Pelotão da juventude para Schmidt potenciar
Roger Schmidt, treinador do Benfica (Foto: SOPA Images)

Pelotão da juventude para Schmidt potenciar

NACIONAL28.05.202408:30

Produtos do Seixal como Pedro Santos, Rego ou Varela espreitam pré-época do Benfica; Schjelderupl, Prestianni, Rolheiser e ainda mais

A aposta na formação do Seixal e no lançamento de jovens talentos de uma forma geral na equipa principal do Benfica tem sido uma das prioridades no projeto para o futebol que Rui Costa colocou em andamento, quando assumiu a presidência do clube e contratou Roger Schmidt para treinador, em 2022/2023, temporada de estreia que resultou na conquista do título.

Com o diretor desportivo Rui Pedro Braz a assumir a pasta do mercado e do scouting e o administrador Lourenço Pereira Coelho na gestão do futebol profissional, logo nessa época o plantel foi profundamente reformulado e a média de idades dos jogadores do grupo baixou de 27 anos, em 2021/22, para 25, 5. Em 2023/24 voltou a descer mais um pouco, para 25 anos.

Olhando agora para 2024/25, nos quadros do clube existem vários jogadores nascidos depois de 2000 que nesta altura reúnem condições para serem chamados ao plantel da nova temporada. Claro que nem todos vão entrar nas contas de Roger Schmidt, e que muito dependerá ainda das movimentações da janela para transferências deste verão — António Silva e João Neves, com 20 e 19 anos, representam dois dos ativos mais valiosos do plantel e têm vários clubes importantes que demonstram interesse —, mas são esperadas surpresas na próxima pré-temporada dos encarnados.

Elegíveis para o plantel de 2024/25, nascidos a partir de 2000/Rendimento em 2023/24

Os médios Paulo Bernardo e Martim Neto e o ponta de lança Henrique Araújo, que foram, respetivamente, emprestados durante a última época a Celtic de Glasgow, Gil Vicente e Famalicão, já foram analisados na pré-época passada e têm sido acompanhados de muito perto por Schmidt e pelo clube encarnado, pelo que, embora nada esteja ainda completamente fechado, os três jogadores podem ter pela frente novo período de cedência ou mesmo serem protagonistas de vendas em definitivo.

Paulo Bernardo, por exemplo, foi cedido com opção de compra (a rondar os €7 milhões) e os escoceses do Celtic avaliam o negócio.

O foco estará mais colocado em jovens da formação como Pedro Santos, João Rego ou Gustavo Varela, sendo que os dois últimos foram mesmo chamados a representar a equipa principal na fase final da temporada e chegaram a jogar na Liga. Existe uma forte possibilidade de Roger Schmidt os querer levar para estágio para avaliar melhor uma possível subida aos A.

Os reforços

Mais relevante ainda será perceber como vai o treinador enquadrar e potenciar cinco jovens que vão procurar afirmar-se na nova época.

Em relação ao extremo Andreas Schjelderup trata-se de um regresso pela porta grande depois de ter sido considerado o melhor jogador da liga dinamarquesa pelo Nordsjaelland, onde passou a última época a jogar por empréstimo. Rollheiser e Prestianni, extremos argentinos, foram contratados em janeiro deste ano e trabalharam em contexto de plantel principal, mas 2024/25 será a época de demonstrarem qualidade.

O mesmo se passará em relação ao ponta de lança brasileiro Marcos Leonardo e ao lateral-esquerdo Álvaro Carreras, que também foram contratados no mercado de inverno e já deixaram boas indicações nos seis meses da última temporada — estes últimos quatro que chegaram em janeiro representam para a SAD um investimento global acima dos €40 milhões. Vieram a pensar também no futuro, explicou publicamente Rui Costa.

A juntar a este lote — e nele não incluímos Kokçu, que já foi contratado como jogador formado e craque em potência —, há ainda Tiago Gouveia, mais um produto do Seixal. Jogou pouco durante a temporada, mas mesmo assim apresenta números interessantes, que já justificaram a cobiça de vários clubes da segunda Liga inglesa e merecem também, seguramente, a atenção do Benfica.

É, pois, um autêntico pelotão da juventude aquele que Schmidt terá para avaliar no Benfica.

Tags: