Espaço do Leitor: a sua opinião conta

A BOLA Espaço do Leitor: a sua opinião conta

NACIONAL18.05.202313:34

A BOLA tem publicado e continuará a publicar, na sua versão impressa, diariamente, algumas opiniões dos leitores sobre os temas que marcam a atualidade (através do email correiodoleitor@abola.pt), mas esse ponto de contacto é agora alargado através da criação deste Espaço do Leitor no nosso site.

Aqui serão publicadas as opiniões que formos recebendo (algumas das quais serão também selecionadas para o jornal). Os textos não são corrigidos ou editados, ou seja, são da responsabilidade de quem os escreve, mas alertando que não haverá lugar para mensagens com linguagem considerada ofensiva e/ou difamatória. O email deve ter o nome e localidade e os textos não devem exceder os mil caracteres.

Os primeiros textos serão sempre as mais recentes e alerta-se que periodicamente serão apagados os mais antigos.

Um obrigado a todos os que diariamente nos enviam as suas opiniões. Elas contam para nós e a partir de agora ficam também disponíveis para todos os outros leitores.

ESPAÇO DO LEITOR

Compensação pela formação de jogadores

Em breve findam os campeonatos de futebol e começa o frenesim das transferências. Empresários são os grandes interessados pois arrecadam chorudas quantias e pouco acrescentam. Fazem pela vida fomentando o maior número possível de trocas. Os clubes formadores limitam-se a receber umas migalhas a título de direitos de formação.

No meu entender a FIFA devia promover uma regra semelhante à seguinte: Todos os jogadores de futebol profissional durante o seu período de vida útil (dos 21 aos 30 anos) e salários superiores a 50 000 €/ano teriam de pagar aos clubes onde se formaram (entre os 15 e 21 anos), 1% dos rendimentos que auferem por cada ano de formação. Cessariam os actuais direitos.    

Com esta atitude, que teria um impacto semelhante a Lei Bosman, fomentava-se e promovia-se o futebol pois os clubes formadores que são a base de todo o edifício futebolístico estariam mais protegidos e teriam interesse em produzir muitos e bons jogadores. Não evitariam o assédio precoce mal comecem a dar nas vistas pois qualquer atitude repressiva colidiria com a liberdade de escolha, que é um direito inalienável.  

Paulo Jorge Fernandes

-----------------------------------------------------------------

Numa tertúlia de amigos, onde nos juntamos, à beira da barragem Marechal Carmona para pescar, sempre falamos que havia algo de estranho neste final do campeonato. Como o tal canal do xico, não pode falar de emails, mala ciao e outras coisas que eles inventam, a coisa até estava a correr mas ou menos ao SLB, salvo aquela encomenda que houve em Chaves, que os deixou ficar um pouco com o pescoço fora de água.

Mas claro , pura ilusão, apareceu aquilo que normalmente aparece quando o SLB está em primeiro e quase  a ser campeão. Para não dar tanto nas vistas, não foi só a Luz que foi visitada, mas a coisa descambou, pois os 7 do scp mais os 4, ou 5 do fcp, já ninguém se lembra deles, enquanto que os 4 do SLB, sob suspeita, vão ser titular íssimos, no próximo Domingo. Aqui está a grande, para não dizer maning big, diferença, mas dando a parecer que todos foram tratados da mesma forma. Convém utilizar as últimas armas  para tentar desestabilizar o Colosso SLB. clube que consegue ter 27,27% de seus jogadores na melhor equipa do mundo, atualmente, M.CITY Felizmente estas coisas já são tão corriqueiras,e usuais, que já não passam despercebidas a ninguém. Se as coisas não estão nada bem no futebol, olhem que lá para o lado da CPI e de alguns ministérios, não estão melhor, e eu sempre pensei, que aqueles que nós governamos, sabiam se comportar.

José Fulgêncio

-----------------------------------------------------------------

A escolha de João Pinheiro e de Hugo Miguel para o derby são lógicas, na linha das escolhas inoportunas a que estamos habituados. Ambos estão pressionados por acusações acicatadas por "you know who" em processos do SLB, quando o histórico só demonstra que, com eles, só existe prejuízo para o glorioso. No entanto, o que me leva a pronunciar é que, em sede de Barba e Cabelo frequentado por um destes intérpretes (que me abstenho de divulgar), é, de há muito, conhecido o seu antibenfiquismo. Isto de Barba e Cabelo é mais sério do que parece.

Pedro Prista Lucas, Colares

-----------------------------------------------------------------

Em curso mais uma investida das autoridades sobre os negócios dos clubes que, malgrado “os esforços“ de Pedro Proença para dar credibilidade ao negócio do futebol, parecem querer persistir em viver fora da lei ou, pelo menos, num regime excepcional. O que nao deixa de ser estranho é que, sendo quer a investigação quer as buscas a vários contratos de vários jogadores dos tres clubes, só sejam conhecidas as buscas a tres ou quatro jogadores do Benfica, o que não deixa de conferir a esta investigação um cunho muito especial.

Como à mulher de Cesar, também à justiça portuguesa não basta ser séria, é preciso também paracer! Ora, em vésperas de um jogo que pode definir um campeonato isto até pode ser muito sério, mas não parece nada ! É caso para dizer como Júlio Cesar disse a Brutus : ate tu Fisco ?

António Gomes Martins

-----------------------------------------------------------------

Já começou. Para centenas de milhares a coisa já lhes ocupa o essencial das conversas e cogitações. Vem aí o Sporting com o  Benfica. O Jogo dos jogos em Portugal. Não importa quando ou onde, é sempre assim. Imaginem quatro amigos, dois de cada clube. Decidem atravessar metade do país para o ver o embate ao vivo. Encontram-se pela manhã no café e aquele que se deixou dormir e chegou atrasado é logo recebido aos berros. Estrada fora, desenham cenários, contam histórias até do século passado, cresce a tensão e a gritaria. Param para almoçar e tirando o do volante os outros bebem cervejas como universitários numa Queima das Fitas. Com os decibéis mais altos, retomam histórias. Como a do Zé que aos pulos a comemorar um golo viu uma sandália rebelde sair-lhe do pé e aterrar na cabeça de outro na bancada. Passa-se ao escrutínio do árbitro. Sabem mais da vida dele que o próprio. Por fim a constituição das equipas onde os seus superiores conhecimentos são sempre  maiores que os dos treinadores. Chegados ao Campo Grande dividem-se, vão ter com os seus.

No regresso dois regressarão eufóricos e os outros não convencidos, ou em caso de empate todos desconsolados. O cansaço trará a calma. Mas com uma certeza, para o ano há mais. Boa viagem a todos. Futebol também é isto.

Costa e Cruz, São João da Caparica

-----------------------------------------------------------------

É sem dúvida preocupante a facilidade com que as claques têm acesso a entrarem nos estádios de futebol, acompanhados de pirotecnia, o que deve merecer muita preocupação e muita reflexão por parte dos dirigentes desportivos, e não só. Os agentes das forças policiais têm igualmente alguma responsabilidade, pelo facilitismo que é dado nas entradas a este tipo de claques e dos seus provocadores, que só vão aos estádios com o único propósito de causarem distúrbios e desacatos, e que não estão nada interessados em poderem desfrutar de espetáculo desportivo, neste caso concreto chamado futebol.

Afinal, qual é o controlo que existe nas entradas das claques nos recintos dos estádios, que entram acompanhados por material pirotécnico, isto é, de petardos e tochas, que põem em perigo, não só os espectadores, como os próprios intervenientes no jogo, quer jogadores e equipa de arbitragem? Assiste.se a esta pouca vergonha em quase todos os jogos, principalmente em que os intervenientes são sempre os chamados clubes “grandes”. Ainda na passada jornada, no Estádio Municipal de Portimão, referente à jornada número 32, jogo entre o Portimonense Sporting Clube e o SL Benfica, assisti, atirada, para relvado, por algum(s) energúmeno(s), a artilharia de tochas. Até quando, continuaremos a assistir a cenas destas?

Mário Jesus, Odivelas

-----------------------------------------------------------------

Tive conhecimento através da edição de hoje, dia 17 de Maio de 2023, do jornal desportivo A Bola, que o treinador do Portimonense Sporting Clube, Senhor Paulo Sérgio, foi suspenso um mês, e multado em “meia dúzia de trocos”, devido a uma troca de palavras, com um adepto, no final do encontro com o Vizela, referente à 25ª. jornada, da Liga Portugal bwin. Não conheço pessoalmente o Senhor Paulo Sérgio, a não ser pela imprensa desportiva, cuja profissão é treinador de futebol. Obviamente, que não sou licenciado em Direito, nem sequer fui notificado pelo Senhor Paulo Sérgio, para vir em sua defesa, nem sequer o Senhor Paulo Sérgio, me encomendou este “sermão”. Apenas, limito-me, como um qualquer adepto, a ter a minha opinião.

Mas que castigo? Então, o que se passa, em quase todas as jornadas, com as constantes barafundas e as manifestações de enormes rebaldarias, que se assiste, constantemente nalguns “bancos”, e cujo(s) repetente(s), destas cenas, nada acontece. Porquê? Que País é este? Onde uns são filhos e outros são enteados.              

Mário Jesus, Odivelas

-----------------------------------------------------------------

Começa a ser preocupante o numero de jogos do nosso campeonato que acabam com tumultos e situações indignas de desportistas. Com efeito, nas ultimas jornadas, registaram-se problemas no Benfica Braga, no Porto Casa Pia e no Porto Famalicão (Taça) , no Estoril Arouca e no Sporting Marítimo, pelo menos que me recorde. Isto já sem falar no que vamos tendo conhecimento acontece também, um pouco por todo o lado, em campeonatos de menor nomeada e mesmo nos campeonatos jovens. Nuns a origem dos problemas está no comportamento dos bancos, noutros nas bancadas ou em decisões arbitrais que suscitam a polémica que dá origem aos desacatos.

Sejam quais forem as razões, o que é perceptível é que começam a ser recorrentes os episódios de indisciplina que mancham o espetáculo, pelo que se impõe que o CD da FPF e a Liga, apesar de terem praticamente perdido já toda a credibilidade e legitimidade pela forma como, ao longo dos anos e deste ano em particular, fecham sistematicamente os olhos aos desmandos protagonizados pelo “clube dos regimes”, o FCP, actuem enquanto ainda é tempo.

É tempo, por exemplo. de dizer que a eventual mais-valia que representa para a nossa Liga ter um treinador com a qualidade de SC, é facilmente anulada pelo perigo que advém do seu comportamento reiteradamente execrável e pelo mau exemplo que o mesmo representa para os mais jovens adeptos do jogo. Se a isto juntarmos o discurso desculpabilizador, mentiroso e as mais das vezes ardiloso e deturpador que o responsável pela Propaganda azul e branca, utiliza com o intuito de, pasme-se!, atribuir ao “inimigo” a responsabilidade pelos desmandos por eles cometidos, mesmo quando o jogo é com o Casa Pia ou com o Famalicão, fica evidente que muito há a fazer para voltar a colocar o futebol português nos carris.

Como benfiquista lamento a atitude do nosso treinador de guarda-redes que, num remake requentado de uma célebre atitude de José Mourinho num FCP vs Lazio, salvo erro em 2004 ( que a Francisco J Marques na altura não mereceu nenhum comentário de condenação, antes exaltou a argúcia do treinador portista ), resolveu guardar a bola e não a entregar ao jogador do Braga. Mas também não posso deixar passar em claro o vergonhoso gesto de Antonio Salvador que ofendeu intencionalmente todos os benfiquistas e demonstrou não ser merecedor de voltar a pisar o camarote presidencial da Luz. Espero que Rui Costa se lembre disto na próxima época (conto estar aqui para lho lembrar) e que, se Antonio Salvador não apresentar públicas desculpas pelo seu gesto, de ora em diante, destine aos dirigentes bracarenses os lugares a que têm direito como clube visitante e não mais lugares no camarote do Presidente.

Antonio Gomes-Martins, Sao Paulo - Brasil

-----------------------------------------------------------------

"O INTER É UMA EQUIPINHA, MAS NÃO VAI PASSEAR A ISTAMBUL

Primeiro, mantenho aquilo que disse após as eliminatórias de Porto e Benfica com o mesmo adversário, os portugueses perderam uma oportunidade de ouro, talvez a última, de disputar uma final da Champions. Porque o Inter era, e é, uma equipa completamente ao alcance de Porto e Benfica.

Segundo, acho que o Inter tem as suas possibilidades contra qualquer um dos tubarões que lhe apareça na final, porque se o Inter, quando tem que assumir o jogo, é uma equipa banal com jogadores de grande nível, quando não precisa de o assumir, torna-se numa equipa muito perigosa. Lá está, porque tem um modelo que privilegia o equilíbrio em detrimento da pressão alta, e com jogadores muito experientes que sabem defender muitíssimo bem. Se quiserem, o Inter joga como uma equipa pequena de Portugal, mas com jogadores de champions, pelo que, eu já vi muitas vezes Lito Vidigal a ganhar pontos aos grandes...

Terceiro, como do seu campeonato já está orientada a única coisa que este jogar poderia garantir, a qualificação para a próxima champions, o Inter poderá começar, a partir de amanhã, a preparar a estratégia de jogo em função do adversário que lhe calhe e a descansar jogadores no campeonato doméstico.

Se lhe calhar o Real, será até mais complicado, porque o Real não assumirá o jogo, não lhe está no ADN.

Se lhe calhar o City, a missão torna-se simplificada, atrair para ferir.

Ou seja, tudo pode acontecer, este Inter pode ser campeão europeu, e se este Inter pode ser campeão europeu, também os portugueses poderiam.

E isto faz-nos doer a alma."

Pedro Ribeiro, Setúbal

-----------------------------------------------------------------

Dar um prémio (monetário)

para se ganhar um desafio é sempre um incentivo venha ele de onde vier

Muito diferente era dar o mesmo incentivo para se perder o mesmo desafio

José Jorge Silva Lima, Setúbal 

-----------------------------------------------------------------

Nas confusões futebolísticas deste fim de semana, mas uma vez deu para ver a dualidade de critérios e a forma de com os árbitros, para uns aplicam as leis, e para outros seguem criteriosamente, a vontade de quem os ameaça e pressiona.

Na confusão do SLB x Braga, andava um "bufo" a indicar ao árbitro, aqueles que tinham se portado mal para ser mostrado o respectivo cartão. Na confusão do jogo fcp x Casa Pia, mostraram os auxiliares a fugir dos ameaçadores, o 4º árbitro a segurar pessoas com atitudes animalescas, e nada de cartões e ou expulsões. Já no jogo da Taça com o Famalicão, o dito pseudo treinador do fcp foi expulso, só podia falar na flash interview, e não na conferência de imprensa, mas para mostrar todo o seu PODERIO e impunidade, ele foi à dita conferência de imprensa. Aconteceu-lhe alguma coisa até hoje?

IMPUNIDADE:-é o exercício do poder sem responsabilização, e a incumbência de crimes sem castigo. Quando o sentimento é que a lei é para os otários" a impunidade propera, Quando o desequilíbrio do  poder é tão  grande, que os poderosos pensam que não têm que seguir as regras

Tudo o que se está a passar, é um ensaio para ser seguido., quando só for o clube campeão, á Liga dos milhões.. Aguardem. Conheço-os de gingeira.

Pedro Alexandre, Alcafozes

-----------------------------------------------------------------

Leio em A Bola que o Ministro da Administração Interna referiu que não se pode esperar que o Estado financie actividades relacionadas com o turismo, a propósito da intervenção da GNR na segurança do Rali de Portugal. Para o ministro José Luís Carneiro, automobilismo não é desporto (motorizado), é turismo (os automóveis é que têm a designação de carros de turismo, pela sua tipologia original, embora estejam, obviamente, modificados) A notícia valeu por uma boa gargalhada. Infelizmente, é o que temos.

Pedro Prista Lucas, Colares

-----------------------------------------------------------------

Sou sócio do Benfica e apesar de considerar exagerada a taxa de juro no recente empréstimo obrigacionista, completamente fora do contexto atual do mercado, congratulo-me com o sucesso da operação, cuja procura duplicou a oferta, obrigando a rateio.

Numa época desportiva em que o Benfica obteve receitas extraordinárias, quer com os 121 milhões de Enzo Fernandez, quer com cerca de 85 milhões da Champions, onde obteve o maior acumulado financeiro de sempre, onde teve o estádio com mais de 55 mil pessoas em quase todos os jogos, tenho dificuldade em compreender as palavras do CEO Domingos Soares de Oliveira, apontando para a necessidade sistémica da venda de jogadores.

Importa lembrar as vendas de João Félix ( 125 milhões ) e Darwin Nunez por valores próximos, ao que devemos somar um conjunto de vendas de valor menor, ( Cebolinha, Weigl...) que no seu todo perfazem mais algumas dezenas de milhões por ano, traduzindo-se numa receita sempre superior a duzentos e muitos milhões de euros/ano.

Se atentarmos á política de aquisições, que tem sido sensata, apesar do fiasco dos dois nórdicos, mas que globamente não excedeu os 50 milhões, pergunto onde é consumido tanto milhão ?

Um clube que não consegue competir com um Bayer Leverkussen para segurar Grimaldo e que pelas mesmas razões vai deixar sair Otamendi e já antevê a venda de outros ativos, por razões orçamentais, se continuar a invocar a folha salarial como razão dessa política, ou tem de rever a sua despesa corrente, ou tem de parar de prometer aos sócios o Benfica Europeu a que temos direito.

Como acontece nas grandes empresas e instituições, a par das vendas é importante rever os custos, as fugas internas,os excessos e os desperdícios em toda a estrutura do clube. Talvez haja gente a mais a viver á custa do Benfica !

Miguel Rodrigues, Maia

-----------------------------------------------------------------

Li a opinião do Paulo Madeira acerca da ida de Grimaldo para o Bayer Leverkusen e se concordo com o facto de o Benfica ser imensuravelmente maior que o clube alemão, em termos desportivos, já o resto dá para perceber a decisão do jogador espanhol. Já nem vou falar de que irá receber quase três vezes mais do que recebe no Benfica, porque só isso já era o suficiente para mudar de ares, mas o que verdadeiramente conta é a comparação do nosso futebol para com o alemão.

Vamos começar pelos estádios, Alemanha lotação esgotada em todos os jogos, Portugal com estádios mais que vazios, bancadas que não existem, adeptos tratados abaixo de cão, onde se chega há vergonha de pessoas terem que deixar adereços cá fora, enquanto na Alemanha chegam a atrasar jogos, porque os espectadores ficaram retidos fora do estádio, por qualquer motivo, mas lá como respeitam os adeptos, esperam para eles poderem assistir ao jogo pelo qual pagaram bilhete.

No jogo jogado, aqui há paragens por faltas e faltinhas, por simulações, por tudo e por nada, por isso o nosso futebol é um dos que menos tempo útil tem de jogo de toda a Europa, os árbitros e VAR´s são tão bons, haverá poucas exceções, que nenhum foi ao último Mundial e depois assistimos a autênticos atentados à verdade desportiva, com marcação de penalties que não existem, outros que deviam de ser marcados, não o são, linhas de fora de jogo que por vezes parecem que fora feitas à medida para ajudar a equipa A ou B, cartões amarelos e vermelhos para uns, outros podem dar patadas e coices que nada acontece, ou seja o nosso futebol é um nojo, peço desculpa pelo termo mas é isso mesmo que eu penso.

Depois temos os dirigentes dos clubes e outras pessoas ligadas a eles, com raríssimas exceções, que acusam os outros de corruptos, malandros, que debitam e instigam ódio a tudo e a todos que não seja da sua cor, que quando um clube que não o seu, ganha, nunca teve mérito mas sim porque foi ajudado, etc etc! Na Espanha o primeiro clube a dar os parabéns pelo campeonato conquistado pelo Barcelona, foi o Real Madrid, aprendam seus retardados.

Os dirigentes da FPF, Liga, Conselho de Disciplina e de Justiça, a mesma coisa, não despem as camisolas dos seus clubes e ou andam a fazer favores a quem lá os meteu e depois assistimos a autênticas aberrações, em castigos, multas, em processos que abrem para depois prescreverem ou os castigos são cumpridos quando não há competição, um autêntico desastre!

O Conselho de Arbitragem não dá cavaco a ninguém, é Deus no céu e eles na terra, estão acima de tudo e de todos, fazem nomeações que ninguém entende, ou se calhar até entendo bem demais.

Por tudo isto e muito mais que ficou por dizer, acham que qualquer Grimaldo desta vida, quer continuar neste futebol podre em todos os aspetos? 

Não, claro que não, assim que tenham oportunidade vão daqui para fora e fazem eles muito bem, o futebol português só tem o que merece!

Ana Rodrigues, Lisboa

-----------------------------------------------------------------

A formalização da desvinculação do Grimaldo deixa-ma perplexo…

Não tanto pelo que o individuo afirmou há poucos dias atrás acerca de que “ o importante era a conquista da liga”, nem o “amor  pelo clube onde esteve 7 anos”, mas sim pela hipocrisia das afirmações então proferidas, pois o “amor” ao Clube ficou claro, no momento em que exibiu o acordo estabelecido com um outro clube, sem mostrar o mínimo de cuidado que tal anúncio,  feito na semana em que o Benfica pode  vencendo o derby , celebrar a conquista de Liga.

Que diferença fazia ao individuo fazer o show-off da nova vinculação na semana a seguir??

A resposta é simples… mostrou que todo o blá blá anteriormente proferido, era isso mesmo…blá blá.

Esta deveria ser a semana em que todo o Universo Benfiquista teria que estar unido no apoio à equipa : Equipa Técnica, Jogadores, Direção e sobretudo o um esmagador apoio , sem divisões de todos os Sócios e adeptos.

E o que vai acontecer ?? Muito provavelmente, cada vez que esse jogador toque na bola, em lugar de ser aplaudido e apoiado, VAI SER ASSOBIADO…por uma vasta camada de adeptos presentes.

Sem saudosismos bacocos, tenho a certeza de que com Presidentes como Joaquim Ferreira Bugalho, Duarte Borges Coutinho, Fernando Martins e outros mais,  o atleta em causa não voltaria a envergar o manto sagrado,porque o orgulho Benfiquista falaria mais alto.

Faço aqui um apelo ao Presidente Rui Costa, que se tem mostrado um mais de todos Nós, que explique à equipa técnica que há valores que falam mais alto que a simples prestação de um atleta e que percebam que esse atleta já NÃO faz parte do Clube.

Francisco Machado, Lisboa

-----------------------------------------------------------------

Muito mais grave do que o caso Grimaldo, demasiado especulado, dado que o jogador estará até ao fim do Campeonato, é, sem dúvida, a afirmação de Domingos Soares Oliveira, segundo a qual o Benfica tem necessidade de vender jogadores todos os anos. Dito de outra forma, ficará sem os seus melhores activos todas as épocas. A explicação dada, para se investir, a fim de o clube ser competitivo na Europa, é absurda, dado que o que se compra com o dinheiro dos que se vendem, não é normalmente melhor. Exemplifico: o Benfica ficou sem Darwin e Enzo. Arranjou substitutos à altura? Claro que não! Se esses jogadores têm continuado, então, sim, o Benfica seria competitivo na Europa, quiçá campeão europeu. Há anos que o Benfica vende os seus melhores jogadores. Talvez essa a razão pela qual nunca mais ganhou nenhuma competição europeia. A política de alienação deveria ser repensada e executada com outros dirigentes, que não Domingos Soares Oliveira. Um clube que é gerido vendendo todos os anos os seus melhores não faz sentido e defrauda largamente as expectativas dos adeptos.

Simões Ilharco

-----------------------------------------------------------------

Nada me move contra Adán e até gostava que jogasse. Os castigos para os jogadores do Sporting são completamente inúteis, porque é permitida a tática do recurso quando já não haja tempo para resposta à milagrosa providência cautelar. Como os leões têm grandes influências na justiça, nomeadamente através de um juíz adepto no TACS (que serviu no célebre caso Palhinha), não há nada a fazer. Dizer que não têm vergonha? A essa palavra, de tão utilizada com razão, já ninguém liga nenhuma! Força Adán!


Pedro Prista Lucas, Colares

-----------------------------------------------------------------

Como normalmente eu vejo os jogos de futebol, sozinho, sou uma pessoa muito atenta a todos os pormenores durante esses jogos.

O que escrevo a seguir, até podem considerar teorias da conspiração, mas caso tenham dúvidas, revejam os lances com olhos de ver e dispam as camisolas. 

No lance que deu o gol do empate ao fcp, há um cruzamento da direita do ataque do fcp, a bola bate na cabeça de um jogador do Casa Pia e sobra para outro junto à linha de fundo. Este jogador teve tempo de despachar a bola, pela linha de fundo, lateral e ou para o centro do terreno, no entanto olha para o Taremi como a oferecer.lhe a bola, o Taremi foi, ficou com a bola, fez um cruzamento de o guarda redes defendeu, e voltou a cruzar onde deu gol. Mas para mim, o mais estranho, foi esse mesmo jogador que ofereceu a bola, NADA ter feito para a recuperar, ficou paradinho junto à linha de fundo e só no segundo cruzamento é que deu uns passitos quando já nada havia a fazer. Foi uma atitude muito estranha e que me chamou atenção.

Já no jogo com o Arouca, no único gol  do encontro, antes do cabeceamento do Marcano, a jogada desenrola-se na direita, entre 3 jogadores do Arouca e 2 do fcp, mas sem NADA o prever, 2 jogadores do Arouca afastam-se da jogada, permitindo a cruzamento e o respectivo gol. Todos aqueles que acharem que tenho segundas intenções peço que revejam os lances, pois para mim é muito estranho, jogadores de clubes "pequenos", que até podiam fazer história, já que um clube estava a ganhar e o outro empatado, terem tomado atitudes tão displicentes, prejudicando o claramente o seu clube. 

Sei que os jornais não podem focar-se nestes pormenores, mas já vi ao longo destes meus anos, muitos lances que de distração, infantilidade e ingenuidade, NADA têm.

Pedro Alexandre, Alcafozes

-----------------------------------------------------------------

Num patético comunicado publicado via Twitter, o responsável pela Comunicação do FCP vem afirmar a inocência dos exemplares “meninos de coro” que são o treinador portista e o director do futebol, vítimas, pela enésima vez, de mais uma maquinação benfiquista. Para isso junta um vídeo em que é visivel o que parece ser o adjunto de Filipe Martins, deambular nas imediações do banco casapiano voltado e fazendo gestos para o banco do FCP. Providencialmente o vídeo não capta imagens do banco portista pelo que, presume-se, deveria estar em transe face à gravidade da afronta.
E de tal modo se viu o clube portista ameaçado pelo adjunto de FM que, como qualquer cavalheiro que se preze, SC teve um gesto de grande dignidade : não, não estava a dizer, como como pretenderam alguns maldizentes e como se diz na giria, que o “Casa Pia estava untado”, não, nada disso, o gesto de SC era, afinal, a desafiar o adjunto para um duelo! Mas onde ja se viu um duelo entre um técnico principal e um adjunto !? Salvou FM a face do seu clube, presume-se, qual D. João de Castro dos tempos modernos, empenhando as barbas que, entretanto, deixará crescer !
É claro que, como não podia deixar de ser, FJM o “imbestigador-mor” do reino dragão, aproveita para desvendar as pérfidas ligações entre o Casa Pia e, quem mais poderia ser se não o Benfica !? É verdade meus amigos ! O que aconteceu no dragão, aquelas correrias nunca vistas, aquela inusual exaltação, aqueles tumultos tão desusados, aconteceram afinal, por causa do Benfica … sim! Por causa do Benfica ter ganho, na véspera, e logo por 5 em Portimão !

António Gomes Martins, Vila Nova de Gaia

-----------------------------------------------------------------

Um excelente jogador que deu tudo pelo Benfica, mas o Benfica também deu tudo a Grimaldo. Como muitas vezes acontece, muitos jogadores dos ditos grandes passam ao lado de uma grande carreira, jogando em clubes de menor dimensão. Isto poderia ter acontecido ao Grimaldo, mas o Benfica apostou nele e ambos venceram. Mas para se ser GRANDE não basta saber jogar bem a bola, é preciso haver respeito e reconhecimento. Falta praticamente uma semana para o campeonato acabar, não havia necessidade de ir à Alemanha assinar um contrato quando está um título tao importante por decidir. Assinar hoje ou daqui a 10 dias há uma diferença muito grande, desportivamente, mas muito insignificante em termos de assinatura de contrato. Grimaldo será sempre Benfiquista, nós sócios reconheceremos sempre a sua raça e dedicação, mas saiu da pior forma. Nós sócios, adeptos, colegas, equipa técnica e o Rui Costa não merecíamos esta atitude. Por tão-pouco Grimaldo, não valia a pena. O melhor para ti e para a tua carreira.

Carlos Frutuosa, Maia

-----------------------------------------------------------------

É de todos sabido que Ruben Amorim sempre assumiu o seu benfiquismo. Essa preferência clubística nada tem de criticável, nem pode afetar o seu percurso profissional enquanto treinador. Mas é inegável que ele tem dificuldade em conviver com tal situação.

Sente a necessidade de se demarcar dessa ligação, mas fá-lo da forma menos adequada, ao trazer demasiadas vezes à colação o clube da Luz e ao procurar aparecer como o paladino da luta contra os sucessos do Benfica. Ainda neste último jogo, frente ao Marítimo, demonstrou que a sua cabeça e a principal preocupação estavam centradas na jornada seguinte. Quis mostrar que o grande objetivo desta reta final é derrotar o Benfica e, por isso, optou por prescindir de algumas pedras chave para assegurar a sua disponibilidade para o jogo do dia 21. Saiu-se mal, com uma exibição medíocre, que desgostou os adeptos e pior teria saído, não fora um golo feliz, à beira do fim, que garantiu uma vitória, porventura não inteiramente merecida.

Creio que nem ele nem a sua equipa beneficiam com esta sua postura, que poderá até ser vista, aos olhos dos menos convencidos ou mais desconfiados, como algo artificial e menos verdadeira.

Jorge de Almeida, Costa da Caparica

-----------------------------------------------------------------

Renato Gaúcho, treinador do Grémio, não consegue disfarçar o mal estar e a ciumeira que lhe provoca o recente sucesso obtido pelos treinadores portugueses no Brasil. É perceptível a acrimónia com que, sobretudo ele, se refere aos seus colegas de origem portuguesa, como bem salientou na edição de ontem JMDelgado.

Mas como disse recentemente Luis Castro na “colectiva” após a vitória sobre o Corinthians, de Luxemburgo que deu os parabéns ao seu homologo português : “o que traz prestigio aos clubes e às pessoas que neles trabalham é a dignidade com que fazem o seu trabalho e servem o desporto, e não só as vitórias”! Ora, a verdade é que RG pela forma como “persegue” os seus colegas portugueses revela pouca dignidade no exercício da profissão e como, por outro lado, nem resultados tem para apresentar, a sua prestação está a gerar controvérsia. Por isso, RG está a ser duramente criticado pelos comentadores adeptos do Grémio que demonstram muito pouco apreço pelo trabalho que ele actualmente desenvolve no clube e interrogam-se até se ele, enquanto treinador do Grémio e considerando algumas das suas declarações sobre a qualidade do plantel ao seu dispor, tem condições para levar a época até final. E a decisão de não trazer a Sao Paulo, para o confronto com o Palmeiras, vitoria dos paulistas por 4-1, o uruguaio Suarez, foi comentada com perplexidade e revolta.

É verdade que aqui os comentadores desportivos estão todos bem identificados quanto aos clubes de que são adeptos, mas é visível o grande apreço e o reconhecimento da qualidade de treinadores como Jorge Jesus, Abel Ferreira e, mais recentemente, Luis Castro. Outros treinadores, menos mediáticos e a trabalhar em clubes mais pequenos, como são os casos de Pepa no Cruzeiro, Antonio Oliveira, de regresso ao Curitiba, Pedro Caixinha no Red Bull Bragantino que acaba de empatar com o Palmeiras e Renato Paiva no Baía vão ter que “fazer pela vida” porque aqui a cobrança é máxima. Que o digam Ivo Vieira, já dispensado e Vitor Pereira que, com a “rábula da sogra” como por aqui se diz, pode ter hipotecado definitivamente este mercado de trabalho.

No fundo, o que parece é que RG não percebeu a mudança forçada do paradigma do futebol brasileiro. Não entendeu, por exemplo, que a exportação massiva dos grandes talentos brasileiros para a Europa, obrigava, até por força dos jogos das selecções, a mudar também o modelo de treino que se praticava no Brasil, que passou a ceder os craques do “brasileirao” para … suplentes no “escrete”. E isso tornou-se ainda mais visível, agora, quando esses craques “europeus” já sem “pedalada” para jogarem na Europa ao mais alto nível, viam no regresso ao Brasil uma forma de ainda fazerem “uma perninha” no clube do coração, o que demonstra que o ritmo a que são sujeitos ainda dá para aguentar. O Brasil necessita urgentemente de sangue novo, gente mais nova e com outros métodos, para treinar os seus principais clubes, sob pena de o mercado brasileiro poder ser ainda durante mais alguns anos, um bom mercado para os treinadores portugueses ( desde que não se repitam as “rábulas da sogra”! )

Antonio Gomes-Martins, Sao Paulo - Brasil

-----------------------------------------------------------------

Há um clube em Portugal que goza de impunidade total , escapando sempre a punições severas pelo reiterado indecoroso comportamento dos seus dirigentes, técnicos , jogadores e adeptos pelos campos de futebol deste País. Ameaçam, intimidam , agridem verbal e fisicamente mas as autoridades competentes nada fazem e quem as supervisiona não as demite. Um governo sério e exemplar teria que colocar um ponto final nesta pouca vergonha , transmitida para o Mundo sempre que o FCP joga. Até Ferguson se deve surpreender por saber como se compram títulos sem ser no supermercado.

Numa Liga a sério, o FCP estaria a lutar pelo 4. lugar e o que estranha é ver os opositores diretos calados perante tanto escândalo escancarado.

O sentimento de impunidade que os alimenta é de tal forma que sabem poder fazer tudo antes, durante e depois dos jogos porque nada lhes acontece. Quem decide teme pela integridade física , uma vez que a moral já desapareceu. Gente que invade centros de treino de árbitros , restaurantes , centros comerciais e bombas de gasolina não deverá ser afrontada. Agressores de jornalistas e comunicadores acusados de vários crimes também fazem recuar os justos. E o medo alastra a quem tem o poder mediático de o denunciar e o dever deontológico de o questionar.

João Durão, Almada

-----------------------------------------------------------------

E degradante e vergonhoso o que se tem passado nos jogos futebol no estadio do dito dragao fazendo juz ao nome com que foi batizado o espetaculo degradante que assistimos no jogo F.c.p /casa pia apos a marcação do segundo golo do fcp.criou-se o clima de autentico descredito ao futebol encabeçado pelo mesmo artista de sempre coaduvado pelo seu filho que ajudou ao incendio tendo sergio Conceição com gestos de ameaças e fazendo o gesto de suborno,claramente este gesto tinha um objetivo como adepto repudio este tipo de atitude de pessoas com responsabilidades na industria do futebol os personagens de sempre habitualmente  envolvidos SERGIO CONCEICAO  LUIS GONCALVES e vergonhoso desta vez ate possiveis confrontos fisicos   que foram impedidas por alguns senhores  que tiveram  bom senso de  evitar em geral e demais isto acontecer vamos esperar para ver   onde vai a justica desportiva  avtuar com mão  pesada os adeptos deste desporto nao merecem gente desta qualidade teem de banidos e repetitivo neste campo mas pouco acontece com mão pesada ha muito deveria acontecer Sergio Conceicao  e outros artistas deste clube nao   deveriam andar neste desporto descredebiliza a modalidade.

Alvaro Manuel Marques Marujo, Laranjeiro

-----------------------------------------------------------------

Grimaldo afirmou que o Benfica é o seu clube do coração. Simpático. Mas apenas simpático. Recusa 8 milhões + 2 milhões limpos por ano ao seu clube do coração. Claro que, se eu lhe chamar hipócrita, à luz de uma educação antiga, dirão que não estou a ser correcto, mas é o que sinto. Quem, atentas as suas pouco mais que medianas capacidades, não aceita semelhante fortuna do seu "clube do coração", bem pode ir andando. Rui Costa, com essa quantia, tem obrigação de arranjar melhor. Não falta.

Pedro Prista Lucas, Quinta Velha

-----------------------------------------------------------------

Qurer ganhar ao FCP é crime !?

Mais um jogo em que o FCP mostra as suas reconhecidas debilidades como equipa e, mesmo assim Sérgio Conceição, que reconheceu em várias ocasiões que a sua equipa não tem a qualidade de outrora, continua a destilar a sua azia e má criação, insultando tudo e todos, incluindo os colegas de profissão, como se os seus adversários tivessem, como fazem demasiados árbitros, que jogar com medo de derrotar o FCP. A Lei do Dragão é a intimidação, a ameaça, a arruaça, os truques sujos, em suma, o medo e, como resulta bem claro da entrevista concedida por António Pacheco a A Bola, esse modus operandi tem anos e só o fechar de olhos e a complacência da Liga e da FPF explicam que o clube ainda possa conviver junto com os seus adversários. Também é verdade que adversários há que parecem dar-se bem com este tipo de situações o que, nestes casos, conviria saber porquê. O que os leva a aceitarem sem tugir nem mugir esse papel secundário ?

> Disse há dias Luis Castro numa conferência de imprensa que deu aqui no Brasil após o último jogo do seu Botafogo, que “o prestigio dos clubes, se ganha pela dignidade com que estão no Desporto e na sociedade e que isso nada tem a ver com vitórias”!  É, por isso, importante impedir que aqueles que reiteradamente faltam ao respeito devido aos restantes intervenientes no espetáculo desportivo e se mostram indignos de conviver no meio deles, façam escola, sob pena de o futebol se tornar numa selva pejada de hienas que apenas esperam a distração ou a doença das suas vitimas, para desferirem o seu ataque traiçoeiro. Não é exagerado dizer que o FCP é uma maçã podre no futebol português e que é bem possível que com o exemplo que dá constantemente, acabe por contaminar o futebol português!

É verdade que o futebol português ganha com treinadores como SC, mas também é verdade que dispensa bem pessoas como ele !

Antonio Gomes-Martins, São Paulo - Brasil

-----------------------------------------------------------------

SEMPRE REVOLTADO! PORQUÊ?

Face às constantes e más disposições, demonstradas, pelo sempre e muito mau humorado, irrequieto e perturbador de um treinador de uma determinada equipa de futebol profissional,  é preocupante, esse seu estado emocional, que se apresenta sempre nos finais dos jogos. Em todos os jogos, a sua atitude de revolta é sempre a mesma. Ganhe um jogo, ou perca um jogo, o Senhor, tem sempre as mesmas atitudes, de revolta. Revolta-se com tudo e com todos. E, até quando, se vão manter estas atitudes pouco elegantes do Senhor, ou será já uma marca registada?


MÁRIO DA SILVA JESUS

-----------------------------------------------------------------

A encerrar a jornada número 32 da Liga Portugal bwin, o Grupo Desportivo Estoril-Praia, vai receber no Estádio António Coimbra da Mota, na Amoreira, Estoril, o Futebol Clube de Arouca, que ocupa o 6º. lugar, e parte para um jogo tranquilo. Por sua vez, os canarinhos ainda estão num lugar em que todos os cuidados são poucos. O Estoril-Praia, a jogar no seu terreno, pode arriscar a ganhar os três pontos.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

-----------------------------------------------------------------

Grimaldo dizia em declarações recentes que, mais do que falar-se na renovação do seu contrato, importava era o Benfica ser campeão. É evidente que nessas declarações viram-se logo acenos pré-anunciados de despedida, mas sentia-se da sua parte preocupação em, pelo menos, anunciar para mais tarde qual a sua decisão final. Mas, poucos dias passados, Grimaldo optou por dizer adeus antes mesmo do campeonato acabar e numa altura crucial em que o balneário tem de estar o mais concentrado possível. Tanta preocupação com o título e afinal Grimaldo bate a asa antes dele mesmo acontecer.  Grimaldo poderia ter esperado mais uns dias para anunciar a saída para o Bayer Leverkusen. Não ganhava nem perdia nada com isso, mas mostrava ser consequente. Desta maneira portou-se mal e, consciente ou inconscientemente, faltou ao respeito ao clube. Um salto antes do tempo... 

Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha 

-----------------------------------------------------------------

Para quando um tomada de posição sobre as atitudes de alguns    (sempre os mesmos)

treinadores e dirigentes de equipas de futebol em Portugal ?

José Jorge Silva Lima 

-----------------------------------------------------------------

No mínimo, saíram esta época 3.845 notícias sobre o Grimaldo, e atenção que a época ainda não acabou.

Até parece que os jornais têm medo de falar no Uiribe, com situação igual ou idêntica ao do Grimaldo. Tendo por base só este jogador, pois há mais, segundo uns estudos, saíram a custo zero do clube desse Uribe, nos últimos dez anos.Uns doze jogadores, que tinham um valor de mercado de 130 milhões de euros.

José Fulgêncio

-----------------------------------------------------------------

Aquele gesto e reacção de Sérgio Conceição e, bem assim.  de outros personagens´no final do jogo com o Casa Pia, parece indiciar que  que desta feita o Porto não tinha quaisquer dívidas a pagar ao seu adversário  e, portanto, não pôde, como habitualmente (casos de jogos com Estoril e Marítimo), proceder à respectiva liquidação antes do jogo.

Rogério Santos, Lisboa

-----------------------------------------------------------------

Continua muito baixo o valor competitivo da liga portuguesa de futebol , incapaz de atrair grandes investidores e chamar mais público aos estádios e aos televisores . A concorrência internacional é enorme sobretudo quando a expectativa de qualidade é baixa e quando se sabe que , mais minuto menos minuto , um dos 18 clubes participantes acaba por ser bafejado com um pênalti forjado, outro perdoado e uma expulsão conveniente de um opositor. O mesmo clube que o Estado Novo recuperou da 2a divisão por força de alargamento propositado e a quem as estruturas federativa e da liga fazem o favor de garantir a sobrevivência financeira com acessos sucessivos à liga dos Campeões . Pelo meio ficam dirigentes , técnicos e diretores por irradiar, jogadores por sancionar, adeptos por castigar. Uma liga desigual para 17 dos 18 participantes, perante a passividade dos meios de comunicação social que só se manifestam quando um deles é agredido , ofendido e ameaçado. O título de campeão do Mundo de pênaltis a favor pode gerar curiosidade Internacional mas nunca aumentará as audiências.

João Durão, Almada

-----------------------------------------------------------------

A ida de Alejandro Grimaldo para Leverkusen deixou a nação benfiquista surpreendida, não tanto pela saída mas principalmente pelo destino! Ainda fui daqueles que acreditavam que Rui Costa conseguiria segurar o espanhol nas suas fileiras, com um contrato atrativo e um prémio de assinatura persuasor! Vai ser difícil colmatar esta perda de um atleta com rendimento acima da média e com vários anos de clube, ainda por cima no auge da sua maturidade futebolística. Por certo o presidente um dia esclarecerá a impossibilidade da renovação e conseguirá colmatar a sua vaga com relativo sucesso!

Luis Sorger, Buraca

-----------------------------------------------------------------

A LIGA FARWEST

No Estádio do Dragão é um autêntico FARWEST porque ali se faz o que bem querem e apetece.

Hoje contra o Casa Pia, foi mais uma arbitragem de Manuel de Oliveira  tendenciosa demais para não se pensar em corrupção e roubo, de quem?

A Culpa de tudo isto é da FPF toda nortista, do Conselho de arbitragem ,toda nortista e do Conselho de Disciplina toda nortista e com muitos complexos de inferioridade ou muito provincianismo.

Veja-se o árbitro do Sporting-Marítimo como o mesmo árbitro que tirou o Benfica da final da taça de Portugal porque tinham que dar títulos aos dois do norte.

Isto é uma vergonha como o apito dourado continua e ninguém mete mão nisto no meu país que eu adoro que é Portugal.

Isto é ainda pior que na ásia em que todos os jogos acabam à porrada e que quem manda nos jogos, são outros que os árbitros sem personalidade, carater e seriedade, vão para o campo apitar clube sérios para fazerem a classificação das Ligas como em Portugal.

Ninguém tem coragem de meter a mão nisto?

Um do Porto ainda não morreu ou se reformou, mas já há um em Braga a perfilar-se para ficar na sua posição porque levou a mesma vacina que o outro.

Haja respeito pelo o povo de Portugal porque é tão evidente que até um cego vê.

Armando Lucas

-----------------------------------------------------------------

O BELENENSES DAS SALÉSIAS

É com enorme prazer e alguma emoção que saúdo o regresso do Belenenses ao futebol profissional. O velho Belenenses das Salésias, onde se sagrou campeão nacional, pela única vez na sua história, em 1944-45, com golo decisivo de Elói em Elvas, no último jogo do Campeonato. As célebres Torres de Belém - Capela, Vasco, Feliciano, Amaro e Serafim - ficaram para a história. Ainda nas Salésias, o Campeonato perdido a um minuto do fim, em 1955,  com golo de Martins, o sexto violino do Sporting, que levou o título para a Luz. Mais recentemente, os famosos irmãos Vicente e Matateu e os argentinos Di Pace, este fora de série, e Perez. Sem esquecer o lendário Pepe, de seu nome José Manuel Soares. Nas Salésias, o Belenenses, com a sua camisola da Cruz de Cristo ao peito, era um dos quatro grandes do futebol português e foi campeão. No Restelo, só ganhou uma Taça de Portugal com Marinho Peres e ficou em segundo lugar num Campeonato com Scopelli, treinador argentino. A minha família materna era toda do Belenenses. A avó, Ermelinda Sousa Rio, de quem muito gostava, fez as primeiras camisolas do clube e a mãe foi capitã da equipa de basquetebol feminina. O meu tio-avô foi César de Matos, o jogador que voa, grande internacional português. Aurélio Márcio, notável profissional de A BOLA, dizia que o meu tio, mais Augusto Silva e Tamanqueiro formaram a melhor linha média de sempre do futebol português. Joaquim Rio e Alberto Rio, irmãos da minha avó, foram também jogadores do Belenenses. Só desejo ao clube da Cruz de Cristo, e do fundo do meu coração, os maiores sucessos e que volte a ser um dos quatro grandes do nosso futebol. Velas ao vento!

Simões Ilharco

-----------------------------------------------------------------

O Santa Clara fez um jogão contra o Sporting Clube de Braga. O mundo não é só feito de sonhos, mas também, de imaginação. E se o Sporting bate o Benfica em Alvalade e o Santa Clara faz uma gracinha no Estádio da Luz? Por um golo se ganha, por um golo e perde cai como uma luva na recta final de um campeonato no qual os cinco primeiros são os suspeitos do costume. Falta ao futebol português resultados surpreendentes  como na liga inglesa. Por cá é tudo muito previsível. Esperemos que no próximo ano o futebol português vá mais longe nas competições europeias. E, já agora, que o ceptro europeu vá para o Inter de Milão. Assim, portistas e benfiquistas podem dizer: fomos eliminados pelo campeão europeu.

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

-----------------------------------------------------------------

Ganhar ao FCP é crime !?

Mais um jogo em que o FCP mostra as suas reconhecidas debilidades e, mesmo assim Sérgio Conceição, que reconheceu em várias ocasiões que a sua equipa não tem a qualidade de outrora, continua a destilar a sua azia e má criação, insultando tudo e todos, incluindo os colegas de profissão, como se os seus adversários tivessem, como fazem demasiados árbitros, que jogar com medo de derrotar o FCP. A Lei do Dragão é a intimidação, a ameaça, a arruaça, os truques sujos, em suma, o medo e, como resulta bem claro da entrevista concedida por António Pacheco a A Bola, esse modus operandi tem anos e só o fechar de olhos e a complacência da Liga e da FPF explicam que o clube ainda possa conviver junto com os seus adversários. Também é verdade que adversários há que parecem dar-se bem com este tipo de situações e, nestes casos, conviria saber porquê. O que os leva a aceitar sem luta esse papel secundário ?

Disse há dias Luis Castro numa conferência de imprensa que deu aqui no Brasil após o último jogo do seu Botafogo, que o prestigio dos clubes, se ganha pela dignidade com que estão no Desporto e na sociedade e que isso nada tem a ver com vitórias! E é por isso que é importante impedir que aqueles que reiteradamente faltam ao respeito devido aos restantes intervenientes no espetáculo desportivo, e se mostram indignos de conviver no meio deles, façam escola sob pena de o futebol se tornar numa selva pejada de hienas que apenas esperam a distração das vitimas para desferirem o seu ataque traiçoeiro.

O futebol ganha com treinadores como SC, mas dispensa bem pessoas como ele !

António Gomes Martins, Vila Nova de Gaia

-----------------------------------------------------------------

Claro que todos os que falam de futebol já conheciam o João Neves desde a escolinha de futebol do Benfica de Tavira; claro que quando percorreu os diversos escalões de formação do Seixal e ganhou a Champions já anteviam que seria titular absoluto na equipa principal; claro que os variados comentadores (do glorioso e dos outros) perceberam que ele até era “parecido” com um outro jogador que jogou em dois clubes portugueses e agora actua em Inglaterra.
E depois há os outros, poucos, muito poucos: os que não falam de futebol, mas percebem que o miúdo aglutinou as funções de 6 e de 8 e transformou-se num 14: o resto é conversa.
 

Rui Pedro Pinheiro, Guimarães

-----------------------------------------------------------------

Ao que tudo indica , segundo noticiou um canal televisivo, mais um jornalista terá sido molestado e importunado enquanto trabalhava em reportagem no estádio de Alvalade.Ato contínuo e compreensível , um cronista com responsabilidade de chefia editorial num jornal desportivo lançou epítetos pouco simpáticos na Direcção do presumível agressor, de animalesco a besta tudo valeu. Quando tocam um dos nossos, custa mais. Mas este e outros cronistas e comentadores tiveram reação bem mais passiva noutros casos de maior exposição apenas e só porque envolve o clube que há 41 anos é fértil em produzi-los. Meus caros jornalistas, de nada adianta lembrar castigos e ações corretivas noutros países, banindo esses cidadãos dos estádios. Estamos no país do guarda Abel , que escapou impune mesmo depois de proferir ameaças de morte. O mesmo país onde um cidadão é agredido, incomodado e até proibido de frequentar restaurantes na área metropolitana do Porto só por ter sido dirigente de clube rival, sem reação de jornalistas. O mesmo país onde se aceita que uma horda de energúmenos afeta ao maior clube do Porto impeça os adeptos dos clubes de Lisboa de celebrar conquistas nos Aliados, perante o silêncio dos cronistas . O mesmo país em que outro jornalista em reportagem é vítima de agressão por parte dum agente/ empresário desportivo , em direto na televisão, perante a passividade geral e cúmplice cegueira dum dirigente desportivo que, noutra ocasião , tudo fez para dificultar a vida profissional do jornalista Marinho Neves, autor do incomodo “ Golpe de Estádio “ O vosso silêncio e passividade nesses casos retira-vos credibilidade noutros e faz deste país um mau exemplo

João Durão, Almada

------------------------------------------------------------------

Pedir bom-senso  por vezes é como as promessas, leva-as o vento. Ora depois deste histórico regresso ao futebol profissional do Belenenses atravessado que foi o deserto, com coragem, orgulho e sucesso. De braço dado com os adeptos do Belém e a simpatia de quase todos, agora, como muitos com  orçamentos dos humildes, espremidos como o fim do mês da maioria das nossas gentes, aparece a injusta e inaceitável insanidade do nosso futebol. O Belenenses ter de pagar para que outros ganhem dinheiro. Sem conversas, é mesmo isto. Mas saibam que há limites meus senhores. Um brado de indignação ecoa por todo o lado. Neste jornal também. Terá de ser de todos. Creio que será. Haja respeito e justiça. Futebol também é isto.

Costa e Cruz, São João da Caparica

------------------------------------------------------------------

Só uma hecatombe retiraria o título ao Benfica, que é o campeão óbvio. Se o FC Porto perder hoje contra o Casa Pia, sê-lo-á já hoje, mas no sofá. Talvez seja mais bonito fazer a festa em Alvalade. A chapa 5 saudou o campeão em Portimão. Muito bem a arbitragem ao validar o primeiro golo do Benfica, pois o guarda-redes algarvio defendeu o remate de Grimaldo já dentro da baliza. O regresso de Gonçalo Ramos aos golos é também de saudar, sendo o mérito, além do próprio, claro, de Roger Schmidt, que insistiu sempre nele, apesar de algumas exibições menos felizes. E o golo de Gonçalo Ramos, com boa execução, foi muito importante, pois fez o 3-1 para o Benfica. Sempre acreditei no título, por uma razão simples: o clube da Luz chegou a levar dez pontos de avanço e perder um Campeonato nessas circunstâncias seria do domínio do irreal, para não dizer do absurdo, como escrevi neste jornal. O Benfica em Portimão jogou à campeão, com uma entrada fulgurante. Há três épocas que o Benfica nada ganhava, pelo que este título tem sabor especial. Roger Schmidt, com a sua inegável competência, foi o grande cabouqueiro, mas as honras, além de pertencerem obviamente aos jogadores, vão também e justamente para Rui Costa, que soube construir um novo Benfica. Salvé, Benfica!

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Há 84 anos, mais precisamente, fez no dia 05 de Fevereiro de 1939, quando da participação do Casa Pia Atlético Clube, no Campeonato Nacional da 1ª. Divisão, época de 1938/39, na 5ª. jornada, na visita que os casapianos fizeram à cidade do Porto, onde defrontaram o FC Porto no Campo da Constituição, cujo resultado foi favorável ao FC Porto por 10-0. O FC Porto, nessa época, venceu o seu 2º. Campeonato nacional de futebol. Amanhã, o Casa Pia AC, volta à cidade Invicta, em jogo da jornada número 32, para defrontar o FC Porto, que segue na perseguição da conquista da Liga Portugal bwin. O Casa Pia, 9º. classificado, não deve ir decerto em “passeio”, até ao Estádio do Dragão, mas devido à mais valia dos dragões, vou acreditar na vitória do FC Porto.

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Estas últimas jornadas apanham-me no Brasil, a varios milhares de kilómetros e a quatro horas de distancia do Portugal. Fomos (somos vários os Benfiquistas aqui) acompanhando o desenrolar da partida, e os dois primeiros golos, temporões, serviram para aliviar a tensão.

Um resultado que traduz bem aquela que foi, apesar de momentos menos conseguidos, a superiotidade do Benfica face a TODOS os seus opositores.

Esta vitória, que serviu para descansar os Benfiquistas para as duas próximas jornadas, é a justiça que os jogadores fazem a Rui Costa, o verdadeiro cabouqueiro desta nova fase de que, espero, estas sejam as primeiras pedras que se são lançadas.

O Sporting é, até agora, o único clube a que o Benfica ainda não ganhou no campeonato, pelo que domingo não se espera outro resultado que não seja a vitória!

António Gomes Martins, Vila Nova de Gaia

------------------------------------------------------------------

Benfiquista que sou , li com estufecção nos artigos de JMDelgado e Vitor Serpa, que a Liga exige  ao CF Os Belenenses um investimento 100% superior ao retorno que lhe oferece por eventuais transmissões televisivas!! Incrível indignidade de gente sem escrúpulos e hipócrita que em vez da defesa do futebol só olham aos seus intere$$es e negociatas. Espero que A Bola continue a alertar devidamente para este crime contra uma equipa que por, e com, dignidade ( termo que a Liga desconhece) recomeçou do zero e que apenas pelo seu esforço e mérito ao fim de 5 subidas sucessivas  alcançou a Liga 2 ! Espero também que o sr. Proença desça à Terra e perceba quão iníqua e ridícula é esta exigência.

José Carlos Coelho, Amadora

------------------------------------------------------------------

A concretizar-se ( e isso só não acontecerá se, à última hora, Messi decidir regressar ao Barcelona, sempre em condições muito vantajosas face à idade e ao retorno desportivo que pode dar nesta fase da carreira ) a ida de Messi para o Al-Hilal, da Arábia Saudita, a troco de 500 milhões ( líquidos ) de euros por ano, é a confirmação absoluta de que apodreceram os valores humanos e que o Mundo, com estes Homens, não tem razão de existência.

Adoro futebol! O jogo em si mesmo, os atletas e a roleta russa de emoções que, a cada jogo, ele nos oferece.

Tenho consciência plena de que há muito tempo o romantismo que o “beautiful game” trazia impregnado em si se foi esvaindo, dando lugar a uma exploração comercial desenfreada. O negócio global, o marketing das “estrelas”, os absurdos contratos televisivos, a “febre” das apostas ( lícitas e ilícitas ) estão a conduzir a sociedade, e as pessoas que podem tomar decisões, a limites que ultrapassam largamente a decência, o decoro e respeito pelos milhões de seres humanos que passam fome todos os dias.

Alguém disse, e eu subscrevo, que o futebol é , apenas, a coisa mais importante das coisas menos importantes.

O futebol move paixões por todo este nosso planeta. É, indiscutivelmente , o desporto que concita as maiores audiências e assistências. É um fenómeno de massas.

Sim! É tudo isto mas, mesmo assim, perante a miséria que nos rodeia e nos sufoca ( ou devia sufocar ) quotidianamente as consciências, acaba por ser muito pouco.

Os atletas acabam por ser os menos culpados. Como recusar os valores obscenos que lhes oferecem?  Vendem-se pela melhor oferta tirando partido das loucuras dos “mercados” e dos jogos de influência geopolítica ,

de que, hoje, o futebol , e os seus melhores intérpretes, se tornaram reféns.

Ainda que sejam douradas as suas eventuais insónias.

Por último, e, repito, a concretizar-se a notícia e os valores nela adiantados, e sem que isso seja minimamente importante perante o desvario das duas situações, cumpre registar que Messi volta a bater, e  por larga margem, Cristiano Ronaldo, fazendo comprovar o seu estatuto de melhor jogador do mundo.

Armando Neves, Lisboa

------------------------------------------------------------------

Jogo “grande” da jornada 32 da Liga Portugal bwin, no Estádio Municipal de Portimão, onde o Portimonense Sporting Clube, recebe pela 20ª. vez, o Sport Lisboa e Benfica. Jogo muito importante para o SL Benfica, continuar a pensar na conquista do título. Em 19 jogos, o SL Benfica regista, 79% de vitórias. O Portimonense SC, apenas regista uma vitória, que aconteceu na época de 2018/19. Todas as atenções estão concentradas neste jogo de Portimão. 

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

O Presidente do Sporting, Frederico Varandas, diz que é necessária uma reforma da arbitragem, mas eu não concordo com ele. A haver reforma seria ao nível de dirigentes, sobretudo da sua mentalidade. São estes, com as suas pressões e atitudes, que dificultam ao máximo o trabalho dos árbitros. Reformar a arbitragem e não o dirigismo seria inverter a situação. Os culpados dos males que há no nosso futebol ficariam incólumes e pagariam a factura os que menos deviam. Não creio, de facto, que o caminho apontado pelo Presidente do Sporting seja o melhor. Um pouco de autocrítica só o prestigaria. O panorama do dirigismo português tem sido desolador. Rui Costa é uma andorinha no meio da selva. Foi jogador e os atletas são a parte mais sã do desporto. Ainda bem recentemente, tivémos Pinto da Costa, Luís Filipe Vieira, António Salvador e Bruno de Carvalho. Para quê dizer mais? A boa arbitragem de Artur Soares Dias na meia-final da Champions só demonstra o valor da nossa arbitragem. Poder-se-á dizer o mesmo dos dirigentes? Penso que não. Quantos destes não tiveram já problemas com a Justiça? Além do mais, com os maus exemplos que dão, não educam as massas. Não haja dúvidas: os dirigentes, na sua maioria, são as maçãs podres do futebol português.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Numa entrevista do antigo jogador Pacheco a este jornal, este diz que o FCP tem uma estratégia de condicionar árbitros, jogadores, adeptos e comunicação social. Como consequência, o Benfica leva amarelos facilmente, enquanto os jogadores do FCP podem ter uma agressividade exagerada sem que vejam um amarelo. Como benfiquista, estou convencido, já que é o que vejo há décadas. Os jornais e comentadores dedicam horas a comentar os lances capitais, mas nos pequenos detalhes também se decide muito dos jogos.

Miguel Patrício, Amesterdão

------------------------------------------------------------------

Escrevo esta carta para expressar o meu desagrado face à discrepância entre as declarações públicas recentes de Fernando Gomes e a recusa anterior da Federação em divulgar o contrato do selecionador nacional. Na audição parlamentar do dia 10 de maio, afirmou que o contrato de Fernando Santos era público e podia ser consultado por qualquer pessoa. Contudo, em 15 de março a Federação recusou-se a mostrar o referido contrato a um partido político.

Esta falta de transparência e inconsistência nas declarações é preocupante. Num organismo com o estatuto de utilidade pública, como a Federação Portuguesa de Futebol, os contratos e gastos devem ser do conhecimento público para promover a confiança dos cidadãos. 

A credibilidade da Federação Portuguesa de Futebol depende da exibição de altos padrões éticos em todos os seus atos e declarações. Espero sinceramente que se corrija esta situação, mostrando o referido contrato e agindo com maior transparência para com os contribuintes portugueses.

António Conceição, Lisboa

------------------------------------------------------------------

Acho graça quando dizem que os adeptos reclamam

Dizem os entendidos que falamos sobre o que não entendemos

Reclamou o Ancelotti no golo do Manchester porque a bola tinha saido

Mas se o seu jogador não tivesse feito a asneira ele também reclamava ?

Boa arbitragem e cartão bem mostrado

Boas análises deste jornal sobre este jogo

José Jorge Silva Lima, Setúbal

------------------------------------------------------------------

A 32ª. jornada da Liga Portugal bwin, abre amanhã, com o encontro entre o Gil Vicente Futebol Clube e o Boavista Futebol Clube, no Estádio Cidade de Barcelos. Na 1ª. volta, na jornada 15, no Estádio do Bessa, no Porto, os boavisteiros venceram por 1-0. Esta será a 19º. presença do Boavista FC, em Barcelos, onde conta com 61% de vitórias, contra 16% de vitórias dos gilistas.

Duas equipas que já podem respirar de algum alívio, pois a zona de despromoção, está longe.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Está na hora do nosso presidente acabar com este triste espetáculo das claques, que se repete todas as semanas pelo País fora e também pela Europa. Tentar a despenalização é um enorme erro e não condiz com a grandeza do Benfica. Sei que é preciso coragem, mas o Rui Costa tem de assumir esse problema. O Benfica é dos sócios, das famílias que enchem os estádios e daqueles que querem ir e não conseguem um lugar. Dar guarida a claques que todas as semanas tem este comportamento não condiz com o Benfica. O valor das multas talvez desse para pagar um ordenado a um bom jogador. Os petardos e as tochas entram no estádio porque alguém deixa e a alguém interessa.  Não me venham dizer que a direção não sabe quem são nem como os pode impedir. Está na hora de decidir, caro Rui. Esta é a parte negra do nosso SLB a que é preciso pôr um fim.

Carlos Frutuosa, Maia

------------------------------------------------------------------

O jogador Uribe do Futebol clube do Porto

Faz muito bem ir para o catar

Pois com 32 Anos de Idade é altura de pensar 

Na família e no seu próprio bem-estar

A nível futebolístico é como tantos outros

Jogadores famosos que jogam nas ligas Americanas e China, não esquecendo Arábia saudita , onde joga o melhor jogador do mundo

Nada a dizer e desejar ao jogador Uribe

Tudo de bom e enaltecer o seu desempenho

Enquanto jogador do FCPorto

Alfredo Ferreira 

------------------------------------------------------------------

Apesar do alto conceito em que alguns persistem em manter ASD, é bem sabido o que os Benfiquistas pensam dele e da pouca sorte que normalmemte o acompanha nos jogos das águias. Mas o que verdadeiramente escandaliza nas nomeações desta 32a jornada, é a conjugação astral que permite que o árbitro nascido em Gaia, apite em Portimão, o Benfica e que, em simultâneo seja nomeado para arbitrar no Dragão Manuel Oliveira, igualmente da AFP e convidado habitual do camarote presidencial portista, nos jogos internacionais.

Cabe a Fontelas Gomes esclarecer os critérios que o levaram a estas nomeações, até prova em contrário, provocatórias e, pior, muito pior, parecendo encomendadas. Na verdade, se num caso ainda se percebe a nomeação de um árbitro internacional para o jogo do lider do campeonato, já no outro estamos perante um árbitro que não tem/teve categoria para chegar a esse nível, cuja ligação ao clube do dragão é reconhecida o que só se compreende se se considerar que o FCP … já só joga para o segundo lugar.

É por estas e por outras que agora, sim, com toda a razão  os benfiquistas podem, devem dizer : EM PORTIMAO CONTRA TUDO E CONTRA TODOS !

António Gomes Martins, Vila Nova de Gaia

------------------------------------------------------------------

Aproxima-se o importante jogo entre o Benfica e o Portimonense. Se o Benfica jogar com garra e paixão não há que ter receio do potencial de amizade entre o F C do Porto e o Portimonense. O Benfica tem excelente relações com outros clubes e não é por isso que se combinam jogos. O Benfica e o Portimonense vão querer ganhar. Se formos imaginar que haja o “jogo da mala” ,então ninguém se entende no mundo do futebol. Para haver transparência é necessário super equipas de arbitragens. Está nas mãos dos homens de negro resultados de branco imaculado. Mas se não acreditarmos na honestidade dos jogadores e dos árbitros ,vamos acreditar em quem? O que acho escandaloso é o tempo extra. Como é possível haver jogos com 90+12 minutos? Façam como no basquetebol. Para o jogo, para a contagem de tempo.

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

BENFICA PODE SER ABENÇOADO

O jogo do Benfica em Portimão, o mais decisivo de todos, é no próximo sábado, dia de Nossa Senhora de Fátima. E digo o mais decisivo de todos, porque se o Benfica ganhar pode perder em Alvalade contra o Sporting que será à mesma campeão. Recuso acreditar num resultado negativo em casa contra o Santa Clara na última jornada. Estas conjecturas pressupõem que o FC Porto ganhará todos os jogos que lhe faltam, o que não é um dado completamente adquirido, pois dois deles são difíceis - Casa Pia em casa e Famalicão fora. O jogo de Portimão não vai ser nada fácil para o Benfica, dado que são bem conhecidas as ligações dos algarvios ao FC Porto. O Portimonense vai esfarrapar-se todo para ganhar ou empatar e o Benfica, se bem que valor não lhe falte, poderá precisar da benção de Nossa Senhora. A mística do clube da Luz deverá estar mais presente do que nunca. Uma coisa quero, porém, que fique bem claro: se o Benfica for campeão no dia de Nossa Senhora de Fátima não se trata de um milagre, longe disso, porque foi a equipa que mais se bateu pelo título, desde o início do Campeonato, e que maior regularidade teve. Mas a benção de Nossa Senhora nunca é bom prescindir dela.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Minutos elásticos

Aqui chegados, nestes jogos decisivos acontece um estranho fenómeno. Os minutos dos jogos como se fossem um elástico,  esticam ou encolhem em todos nos momentos. Nos centésimos de segundo entre o remate do jogador e o destino da bola. No voo dos guarda-redes. Minutos e segundos que se arrastam e são intermináveis para quem deseja o fim do jogo ou são muito rápidos para quem não o quer. Em qualquer campo, divisão ou escalão, é assim. Pode dizer-se que é o fruto da ansiedade, mas tenho para mim que é um custo do prazer. Esgotados esses momentos com o soar do apito final do árbitro, nascem alegrias e tristezas, estados de espírito radicais. Será assim nos jogos que faltam para as decisões, como se um manto de magia nos envolvesse quando o tempo da fantasia substitui o tempo real. Futebol também é isto.

Costa e Cruz, São João da Caparica

------------------------------------------------------------------

Tenho 62 anos.

Nunca vi o Benfica jogar ao vivo.

Nunca fui ao(s)  Estádio(s) da Luz.

Nunca fui ao Museu Cosme Damião.

Moro a 300 klms, do........"amigo"....!

Ouvi falar , e li muito, ao longo destes anos, da/sobre a...... "mística do Benfica "!

Não sabia , muito bem o que era....!

Mas acreditava que existia.

Nunca a vi.

Até ao passado sábado .

Ver o "menino" António Silva"..... ralentizar"..... a sua corrida ( enquanto o Rafa acelerava a sua..... para o golo ! ), colocar as mãos em prece, antes do remate, e vê-lo..... "desabar ",..... sem forças  no relvado, após o golo, mostrou-me, finalmente, o que é isso da,..... "mística do Benfica".....!

Obrigado, muito obrigado, "menino" António Silva!

Mário Silva, Porto

------------------------------------------------------------------

O SLB em matéria de clubes é um caso à parte. Em mais um empréstimo obrigacionista o clube teve que aumentar a oferta,de venda das obrigações, pois a procura é muito mais que muita. Antes de lançar esse empréstimo, o clube avisou os pretendentes, que estava envolvido em vários processos judiciais, correndo mesmo o risco de descer de divisão. Mas nada disto não afastou os seus leais seguidores, pois todos acreditamos que todas essas mentiras, são muito mais que uma vil inveja dos nossos inimigos(como diz o outro).

Claro que as notícias sobre a grandeza do SLB, tal como a suposta venda do G. Ramos por 115 milhões, mais um de 3 dígitos, enfurece ainda mais esses tais detratores, pois qualquer um deles, têm que vender 3 jogadores, para obterem esses tais 3 dígitos.

No futebol jogado. viu-se e notou-se, para que e para quem, o Braga jogou. pois uma equipa que em perto de cem minutos de jogo, não fez uma remate enquadrado com a baliza, mostrou quais os seus objectivos e parcerias, os tais 500 mil euros descritos na cláusula do jogador de 20 milhões(Carmo) dizem tudo. Para mim esta cláusula, é muito mais que uma proposta de compra de títulos feita por um clube e corroborada por outro.. Mas o Braga para branquear toda a sua covardia e obediência futebolística, fala num suposto pênalti, que nenhum especialista viu. Muito mal vai o futebol quando um clube chega a este ponto.

Para terminar, o que é que vai acontecer aquele treinador que tendo sido expulso no jogo da taça, Famalicão. e não podendo ir à conferência de imprensa, mas mesmo assim foi. Vai ser castigado ou já arquivaram? Isto foi para mostrarem que para eles não há leis.

Quanto às acusações de racismo, uma deles mentiu, o que deveria ser duramente castigado, pois a mentira é tão grave como a ofensa.

Pedro Alexandre, Alcafozes        

------------------------------------------------------------------

Até ao lavar dos cestos é vindima. Provérbio bem português. Faltam três jornadas para o fim da Liga Portugal bwin, da época de 2022/23. O SL Benfica, está em primeiro lugar, com quatro pontos sobre o segundo classificado, o FC Porto. Cada jogo, vai ser certamente, autênticas finais. Nada está ganho, e nada está perdido. O SL Benfica, depende dos seus profissionais e na aplicação, que derem em cada uma das finais. Convém não deitar foguetes antes de terminar a festa. Entretanto, como é legítimo, o FC Porto, espreita a sua oportunidade, de um deslize dos seus rivais do sul. Tudo está em aberto, porque…. Até ao lavar dos cestos é vindima!

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

É noticia que o Benfica (futebol profissional) foi penalizado pela UEFA, de forma a que na próxima época desportiva no primeiro jogo fora não possa ter adeptos. E ainda com a multa de 35 mil euros.

Factos resultantes de desacatos que alguns adeptos benfiquistas provocaram em Milão.

Na qualidade de desportista, reprovo veemente este tipo de comportamento, por parte de qualquer adepto/dirigente.

Na qualidade de sócio 98755, do Benfica, tenho que ficar ainda mais intolerante à criação de condições a alguns adeptos (pelos vistos, sempre os mesmos) pela forma recorrente em que lhe permitem que recorram  estes comportamentos, também internamente, em campo.

A gestão do Benfica (a estes) deveria ser mais eficaz em não os considerar bem-vindos ao seio dos verdadeiros benfiquistas. 

Mario Marques Maria, Guarda 

------------------------------------------------------------------

A arbitragem serve muitas vezes como bode expiatório para os resultados menos positivos. A mesma é sistematicamente alvo de críticas que, por vezes, são assertivas.

Da falta de critério, passando pela gestão do jogo e terminando no bom-senso, a arbitragem precisa de se refrescar e formar melhor os agentes.

Por outro lado, a videoabitragem tem estado de novo envolvida em polémica devido ao facto de não haver uniformidade de critérios e nas decisões.

Se a implementação do VAR trouxe aspectos positivos, por outro lado, nota-se alguma falta de rigor e de preparação dos árbitros que estão nessa função.

Raras não são as vezes em que lances idênticos são avaliados e assinalados

de forma diferente.

É urgente e necessário reformular a formação, o critério de seleção dos elementos que vão para essa função e, mais importante do que isso, uma maior uniformidade e clareza de critérios.

A solução não pode passar pelo fim do VAR como alguns protagonistas têm pedido. Isso seria um enorme retrocesso na verdade desportiva.

O caminho terá de ser o de se avaliar profundamente o estado atual da arbitragem e melhorar os aspetos que se considerem importantes modificar.

Uma arbitragem mais transparente é sempre amiga da verdade desportiva e da tranquilidade no ambiente em torno da arbitragem.

Que haja sensibilidade para a abertura de um diálogo entre os vários intervenientes desportivos para debater o estado da arbitragem e, ao mesmo tempo, o estado do futebol nas diversas perspectivas.

Jorge André Silva, Braga

------------------------------------------------------------------

É lamentável que os clubes sofram nos seus cofres pela indisciplina de quem se reclama seu adepto. A culpa não pode morrer solteira e não se pode considerar adepto de um clube aquele que atenta contra ele por mau comportamento. Em todas as jornadas da Liga há situações anómalas do género que obrigam os clubes ao pagamento de grossas multas. Agora também a UEFA multou o Benfica em 35 mil euros por adeptos terem lançado tochas no jogo com o Inter em Milão. O clube a pagar o que não lhe deveria caber porque há adeptos que se portam mal. Uma maior responsabilização desses ditos adeptos deveria fazer repercutir sobre eles as consequências dos desacatos praticados. As leis deveriam ser de molde a responsabilizá-los mais por atitudes que os clubes à distância não podem controlar. Para isso seria urgente uma videovigilância mais assertiva nos estádios, de molde a uma mais fácil identificação dos prevaricadores, que seriam assim responsabilizados diretamente e alvo de processos de que decorressem consequências próprias e à margem dos clubes que não têm culpa de quem se lhes esconde por detrás. Essa mudança de paradigma sancionatório era capaz de resultar pondo esses espetadores a responderem pelo que de mal fazem. Traria mais segurança aos estádios. Ganhava o espetáculo. Ganhavam os clubes, os jogos e quem a eles quer assistir por bem.

Eduardo Fidalgo, Linda-a-Velha

------------------------------------------------------------------

Nos jogos das meias-finais da Taça de Portugal, no Dragão e no jogo da Luz, com o SCB, no campeonato, em futebol, houve vários casos passíveis de serem enquadrados na tipologia do Basquetebol “faltas técnicas e antidesportivas”, que impedem o normal desenvolvimento do jogo por elementos das equipas técnicas e jogadores, simulações e perdas de tempo abusivas, faltas de respeito ao árbitro e a outros intervenientes. Nos casos referidos, para além da punição disciplinar, corresponde também, a punição com lances livres e posse de bola; no caso do futebol, penalti a punir o infrator e reposição da bola para equipa que beneficiou da penalidade.

Assim creio que os tipos ribeirenses, outros chicos espertos, arruaceiros e quejandos, baixavam o facho e preocupavam-se mais com o jogo. O número de faltas de equipa também devia ser considerado, para combater o recorde de faltas, para as equipas defensivas e do cacete. Havia mais golos, mais disciplina, mais fair play.

Por falar em penaltis, por absurdo, colocar os Guarda-Redes no congelador, antes da marcação das penalidades.

Manuel Nogueira Belchior ( Manobe), Coimbra

------------------------------------------------------------------

UMA BOFETADA DE LUVA BRANCA

A nomeação de Artur Soares Dias para o Real Madrid-Manchester City, final antecipada da Liga dos Campeões, foi uma bofetada de luva branca nos detractores da nossa arbitragem.Tão injustamente contestados a nível interno os árbitros portugueses vêem, com esta nomeação, o seu inegável valor reconhecido a nível internacional. E este reconhecimento já vem de trás. Em matéria de meias-finais, o Real Madrid-Manchester City é uma delas, Jorge Coroado já apitara o Chelsea-Saragoça, mas para a antiga Taça UEFA. Mas melhor ainda: três árbitros portugueses - António Garrido, Pedro Proença e Vítor Pereira - dirigiram finais da Champions e Pedro Proença apitou mesmo a final de um Campeonato da Europa. Tivémos sempre grandes árbitros, além dos que já referi, como, por exemplo, Veiga Trigo e, em tempos ainda mais recuados, Joaquim Campos e Carlos Canuto. Ausente do Mundial da Rússia e do Euro 2022, ao nível de árbitros de campo, é muito provável que a arbitragem portuguesa se faça representar na fase final do Euro 2024, através de, pelo menos, Artur Soares Dias, que já fora vídeo-árbitro, juntamente com Tiago Martins, no Mundial da Rússia. A ascensão de Soares Dias é bem visível: ainda recentemente arbitrou o Sevilha-Manchester United e o Irlanda-França, dois jogos muito importantes. O que se passa com os nossos árbitros é um fenómeno geral do país - muitos portugueses de valor só têm esse reconhecimento no estrangeiro. A nossa inveja detesta gente de qualidade.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Para manter acesa, ainda que ténue, a luz do título nacional para o clube com mais penaltis do Mundo, a Liga continua a nomear árbitros amigos do FCP para os respetivos jogos. Hoje entra em cena o dono da pastelaria inaugurada com pompa e circunstância na presença da elite dirigente e comendadeira portista. O despudor é tal que todos acham natural está sucessão de nomeações a pedido , não vá um levantamento popular tipo retrete das Antas ou uma invasão do centro da Maia impor respeitinho. A gritaria que não seria se a apitar jogos dos rivais de Lisboa estivessem ex-membros das suas claques ou falanges de apoio.

41 anos disto cada vez mais reativados nos modos, nos atos, nos silêncios cúmplices, na falta de coragem para denunciar tanto compadrio. Mas os outros , os que nunca precisaram de alargamentos para se manter na 1a divisão, é que são os clubes do regime e do centralismo

João Durão, Almada

------------------------------------------------------------------

Os dirigentes do futebol em Portugal exultaram com a nomeação, pela UEFA, de Artur Soares Dias para a meia final da Champions entre o Real Madrid e o Manchester City. Sendo Fernando Gomes um prestigioso e influente membro dessa instituição, não é de estranhar, por gratidão ao seu desempenho nacional. O árbitro do Porto, que, tradicionalmente, trama o Benfica, sofre críticas todos os anos nas suas actuações (2021 num jogo com o Villa real, 2022 num jogo com o Barcelona, etc), mas, mesmo assim, foi nomeado para uma final antecipada e que se antevê difícil. Como não se trata do glorioso, nem do clube da sua cidade, ASD tem aqui uma excelente oportunidade para limpar a imagem internacional da arbitragem portuguesa.

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

Com a realização do encontro entre o Futebol Clube de Arouca e o Futebol Clube do Porto, a ser realizado no Estádio Municipal de Arouca, encerra a 31ª. jornada da Liga Portugal bwin. O FC Porto, na sua 6ª. deslocação à vila de Arouca, os portistas, nunca perderam. Mesmo sentindo o peso de estarem pressionados a não cederem pontos, para não deixarem fugir o Benfica, e continuarem, com o desejo legítimo, de chegarem ao primeiro lugar. Mas o FC Arouca, vai decerto, jogar, para manter o 5º. lugar.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Perante o que se passou, no Velódrom Illas Baleares, em Palma de Maiorca, na final da UEFA FUTSAL Champions League 2023, entre, o Palma Futsal de Espanha e o Sporting Clube de Portugal, em que a dupla de “apitadores”, da final, e quando o resultado estava 1-1, e quando a cinco minutos do fim do encontro e após a marcação do golo do Sporting, que dava o resultado 2-1, e “quiçá” desse a vitória do Sporting. Mas a dupla de arbitragem, depois de analisarem as imagens no vídeo, decidiram invalidar o golo do Sporting, em virtude de o jogador sportinguista ter agarrado a camisola do jogador da “casa”.
Sendo o futsal um jogo de contactos, fiquei indignado com a decisão daquela dupla, que prejudicou severamente o Sporting. Mas, afinal, não é só em Portugal que há maus árbitros. Por decisões semelhantes, é que os árbitros são constantemente os principais alvos de reparos. Eles podem decidir um jogo. Mas, há quem não goste, que se critique os árbitros.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Eu entendo que qualquer jornalista tenha a sua preferência clubística.

O que não entendo é que seja parcial na análise dos acontecimentos, tanto mais que está a escrever para quem lê!

Deve ser independente e honesto nas suas interpretações; deve ser correto nas suas análises!

Quando leio um determinado jornalista a elogiar o Futebol Clube do Porto (e muito bem!) pela sua conquista europeia, não entendo porque se dá relevo a uma derrota de um clube numa prova europeia e não se dá valor à conquista de 2 títulos de campeonato, nomeadamente Futebol Feminino e Voleibol!

É este tipo de jornalismo que me desgosta cada vez mais!

P’ Carlos Alberto de Sousa Pinto, Guimarães

------------------------------------------------------------------

A equipa feminina do Benfica venceu o seu tetra no futebol e bem se pode dizer que confirmou sempre em campo esta sua superioridade ao longo da época. Como equipa todos os anos vem subindo patamares de afirmação, desde que foi criada no final de 2017. Nunca parou de vencer e este ano fez quase o pleno nacional com a conquista da Liga, Supertaça e Taça da Liga. Só na Taça de Portugal perdeu no apuramento para a final. Tem jogadoras do melhor que há em Portugal. Por causa dela muito tem crescido o número de jogadoras federadas. Na Europa está entre as melhores da Champions e tem como projeto,  a esse nível, chegar em breve ao pódio das equipas campeãs. Muitos analistas pensam que é uma questão de tempo para o Benfica o conseguir. A ideia é crescer mais ainda, para a época que vem, em espírito de união e na alegria das jogadoras. É aí que consiste a força de cada uma: Em cada jogada e em cada vitória.

Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha 

------------------------------------------------------------------

Não podia deixar de dar os parabéns ao João Bonzinho pelo excelente artigo assinado no jornal de hoje. Isto é jornalismo. Seria mais fácil desancar num colombiano que não conhecemos. Mesmo a ser verdade um insulto, todos conhecemos o percurso do Pepe. Todos imaginamos o nível de insultos que ele terá presenteado os seus adversários, verificando o comportamento a nivel físico. É tudo uma questão de caráter ou falta dele. 

António Jorge Moreira

------------------------------------------------------------------

"E SE PARÁSSEMOS DE INSULTAR O BRAGA?

O Porto de Conceição tem feito grandes prestações na Champions, eliminando a Juventus, o Atlético, o Milan, e disputando eliminatórias muito renhidas contra futuros campeões europeus desse ano, como o Chelsea. No entanto, sempre que lhe calha em sorte o Liverpool, é goleada na certa.

Isso quer dizer que Klopp passa pela invicta com uma cheia de envelopes recheados? Não, significa que o estilo de jogo de Klopp não casa bem com o de Conceição, para Conceição, claro.

Como nos desportos de combate se diz muito: "styles make fights". Ou seja, há estilos que casam bem com outros estilos e pessimamente mal com outros.

O Braga, ontem, falhou na estratégia de jogo. Talvez por ter medo do volume ofensivo do Benfica, talvez pelo histórico entre os dois clubes, talvez por não ter ainda arcaboiço para estas andanças, ou, simplesmente, imagine-se, o seu treinador fez um erro após uma época cheia de virtudes.

Diria que o Braga jogou na expectativa contra uma equipa que adora ser proativa e que não a pressionem muito.

E, antecipando já a final da Taça, esta mesma estratégia do Braga na Luz, pode muito bem ser bem sucedida contra o Porto.

E não é pela maior vontade dos jogadores do Braga ganharem ao Porto que ganharem ao Benfica, é porque o Porto tem muitas dificuldades em descoser blocos muito baixos, o tal autocarro, já o Benfica, adora-os.

Tal como, o Benfica de Schmidt não casou bem, para o seu lado, com o Porto de Conceição, pois o Porto de Conceição tem um estilo que massacra o Benfica de Schmidt com a pressão intensa que faz.

Lá está, estilos fazem jogos.

Não há aqui espaço para teorias da conspiração loucas, é só, imagine-se, futebol."

Pedro Ribeiro, Setúbal

------------------------------------------------------------------

Não faltaram ardinas a apregoar o calendário das últimas jornadas, com objectivos desportivos bem definidos e intencionados.
É certo que por culpa própria nos colocamos a jeito, primeiro porque nos faltou a matreirice portuguesa de fechar o jogo em casa quando fizemos 1-0 contra o 2 classificado (para o ano o Roger já estará diferente), depois porque gerimos pessimamente a questão física.
O facto, e não a especulação, é que cantamos de galo em Barcelos, e os adeptos (poucos, muito poucos) viram o o Braga por um canudo.
Portimão terá um Benfica arrasador, sem dó nem piedade de um clube que, por acaso, também usa equipamento às riscas, sabendo que, desta vez, aquela defesa não ficará pregada na relva a cada cruzamento encarnado.
Tal como foi publicado em Espanha, somos o maior clube do mundo: aqui já o sabíamos e sabiam todos os outros que sonham ser como nós.
Não tarda o ardina apregoará, também na Praça da Liberdade, o 38 título do glorioso com o Marquês a preencher de vermelho e branco a capa do Jornal A Bola.

Rui Pedro Pinheiro - Guimarães 

------------------------------------------------------------------

Ontem, dia 6/5/2023, pelo campeonato distrital de seniores de futsal da associação de futebol de Santarém, à mesma hora entravam em campo duas equipas a lutar pelo título, dum lado vitória clube de Santarém defrontaria o gruder em Santarém, do outro lado em mação, a equipa da casa defrontaria o Benavente. O Vitória estava em primeiro devido a uma vantagem confortável a nível de diferença de golos de 33, ou seja, era preciso um milagre para o Mação ser campeão caso o vitória ganhasse o seu jogo. O Vitória cumpriu o seu papel e venceu justamente em quadra, sagrando se assim campeão... Ou não! Pois em mação entrava em campo uma equipa do Benavente destinada a fazer o vitória perder o título motivada a ódio, entrou com apenas 3 jogadores, o mínimo exigido, 2 deles em campo e um na baliza, jogadores de idade juvenil (2 escalões abaixo dos seniores). O jogo acabou 60-0! Isso mesmo, 60, num jogo em que a cada 1 minuto e 16 segundos em media havia golo. A equipa do Benavente a cada golo sofrido ia rapidamente até ao meio campo para devolver a bola à equipa da casa, para que esta pudesse marcar mais, enquanto a defender era caminho livre. Esta situação tinha sido previamente avisada à AFS, pois no dia 30 de abril, após uma derrota nos escalões de formação para o vitória, João Mata, dirigente e treinador do Benavente ao tentar agredir o treinador do vitória disse e passo a citar "No sábado é que eu me vou rir, o campeonato de seniores já foi". Para além da enorme responsabilidade do Benavente na decisão de um título que já nada tinha haver, o Mação por sua parte demonstrou o seu caráter ao ficar o jogo todo com 5 jogadores em campo, talvez por prévio aviso, até porque um treinador que andou durante a semana que tinha a certeza que ia ser campeão mesmo com uma desvantagem destas alguma coisa sabia.

Despeço-me com um último pedido, que esta situação se saiba e não caia no esquecimento, porque isto para além de ser crime (match fixing sim é crime), é o deitar abaixo de um sonho e de um trabalho de uma época inteira, que justiça seja feita!

Francisco Rosa, Santarém 

------------------------------------------------------------------

Preocupados com reiterados gestos e atitudes que objectivamente visam o condicionamento das actuações dos árbitros, por parte de certos bancos e intervenientes nos campos de futebol, estamos a esquecer o baixo nível a que tem descido a frequência das tribunas presidenciais. É bem conhecido que em tempos não muito longínquos, o camarote presidencial de um estádio do norte do país era poiso habitual de uma fauna bem identificada, mas, agora, o “baixo nível”, atingiu, paradoxalmente, aqueles que é suposto representarem os clubes ao “mais alto nível” !

Bem sabemos que o nosso país só recentemente atingiu um patamar que permite que a escolaridade e a educação cheguem à grande maioria da população, mas também sabemos que a educação que nos permite viver em sociedade com harmonia e civismo, não é aquela que se aprende na escola, mas sim a que se recebe dos pais, da familia. Daí a expressão “a educação vem do berço”, que quer dizer que, qualquer que seja a origem e extracto social e formação escolar, a boa educação é sempre possível , não sendo poucos os exemplos de pessoas de origens mais modestas, serem, as mais das vezes, mais “bem educados” que muita gente com formação superior.

Vem isto a propósito do despropósito cometido por António Salvador na Tribuna Presidencial do Estádio da Luz.  Esquecido de que estava ali como convidado do seu homólogo benfiquista e de estar em representação de um clube/SAD e não em representação de si próprio, AS protagonizou mais um momento vergonhoso para si e, infelizmente, para o nosso vilipendiado futebol. Que dizer do abismo que vai entre este gesto de agora e o discurso com que nos brindou no inicio da época nas páginas de A Bola, em que apelava à união de todos os clubes para se conseguir uma maior e mais substantiva projecção internacional do futebol português.

Por outro lado, o mutismo de AS perante os erros arbitrais que têm permitido que o FCP ainda esteja à frente do SCB, na luta pelo segundo lugar, esbarra estrondosamente com o “à vontade” com que gosta de se exibir e com que gosta de desafiar o Benfica e o(s) seu(s) Presidente(s). Às vezes dou até comigo a pensar se AS não age mais como o Presidente de um qualquer “Porto B”, do que como o de uma instituição independente como é o SCBraga ! Uma espécie de Fernando Madureira versão presidencial !

Antonio Gomes-Martins, VNG

------------------------------------------------------------------

Fala-se frequentemente em "fair play", da falta dele, "fair play da treta" e, ainda, dos paladinos do mesmo. Sucede que até ao momento não li nem ouvi nenhum deles elogiar Gonçalo Ramos pelo facto de, aos 16 m do jogo com o Braga, ter prescindido de"cavar" um "penalty" que poderia ter sido o ponto de partida para um triunfo mais claro e evitado, assim, todo aquele sofrimento.

Ao invés é frequente ouvir e ler elogios àqueles "trapaceiros" que jogo após jogo tiram, de forma fraudulenta, partido de situações idênticas dando, assim, vitórias sucessivas às equipas que representam.

Também gostava de ver o presidente do Braga ter a coragem de assumir atitudes daquelas noutros camarotes presidenciais. Julgo que , na altura, estava sob a alçada disciplinar da Liga e como aquilo ocorreu nas "barbas" do respectivo presidente, fico à espera de ver quais as consequências.

Por fim, atendendo à "pachorra" que os benfiquista evidenciam para aturar estas e outras situações, receio que o Benfica venha  a ganhar novamente o "Prémio Fair Play da Liga".

Rogério Santos, Lisboa

------------------------------------------------------------------

Será talvez tempo para alguma entidade verdadeiramente investigar com isenção alguns episódios que mancham a verdade desportiva e competitiva do futebol nacional . Por exemplo, porque não veio a Direcção do Famalicão defender técnico e jogadores no recente confronto contra o FCP? Porque reagiu António Salvador na Luz e o comunicador do Braga nas redes sociais em contraste com o silêncio e inacção depois de cada jogo em que o adversário direto FCP tem sido beneficiado? O gesto de Salvador só se compreende pelo facto da prometida verba de 500 mil euros do FCP ter ficado mais difícil de alcançar. Jornada após jornada assistimos à impunidade dos jogadores portistas, à inação cúmplice dos clubes seus satélites mesmo quando precisam dos pontos para sobreviver, ao alinhamento de ideias em torno dum objectivo nacional : ser anti Benfica. Porque sabem que do uma coligação negativa , ilegal e manipuladora poderá suster a força do maior clube de Portugal em popularidade e notariedade, que não precisa de liderar mundialmente a lista de favorecidos por penaltis fantasma e comprados no supermercado para ser o que é.

João Durão, Almada

------------------------------------------------------------------

No jogo referente à 20ª. jornada do Campeonato Nacional Feminino de Futebol – Liga BPI, o Sport Lisboa e Benfica, foi ao Complexo Desportivo de Valadares Gaia, defrontar o Valadares Gaia, e ao vencer por 2-0, conquistou o tricampeonato Nacional de Feminino de Futebol. Jogo arbitrado por Tânia Patrão, da AF de Braga. A equipa benfiquista foi a mais esclarecida e superior, em todo o jogo, perante as “meninas” do Valadares Gaia, que valeu pela vontade e entrega no jogo. O Sport Lisboa e Benfica, conquistou o seu terceiro campeonato nacional, depois de ter vencido nas épocas de 2020/21, 2021/22 e 2022/23. A duas jornadas do fim do campeonato, as “meninas da Luz” festejam mais um título nacional de futebol.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

E a 31ª. jornada, da Liga Portugal bwin, persegue hoje, com os encontros entre o CS Marítimo-Rio FC; Vitória Sport Clube- FC Vizela. E no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, FC Paços de Ferreira em 17ª. lugar com 20 pontos, recebe o Sporting CP, 4ª. lugar com 64 pontos. É a 24ª. visita que o Sporting CP, faz à Capital do Móvel, com 52% de vitórias sobre os castores, somente com 17% de vitórias sobre o Sporting. A quatro jornadas do final da liga, os pacenses, ainda lutam para fugir  à despromoção, o que parece uma tarefa difícil.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Foi bonita a festa, pá

Fiquei contente…

Podia começar assim esta opinião, acerca do encontro de ontem, no Estádio do Restelo, em Lisboa, quando dois velhos emblemas, que já andaram no principal escalão do futebol português e que se encontraram nas épocas de 1946/47, 1966/67; 1967/68 e 1968/69.  Voltaram-se a encontrar, neste mesmo estádio, de tardes de glória, para o clube da Cruz de Cristo. O Clube Futebol “Os Belenenses” recebeu a Sanjoanense, no encontro da Liga 3-2ª. fase, Série 2, que terminou como começou 0-0, resultado que serviu os objetivos dos azuis do Restelo, na subida à Liga 2-Sabseg, passados cinco anos, afastado dos campeonatos profissionais. Veja, bem vindo Belém.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Acho que um tema interessante para os vários programas televisivos que de dedicam a discutir o nosso futebol durante a próxima semana seria este :

Porque é que os árbitros, no estádio do dragão, com o FCP a vencer por 1-0, concedem somente 4 minutos de descontos, quando de acordo com a generalidade dos observadores deveriam ter concedido 6 a 7 minutos ( +1 nos descontos) e a acabar o jogo numa jogada prometedora próxima da área defensiva portista; e no estádio da Luz, com o SLB a vencer por 1-0, dão 8 minutos de compensação e ainda, mais 4 e só acabam o jogo em momento que não apresenta perigo ?

O que é que leva os árbitros a esta flagrante dualidade de critérios!?

Será que num estádio se sentem mais tranquilos para fazerem o seu trabalho do que no outro ?!

Porque será ?

Antonio Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia

------------------------------------------------------------------

Se duvidas houv-se como encontrar um vencedor neste excelente jogo benfica/braga elas ficaram dissipadas durante durante o jogo o braga entrou em campo com um autentico autocarro jogando no contra ataque para um candidato fez muito pouco quanto ao benfica mostrou disciplina tactica frescura fisica com grandes ocasiões de golo que poderia ter sido um resultado mais volumoso no geral se alguem quis sempre ganhar o jogo esse foi o benfica na recuperação de bolas no campo adversário maior posse bola mais ocasiões de golo mais cantos enfim foi demolidor e dominador e resultado lisonjeiro  para o braga para uma equipa que diz jogar para ganhar nao corresponde a verdade por tudo

 isto o benfica e sem dúvida alguma mais que justo vencedor o 38 esta muito perto carrega glorioso

Alvaro manuel marques marujo, Laranjeiro

------------------------------------------------------------------

Força mental, vontade de vencer e respeito pelos adeptos. Foi assim que o glorioso Benfica venceu e convenceu o Sporting Club de Braga .Um golo bastou para o Benfica embalar definitivamente pela conquista da liga maior do futebol português. Os adeptos benfiquistas merecem uma superior alegria. No entanto, não atirem areia para os olhos. A época não foi boa. As taças de Portugal e da Liga, assim como, a Liga dos Campeões ficaram pelo caminho. Falta pouco para o término do campeonato. Vamos ver qual os jogadores que vão reforçar as águias. Os azuis de Belém estão de parabéns pela subida fantástica à II Liga. Os azuis também ganham….

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

Sempre considerei que Ricardo Horta era bom jogador para o Braga, mas que não gostaria dele no Benfica. Isto quando da tentativa de contratação no ano passado. Depois de ver as vergonhosas simulações de Ricardo Horta neste jogo na Luz, mais convicto fico. 

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

BENFICA COM TÍTULO A SEUS PÉS

Não é o 'Mundo a seus pés', obra célebre de Orson Welles, mas sim o Benfica com o título a seus pés. O Mundo é o benfiquista, que regozijou com a perspectiva iminente de o Benfica ser campeão, após a vitória justíssima sobre o SC Braga. O inferno da Luz parecia um vulcão em erupção com o apoio vibrante dos 6O mil que enchiam o estádio. O génio de Rafa, autor do golo da vitória, reapareceu na altura certa. O de Neres, que fez o passe notável para Rafa, tem estado sempre presente. Schmidt acreditou, e com razão, em Rafa, como grande jogador, que juntou ao golo uma magnífica exibição. O final do jogo acabou em sururu - oito minutos pareceram-me tempo excessivo de desconto -, mas nada ofusca o triunfo do Benfica, a melhor equipa em campo. O jovem João Neves afirma-se, de jogo para jogo, como titular indiscutível e deu outra alma ao meio-campo 'encarnado'. Gonçalo Ramos voltou a não estar feliz, tendo sido substituído e Musa e Gonçalo Guedes, que entraram depois, tiveram pouco tempo para mostrar seu real valor. Mas mostraram sim, passe a repetição, a veia atacante de Schmidt, que meteu dois avançados, nas substituições que fez. A melhor defesa é o ataque, não é Roger Schmidt? E o FC Porto tem a tarefa mais dificultada na segunda-feira em Arouca.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Dia da Mãe

Geraram-nos a todos. Envolveram-nos com carinhos e gentis afagos de amor. Quando nas primeiras corridas ainda desajeitados e de fraldas caíamos consolavam-nos com um milagroso beijinho no dói-dói que fazia estancar a dor e o choro. Embevecidas apoiaram as meninas e os meninos nos primeiros desportos fossem a natação, judo, ginástica ou corridas, futebol e todos os demais. Nas primeiras competições, pacientes, ensinavam que não se pode ganhar sempre. E quando gánhavamos explicavam que era feio agarrar a taça e fugir dos colegas a correr, soberbos, para não a largar até à inevitável placagem pelos outros meninos. Pacientes assistiam aos treinos e curavam acompanhar os tratamentos das mazelas. E tudo o mais que é demasiado para descrever mesmo que sumariamente. Resume-se esse tudo na palavra amor de um modo único  e que nos acompanha para toda a vida. A que as vitórias de todas e todos os atletas deviam prestar um imenso tributo. Um amor genético omnipresente quando nas vitórias e nas derrotas se levantam taças e se escuta o hino ou escorrem lágrimas tristes pelas faces dos atletas.

Bem hajam, é difícil encontrar  as palavras para expressar devidamente a nossa gratidão.

Singelamente, Obrigado.

Futebol também é isto.

Costa e Cruz, São João da Caparica

------------------------------------------------------------------

Na sexta feira passada dia 5 de Maio a empenhada Equipa de voleibol feminino do Sport Lisboa e Benfica ganhou a Taça da Federação. No sábado infelizmente o meu jornal de referência (A Bola) nada mencionou. 

O Voleibol feminino do Benfica teve assim hipótese de ganhar um título num ano em que muita coisa não correu bem. Os Parabéns a um grupo de miúdas que muito tem feito para contribuir para o ecletismo do Benfica. É importante esta Equipa perceberem o que é o Benfica e a sua grandiosidade. Não basta vestir a camisola. É preciso lutar até ao fim, desistir e impossíveis são palavras que não fazem parte do nosso dicionário e o objetivo final é e será sempre o mesmo: Vencer. Tudo e todos.

Obrigado por este título, já mereciam pelo vosso empenho. 

Carlos Pedro Ferreira , St. António dos Cavaleiros

------------------------------------------------------------------

Ainda há quem defenda que o futebol também deveria ser cronometrado como as modalidades.

Em primeiro, haveria jogos que começavam num dia e acabava noutro e se não houvesse prolongamento, os espectadores ainda chegariam a tempo do almoço. 

Em segundo, quando assistissem a um golo anulado agora ao Benfica no Futsal da champeoes iam pedir para voltar ao antigamente. Nada de var nem avar nem cronometro. 

Foi ridículo 

Constantino Batista

------------------------------------------------------------------

Conhecemos a existência do VAR, nos jogos de Ténis e de Râguebi, muito antes de chegar ao futebol, com a comunicação áudio para os espectadores. Parece caricato que no futebol, ainda se duvide da eficiência desta ferramenta tecnológica, para facilitar a vida à arbitragem, bem assim otimizar a verdade desportiva dos campeonatos.

Aqui chegados, as decisões estão ao virar da esquina, todos podem errar, na sua atividade profissional, ninguém é perfeito, qualquer que seja a atividade; só não erra quem não trabalha.

Na preparação das últimas jornadas, cada um deseja errar o menos possível, nomeadamente os árbitros, sabedores que um erro grosseiro pode ditar a história do campeonato, com prejuízo para alguns dos intervenientes. Eis a grande importância do VAR. Os exemplos do Basquetebol e Voleibol, campeonatos de uma dimensão menor, neste último caso, a final disputada em cinco jogos, em que os erros de arbitragem a existirem, são diluídos nas cinco finais muito equilibradas; e mesmo assim, as equipas técnicas dos clubes podem solicitar a intervenção do VAR. Bons exemplos para a competitividade e o apuramento de um campeão mais verdadeiro, também no futebol.

Manuel Belchior, Coimbra

------------------------------------------------------------------

São os dois Gonçalos, mas o Guedes é melhor do que o Ramos. Daí que não hesitaria fazê-lo alinhar de início a titular. Gonçalo Ramos atravessa um mau momento e não dá garantias de bom rendimento. Um treinador que se preze, como é Roger Schmidt, tem de pôr os melhores a jogar ou os que se encontram em melhor forma. Com Neres e Rafa na frente, mais Gonçalo Guedes, o Benfica fica com uma linha avançada de respeito, capaz de causar sérios embaraços à defensiva bracarense. Acresce que Gonçalo Guedes, no último jogo com o Braga para a Taça, apesar da eliminação do Benfica, fez um golo e um penálti, que o árbitro não marcou. Não sabemos se Bah regressa ao seu lugar de lateral-direito ou se Aursnes continua, como também há dúvidas no meio-campo. É provável que Chiquinho, autor de um golo importante em Barcelos, jogue de inicio, provavelmente ladeado pelo jovem João Neves, que tem feito exibições promissoras. Amanhã, saberemos o onze do Benfica, que terá de ser ofensivo, tendo em vista a conquista dos três preciosos pontos contra o SC Braga. É convicção generalizada que, se o Benfica ganhar, o título de campeão já não lhe foge. Será o 38.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Obcecado pela possível conquista do campeonato o F C do Porto foi obrigado  pelo Famalicão a jogar prolongamento para chegar à final da Taça de Portugal. Comparem os orçamentos dos dois clubes. Comparem os ordenados dos jogadores das duas formações. João Pedro Sousa, treinador do Famalicão mostrou como se prepara um jogo de futebol. Qual o ordenado do treinador azul e branco? Quanto ganha o mister do Fama? São estas comparações que devem ser feitas. Tanta retórica sobre futebol. Tanta conversa fiada sobre arbitragem. Assim dá gosto dizer: Viva o futebol. O Braga vai  dar show  na Luz, ou o glorioso vai segurar o primeiro lugar?

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

Amanhã, dia 06 de Maio de 2023, o Estádio do Sport Lisboa e Benfica, vai certamente esgotar, para assistir, ao jogo da jornada, número 31, da Liga Portugal bwin. Sporting Clube de Braga, no 3ª. lugar, espreitando a oportunidade de ganhar ao Benfica, e sonhar com voos mais altos na classificação. Rebobinando a fita, o SL Benfica, desta época, conheceu a sua primeira derrota, na visita ao Estádio Municipal de Braga, no dia 30 de Dezembro de 2022, na 14ª. jornada, com um resultado esclarecedor dos “Guerreiros do Minho”, por 3-0. Foi eliminado nos quartos de final da Taça de Portugal, no mesmo estádio e frente a este irrequieto e intrometido Sporting Clube de Braga. O jogo de amanhã, pode ditar, em caso de derrota dos bracarenses, o encerrar de um sonho, igualmente para os benfiquistas em caso de derrota, pode relançar esta Liga Portugal bwin, e o SL Benfica, ficará, então somente com um ponto sobre o FC Porto. Cuidado, contudo, com as saídas que o SL Benfica, ainda terá de efetuar, que são elas a Portimão e a Alvalade, ainda são quatro finais, e muita coisa pode acontecer.

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Obcecado pela possível conquista do campeonato o F C do Porto foi obrigado  pelo Famalicão a jogar prolongamento para chegar à final da Taça de Portugal. Comparem os orçamentos dos dois clubes. Comparem os ordenados dos jogadores das duas formações. João Pedro Sousa, treinador do Famalicão mostrou como se prepara um jogo de futebol. Qual o ordenado do treinador azul e branco? Quanto ganha o mister do Fama? São estas comparações que devem ser feitas. Tanta retórica sobre futebol. Tanta conversa fiada sobre arbitragem. Assim dá gosto dizer: Viva o futebol.

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

"OTÁVIO, O ELEFANTE COR-DE-ROSA!

TAL COMO IBRA, CR7, LOCO ABREU, JORGE JESUS, MOURINHO, CONCEIÇÃO, DIEGO COSTA, ACOSTA, CRUIJJF, SIMEONE, MARADONA, CANTONA, VINNIE JONES, EDMUNDO, SÉRGIO RAMOS, PIQUÉ, ETC, OTÁVIO FAZ MUITA FALTA AO FUTEBOL.

Não pelo espetacular golo que marcou, não pelas suas inegáveis qualidades futebolísticas, que, convenhamos, ainda ficam aquém de muitos dos nomes citados, mas por ser um tipo com sal, um tipo que não tem medo de ser quem é, que não tem pejo em dizer ao que vem, que tem aquela arrogância, que tanta falta nos faz, que o torna tão odiado por uns e idolatrado pelos outros.

Porquê? Porque num mundo tão formatado, tão cheio de elefantes cinzentos, são necessárias pessoas como Otávio, pessoas que ousam ser diferentes.

Sim, ele é manhoso, sem dúvida, mas Ibra ou Diego Costa são menos manhosos?

A questão é que o futebol precisa das picardias e da arrogância destes "enfant terribles".

Ibra não é o maior de todos os tempos, como ele o diz tantas vezes, no entanto, que importa isso? Não é divertido ouvi-lo a defender-se como o goat do futebol? Não é divertido vê-lo a arranjar confusão quando o resultado lhe é favorável? Não é divertido insultá-lo ou elogiá-lo?

Pois bem, o futebol também é isto. O futebol não são 11 jogadores robotizados de cada lado a fazerem tudo conforme lhes foi ensinado.

Ninguém se apaixonou por robôs. Toda a gente se apaixonou por jogadores de carne e osso, e jogadores de carne e osso também são isto, seres-humanos com defeitos e virtudes, melhor, com defeitos tornados virtudes."

Pedro Ribeiro, Setúbal

------------------------------------------------------------------

No tom jocoso que, mais até do que um estilo, é uma cartilha estudada e desenvolvida pelo presidente portista como a forma de, digamos assim, “desresponder” ao que incomoda o FCP, FJM qualifica-me como um “espontâneo” (qualificação essa que fica entre o desconfiado e o medo do ridículo), sendo perfeitamente claro que ele não percebeu se, de facto, o texto publicado na página do Director de A Bola, na semana passada, é de facto meu ou antes, se foi João Bonzinho que resolveu adoptar um heterónimo, para poder escrever a sua prosa à vontade, sem se comprometer. A verdade é que acaba por ser normal que pessoas que se escondem atrás de hackers e cujo carácter não lhes permite assumir com frontalidade e coragem terem adoptado uma posture contrária à Lei na forma como acederam e posteriormente (des)trataram certa correspondência roubada e violada, só consigam ver os outros à escala da sua pequena dimensão e estatura moral.

Fique pois FJM a saber que o AGM existe mesmo, nado e criado em VNG e que o texto que Joao Bonzinho entendeu publicar, é apenas uma pequena parte do texto original, a que apresenta somente os aspectos, já mais ou menos (re)conhecidos da saga portista sob o manto proteccionista dos dignitários do Salazarismo.

FJM vem dizer que, os alargamentos da 1a divisão NACIONAL, por mim referidos, tiveram lugar por iniciativa da AFP e não da FPF procurando, assim, evitar o ferrete dos favorecimentos do Estado Novo, do poder central, uma vez que a história actual do FCP pretende apresentar este como um bastião na luta contra o centralismo. Mas os factos históricos são o que são, e hoje não é possível reescrever a história (por exemplo, substituir Carolina Salgado, pelo Padre Jorge, na foto oficial da visita da comitiva do FCP a Sua Santidade o Papa Joao Paulo II, é tecnicamente possível, mas facilmente se comprova que se trata de mais uma manobra para tentar lavar a conspurcada imagem que certas pessoas, que ocuparam posições de relevo no clube, lhe deixaram) nem demonstrar o indemonstrável, isto é, que, dos chamados 3 grandes foi o FCP, mais até do que o SCP, o maior beneficiário das decisões e dos apoios do Estado Novo, quer nas ajudas para a construção do Estádio da Antas, através da expropriação dos terrenos e através de dádiva de dinheiro para a edificação do mesmo, quer através de decisões administrativas e desportivas que o alcandoraram ao lugar que, porventura, não lhe pertencia. E foi sempre essa postura que marcou a relação dos azuis e brancos com os poderes. Como não acredito que FJM não se tenha informado devidamente sobre estes temas, aliás de fácil consulta, FJM mente ! É a diferença entre a espontaneidade da verdade versus a mentira premeditada !

FJM desde logo não pode ignorar que, tratando-se de um alargamento para participar numa prova NACIONAL, só a Federação tinha poderes para o decidir. Por outro lado, e sendo certo que os alargamentos tiveram por motivo a não qualificação do FCP na prova regional de apuramento para o Campeonato Nacional já que ficou em 3o lugar, atrás de Leixões e Académico (campeonatos regionais de 1938/39 e 1941/42), e a AFP só apurava duas equipas, e autorização teve que ser dada pela FPF cujos órgãos sociais, reafirmo, eram nomeados pelo governo de Salazar !

Depois o “malandro”, o adjectivo foi FJM que o usou relativamente a mim, não tinha esquecido que a equipa convidada para participar na inauguração foi o Benfica (até sei o resultado, vitória benfiquista por 8 a 2 e até já vi o troféu que está no Museu Cosme Damião), mas não compreendo onde quer chegar FJM com essa “revelação”, pois o próprio estádio da Luz foi inaugurado em 1954, num jogo com o FCP. O que é de salientar na cerimónia de inauguração do estádio das Antas, não é nem quem o inaugurou, nem quem foi o clube convidado para a inauguração. Então, a vida não era como a de hoje e o futebol português não tinha expressão além fronteiras, para dirigir o convite a clubes estrangeiros, pelo que era natural que o FCP escolhesse para a sua inauguração o melhor clube português (e que o Benfica, dada a ancestral rivalidade com o SCP, tivesse que se conformar em convidar o terceiro …), para poder obter uma boa receita ( acredito, até, que o Benfica tenha vindo … de borla. Uns malandros !).

Nao, nao tem a ver com os convidados. Tem a ver é com o fervor “fascistóide” que os dirigentes portistas puseram das festividades, naquele “ser mais papista do que o Papa” tão caro aos dirigentes portistas passados e actuais.

Já então eram frequentes os políticos passearem-se pela tribuna das Antas !

É só ver quantos Presidentes da República e outro altos dignitários receberam galardoes do FCP, SLB e SCP para se perceber quem, afinal, dobra a cerviz face ao poder ! E nao confundamos isto com as pessoas que antes de terem desempenhado cargos públicos, eram socios deste ou daquele clube.

No regime actual temos, mais uma vez, o FCP de mão estendida a beneficiar da utilização exclusiva, e em prejuízo dos municipes gaienses, de condições absolutamente usurárias do Centro de Treino do Olival e do Estádio Dr. Jorge Sampaio em Pedroso. Como FJM sabe certamente, tanto o SLB como o SCP possuem, fizeram e fazem todos os anos avultados investimentos nos seus centros de treino enquanto o FCP, usando instalações propriedade da Camara de Gaia e pagando uma renda absolutamente ridicula, pode investir todo o dinheiro que sobra dos vencimentos dos seus dirigentes, nas equipas de futebol, numa situação de absoluta concorrência desleal patrocinada pela edilidade gaiense.

Finalmente, há um ponto que tenho ainda que salientar. Olhe-se bem para o período de 2005 a 2011, período do famigerado penta, de 4 traças de Portugal e 4 Supertaças, para quem governou Portugal nesse período, para os casos que aconteceram nesse período e que hoje são públicos e para o período em que se verificou o Apito Dourado … Se perdermos algum tempo a analisar essa conjuntura histórica, talvez encontremos algumas explicações para tanto êxito …

Antonio Gomes-Martins

------------------------------------------------------------------

Sou a favor do VAR !

Deste VAR ?

Nao, deste VAR, não !!

Há dias PdC e RS, em momentos diferentes que, porém, tinham em comum os resultados negativos das suas respectivas equipas, vieram dizer que o futebol seria melhor sem o VAR e que este deveria acabar. Mas terão mesmo ambos falado da mesma coisa ?

Não, é claro que não !

PdC o que disse, em resumo, foi : se o VAR NÃO serve para BENEFICIAR o FCP, então acabe-se com ele, pois nao serve para nada.  É que no caso do FCP com o GV, que foi quando PdC resolveu criticar o VAR,  TODAS as intervenções do VAR foram acertadas excepto uma que deveria ter implicado a expulsão de Pepe, pecando portanto , por defeito a intervenção do VAR nessa partida. Por isso, logo no lançamento do derbi tripeiro SC veio sublinhar a importância deste mesmo VAR, em mais um claro desafio à autoridade do seu presidente.

Já Roger Schmidt o que veio dizer, ao fim de 3 jogos consecutivos e 2 deles contra o Inter, em que lhe foram sonegados 3 penaltis e foi marcado pelo VAR ( Benfica/Inter) 1 contra, isto é não se tratou de criticar a arbitragem portuguesa, mas sim a forma como funciona o instrumento criado, foi que, se, de facto, o VAR não serve para fazer JUSTIÇA, não serve para nada !

São, portanto, frases e criticas que só na aparência são iguais. Um, RS, pede justiça e critica a falta dela e a ineficácia da ferramente criada para a fazer, outro, PdC pede favores e critica a falta deles e aproveita para insitir em condicionar a arbitragem portuguesa ! No fundo o que está em causa, mais uma vez, é o conceito de Verdade Desportiva que existe para os lados do Dragão e para os lados da Luz, isto , quem só se preocupa com o seu clube e quem se preocupa com a justiça no futebol em geral.

Antonio Gomes-Martins

------------------------------------------------------------------

A jornada número 31, da Liga Portugal bwin, abre amanhã, com o encontro entre o Casa Pia Atlético Clube e o Portimonense Sporting Clube, jogo a ser realizado no Estádio Nacional do Jamor. O Casa Pia AC, que chegou a andar nos cinco primeiros lugares, considerei, então a equipa sensação desta liga, no entanto tem vindo a perder, termo como se emprega na gira do ciclismo “pedala”, e está no 10º. lugar, com 39 pontos, contudo não põe em perigo a manutenção na Liga Portugal. Em relação ao Portimonense SC, que ocupa o 13º. lugar com 37 pontos, está a salvo de quaisquer dissabores.
 A Liga Portugal bwin, da época de 2022/23, está a quatro jornadas do fim e ao rubro. Cada vez mais os do “pelotão” da frente caminham, no sentido, de poderem alcançar, os louros da vitória. Dos três clubes mais vocacionados e candidatos à conquista do tão desejado título, vão nestas últimas e derradeiras jornadas, procurarem não perder pontos. São eles o Sport Lisboa e Benfica, Futebol Clube do Porto e o Sporting Clube de Braga. Na cauda, outros emblemas lutam arduamente para evitarem a descida.

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

A propósito das transmissões televisivas do próximo Campeonato Mundial de Futebol Feminino discute-se se a FIFA está a ser ( ou não ) demagógica , quando afirma que as ofertas que tem recebido para garantir os direitos de transmissão da competição, são injustas ( por demasiado baixosbaixas ) para o futebol feminino  ( comparando com os valores habitualmente pagos pelas televisões quando se trata da mesma competição, mas no masculino ).

A tal ponto se sente injustiçada na sua luta de promoção do futebol feminino que ameaça não vender esses direitos de transmissão para algumas zonas do globo ( certamente as mais ricas e aptas a pagarem verbas mais consentâneas com os seus desejos , e interesses económicos , obviamente ).

Sem dúvida que o desporto no feminino ( em quase todas as modalidades ) tem vindo, muito merecida e justamente, a crescer nos últimos anos. Em quantidade de praticantes e qualidade dos espectáculos e das competições. 

Todavia penso que as mentalidades, sobretudo no futebol, que é o caso em discussão, ainda não mudaram o suficiente para que os melhores jogos de um Campeonato Mundial Feminino tenham audiências televisivas sequer parecidas com as interessadas em ver os melhores jogos de um Campeonato Mundial masculino.

É a realidade e os mercados ( a tal implacável lei da oferta e da procura ) não se compadecem com riscos elevados e óbvios. A oferta justa dos mercados é sempre aquela que é definida por quem paga face à análise de risco efectuada e à legítima expectativa do melhor retorno possivel.

Faz bem a FIFA em continuar a promover o futebol feminino? Sem dúvida! 

Mas há que ter ( e ela sabe-o bem ) os pés assentes no chão. Do ponto de vista do mercado o futebol feminino ainda é gato, e não lebre.

Armando Neves, Lisboa

------------------------------------------------------------------

FALAR NO BRAGA E NÃO NO AROUCA

Toda a gente fala no Benfica-Braga e poucos no Arouca-FC Porto. Mas é uma perspectiva errada, porque qualquer dos dois jogos em apreço é tão decisivo como o outro. O Benfica pode não ganhar ao Braga, empatar, por exemplo, mas o FC Porto se perder ou empatar em Arouca diz adeus de vez ao Campeonato. Mantêm-se os quatro pontos de avanço para o clube da Luz, o que, a três jornadas do fim, é quase como ser já campeão. O grau de dificuldade é também o mesmo, porque se o Braga é um adversário tradicionalmente difícil, o Arouca é a equipa-sensação deste Campeonato. E o Braga joga fora, no palco da Luz, com 60 mil a apoiar o Benfica. O Arouca, por sua vez, recebe o FC Porto em casa. Dir-se-ia que as contas estão saldadas. Face ao que foi exposto, a próxima jornada poderá não ser decisiva, mas será no mínimo clarificadora quanto à questão do título. Se o Benfica ganhar ao Braga e o FC Porto perder em Arouca, então os 'encarnados' podem perder em Alvalade e em Portimão, bastando ganhar ao Santa Clara em casa. Se os resultados forem ao contrário, o Benfica fica com um escasso ponto de avanço sobre os dragões e o Campeonato ficará ao rubro! Habemos Campeonato!

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

O jogo da 1ª. mão das meias-finais da Taça de Portugal Placard, da presente época e realizado no Estádio Municipal 22 de Junho, em Famalicão, entre o FC Famalicão e FC Porto, cujo resultado foi de 1-2, a favor dos portistas, que recebem amanhã no Estádio do Dragão em jogo da 2ª. mão das meias-finais, o FC Famalicão. Os famalicenses, estão pela terceira vez nas meias-finais, da Taça de Portugal, na época de 1945/46, foram eliminados pelo Sporting CP por 11-0, e na época de 2019/20, frente ao SL Benfica, os resultados foram os seguintes na 1ª. mão 1-1 e 2ª. mão 3-2 a favor dos encarnados. Fase ao valor do FC Porto, certamente que irá marcar presença na final da Taça de Portugal, frente ao SC Braga, já apurado. O FC Porto, é atualmente o detentor do troféu ao ter vencido na época transata o CD Tondela.  

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Faltam poucos dias para começar a Volta a Itália e, em minha opinião, já se percebeu que João Almeida não tem perfil de leader e, nestes tempos em que o jogo de equipa é fundamental para se vencer uma prova importante de ciclismo, será difícil aspirar à vitória. Quando afirma que Vine poderá correr para a geral se assim o entender, confirma aquilo a que tivemos oportunidade de assistir com Ayuso na última Volta à Espanha. Este último correu por si, quando João seria o chefe, e comeu-lhe as papas na cabeça. Com a presença de Remco Evenpoel, para mim o grande favorito, e de Primoz Roglic, sempre competitivo, João Almeida, sem forte liderança, só por si, talvez consiga um lugar no pódio. É o seu quarto Giro. Os portugueses, mesmo assim, mantêm uma réstea de esperança. Quiçá as coisas corram mal aos dois supracitados favoritos.

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

A arbitragem de conflitos é muito importante na sociedade civil, ambiente, económica, desporto em geral e no futebol em particular. Neste caso, dada a situação mediática e o envolvimento emocional dos espectadores seja in loco, ou via TV, assume uma dimensão cada vez maior, devido à parte económica dos intervenientes.

A roda já foi descoberta há séculos, o VAR, veio para ficar e muito bem, ainda que alguns digam que não serve, ou só complica. A exemplo das diversas modalidades, o caso do tempo de jogo deve ter um cronometrista, independente do árbitro que fiscaliza o tempo de jogo. Já os 90´ podem ser questionáveis, ver prémio da montanha…

As faltas, o verdadeiro ato de arbitragem, no caso do Basquetebol é um exemplo, 5 faltas e o jogador é obrigado a sair do jogo e a ser substituído. As faltas passíveis de cartão amarelo, nas proximidades da grande área, puníveis com livre direto sem barreira; uma boa maneira de evitar a violência. (continua)

Manuel Nogueira Belchior, (Pseudónimo Manobe), Coimbra

------------------------------------------------------------------

É com natural satisfação que vejo o Grande 

SLB , com medo dos Guerreiros do Minho

Não é para menos

Alfredo Gandra

------------------------------------------------------------------

Coragem e amor ao futebol

Tiago Ferreira ontem marcou dois dos golos do Sporting B ao Oliveira do Hospital. A sua alegria escondia o quanto sofrimento, dor e perseverança teve que ter para voltar a jogar após uma lesão no joelho que demorou dois anos a debelar. Mais ou menos conhecidos, atletas amadores e profissionais, muitos viveram esses momentos. Coates há dez anos com rotura de ligamentos cruzados. Darwin Núñez.  Lucas Veríssimo, Daniel Bragança ainda em recuperação e tantos mas tantos mais.Mas para além do noticiário desportivo fica o resto. O meu filho num treino também teve uma rotura do ligamento cruzado no joelho. Foi operado. Fez incontáveis sessões de fisioterapia, sofreu no ginásio, durante dois anos perdeu a possibilidade e o prazer de jogar à bola.  Bom aluno, universitário,  escondia o sofrimento e a tristeza dos pais como podia. Teve uma recaída na recuperação que o fez chorar de aflição. Depois de voltar a treinar apareceram outras mazelas próprias da longa paragem. Ora só uma tenacidade, coragem, capacidade de sofrimento, amor e prazer de jogar à bola o fizeram superar-se.  A ele e a todos. Estas lutas ocultas merecem  uma grande admiração. Futebol também é isto.

Costa e Cruz, São João da Caparica

------------------------------------------------------------------

Realmente a desfaçatez impera no futebol português. Foi preciso desplante para o Conselho de Arbitragem nomear o árbitro Rui Costa da Associação de Futebol do Porto (AFP) para o jogo FC Porto-Boavista. Porto que mesmo assim não logrou mais do que 1-0 com o tradicional recurso ao pénalti, sem o que o jogo teria terminado empatado. E em tempo de compensação, Rui Costa foi no engodo do Porto e permitiu quatro minutos parados...Eis se não quando, quase no fim,  o Boavista acelerou e conquistou um canto. Rui Costa, com aquele seu ar imperturbável, deve-se ter assustado, lá no seu íntimo, e acabou com o jogo, não fosse o Boavista empatar mesmo. Enfim, arbitragem mesmo zelosa da dita "verdade desportiva", à moda do Porto, que uns tantos, como Pinto da Costa, tanto querem que predomine neste final de Liga. Está-se mesmo a ver para que lado...

Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha 

------------------------------------------------------------------

UM JEJUM DE MAIS DE MEIO SÉCULO

Fez hoje 61 anos, que o Benfica ganhou em Amesterdão contra o Real Madrid, a segunda Taça dos Campeões Europeus. Desde aí não ganhou mais nenhuma competição europeia. Um jejum de mais de meio século! Não penso que tenha sido a maldição de Guttmann, mas antes a visão paroquial do clube, felizmente já ultrapassada, de jogar só para o Campeonato, relegando a Europa para segundo plano. Depois de Amesterdão, o Benfica teve mais oito finais europeias, todas perdidas, cinco das quais também para a hoje designada Liga dos Campeões Europeus. A saber: Milan, Manchester United, Inter de Milão, PSV Eindhoven e de novo o Milan. Perder tanta final é inglório, mas só ter a honra de nelas participar atesta bem a grandeza do Benfica. A proeza de Amesterdão, que se seguiu à de Berna contra o Barcelona, e que venceu o Real Madrid por 5-3 foi formidável. O Benfica esteve a perder 2-0 e 3-2, mas, com exibição portentosa, acabou por ganhar. Eusébio, 2, Coluna, Águas e Cávem foram os autores dos golos. O comentário de Di Stéfano, no final do jogo, foi bem elucidativo: no lo creo! O árbitro, o holandês Léo Horn, teve trabalho brilhante e, sobretudo, isento, como hoje se vê pouco: marcou um penálti e um livre directo à entrada da área contra o Real Madrid e que foram o quarto e quinto golos de Eusébio, os da vitória! Como era grande o Benfica!

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

No passado dia 08 de Março, iniciei a publicação de um conjunto de reflexões que poderão contribuir para a inversão dos dados estatísticos do último Eurobarometro (2022) quanto aos hábitos de prática de  Actividade Física e do Desporto (com regularidade) da nossa população, é apenas de 18 %.

Mas 73 % , não têm hábitos de prática desportiva e não praticam Desporto.

De salientar que, Portugal está no 4o lugar a contar do fim, entre os 27 países da União Europeia.

Para melhorar os números do Eurobarometro(2022) a Actividade Física e o Desporto, têm de assentar em três pilares fundamentais: A Escola, As Autarquias Locais e o Movimento Associativo Desportivo. 

Sendo que o primeiro pilar foi a Escola, importa, agora, reflectir sobre os outros dois pilares.

Quanto às Autarquias Locais (Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia) têm promovido vários  Programas meritórios, generalizando a prática da Actividade Física e do Desporto e contribuindo, também, para a obtenção de melhores resultados desportivos.

A dinamização da oferta de várias iniciativas desportivas para os seus munícipes ou fregueses, as Autarquias (C.M./J.F.), desde os mais jovens aos mais idosos, o que se poderá designar por "Desporto ao Longo da Vida".

As Autarquias Locais (C.M./J.F.), têm tido, também, um papel relevante no apoio financeiro aos Clubes dos seus territórios, que têm sido fundamentais ao desenvolvimento desportivo, particularmente dos mais jovens e dos seus idosos.

As Autarquias, em muitas situações, ainda celebram Contractos-Programa com as Associações Distritais das diferentes modalidades desportivas.

Quanto ao Movimento Associativo Desportivo, o Clube é o elemento base e motor do desenvolvimento desportivo, apesar do desinvestimento no Desporto Nacional.

Uma nota, importante os "chamados pequenos Clubes" são geridos por Dirigentes Benévolos que muito têm dado aos seus Clubes e ao Desporto (impõe-se que possa ser aprovado " O Estatuto do Dirigente Benévolo").

As Associações Distritais e as Federações Nacionais, organizam os diferentes quadros competitivos das suas modalidades, sendo que as Federações Nacionais têm, também, a responsabilidade na organização das Seleções Nacionais em competições internacionais.

As Federações celebram Contractos-Programa com o Estado português e devem apresentar as iniciativas que se propõe desenvolver, no curto ou no médio prazo.

Mais uma vez, o desinvestimento financeiro para o Desporto, não corresponde ao valor dos benefícios que a Actividade Física e o Desporto nos proporciona.

Sendo os Clubes o elemento base e motor do desenvolvimento desportivo, os Clubes podem assinar, também, com o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), Contratos-Programa para a realização de, por exemplo , Torneios, Eventos nacionais ou internacionais ou pequenas Obras nas suas Instalações Desportivas.

Mas, mais uma vez, o financiamento alocado ao  Desporto, no Orçamento do Estado, é diminuto.

Mas, em Portugal, o investimento nacional no Desporto é dos mais baixos a nível Europeu: Aproximadamente 40 euros/habitante, quando a média Europeia é de 113 euros/habitante.

É importante, também, elaborar "A Carta das Instalações Desportivas" existentes, como documento orientador para a sua gestão e para a construção de novas Infraestruturas Desportivas.

Este desinvestimento no Desporto, não se coaduna com a importância da Actividade Física e do Desporto, dados os benefícios que a sua transversalidade nos consegue dar, nos diferentes planos: Desde a Educação à Saúde, da Economia ao Emprego, do Turismo à Inclusão Social.

Para melhorarmos os dados estatísticos revelados no Eurobarometro (2022), impõe- se que a Actividade Física e o Desporto, possa ter, em sede do O.E. para o próximo ano, 2 % do Orçamento global do Estado.

Continuo a afirmar que devemos avançar com um verdadeiro compromisso para o Desporto e com uma nova visão estratégica.

Quanto ao financiamento, deverá ser na proporção do valor que o Desporto representa e contribuirá, naturalmente, por alcançarmos melhores resultados.

Carlos Alberto Lourenço

------------------------------------------------------------------

Miguel Oliveira foi, mais uma vez, abalroado com consequências físicas e anímicas importantes. A condução imprudente de Quartaro vai-lhe valendo sucessos, prejudicando outros, neste caso o português. O piloto francês apresentar-se-á no G P de França e Miguel Oliveira certamente que não. Como é possível? Não há castigo? No mínimo Quartaro deveria ser impedido de correr enquanto Oliveira não o pudesse fazer, diz o bom senso. Num desporto com o grau de perigosidade tão grande como este, a imprudência com consequências para outros deveria ser seriamente punida. O que fazem os responsáveis portugueses, para além de tirar fotografias ao mínimo sucesso dos nossos representantes? Não deveriam intervir ao mais alto nível? Isso é que seria verdadeiramente útil, justo e cumpriria o papel dos que os elegem para sua defesa.


Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

Já repararam que, desde que ganhou na Luz e ficou próximo do leader, o FCPorto beneficiu de 4 penalties em 3 jogos? Converteu 3, todos eles decisivos para as 3 vitórias? Já o Benfica foi prejudicado pelo VAR em Chaves, que resultou na perda de 3 pontos. Tratar-se-á de coincidências. Será bom que Schmidt, que já terá visto o suficiente, se capacite mesmo que o FCPorto vai fazer os 85 pontos e que terá ainda que contar com prestações menos boas dos homens do apito e do ecrã. Oxalá me engane!

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

Na frente nada de novo. Aproxima-se um dos jogos do título da I Liga. O Benfica/ Braga vai ser fantástico. Acho que a equipa de arbitragem devia ser estrangeira. Assim a cátedra de comentadores televisivos não ia culpar as equipas portuguesas que vestem de negro e que para mim têm o coração de branco imaculado. Acredito nos árbitros, como acredito na falibilidade humana. Quem nunca errou? É triste assistirmos a  choradeira quando se  perde. É lamentável assistirmos a um silêncio sepulcral quando se é beneficiado com penáltis.O Porto venceu o Boavista com um penálti.Os azuis e brancos são imbatíveis. Não deixa de ser uma arte a vitimização. Lágrimas de crocodilo são diamantes quando bem dirigidas. Espero que o Benfica/Braga seja jogado com desportivismo e cavalheirismo. Viva o futebol. Viva o glorioso.

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

Benfica é líder da Liga  Bwin com mais quatro pontos que o FCPORTO, como vai vencer as próximas quatro jornadas, não vai dar chances a ninguém. O FCPorto apesar de poder beneficiar da derrota do Braga, não vai passar de vice, mesmo que o Benfica ceda um empate nas últimas jornadas.

Antônio da Conceição - Maputo - Moçambique

------------------------------------------------------------------

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, como dizia o poeta. Há pouco mais de um ano, salvo erro na sequência da derrota do Sporting em casa do Santa Clara, Ricardo Esgaio atravessava um dos piores períodos da carreira. Cometera alguns erros no jogo e houve até um jornal desportivo que fez uma primeira página verdadeiramente abominável: Leão teve um badaesgaio. Era impossível descer mais. Agora, quase ano e meio mais tarde e depois da saída de Porro e da entrada de Bellerin, eis que Ricardo Esgaio parece ressuscitado. E bem. Esgaio não é um génio, claro que não, mas é um jogador de rendimento muito razoável. Atravessou um mau período e agora marcou o primeiro golo de leão ao peito. Viva a Nazaré! 

Pedro Fonseca, Lisboa

------------------------------------------------------------------

Mais um jogo no Dragão, mais uma vitória de aflitos do FCP e mais uma arbitragem que termina em escândalo !

Pedro Henriques, ex-árbitro e comentador habitual de A Bola TV do trabalho dos árbitros fez a sua análise da arbitragem de Rui Costa e termina com esta frase lapidar :”(…) para mim eu sei o motivo e a razão porque o arbitro faz isto, não a vou é dizer publicamente” !

De que estão à espera os poderes disciplinares da Liga, da Federação e até o MP para ouvir o que um técnico da arbitragem tem a dizer sobre este assunto !?

Para quando a perseguição e punição daqueles que condicionam verdadeiramente os árbitros com reflexos obvios na verdade desportiva ?!

A quem interessa o facto “terceiro mundista” de Portugal ter o clube que mais penaltis tem marcados a seu favor desde 2020 ?!

O que diz Fontelas Gomes sobre msis um caso que desprestigia a já pouco credível arbitragem portuguesa ?!

Quem acaba com esta pouca-vergonha !?

Antonio Gomes-Martins

------------------------------------------------------------------

É da sabedoria popular que “uma maça podre no meio de outras frutas, acaba por, rapidamente, apodrecer as restantes”. Isto acontece porque a maçã apodrecida liberta uma substancia, conhecida como etileno, que, quando em contacto com outros frutos e quaisquer que eles sejam, é a responsável pela rápida deterioração e consequente apodrecimento deles. No futebol português o “efeito etileno” está a fazer-se sentir de novo e cada vez mais !

Maugrado o discurso grandiloquente e tao cheio de boas intenções que chega quase a parecer piedoso de Pedro Proença, a organização do futebol português é cada vez menos transparente e credível, a tal ponto que, os próprios instrumentos introduzidos para diminuir o erro discricionário que subverte a verdade desportiva, se constituem, em breve lapso de tempo, em mais uma ferramenta ao serviço dos que fazem da batota, da trapaça e da propaganda mentirosa a sua prática diária e o seu método de trabalho e de convivência.

A forma, digamos, abrupta e inusitada como Rui Costa terminou o jogo entre FCP e BFC no passado domingo no Dragão, só encontra justificação no facto de o árbitro, que foi, não esqueçamos, o mesmo (que presente envenenado entregou Fontelas Gomes ao Prof Rui Costa) que arbitrou o jogo do FCP com o GVFC, que, como se sabe terminou com a derrota portista por 1-2, além de 2 expulsões, uma outra foi perdoada pelo árbitro e pelo VAR a Pepe e que, para além dos 6 minutos de compensação que deu no segundo tempo, ainda juntou mais uns longos segundinhos, só encontra justificação desta vez, dizia, por o árbitro ter tido receio de que pudesse acontecer algo de grave, isto é, que consigo a apitar o FCP em sua casa, um novo desfecho negativo pudesse resultar para o FCP !!

Não critico Rui Costa, pois faço uma pequena ideia do que ele pode ter sentido naqueles últimos minutos de pressão boavisteira frente a um FCP reduzido a 10. Do que se trata aqui, não é de criticar o árbitro ou de lhe apontar o dedo, mas tão só a de tentar conhecer, descobrir, o que pode ter estado por trás desse receio, desse medo, que o levou a tomar aquela estranha decisão, já que é com demasiada frequência que se percebe sentirem as equipas de arbitragem o mesmo quando actuam naquele recinto.

É, com estas e com outras, que o “etileno” vai tomando conta da fruta !!

Antonio Gomes-Martins

------------------------------------------------------------------

E lá vão 4 pênaltis em 3 jogos, é obra. Depois de ter sido feito um estudo em estatística e, colocou este clube em 4º lugar, em matéria de pênaltis a favor em todas as ligas mundiais. os árbitros cá da zona, tudo têm feito para que este mesmo clube chegue ao primeiro lugar.

Mas convém não esquecer, que os 3 primeiros deste ranking, pertencem ao 5º e ou 6º mundo futebolístico. Assim dá para perceber as envolvências deste clube nos meios da alta roda mundial. Como se viu, as polémicas acompanham as vitórias deste clube. Quando está a perder são dados 8, 9 ou 10 minutos de compensação, para tentar salvá-los das derrotas, quando estão a ganhar mas apertadinhos, só são dados 4 minutos com interrupções e nem compensações sobre as compensações, e se possível, nem marcar os cantos quando são contra. 

Penso que esta semana, não vai haver nenhum anúncio, que o fcp vai comprar algum jogador do Braga, pois o Salvador fez questão de quando a venda do polidor de bancos por 20 milhões, de salvaguardar para o Braga(?) a quantia de 500 mil euros, todas as vezes que o fcp seja campeão. Esta cláusula e a do Trincão, onde o scp tinha obrigação de o comprar, se não descer de divisão, são das mais hilariantes, e dá para ver o ponto a que chegou o futebol cá da zona.

Pedro Alexandre Alcafozes

------------------------------------------------------------------

Segundo se afirma por aí, aguarda-se um final de campeonato de grande tensão e desfecho imprevisível. Para mim as contas são fáceis de fazer.

Assim, o Braga  não tem qualquer hipótese de ser  campeão: Está atrás do Porto que "já ganhou" os jogos que faltam.

O Benfica terá hipóteses, se vencer os dois próximos jogos, mas terá de ter cuidado se chegar à última jornada com menos de 3 pontos de avanço.  Porém, se perder com o Braga arrisca-se a ficar em terceiro.

Rogério Santos, Lisboa

------------------------------------------------------------------

Eis-nos chegados ao jogo dos 500.000 euros !

O Benfica recebe o Braga tendo para este a vantagem de 6 pontos e para o FCP a de 4 sendo que estão ainda 12 pontos em disputa até ao fim do campeonato. Este está, portanto, totalmente em aberto para as três equipas do topo da tabela.

Ora, é público  que o Braga tem prometido um prémio extra de meio milhão de euros pela vitória do FCP no campeonato, o mesmo é dizer, atenta a classificação actual, pela vitória frente sobre o Benfica, ou mesmo até pelo empate, como resulta do contrato de transferência de David Carmo. Ora, este contrato foi elaborado e firmado já após ser conhecido o calendario dos jogos deste campeonato pelo que, era previsivel que a actual situação pudesse ocorrer, o que deverá levar-nos a pensar, se a introdução dessa cláusula foi circunstância do “acaso” ou se foi mesmo intencional e com o intuito de poder vir a influenciar o decurso do mesmo, caso isso fosse conveniente. Nos termos  da legislação em vigor sobre corrupção desportiva, no caso corrupção para acto lícito, isto é, o famigerado “jogo da mala”, este procedimento constitui uma violação grosseira da lei e a forma mais descarada de interferir na verdade desportiva, através de um artifício legal.  De facto, tal artimanha, só encontra paralelo na pouca vergonha que representou ha anos atrás, a liquidação de dividas em atraso, no intervalo de um jogo convenientemente adiado.

De facto, se o FCP vier a vencer o campeonato, ao Braga espera-o aquele valor a acrescer aos 20 M prometidos mas ainda não vencidos.

O que esperam o CD da FPF e o MP para investigar este assunto ?

Isto é ou não é, mais uma vez, uma tentativa de interferir na verdade desportiva ? Até quando se vao fechar os olhos a estas habilidades ?

Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia

------------------------------------------------------------------

Já são conhecidos os finalistas da 19ª. edição, da época de 2022/23, da Taça de Portugal Feminina de Futebol, Allianz. Depois da realização das meias-finais, entre o Sporting Clube de Braga, que eliminou o Racing Power Football Club, da cidade do Seixal, a disputar a II Divisão, e o Futebol Clube Famalicão, que afastou o Sport Lisboa e Benfica. Os finalistas para estarem presentes no Estádio Nacional do Jamor, no próximo dia 27 de Maio, são o SC Braga e o FC Famalicão. O SC Braga, vai estar presente na final da Taça de Portugal, pela quarta vez, onde já venceu na época de 2019/20, e foi, finalista vencido nas épocas de 2016/17 e 2017/18, por sua vez, o FC Famalicão, esteve presente na final de 2021/22, que perdeu para o Sporting CP. O futebol feminino, em Portugal, continua a evoluir paulatinamente, mas com os pés bem assentes.

A Sociedade União 1º. Dezembro, da vila de Sintra, é o clube que no seu historial, mais Taças de Portugal, conquistou, são 7.  

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

O dia 30 de Abril de 1984, foi, um dia fatal para um dos maiores ciclistas portugueses de sempre, Joaquim Agostinho. Estava na estrada a X Volta ao Algarve em Bicicleta, mais precisamente na 5ª etapa, chegada a Quarteira, um cão atravessou-se no seu caminho, provocando-lhe um traumatismo craniano. Devido ao fato de não haver serviço de neurocirurgia no Algarve, foi transferido para Lisboa, mas o tempo perdido e após várias intervenções cirúrgicas, veio a falecer no dia 10 de Maio de 1984. Natural de Torres Vedras, mesmo tendo aparecido tarde para a prática do ciclismo, foi, no entanto, considerado o maior ciclista da minha geração. Representou o único emblema português o Sporting Clube de Portugal em duas ocasiões de 1968-1973 e 1975-1984. Na Volta a Portugal, em 1968 obteve um 2º. lugar, em 1969, um 7º. lugar e venceu nos anos de 1970, 1971, 1972, venceu igualmente as voltas de 1969 e 1973, mas seria desclassificado em ambas por doping. Participou em 12 voltas a França e 4 voltas a Espanha e ainda participou em 4 campeonatos do Mundo de estrada, entre outras provas. Foi um nato campeão, devorador das estradas. O seu nome não é esquecido.

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

NEM PORTO NEM BENFICA MERECEM SER CAMPEÕES - POR RAZÕES DIFERENTES

Custar-me-ia ver um campeão que é fraco com os fortes, como o Benfica tem demonstrado ser.

Mas também me custaria ver um campeão a jogar tão mal como este Porto tem jogado.

O Porto não merece ser campeão depois de contratar David Carmo por 20M€ ou Veron por 10M€, reforços para a equipa B, enquanto deixa a posição de patrão do meio campo órfã de Vitinha e sem qualquer reforço com a mesma tipologia, não digo mesmo valor, isso é quase impossível, mas, pelo menos, do mesmo tipo.

O Porto não merece ser campeão a jogar de forma tão sem brilho no campeonato.

Já o Benfica, que fez um mercado a roçar o espetacular, a começar em Enzo, a passar por Aursnes, Neres, Bah e a acabar em Musa, e que grande contratação se revelará Musa se o deixarem, no entanto, é confrangedora a pobreza estratégia do seu treinadore nos grandes jogos.

Contra Braga, Sporting, Porto, e até com o Guimarães, Schmidt revelou-se uma mão cheia de nada. Sem capacidade para mudar, sem capacidade para motivar, sem capacidade para reagir, um treinador assim, na minha opinião, não merece ser campeão.

Diria que o Porto não merece ganhar o campeonato por causa da forma como joga contra os pequenos, e o Benfica não merece ganhar o campeonato por causa da forma como joga contra os grandes.

Dito isto, é quase poética a forma como este campeonato acabará, Schmidt terá que ser competente com os grandes, Braga e Sporting, para ser campeão, e o Porto terá que ser competente a descoser os pequenos.

No meio, se os dois não conseguirem mostrar-se à altura do momento, aí sim, nascerá um campeão cheio de mérito: Braga

Pedro Ribeiro, Setúbal

------------------------------------------------------------------

Na frente nada de novo. Aproxima-se um dos jogos do título da I Liga. O Benfica/ Braga vai ser fantástico. Acho que a equipa de arbitragem devia ser estrangeira. Assim a cátedra de comentadores televisivos não ia culpar as equipas portuguesas que vestem de negro e que para mim têm o coração de branco imaculado. Acredito nos árbitros, como acredito na falibilidade humana. Quem nunca errou? É triste assistirmos a  choradeira quando se  perde. É lamentável assistirmos a um silêncio sepulcral quando se é beneficiado com penáltis.O Porto venceu o Boavista com um penálti.Os azuis e brancos são imbatíveis. Não deixa de ser uma arte a vitimização. Lágrimas de crocodilo são diamantes quando bem dirigidas. Espero que o Benfica/Braga seja jogado com desportivismo e cavalheirismo. Viva o futebol. Viva o glorioso.

Ademar Costa Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

Chiquinho, que um minuto depois de entrar em campo, marcou um golo, salvo erro o primeiro ou segundo no Campeonato, e Grimaldo, na conversão de grande penalidade, a primeira por ele marcada está época, foram goleadores improváveis, numa vitória provável, já que para ser campeão o Benfica tinha de ganhar ao Gil Vicente. E fê-lo com inteiro mérito, jogando com garra e agressividade, à Benfica. Cantou  de galo em Barcelos, sob a batuta de Roger Schmidt, que teve uma postura irrepreensível, quer ao mexer na equipa, mas que bem, quer na força anímica, no querer que incutiu nos seus jogadores. E ainda bem ao retirar a João Mário a cobrança dos pénaltis e a entregá-la a Grimaldo, especialista nas bolas paradas. Foi um passo de gigante rumo ao tão ambicionado título de campeão. Mas nada de deitar foguetes antes da festa. O Benfica para ir ao Marquês precisa de ganhar mais três jogos, outras tantas finais. De final em final até à vitória final. Pela regularidade que exibiu ao longo da época, só perdendo dois jogos, o clube da Luz merece, sem dúvida, o título. Mas uma coisa é merecê-lo, outra é sê-lo. Por isso mesmo, o título só será festejado, quando for matematicamente possível. E sempre na esperança que o FC Porto ainda perca pontos. O calendário do Benfica é mais difícil, mas os dragões têm ainda de jogar em Arouca, a equipa sensação, e com o Casa Pia, também equipa revelação.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Mais um jogo vergonhoso, mais um jogo ganho com um penalti, mais uma vergonha para o futebol português !!

Certamente por infeliz acaso, Ricardo Msngas, que foi associado esta semana a uma transferência para o vizinho da cidade dos boavisteiros, cometeu o penalti que deu mais uma vitória !

Ao ver os jogos do Benfica e do seu auto-proclamado inimigo, e a qualidade do futebol praticado por ambos, só percebo que as pessoas que ainda acham que os de Campanhã vão ser campeoes, é porque acreditam muito no peso desse clube fora das quatro linhas!

António Gomes-Martins

------------------------------------------------------------------

Na edição de hoje, dia 28 de Abril de 2023, do jornal A BOLA, num trabalho dirigido pelo jornalista Hugo Forte, que entrevistou o Açor, (símbolo do arquipélago dos Açores), mais concretamente o Pedro Resendes, mais conhecido no meio do mundo do futebol, como Pauleta, que celebra hoje o seu 50ª. aniversário. Foi o primeiro futebolista, que ao serviço da seleção, nas suas 88 presenças, com as quinas ao peito, desfez o recorde de golos, pertença do mítico, e o melhor futebolista português, Eusébio, que no dia 28 de Março de 1973, em Coventry, frente à Irlanda do Norte, jogo referente à eliminatória para o Campeonato do Mundo, realizado na Alemanha Ocidental-1974, marcou, o único golo e estabeleceu com 41 golos o recorde de golos, que durou 33 anos. Mas, quando no dia 11 de Junho de 2006, em Colónia, num jogo de carácter particular, frente a Angola, com a vitória de Portugal por 1-0, Pauleta foi autor do golo, que lhe concedeu o privilégio de ultrapassar na lista dos melhores marcadores ao serviço da seleção de Portugal. Um emigrante do futebol português, que vestiu as camisas do Salamanca e Deportivo da Corunha, ambos de Espanha, o Bordeaux e PSG, ambos de França. Elegante com o tratamento que dava à bola, um prestigiado, que nasceu, com a vocação de ser futebolista. É um daqueles jogadores, que semeava simpatia, por onde passava. Parabéns, Pauleta, pelas muitas alegrias, que me ofereceu na qualidade de um mero espectador. Obrigado e felicidades.

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

O treinador do Benfica, Roger Schmidt, defendeu o fim do VAR e houve quem ficasse escandalizado, mas, sinceramente, não percebo porquê. O VAR nasceu com o intuito de pacificar o futebol, onde havia demasiada turbulência e muitas polémicas. Acontece que, depois do VAR, a turbulência na arbitragem é ainda maior e as polémicas em vez de diminuirem aumentaram. Com o VAR, saiu assim o tiro pela culatra, pelo que não há razão nenhuma para que continue a existir. Acresce que os erros das arbitragens também são agora, por paradoxal que pareça, em maior número do que antes do VAR e a contestação a essas mesmas arbitragens subiu de tom. Há ainda a referir que o árbitro de campo é, muitas vezes, desautorizado pelo VAR e assemelha-se a um pau mandado deste, o que gera situações profundamente desagradáveis. Não admira, assim, que os candidatos a árbitros, como assinalou recentemente Duarte Gomes, tenham diminuído substancialmente. O Mundo da arbitragem é olhado ainda com maior desconfiança. O clima de suspeição aumentou com o VAR. Tenho para mim que há tecnologia a mais no futebol. Só o olho de falcão na linha de golo teria justificação. A FIFA vai ainda a tempo de arrepiar caminho e pôr cobro aos excessos tecnológicos, que, permitam-me o termo, só conspurcam o futebol.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Leio na entrevista a Pauleta: " Era impensável um miúdo dos Açores bater o recorde de Eusébio". Há que esclarecer que estamos perante um quadro directivo da FPF. E, como tal, deveria ser mais correcto. Eusébio marcou 41 golos em 64 jogos e Pauleta 47 golos em 88 jogos. Com esta média precisaria, à falta de mais informação, cerca de 77 jogos para marcar os que Eusébio marcou em 64. Pode dizer- se que os tempos eram diferentes, os jogos também, etc. Mas, só quem não viu com os seus olhos Pauleta e Eusébio a jogar é que pode admitir qualquer comparação. Pauleta foi um bom avançado, sem dúvida. Temos que recordar com gratidão a sua prestação na selecção das quinas. Mas Eusébio foi, em minha opinião e (penso) na da maioria dos que os viram ao vivo, inquestionavelmente superior. É mesmo muito difícil colocá-los no mesmo patamar

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

De vez em quando  vem à baila a história do "clube do regime". Não me irei alongar até porque isso seria "gastar cera com ruins defuntos".

Acho que alguns recentes artigos publicados, tanto em "A Bola do Dia" como por parte do sr. João Bonzinho (na edição de hoje) são suficientemente esclarecedores àcerca de quem eram realmente os "clubes do regime". Convirá referir que se os apaniguados de um dos clubes têm a decência de não cavalgarem essa onda, os do outro não hesitam em exceder largamente os limites da desfaçatez.

Quando a guerra colonial começou, ia o Benfica a caminho do seu primeiro título europeu e isso foi, de imediato, utilizado pelo regime para a sua propaganda. Foi durante o período do "orgulhosamente sós" que o Benfica cimentou o seu prestígio internacional , tornando-se um clube famoso a nível mundial. É ainda hoje, juntamente com o Santos, o clube que mais jogos efectuou fora do seu país (oficiais e particulares) e só não jogou na URSS (nos tempos do antigo regime) por razões conhecidas.

Se o Benfica tivesse alguma protecção do regime e afins, não teria sido forçado a jogar em Setúbal uma eliminatória da Taça de Portugal a uma hora em que os melhores 17 jogadores do seu plantel estavam em pleno voo de regresso de Berna, onde na véspera se tinham sagrado campeões europeus,

Rogério Santos, Lisboa

------------------------------------------------------------------

ANTÓNIO SILVA É MELHOR QUE PEPE, MAS NUNCA SERÁ UM PEPE...

Com aquela idade, Pepe não era tão seguro como António Silva.

Com aquela idade, Pepe falhava muito mais que António Silva.

Com aquela idade, Pepe não era tão maduro como António Silva.

Com aquela idade, Pepe não percebia o jogo como António Silva.

No entanto, Pepe tinha qualidades que faziam dele alguém com muito maior potencial que aquele que António Silva possui.

Primeiro que tudo, a velocidade. No futebol desta era, os centrais mais apetecíveis são aqueles que têm velocidade de pernas e de reação. Ora, a reação, ainda pode ser aprendida um pouco com o entendimento do jogo, mas as pernas são o que são. E as pernas de Pepe eram grandes e muito rápidas. Pernas que recuperam metros para os avançados e que protegem a equipa dalgum engano que sempre acontece, principalmente em equipas grandes que estão, na maior parte do jogo, em cima do adversário e, consequentemente, com muitos metros nas suas costas.

Segundo, a capacidade física nos duelos. Pepe podia não estar no sítio certo à hora certa, mas quando estava, meus amigos, a bola era dele. O homem era agressivo, forte, flexível e muito rápido na reação, o que fazia dele um central quase intransponível no um para um.

O resto que António Silva tem, já hoje, e isso é de elogiar num jogador tão jovem, aprende-se com o tempo, se houver inteligência, como houve no caso de Pepe.

Não digo que António Silva seja central só para o campeonato português, longe disso, digo apenas, que apesar dele ser melhor que Pepe, nesta idade, ele não tem potencial suficiente para ser um Pepe no futuro.

No entanto, os tubarões do futebol europeu não se fazem só de Pepes, Pepes, infelizmente, há muito poucos, e todas as equipas precisam de 2/3 centrais titulares, e Guardiola até joga, atualmente, com 4, portanto, António Silva tem toda a legitimidade de pensar que será um central para um colosso mundial, só que não chegará ao nível do Pepe, só isso.

Porque António Silva é um central mandão, é um central inteligentíssimo, é um central com carácter, é um central com muito boa saída, mas as pernas são o que são, se alguma equipa espera que seja António Silva a recuperar metros depois de um falhanço do meio campo, está completamente enganada

Pedro Ribeiro, Setúbal

------------------------------------------------------------------

Fábio Veríssimo, árbitro internacional da AF Leiria acaba de ser nomeado para o Gil Vicente vs. Benfica, um dos principais jogos da jornada, isto pese embora o seu mau momento de forma que ficou exuberantemente demonstrado no passado fim de semana em Paços de Ferreira e sempre em prejuizo da equipa da casa. Não é, portanto, aquilo que vulgarmente se designa como um “árbitro caseiro”, o que já não é pouco.

Delfim de Olegário Benquereça, cuja carreira, por sua vez, fica indelevelmente ligada a uma bola tirada de dentro da baliza cerca de um metro, por Vitor Baía … na Luz, isto no tempo em que havia verdade desportiva, carrega consigo esse pecado original, pois que,  por sua vez,  Olegário foi delfim de António Garrido que foi, como se sabe o primeiro árbitro português a trabalhar directamente num clube, no caso o FCP, como relações públicas com a arbitragem e os árbitros portugueses e estrangeiros e com muito bons resultados como ficou amplamente demonstrado nas escutas do Apito Dourado.

Isto era o polvo a nascer, a tecer o ninho onde se acomodaria o sistema de que falava o Dr. Dias da Cunha.

O conjunto das actuações de Fábio Veríssimo quando se trata de arbitrar jogos do Benfica, não é particularmente feliz para a arbitragem, nem para o Benfica, fica por provar que não seja também para próprio. No entanto, o Benfica pode ter uma réstia de esperança, é que como é visitante e o árbitro demonstrou no último jogo não ser caseiro, pode ser que, pelo menos desta vez, tudo corra como deve ser !

Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia

------------------------------------------------------------------

SOMOS O PAÍS MAIS DIFÍCIL PARA ÁRBITROS

As palavras do nosso selecionador, Roberto Martinez, segundo as quais a Liga portuguesa é a mais difícil para os árbitros, são verdadeiras e coincidem com opiniões por mim já expressas neste jornal. As pressões que sobre eles exercem são vergonhosas e deveriam ser punidas severamente, proibidas mesmo, mas o nosso Conselho de Disciplina é mais de indisciplina do que Disciplina e usa dois pesos e duas medidas, não tendo critério uniforme na aplicação das sanções. A missão dos árbitros é extremamente ingrata e, como tal, mostra-se credora do respeito de todos os verdadeiros desportistas. O clima de suspeição que impende sobre a arbitragem dificulta-lhes ainda mais a tarefa, porque valor não lhes falta. Com as condições que rodeiam o seu trabalho, se não fossem competentes nunca levariam a carta a Garcia. A qualidade dos nossos árbitros volta a ser reconhecida na Europa, como prova o facto de Artur Soares Dias, e outros, serem chamados a apitar no estrangeiro. Soares Dias, por exemplo, apitou, muito recentemente, o Sevilha-Manchester United dos quartos de final da Liga Europa. Os árbitros devem ser respeitados e até admirados, porque têm escassos segundos para decidir, quando por vezes se leva uma semana ou mais a discutir determinados lances, sem chegar a nenhuma conclusão. A obsessão que há em Portugal com as arbitragens, e que por certo contribuiu para as palavras do selecionador, leva à subversão do espectáculo, porque pretende fazer crer-se, muito erradamente, que são os árbitros e não o valor das equipas em confronto que decidem os jogos. Que fique bem claro: ganha quem joga mais e melhor. Os árbitros limitam-se a aplicar as leis. Deixem-nos em paz!

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

A princípio não acreditei na notícia. Soava-me a coisa do primeiro de abril. Mas continua a falar-se de Rui Moreira para treinador do voleibol feminino do Benfica. Do Dragão para a Luz? Será possível? Ainda recentemente quando as águias ganharam à sua ainda AJM/FC Porto por concludente 3-0 no final da fase regular do campeonato disse à BTV, com ar de notório desprezo, que era uma vitória que não dava para nada, pois matematicamente o "adversário" já não poderia ir à "final four". Mentira! Bastaria o Sporting perder o último jogo e o Benfica teria passado. Agora surge a suspeita de que terá andado metido em cânticos anti-benfiquistas!... Não questiono as suas qualidades técnicas mas no Benfica é que não servirão, até porque não parece que esteja assim vocacionado para construir o que quer que seja. Será possível? Não consigo acreditar!...

Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha 

------------------------------------------------------------------

"GUARDIOLA PODE NÃO SER O MELHOR, MAS É, SEGURAMENTE, O MAIS DOMINANTE!

E domínio não é só vencer mais. Por exemplo, Ancelotti não é um treinador dominante, e é o treinador que mais Champions venceu neste formato. Di Matteo venceu uma Champions, e, quem viu essa Champions, concordará comigo que de dominante aquele Chelsea teve muito pouco. 

A questão do domínio é maior, diria que se decide no corpo a corpo, quem se esquiva primeiro, quem se guarda para o contra-ataque, quem não se assume, quem muda em função do adversário, e ainda não vi, um único treinador que conseguisse ser tão dominante perante quase todos os outros, olhos nos olhos, como Guardiola.

Não confundir com posse de bola, nada disso, digo, fazer o teu jogo, criar as tuas oportunidades, ser mais forte que o adversário em jogo jogado, obrigar o adversário a fugir, mesmo que, por vezes, te estampes no chão depois de um cross do mesmo adversário em fuga.

Como eu disse, Guardiola pode não ser o melhor, quem poderá dizer-se melhor num desporto tão rico de ideias e conceitos, mas é o mais dominante da história.

E agora que se rendeu às evidências, que joga com um trinco, laterais que sabem defender, um 6, um 8, e um ponta de lança a sério, está mais perto de ser o melhor do que algum dia esteve na sua carreira."

Pedro Ribeiro, Setúbal

------------------------------------------------------------------

Fundado algures (1906 ou 1893) sob o regime monárquico, escolheu, não por acaso, as cores azul e branca, as mesmas que significavam o poder da Casa Real, como suas cores distintivas demonstrando logo uma certa apetência para tentar seduzir o poder vigente. Essa tendência, acentuou-se com o decurso do tempo, e sao varios os exemplos, da sua permanente tentativa de estar ligado ao poder. Mas, o futuro veio a demonstrar que, afinal, o plebeu FCP desconheceu, durante quase um século, quem foi o seu pai fundador. Ora, é dos livros que, quem começa a vida desconhecendo as suas verdadeiras origens, dificilmente encontrará caminhos escorreitos para percorrer.

Nas épocas 1938/39 e 41/42, portanto já sob a égide do Estado Novo, a FPF, à época nomeada por Salazar, evitou-lhe administrativamente, através de dois alargamentos, a descida à II Divisão que, teria tido lugar se tivesse imperado a Verdade Desportiva. Já nessa altura, como se vê, havia uma “verdade desportiva à Moda do Porto”. Certamente para agradecer estas dádivas, sempre que podia o FCP mostrava o seu apreço pelo ditador e pelo seu regime e, por isso, em 1952, com pompa e saudação nazi a condizer, inaugurou o estádio das Antas em 28 de Maio, data bem cara ao anterior regime.

No pós 25.Abril, terceiro regime em que vivem actualmente, gritavam a plenos pulmões “querer ver Lisboa a arder” (sendo que aqui Lisboa não significava o poder politico, mas sim Benfica e Sporting) e, com essa atitude “revolucionária”, julgavam poder escamotear terem sempre sido um clube favorecido pela ditadura. Acontece que o seu período de ouro ocorre já neste regime, nomeadamente com a conquista do tao cantado penta ! Acrescem a esta conquistas 4 Taças de Portugal e 4 Supertaças !! Esse período, para os mais distraídos, tem lugar entre 2005 e 2011 e certamente por coincidência, ou talvez não, tem lugar durante os governos de José Sócrates. Esse período de vitórias históricas do FCP, está indelevelmente marcado por variadíssimos casos de corrupção, que atravessaram a sociedade portuguesa, envolvendo politicos, banqueiros e homens do desporto, e onde o caso do Apito Dourado, cuja dimensão e contornos foi possível conhecer através de escutas telefónicas ordenadas por um juiz, foi só o mais falado, mas que, como é infelizmente habitual na sociedade portuguesa, terminou com a impunidade dos responsáveis.

O FCP, como é visível pelo deserto desportivo no resto do concelho e até no resto do distrito, é mais centralista que qualquer dos clubes de Lisboa. Hoje, face ao que sabemos terem sido os últimos anos da vida dos clubes da cidade como, Boavista, Salgueiros, Leça ( Gondomar ) fácil é concluir que em nome de uma glória efémera, acabaram sacrificados aos interesses da estratégia do FCP e da AFP (dominada por PdC, Adriano Pinto e, mais tarde, Lourenço Pinto) e que permite que hoje, um clube em falência técnica e com uma gestão económico-financeira pelo menos questionável, possa estar a disputar o titulo da campeão nacional, sendo que os restantes clubes que pertencem à sua Associaçao já faliram, desceram de divisão, foram multados e punidos e que, afinal, o único que nao sofreu nenhuma consequência é precisamente o FCP ! Devia dar que pensar à nossa Justiça !

Como na ditadura, a propaganda portista, acusa os outros o que ela própria faz lançando, assim uma cortina de fumo sobre os seus comportamentos. Bem sei que era bom que os intervenientes, agora que faltam 5 jornadas, tivessem a decência de jogar limpo. Mas alguém acredita, agora que só faltam 5 jornadas, que as coisas vão mudar ?!

Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia

------------------------------------------------------------------

No Estádio Municipal 22 de Junho, em Famalicão, a contar para a 1ª. mão das meias-finais, da 83º. Edição da Taça de Portugal Placard, o Futebol Clube Famalicão recebe a visita do Futebol Clube Porto, detentor do troféu, depois de ter vencido na  época passada o Clube Desportivo de Tondela.  Na Taça de Portugal, o FC Famalicão, atingiu por três vezes as meias-finais, nas épocas de 1945/46, 2019/20 e 2022/23. O FC Porto, ganhou este troféu por 18 vezes, e regista 14 vezes como finalista vencido.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

O Clube dos Regimes

O auto-designado inimigo, na sua ansia de criar uma imagem negativa do Benfica, apelida, não raras vezes, os benfiquistas de mouros e o Benfica de clube do regime, demonstrando, desde logo, uma total falta de respeito pelo Benfica e pelos benfiquistas e pretendendo com aquele insulto e esta falsidade histórica, convencer os seus prosélitos de que, aquilo que o Benfica conquistou ao longo da sua História gloriosa, assenta mais nos favores dos governos lisboetas, do que nos méritos desportivos do Benfica, ao mesmo tempo, que tenta branquear o passado de favores e de “lambebotismo” que caracterizou a postura do FCP antes do 25.Abril.

Para isso ignora deliberadamente as décadas de 60 e de 70 do século passado, onde o Benfica se tornou num clube referencia em Portugal e na Europa do futebol quer pela excelencia do seu futebol, quer pelos feitos desportivos que logrou, quer, finalmente, pelo seu fair play. Ao mesmo tempo que sabe que era o governo de então que aproveitava para “surfar”, como hoje se diz, o prestigio alcançado pelo clube, que, lembre-se, só tinha jogadores de nacionalidade portuguesa, o que, para os governos de Salazar e Caetano, servia às mil maravilhas para exibir a excelência do império colonial português. Nem os dirigentes do FCP são tão incultos e ignorantes que não saibam que era assim que as coisas então se passavam ! Mas, como para os governos de Salazar, ao FCP não interessa tanto o rigor histórico, interessa, isso sim … a propaganda ! 

É sabido que o FCP tem mantido como imagem de marca ao longo dos anos uma atitude belicosa com “Lisboa” (mas, como se verá adiante, não com o poder central - quantos presidentes da República e de Câmaras Municipais ostentam o famigerado Dragão de Ouro na sua sala de estar ?!), e uma relação difícil com a verdade e com os factos históricos. E isso começa logo pela data da sua fundação que, por artes do ratinho “Topo Gigio” passou, em Assembleia Geral de 1988, por maioria, de 1906 para 1893 sendo que Nicolau de Almeida, o novo/velho fundador que substituiu nessa função Monteiro da Costa, nunca figurou, segundo os registos, como sócio do FCP !? Creio que o facto de o Sport Lisboa e Benfica ter como data fundacional o ano de 1904 (o SCP é de 1906) deve ter estado bem presente na memória dos poucos associados portistas, chamados e decidir quem era, afinal, o pai ! Nicolau de Almeida ou Monteiro da Costa ! Por aqueles lados, repete-se, rigor e coerência são coisa que nunca abundou e adaptações da historia às conveniências das narrativas do momento, são o pão nosso de cada dia !

Ora, é chegado o tempo de, de uma vez por todas, começarmos, como se diz aqui no Norte, porque nós, benfiquistas e nortenhos, não enfiamos o barrete dos mouros, “a chamar os bois pelos nomes” e demonstrarmos quem é o quê no futebol português. Afinal quem usa e se serve de mistificações e mesmo mentiras, com recurso a truncagens ou não, para se arvorar naquilo que não é e com isso pretender reclamar uma superioridade moral que manifestamente não tem !!

A propósito de clubes do regime e para já nem falar na simbólica, mas nada inocente e bem sintomática, adopção das cores azul e branca por uma agremiação fundada ainda durante o regime monárquico, importa lembrar aos menos dados a estas coisas da história que, quer em 1938/39 quer depois em 1941/42, não tendo conseguido, pela VERDADE DESPORTIVA, isto é, dentro do campo e jogando contra os clubes da sua Associação, classificar-se para disputar o campeonato da 1a divisao e, assim, poder permanecer na 1a. Divisão na época seguinte, houve lugar a dois alargamentos, decididos administrativamente pela Direcção da Federação que, à época, era nomeada pelo governo de Salazar, que evitaram, assim, a descida à 2a. Divisão.

Já mais recentemente, em 1952, mais precisamente a 28 de Maio, data emblemática para o regime ditatorial de Salazar (no qual se celebrava o levantamento das tropas que deu lugar ao Estado Novo) e mais uma vez sem qualquer pejo antes mostrando toda a sua subserviência ao regime, inclusive através da saudação nazi feita pelos atletas e dirigentes, inaugurou o Estádio da Antas na presença dos mais altos dignitários da ditadura. E isto para só falarmos de dois casos.

Mas, o mais curioso, é que se regressarmos aos dias de hoje, verificamos a existência de uma singular curiosidade. De facto é sabido que o nosso país atravessou, entre os anos de 2005 e 2011, portanto já com o novo regime actualmente em vigor, um período em que que governou entre nós o Eng. José Sócrates e conhecessem-se hoje e talvez não ainda em toda a sua extensão, os problemas de corrupção que atravessaram a sociedade portuguesa com vários casos mediáticos envolvendo figuras de Estado e outras até aí consideradas de grande prestigio social, económico e politico.  Ora, não deixa de ser uma curiosidade que, exactamente nesse período onde se pressentia existir maior impunidade para quem cometesse actos menos “licitos”, tenha aparecido o Apito Dourado e o FCP tenha ganho o famigerado penta, portanto, 5 títulos da campeão consecutivos, quatro taças de Portugal e quatro Supertaças !! Isto é, naquele que é hoje unanimemente considerado como um dos periodos mais vergonhoso da nossa historia recente em termos de corrupção e criminalidade de “colarinho branco” seja ela económico-financeira ou desportiva, aliada à impunidade que ainda hoje protege muitos dos seus autores, o FCP conseguiu amealhar 5 campeonatos, 4 Taças e 4 trofeus de Supertaça. Era o tempo que Mario Jardel tao bem definiu ao dizer “ que bastava sentir o Joao Manuel Pinto a respirar nas minhas costas, para cair e ser … penalti”! Isto, como dirão alguns comentadores da nossa praça, “é factual” !

Assim, e para concluir, de uma coisa estamos certos, o FCP, pese embora pretender que o seu discurso pareça anti-poder é de todos os clubes o mais centralista (veja-se o que é hoje o deserto de clubes medianos que vegeta na região do grande Porto, quando comparado com o número daqueles que andaram pela 1a. Divisão e que, com efémera glória, foram os peões que serviram a estratégia que o FCP e a AFP urdiram para que hoje o FCP, possa, apesar das dificuldades financeiras que atravessa em resultado de gestões, no mínimo, incompetentes, continuar a controlar tudo e todos no futebol português, ao mesmo tempo que abafa e amarfanha esse mesmo futebol português), e aquele que, e esse mérito tem que lhe ser assacado, melhor usa (e abusa) do poder que tem seja através da propaganda, seja através do “sistema” como bem definiu o Dr. Dias da Cunha.

Por isso, o FCP não deve ser visto, por nenhum dos outros participantes e muito menos por Benfica, Sporting e Braga (para mim continua a ser um mistério o ensurdecedor silêncio de Antonio Salvador sendo que, neste momento, o Braga, não fossem os penaltis miraculosos a favorecer o FCP, podia estar a ocupar um lugar de acesso directo à Champions) como um parceiro de competição, leal e respeitável antes deve ser visto por todos, e até pelos clubes vizinhos, como um clube predador, desleal, que não olha a meios para atingir os seus fins mesmo se ilegítimos e cuja visão do que é a verdade desportiva, ficou amplamente demonstrada nas várias escutas que constituíram o Apito Dourado!

Antonio Gomes-Martins

------------------------------------------------------------------

O Estádio José Gomes, na Reboleira, Amadora, foi palco, de uma autêntica festa, que há muito os adeptos e simpatizantes do clube amadorense, não viviam. Ontem houve festa rija, após a conquista do título de campeão da Liga Revelação. Os últimos minutos, foram vividos de uma forma muito intensa, quer no Estádio José Gomes, quer concentrados, no encontro entre o FC Famalicão e o GD Estoril-Praia. Está assim de parabéns o Clube Football Estrela da Amadora, que renasce a partir do dia 11 de Julho de 2020, com fusão entre o Clube Desportivo Estrela e o Clube Sintra Football. O Estádio José Gomes, já foi cenário de grandes tardes de glória. O Clube Futebol Estrela da Amadora, que foi extinto em 2011, participou, na alta roda do futebol português, em 16 épocas, após ter descido à Liga 2, na época de 2003/04. Venceu a Taça de Portugal, na época de 1989/90 e foi campeão da Liga 2 na época 1992/93.

Com o título da Liga Revelação, alcançado pela equipa de sub-23, renasce a esperança, lá para os lados da Reboleira, que o futebol, tem matéria, para vingar, num futuro próximo.  

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

"O Macaco Louco" é o título de um livro de Albert Szent-Györgyi, médico e fisiologista, prémio Nobel, livro que foi escrito em 1970. Este livro, dirigido à juventude da época, reflecte sobre o retrocesso psicológico e social  do Homem, à medida que se processa um significativo avanço tecnológico. Lembrei-me imediatamente desta obra ao ler a notícia de hoje, em que Aleksander Ceferin, deslumbrado pelo dinheiro, equaciona a realização de jogos da Champions, nomeadamente a final, nos EUA já em 2026. O primeiro de Abril já vai longe. Não é mentira, não senhor.

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

AFarromba 17-11-2022 22:57

Após a excelente exibição da seleção portuguesa com a Nigéria, chegamos facilmente à conclusão que a titularidade de CR 7 só complica e estraga a qualidade do nosso futebol.

Tenho exatamente a mesma opinião deste leitor. Mais, CR7 já não resolve nada, só empata, parece um tonto de um lado para o outro no campo, sempre com aquele sorriso patético. Querer assumir a marcação do último golo, ridículo, ridículo, todos veem que ele nem toca na bola, a bola passa-lhe de raspão mas nem muda de trajectória, uma vergonha, o rapaz não se enxerga. Já foi o melhor do mundo e já foi influente, presentemente longe disso. Um invejoso, para ele a Seleção não interessa nada, só serve para os seus records. Chega a ser deprimente, quem o viu e quem o vê. Atira-se para o chão, abre os braços, abana a cabeça. É um tóxico para a Seleção.

Pena que não tenha novamente, se é que teve, uma gasto enterite, não é nada grave e impedia-o de jogar e muito ganhava a Seleção, já que ele se impõe ao Treinador que o tira 5 ou 6m antes, quando na realidade o devia tirar 60/70m antes. Não lhe desejo pior do que uma coisa leve que o impedisse de jogar. Mas já percebi que temos de jogar com ele.

Diz-se amigo de Bruno Fernandes, não acredito. Há um ano que não convivem, e porque não veio para Portugal no avião de Ronaldo, “vinha cheio”. Coitado BF vai engolindo estes sapos. Com estas atitudes, Ronaldo vai acabar mal. Falta-lhe humildade.

TMaria Guerra

------------------------------------------------------------------

Há muitos benfiquistas que, de forma insólita, apregoam que agora o único objetivo do Sporting e dos sportinguistas é, vencendo-o na Luz, retirar o campeonato ao Benfica. É uma parvoíce, desculpem a expressão. Em primeiro lugar, porque a tese significa que estão com medo de perder mais pontos até à jornada 33. Ou seja, com Gil Vicente, SC Braga e/ou Portimonense. Depois, porque acreditam que Portugal, em termos de desporto, se divide em dois: os benfiquistas e os anti-benfiquistas. Não há tese mais parva e absurda. Quando o Sporting, em maio de 2021, chegou ao jogo da Luz sem derrotas e já campeão nacional, não quiseram os benfiquistas derrotar o Sporting e tornar-se na única equipa a ganhar ao campeão? Quando o Sporting, em maio de 2021, chegou ao jogo da Luz sem derrotas e já campeão nacional, não quiseram os benfiquistas derrotar o Sporting e tornar-se na única equipa a ganhar ao campeão? Quando o Sporting, em maio de 2000 e igualmente na jornada 33, recebeu o Benfica, bastaria vencer para se sagrar campeão. Porém, com um golo de Sabry, o Benfica ganhou e adiou os festejos do Sporting para a jornada 34.  Não quiseram os benfiquistas vencer em Alvalade? Claro que sim. A maioria dos benfiquistas sofre de um mal incurável e doentio: julgam-se o centro do Mundo. 


Pedro Fonseca, Lisboa

------------------------------------------------------------------

O dia hoje, marcado pelo simbolismo, o sempre 25 de Abril, da liberdade e da democracia, foi a data mais que certa, para homenagear um dos melhores marcadores de sempre do futebol português, Manuel José T. Fernandes, natural de Sarilhos Pequenos. Onde no Campo da Juventude Sarilhense, foi prestada por um grupo de amigos, com uma justa homenagem. iniciou a sua carreira de futebolista, primeiro vestindo a camisola verde da CUF do Barreiro, seguindo-se o “seu” Sporting Clube de Portugal e finalizando a sua longa carreira, no Vitória Futebol Clube. Por coincidência sempre de vestido verde. Somente em 31 ocasiões em que envergou a camisa das quinas, trocou o verde pelo vermelho. O seu nome, ficará gravado em letras de oiro, nas enciclopédias do futebol português, como um dos maiores marcadores de golos, em especial ao serviço do Sporting Clube de Portugal. Mas, não era mais bonito, porque é merecedor, que esta homenagem tivesse acontecido no Estádio José de Alvalade? Ainda vai a tempo se vier a concretizar e o “Manel” bem merece. 

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Disputa-se hoje, a 2ª. mão das meias-finais, da 83ª. edição da Taça de Portugal Placard, entre o Sporting Clube Braga e o Clube Nacional da Madeira, no Estádio Municipal de Braga. Disputada a 1ª. mão, no Estádio da Madeira, onde o SC Braga, amealhou um resultado positivo de 5-0, que lhe deixa uma marcha folgada, para encarar o jogo da 2ª. mão, descansado. O SC Braga, vencedor da Taça de Portugal, em três ocasiões, 1965/66: 2015/16 e 2020/22 e finalista vencido, em quatro ocasiões, em 1976/77, 1981/82, 1997/98 e 2014/15. Devido ao resultado alcançado na visita à Pérola do Atlântico, na 1ª. mão, é mais do provável a presença dos “Guerreiros do Minho”, pela 8ª. vez,  na final da Taça de Portugal.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

A democracia trouxe liberdade de expressão que alguns transformaram em libertinagem na comunicação. Nenhuma entidade se sente melhor nesse ambiente de impunidade jurídica e cumplicidade mediática que o FCP e seus dirigentes , diretores , técnicos e jogadores. Ironicamente, o clube mais protegido pelo Estado Novo, com dois alargamentos para não ser excluído da 1a divisão e várias celebrações em datas importantes para a ditadura, é o que mais segue práticas antidemocráticas, com intimidação a adversários e árbitros , 41 anos de liderança e poder absoluto ao estilo norte-coreano, ausência de opiniões dissonantes e críticas. E quanto a liberdade de expressão , todos sabemos o que aconteceu a Marinho Neves, autor do livro supostamente ficcional mas que pagou bem cara a ousadia de denunciar práticas só possíveis por demissão de quem as deveriam punir. E também sabemos a liberdade não concedida a adeptos rivais de circular num espaço comercial do Porto, comemorar títulos nos Aliados ou simplesmente jantar num restaurante da Foz.

Todos sabemos a definição de democracia para o FCP, o que estranhamos é a falta de reação dos media perante o despudor de considerar os clubes de Lisboa protegidos pela ditadura.

João Durão, Almada

------------------------------------------------------------------

O 25 DE ABRIL NÃO CHEGOU AO FUTEBOL

O 25 de ABRIL, que se celebra agora, e que é sinómino de paz, harmonia e concórdia, não chegou, infelizmente, ao futebol português. Este vive atolhado num clima de guerras, ódios e jogo sujo, contrário ao verdadeiro espírito da "Revolução dos Cravos". A própria liberdade que esta nos deu, e que é um bem inestimável, é usada no futebol para ofender e vilipendiar, para fazer pressões inaceitáveis sobre os árbitros. Os ataques pessoais são cada vez em maior número e continua a procurar-se ganhar na secretaria o que não se consegue no campo, ou seja, fora das quatro linhas. O futebol é um Mundo cão, onde há também muitos casos de corrupção e subornos. A verdade desportiva assemelha-se a uma andorinha perdida na selva ou devorada pelas garras de um leão ou outro animal selvagem. O comportamento dos adeptos é também altamente condenável e envergonham o nosso desporto com os incidentes que provocam lá fora. A nível interno, as claques são o que lamentavelmente são. Precisavam de cursos de boas maneiras. Tenho dito e redito que o futebol português só entrará nos eixos com nova geração de dirigentes. Até lá, continuará a ser uma floresta de enganos e, muitas vezes, um lugar impróprio para se estar. O fanatismo é enorme e o fair-play não existe. Que venha o 25 de Abril!

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Com o caráter provinciano redutor que carateriza as mentes dos adeptos portistas, a comunicação do clube estabelece um paralelo entre os títulos alcançados e o fim da ditadura em Portugal. Mas não foi este clube a ser dirigido por diretores da PIDE e a escolher datas do Estado Novo para as suas celebrações? O mesmo regime que obrigou a alargamento do número de participantes para impedir que o FCP caísse para a segunda divisão.

Quanto aos títulos internacionais, muito mais difícil foi conquistar a Europa quanto o Mundo nos virava costas pela questão colonial. Sem ajuda do Calor da Noite.Em relação aos outros, comprados no supermercado , do chá das cinco e das viagens ao Brasil, 41 anos disto só possíveis em democracia e liberdade mesmo.

João Durão, Almada

------------------------------------------------------------------

Depois de findar a jornada 29, gostaria de opinar o seguinte:

“Meio mundo está convencido que o Benfica irá perder os 4 pontos de vantagem sobre o FCPorto. Enganam-se pois no pior das hipóteses o Benfica empatará dois jogos e vencerá três  conquistando o esperado “38”. 

No fim do campeonato o Benfica será primeiro com 85/87 pontos, o Porto será segundo com 85 pontos e o Braga em terceiro com 80 pontos.

Quero dizer aos benfiquistas incrédulos que com um poucochinho de sorte, nos próximos 5 jogos da liga bwin2023, o Benfica vá empatar 2 jogos e vencer 3 conquistando assim o “38” 

É UM SONHO QUE ACREDITO SERÁ REAL

António da Conceição - Maputo - Moçambique 

------------------------------------------------------------------

Se está prevista a perda de pontos como consequência de tentativa descarada de condicionar a arbitragem , as recentes intervenções de Sérgio Conceição, Vitor Bahia e do adorado líder portista deveriam bastar para colocar o FCP no 4. lugar e servir de exemplo para o futuro. Foi tão evidente quanto eficaz esse condicionamento e colheu frutos logo no fim de semana seguinte. Jogasse Otamendi de riscas azuis e o VAR, esse branqueador de asneiras arbitrais, não teria qualquer pejo nem temor em assinalar grande penalidade nos descontos do jogo de Chaves.Mas dando seguimento a velhas práticas dos 40 anos disto, Benfica espoliado e campeonato relançado.

João Durão, Almada

------------------------------------------------------------------

Só uma pergunta inocente: Será que aquele jogador do Paços de Ferreira não sabia que, arriscando aquela entrada, pouco depois de ver o amarelo, mesmo dando de barato que o jogador do Porto mergulhou, ia ser expulso?

Rogério Santos, Lisboa

------------------------------------------------------------------

O dia da Liberdade

Antes dele com as excepções do Mundial de 66 e do prestígio do Benfica, descontadas as vitórias duma modalidade menor,  o hóquei em patins, era o deserto. Sem sucessos nem perspectivas. Os jovens em vez de praticarem desporto eram armados para uma longa guerra injusta e traumática. Corriam mas a fugir das balas e saltavam com as minas que lhes rebentavam nos pés. Depois do 25 de Abril o país redescobriu  o respeito pela Pátria através  da Liberdade e do Estado de Direito. Assistiu maravilhado aos Carlos Lopes, às Rosa Mota e tantos mais, muitos, a fazerem ecoar o nosso hino nas Olimpíadas e competições mundiais.

Ergueu-se uma Selecção Nacional de futebol entre as grandes e campeãs dignificando o país. Da alegria dos cravos à bandeira nacional em todas as janelas. São quase cinquenta anos duma vida melhor. No desporto e no futebol que também é feito disto.

Obrigado capitães.

Costa e Cruz, São João da Caparica

------------------------------------------------------------------

O povo diz e é verdade que - o que lá vai, lá vai - mas as consequências não deixam de estar a fazer-se sentir. As derrotas do Benfica face a Porto e Chaves apareceram na pior altura. Nunca há alturas aceitáveis para se terem derrotas, mas estas foram demais... A vitória agora, perante o Estoril, foi a de um Benfica a procurar cicatrizar feridas causadas na sequência de inesperada perda de seis pontos. Tudo isto vai obrigar a trilhar um autêntico caminho das pedras, em que ao Benfica não será permitido perder mais pontos. Se antes os jogos já eram finais com dez pontos de avanço, agora cada jornada será ainda uma final maior, em que os seus jogadores estarão drasticamente proibidos de pôr um pé em falso. O Benfica será capaz de vencer estes desafios que se lhe colocam? Os seus jogadores têm capacidade suficiente para isso. Calmos e empolgados têm de tudo para saberem triunfar. Mas os problemas não se jogam só no campo. Espreita sorrateira toda uma máquina que corre paralelamente e que pode influenciar no negativo. E todos sabem que, por muito que se queira, o balneário do Benfica nem sempre se consegue auto-blindar o suficiente face ao que de mal o possa rodear. Mas há que acreditar que o título vai mesmo suceder, quando o caminho das pedras desembocar numa avenida plana com a meta alegremente à vista. Oxalá se possa dizer então: Custou mas ganhou o melhor!

Eduardo Augusto de Sousa Dias Fidalgo, Linda-a-Velha 

------------------------------------------------------------------

O encontro entre o Vitória Sport Clube e Sporting Clube de Portugal, jogo grande, que encerra a jornada número 29, da Liga Portugal bwin, jogo que vai ter como cenário o sempre “terrível” Estádio D. Afonso Henriques da cidade de Guimarães. Contudo, em 77 jogos que o clube de Alvalade, já disputou na cidade berço, para a Liga principal do futebol português, tem 52% de vitórias, contra 19% de vitórias do Vitória Sport Clube. Qualquer dos emblemas intervenientes neste encontro, não convém perderem pontos.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Hoje, compreendo melhor, a atitude de Miguel Sousa Tavares em relação ao Jornal, A Bola. Alguns pequenos artigos de opinião, no correio do leitor, não foram publicados por, de certa forma, despir as vestes do Benfica e seus agentes desportivos. Dizer mal do F.C. Porto sim, publica-se tudo, mesmo como recurso ao nauseabundo apito dourado, para camuflar as toupeiras, sacos azuis, etc, etc.. Um país amigo da corrupção não vai a lado nenhum, esconder o óbvio não me parece boa política. Reafirmo a minha posição sobre o politicamente correcto, não gosto de ser bonzinho, prefiro a frontalidade de Sérgio Conceição, atacado por tudo e mais alguma coisa. Sinceramente, apesar do alinhamento, tinha outra ideia do Jornal a Bola. 

Falsos moralismos, não... detesto.

José Magalhães

------------------------------------------------------------------

Fico admirado com o barulho que se faz sobre o ordenado do treinado do Benfica.

A minha pergunta é a seguinte:

Quanto custou o Rúben Amorim ao Sporting? Somando o ordenado mais a indemnização ao Braga não ficou mais caro?

Ainda em relação ao VAR:

Concordo com a existência do mesmo mas, simultaneamente, compreendo as declarações do treinador do Benfica. Então o VAR não viu 3 penalties flagrantes em que o Benfica foi prejudicado? Isto não gera uma revolta, sabendo que esses 3 penalties poderão trazer dezenas de milhões de prejuízo?

Não queria terminar sem fazer referência às simulações dos jogadores do Porto no jogo com o Paços de Ferreira; qualquer encosto deitam-se para o chão! Neste caso, o VAR esteve muito bem. Caso contrário, teríamos o Porto com 4 ou 5 penalties!

P’ Carlos Alberto de Sousa Pinto, Guimarães

------------------------------------------------------------------

O REGRESSO DO BENFICA À BENFICA

Foi o regresso às vitórias, após quatro jogos sem ganhar. Pelas imagens que vi do jogo, apercebi-me que voltou também o Benfica à Benfica, que, na segunda parte do jogo de Milão, tinha já dado sinais de querer fazer. Mas o jogo com o Estoril confirmou o Benfica, que fez nove meses sem perder. O Benfica de Roger Schmidt, que rejeitou liminarmente as acusações de conservador, para mexer em grande na equipa. Neres a titular, estreia de João Neves, um jovem de 18 anos, também a titular, e Aursnes a lateral-direito. Enfim, uma minirevolução. Como tínhamos dito em crónica anterior, pensamos, com efeito, que Musa ou Gonçalo Guedes são preferíveis a Gonçalo Ramos, substituído, após mais uma fraca exibição. Musa até marcou um golo, anulado pelo VAR. Mas o golo do Benfica, validado, e que lhe deu a vitória, foi uma obra-prima de execução, com jogada portentosa de Neres, centrando para Otamendi, que teve um excelente cabeceamento a finalizar. São os alcatruzes da nora. Responsável pela derrota em Chaves, Otamendi deu a vitória ao Benfica, contra o Estoril. Redimiu-se completamente. O resultado é enganador, até porque João Mário falhou um penálti e o Benfica foi sempre superior. O falhanço de João Mário não me surpreendeu, pois ele marca mal os penáltis. Seria aconselhável que não os continuasse a cobrar, porque nesta fase do Campeonato não se podem desperdiçar grandes penalidades. Talvez Neres ou Grimaldo, pelas suas características, as executem melhor. Termino com uma palavra de apreço para Roger Schmidt. Discordei de uma ou outra opção, mas nunca pus em causa a sua competência. E agora teve uma grande virtude: soube mudar as coisas, quando não estavam bem.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Já alguém percebeu porque é que, no Benfica, é sempre João Mário a marcar/falhar pontapés da marca de grande penalidade? Não há mais ninguém? É mais que obvio que todos os guarda-redes adversários sabem como o faz e tornam-se mais fáceis de defender. Os penalties são uma benção das regras do futebol e não podem nunca ser desperdiçados. Alguém compreende porque joga sempre da mesma maneira quase sempre com os mesmos jogadores? É mais que obvio que todos os adversários já sabem como contrariar o jogo da águia. Schmidt tem teimosias completamente incompreensíveis. Rui Costa tem que pôr ordem neste alemão. Falta- lhe golpe de asa, o que pode ser fatal.

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

"CONCEIÇÃO TAMBÉM TEM RESPONSABILIDADES NOS FALHANÇOS...

Não sou dado a estatísticas, para mim, o futebol é um jogo de sensações com muitos contextos à mistura. E a sensação que tenho, não apoiada em estatísticas, é que os jogadores do Porto, na sua maioria, crescem em termos táticos com Conceição, mas alguns perdem alguma coisa no momento da decisão.

Assim de repente, os pontas de lança. Aboubakar finalizava melhor no início da era Conceição que no final da sua estadia no Porto, Soares também, Zé Luís também, Taremi também.

Porquê? Por uma simples razão, quem muito corre, pouco acerta. A não ser que sejas Marega, que correndo muito ou pouco, a sua capacidade de finalização não sofria alteração, para o bem e para o mal.

Vejamos Taremi, o homem é muitas vezes o 10 da equipa, mas também é o segundo avançado, no entanto, também dá uma perninha a compensar as subidas dos extremos, e é tão intenso com e sem bola. No fundo, é muito melhor jogador do que aquilo que era antes de ser treinado por Conceição.

No entanto, volto a referir, uma das verdades indesmentíveis do futebol é que o mesmo jogador não decide tão bem cansado como fresco.

E isto não é uma crítica a Conceição, atenção, ele consegue grandes resultados e exibições com esta exigência, mas há sempre um custo.

E não me venham com números, claro que Taremi marcou menos golos no Rio Ave, mas também não tinha tantas oportunidades, e claro que ele marca muitos golos no Porto, mas sejamos sérios, ele está a falhar muitos mais. E é de eficácia que estamos a falar.

Pode até, porventura, um jogador marcar mais golos e piorar no momento da finalização, basta tornar-se melhor jogador e estar no sítio certo mais vezes, mesmo que falhe mais, acabará por marcar mais golos.

Resumindo, talvez aqueles falhanços parvos à frente da baliza que eliminaram o Porto de muitas eliminatórias da Champions não sejam obra do acaso, no entanto, a capacidade de lutar com equipas com muito maior orçamento também não é um acaso. Lá está, há sempre um custo e um benefício.

Literalmente, é a vida."

Pedro Ribeiro, Setúbal

------------------------------------------------------------------

Fala-se tanto de pressão na arbitragem . É Preciso? Onde anda o Árbitro que expulsou (o verdadeiro artista da Pressão nos Árbitros) E Destablizador. Engenheiro do FCP.

Quantos jogos apitou antes? E depois? Não tem aparecido?

Acham que os outros Árbitros. Precisam de que lhes digam alguma coisa? Penso que os verdadeiros Jornalistas deviam ver realmente o que se passa

Não os Jornalistas a Norte!

Cumprimentos 

José Henriques, Portimão

------------------------------------------------------------------

Em relação a continuidade ou não do Rúben Amorim como treinador do Sporting Clube de Portugal, na minha opinião, penso que o Rúben Amorim deve continuar pelo menos mais uma temporada. Não podemos esquecer que foi com o Rúben Amorim que o Sporting voltou a ser campeão nacional quebrando um jejum de 19 anos. Se bem que foi uma época devido ao covid-19 os jogos eram a porta fechada, no entanto foi de louvar o mérito da equipa orientada por Rúben Amorim.  O Rúben é um treinador incrível.  A meu ver tem que continuar.  Rúben Amorim faz parte do projecto.  Mas tenho que deixar aqui um conselho ao Rúben, tens que deixar ser teimoso e aceitar que o Sporting precisa de mais um avançado. Ou se contrata mais um ou o Tiago Tomás para fazer concorrência ao Paulinho.  

Bruno Domingues, Mafra

------------------------------------------------------------------

Tem sido uma época, farta em jogos. O SL Benfica, foi afastado da Taça da Liga, da Taça de Portugal, mas, como matinha o primeiro lugar da Liga Portugal bwin, e estava ainda na Liga dos Campeões, na esperança, (vã), de poder alcançar um lugar pelo menos na final, tudo era aceite pelos adeptos e simpatizantes e reinava a confiança. Mas eis que chegou o jogo decisivo para as contas do título, e perde no seu estádio, com o FC Porto por 1-2, segue-se nova derrota para Liga, frente ao GD Chaves por 1-0, (e de novo no Estádio da Luz, nome do antigo estádio), cede uma derrota frente ao Inter de Milão, por 0-2, para a Liga dos Campeões. O SL Benfica, até tremeu, após três derrotas consecutivas, mas ainda não caiu. Depois destes fracassos em resultados, a Liga Portugal bwin, renasceu, com o FC Porto, a caminhar passo a passo, perseguindo o primeiro lugar, e cada jogo em que o SL Benfica intervém, todos os olhares e ouvidos, estão concentrados, na esperança que o “glorioso” perca, e que some mais uma derrota, para satisfação dos seus rivais.

Na jornada número 29 da Liga Portugal bwin, recebe no Estádio do Sport Lisboa e Benfica, a visita do Grupo Desportivo Estoril-Praia, que se encontra posicionado no 15º. lugar, e que pode cair a qualquer momento para a zona de descida. Como tal, vai certamente entrar no jogo frente ao SL Benfica, na disposição de arrancar pontos. Em 27 jogos, para a Liga, até venceu por três ocasiões, nas épocas de 1947/48, 1948/49 e 2000/01. Ainda faltam para o SL Benfica, seis finais. Todo o mundo aguarda no “sofá”, que o SL Benfica, continuo a vacilar. Será?

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Afinal, o F C do Porto está no quarto lugar a nível mundial, mas como beneficiador do maior número de penáltis . Mesmo assim, não é primeiro na I Liga portuguesa e foi afastado da Liga dos Campeões. Nem para consumo interno os pontapés de penalidades o guindam ao primeiro lugar. A arbitragem é favorável aos portistas. Isso viu-se no jogo com o Paços de Ferreira. Sem um penálti o Porto não ganhava .Assim não há verdade desportiva.  Schmidt está de parabéns por ter afirmado a inutilidade do VAR. Quando há jogos em que o VAR não intervém quando devia e o árbitro não consulta o VAR quando podia, o que fazem esses senhores além de serem pagos?

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

Deveria haver um título de Campeão da Batota e esse assentaria que nem uma luva no F C Porto. Nem estou sequer a pensar em ciclismo ou qualquer outra modalidade. Só futebol. Ontem, em Paços, aos 5 minutos já Taremi tentava enganar na grande área, aos 45+3 Pepê, numa queda aparatosa, provocou a expulsão de Holsgrove quando até nem é claro que lhe tenha tocado. Aos 62 para desbloquear o jogo, André Franco provoca penalty, caindo em lance ridículo para penalty. No jogo com o Santa Clara, só para falar do mais recente, caso idêntico com Martinez a simular para penalty que resolve. Deixemos de fora os árbitros e analistas dos toques ligeiros para justificar o injustificável. É Batota pura e dura e, neste capítulo, o F C Porto é o rei.

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

Depois de tudo o que ouvimos, soubemos e percebmos com as escutas proporcionadas pelo Apito Dourado, eis que chega o jogo dos 4 penaltis (?!?!?!) e onde um jogador, que se descalça a si próprio enquanto desliza pelo relvado, vê premiada a sua simulação com um penalti salvador. 

Em lugar de amarelo esta simulação foi coroada com um penalti.

Esta atitude, nunca vista, revela treino e descernimento o que quer dizer que, digam o que disserem, é preparado durante a semana.

A isto chamarão, por certo, SC, VB, FJM e mesmo PdC o repor da verdade desportiva.

O país, por seu lado, depois de saber que o fcp é o 4o clube com mais penaltis a favor, (número só comparável com campeonatos do 3o mundo), assiste incrédulo ao desprezo que os senhores árbitros e os dirigentes portistas, apesar das suas palavras, demonstram pela verdade da competição. Para onde vai o futebol português ?! Para o de o querem levar os dirigentes do FCP !?

Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia

------------------------------------------------------------------

FORÇA, BRIOSA

A Académica garantiu a manutenção na Liga 3. Para muitos tal facto não é justificação para grandes encómios e outros até acharão ridículo festejar feito de tão tacanha relevância. Terão alguma razão, se olharmos para a honrosa e rica história da Briosa, os importantes sucessos desportivos que conquistou, os jogadores de nomeada que se distinguiram a nível nacional e ali cresceram e se valorizaram, a feliz conjugação do estatuto atleta/estudante que possibilitou a muitos uma digna vida profissional extra-futebol, em vários casos até com grande destaque.

Mas os verdadeiros adeptos sabem bem os momentos de angústia que viveram ao longo desta época, com o risco, por vezes tão presente, de mais uma descida de escalão. O pesadelo terminou finalmente, estando por isso de parabéns todos quantos contribuíram para a consecução de um objetivo mínimo, mas de indiscutível importância.

Que seja o início de uma desejada retoma desportiva, que permita à ACADÉMICA ascender, paulatinamente, mas com passos seguros, àqueles que são os seus verdadeiros patamares.

Jorge de Almeida, Costa da Caparica

------------------------------------------------------------------

E sabido por toda a gente que acompanha o fenómeno desportivo que o Benfica tem muitos inimigos a saber Federação Portuguesa de Futebol, Liga de clubes, Árbitros de futebol, Conselho de disciplina. É tem também todas as sextas feiras na CMTV o senhor Octávio Lopes que se diz jornalista mas que de jornalista tem muito pouco ele destila ódio contra o Benfica por todos os poros que têm no corpo.

Esse senhor é mentiroso, não é isento e não cumpre minimamente com a função de jornalista 

Alberto Silva Carvalho, Odivelas

------------------------------------------------------------------

O Futebol Clube Paços de Ferreira, em zona de despromoção, ocupando o 17º. lugar, com 17 pontos, recebe no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, o Futebol Clube do Porto, referente à 29ª. jornada da Liga Portugal bwin. Equipas com objetivos diferentes, o FC Paços de Ferreira, procura somar pontos, para fugir à despromoção o FC Porto, vai certamente com vontade de vencer este encontro, para se manter na corrida ao título, e não perder, o lugar que ocupava, por troca com o SC Braga, que ao vencer ontem o Casa Pia AC, ocupa o 2º. lugar à condição.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

O futebol português e as suas particularidades. O FCP queixa-se da arbitragem, mas é um dos dez clubes do mundo com mais penáltis a favor, rivalizando com clubes da Costa Rica, Croácia, Arabia Saudita, Colômbia, Egipto, Turquia e Grécia. Vêem aqui as Ligas mais credenciadas e com as quais nos deveriamos comparar? Os árbitros Soares Dias, Tiago Martins e António Nobre acumulam erros, falando-se inclusivamente da famosa jarra, mas no entanto são chamados pela Uefa para um jogo europeu. Talvez o próximo a ser chamado pela Uefa seja o Fábio Melo. Este país está dividido em vários Distritos, mas encontrar árbitros e VARes dos Distritos do Sul ou das Ilhas a apitar jogos grandes da primeira liga é um desafio, parecendo ser um exclusivo dos árbitros da AF Porto ou da AF Braga. Nos dois jogos com o Inter não foram marcadas grandes penalidades a favor do Benfica, tal como em Chaves, mas o clube que chegou aos quartos da champions e vai à frente do campeonato é que está em crise, talvez retirando a atenção mediática de tudo o que foi dito mais atrás. O resumo deste campeonato podia ser feito numa imagem: a bofetada de Pepe a um jogador na área do Rio Ave, infracção que foi transformada inacreditavelmente em livre a favor do Porto. Talvez seja uma questão de fé, e compense ir a Fátima. Ou isso, ou o conselho de arbitragem devesse ter maior atenção aos árbitros que escolhe para os jogos dos azuis e brancos. E, se assim fosse, nesta altura o rival mais próximo do Benfica estaria a mais pontos de distância, e até seria outro clube. Poderia ser também que o CNID se preocupasse mais com aqueles que faltam ao respeito aos jornalistas e nem aparecem em conferências de imprensa, já para não falar de casos como o de Rui Santos e Tânia Laranjo, e menos com o clube e treinador mais educados da Liga. Talvez tudo isto seja um fado, ou alguém a dar-nos música. O que não é música nenhuma é o problema com o hooliganismo que existe nas claques em Portugal. Para quando uma lei que transforme o arremesso de pirotecnia em estádios numa tentativa de homicídio ou terrorismo? Multas e estádios interditados apenas fazem pagar o justo pelo pecador. E se formos depender das leis existentes, dá no que deu a invasão a Acochete, ou os festejos dos Dragões no último título.

João Duarte, Montijo

------------------------------------------------------------------

O verdadeiro jornalista procuraria avaliar porque o Conselho de (in)disciplina faz constantemente processos disciplinares a Sérgio Conceição e, com afirmações mais graves, não o faz a Roger Schmidt? Não será assédio? E Rui Costa um queixinhas que deveria ir para o Muro das Lamentações...e porque a cs hoje não fala dos processos do SLB? A Bola deveria estar preocupada com a verdadeira verdade desportiva e não entrar em efabulacões especulativas...

Joaquim Figueiredo

------------------------------------------------------------------

Parecem-me valores exagerados os constantes da proposta que veio a público, pois, a esta  base fixa, devem somar-se prémios variáveis em função de serem atingidos determinados objectivos ( e estes montantes variáveis costumam ser “apelativos” ).

Sem dúvida que a gestão de uma SAD como a do Sporting, implicando dedicação a tempo inteiro dos seus dirigentes máximos, deve ser remunerada. Mas essa remuneração, sem nunca deixar de ser digna face aos valores de mercado, deve levar em conta as reais possibilidades da SAD, e do clube. Cada um sabe de si, e se outras SADs pagam mais ( ou bem mais ) aos seus dirigentes, certamente é porque podem ( ou julgam que podem e, depois, dá bronca e lá aparecem as inibições da UEFA ).

Induzir “ gula” e “adição” nos dirigentes, face remunerações demasiado “generosas”, pode ser um mau caminho. Quando começa a perder-se o bom-senso e se começa a pôr os interesses individuais acima dos colectivos, pode muito bem ser prenúncio de borrasca, pois as decisões tomadas podem começar a estar “enviesadas” pelas ambições pessoais e não se coadunarem com os reais interesses do Sporting.

Armando Neves, Lisboa

------------------------------------------------------------------

Não é o 'Inverno do Nosso Descontentamento' de John Steinbeck, mas sim a Itália. Por outras palavras, mais objectivas: o futebol português dá-se mal com o italiano, que nos é superior, e actualmente dos melhores do Mundo. Têm cinco equipas nas meias-finais das competiçoes europeias, entre as quais a Roma do nosso grande José Mourinho. Os clubes portugueses de renome foram esta época todos afastados por equipas Italianas. O Benfica já perdeu duas finais europeias, da Liga dos Campeões, com o Milan e outra com o Inter. O futebol italiano foi sempre temível - campeão do Mundo em 1982 e campeão europeu muito recentemente -, mas celebrizou-se com o famoso catenaccio, uma táctica ultradefensiva, que é sempre difícil de ultrapassar. O Sporting, por exemplo, teve grande dificuldade em penetrar no meio da defesa da Juventus, sempre bem fechado. Todavia, e nos tempos que correm, os italianos também atacam, por vezes até com intensidade, o que está na base dos seus últimos sucessos. O catenaccio, ou ferrolho, se preferirem,  foi um pouco secundarizado, mas a arte de bem defender continua apanágio dos ilatianos. Maldini e Fachetti foram, entre outros, grandes defesas, o primeiro central, o segundo lateral, não esquecendo que o Inter de Mourinho sagrou-se campeão europeu, depois de ter eliminado o Barcelona em Camp Nou, sem nunca ter saído do seu meio -campo, para defender o resultado favorável de 3-1 da primeira mão em Itália - uma superpotência do futebol, que nos ficou bem cara. Oh, Mama Mia!

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

No futebol actual, os clubes usam a comunicação como arma. É lícito que haja diferentes interpretações da mesma realidade. O que não é aceitável é haver "factos alternativos" colocados ao mesmo nível que factos reais nem que coisas objectivas sejam deixadas à mercê eterna da propaganda clubística. Exige-se da comunicação social um esforço maior para não apenas reproduzir acriticamente o que os clubes comunicam, mas ancorar os seus leitores com factos. Dou exemplos de questões em que há lugar para bom jornalismo (que não apenas replicar opiniões): as datas de fundação dos três grandes, estão correctas ou não? As acusações de que o Benfica tem sido alvo, qual é o estado actual das mesmas vs quais se mostraram infundadas? Haja alguém que ajude a pousar a areia que constantemente nos atiram para os olhos. Para o bem do futebol, da sociedade e do negócio do desporto.

Miguel Patrício, Amesterdão

------------------------------------------------------------------

A 1ª. meia-final da UEFA Youth League, referente à época de 2022/23, foi disputada ao início da tarde, no Stade de Genéve, com a presença pela 1ª. vez, na Final-Four, do Sporting Clube de Portugal, defrontou o AZ Alkmaar FC (Países Baixos), cujo resultado no final do tempo regulamentar foi de 2-2. A fim de se conhecer o primeiro finalista desta edição, recorreu-se ao desempate na marcação de penáltis, tendo o AZ Alkmaar FC, passado à final, por 4-3. O Sporting CP, pelo que jogou, não foi feliz, em especial no desempate dos penáltis, e merecia com todo o mérito, estar presente na final. Esta época, está a ser disputada a 9ª. edição da UEFA Youth League, que é disputada desde da época de 2013/14. Teve as participações do SL Benfica, que foi finalista vencido nas épocas de 2013/14: 2016/17 e 2019/20 e vencedor na época de 2021/22 e do FC Porto, vencedor na época de 2018/19. O Sporting, perde, assim a oportunidade, de poder estar presente na final da UEFA Youth League, e juntar o seu nome, aos já vencedores portugueses, FC Porto e SL Benfica.


Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

A maravilhosa canção dos José Niza e Calvário grande na voz do Paulo de Carvalho e por ser senha da revolução da liberdade, memorável para todos,  dá o mote. As melhores equipas portuguesas não passaram pelas italianas. Menos bem, assim e assim e menos mal, caíram. Não tenho pachorra para vitórias morais. Coisa de outros tempos, tristes. Assinalo que desde os anos sessenta, dourados pelo Benfica e pelo meu Clube,  após anos de depressão futebolística, hoje entramos em campo todos para ganhar. O Portugal dos pequenitos deu lugar a lutas de iguais. Mais ou menos. Os nossos não adquirem passes desportivos de grandes jogadores como os do Cálcio. Mas não se acanham. Felizmente. Evoluímos muito. Quantos corações palpitaram inesperadamente em Itália.? Tantos quantos os nossos na verdade. Quem diria?

Depois das vitórias da selecção nacional, agora nos clubes  entramos para ganhar.

Não é pouco, é muito.

 Registe-se.

Futebol também é isto.

Costa e Cruz, São João da Caparica

------------------------------------------------------------------

O título de 2021 foi sustentado pela consistência de Pote e Coates em decidir jogos mas o efeito surpresa terminou. Há uma diferença de golos considerável para os avançados rivais. Liedson, Derlei e Slimani no seu auge colocariam o Sporting acima na tabela classificativa e nas 1/2 da LE seguramente.

 

Gonçalo Seco

------------------------------------------------------------------

Com o Estádio José Alvalade, completamente cheio, num ambiente frenético, onde a equipa do Sporting, entrou desde do início do encontro, cheia de ambição e disposta, a virar o resultado negativo, que trouxe de Turim, no encontro da 1ª. mão, dos quartos de final da Liga Europa, frente à Juventus, que acabou por ser feliz, pois veio a Lisboa alcançar o resultado de 1-1, com alguma sorte, que valeu a passagem às meias-finais da Liga Europa. Mas foi o Sporting que mais procurou tomar conta do jogo. Foi sem dúvida, no conjunto das duas mãos, um Sporting, sempre superior aos italianos, e que merecia que a sorte estivesse com os jogadores leoninos e que o Sporting tivesse passado esta eliminatória e estar nas meias-finais da Liga Europa. Portugal já não conta com a presença de equipas portuguesas nas competições da UEFA, terminando de forma inglória, com a eliminação do Sporting.

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

A UEFA deve ter mão de ferro sobre os responsáveis pelo  arremesso de artefactos pirotécnicos alegadamente lançados por adeptos benfiquistas sobre sócios e adeptos do Inter de Milão. Apesar das enchentes em quase todos os estádios, quando os clubes são de gabarito, a segurança das pessoas é palavra de ordem e de honra. Ao ponto a que chegou a falta de respeito pelo adversário. A violência tem cada vez mais adeptos, não só no futebol ,mas na sociedade em geral. A tutela deve tomar medidas, mesmo que contemplem a proibição da entrada em estádios de adeptos visitantes.

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

O Benfica, como era previsível, caiu, para o ano há mais.  A desculpa, recorrente, sobre as arbitragens, entorpece o nosso futebol. A atitude do treinador do Benfica sobre o Var, "podem acabar com o Var", cita Pinto da Costa, com uma diferença, o silêncio!... O erro de análise do Var, não foi por causa de Sérgio Conceição e de Victor Baía, espera-se, com toda a legitimidade, que Rui Costa faça a consequente queixa contra o árbitro espanhol que cometeu uma traição ao minuto 53!...Enfim, este é o nosso futebol, normalmente pobre, com algumas excepções, no contexto internacional. Para o ano e seguintes, continuaremos com a lenga-lenga do costume!

José Magalhães, Matosinhos

------------------------------------------------------------------

Certamente que tenho “telhado de vidro”, e como tal, quem sou eu afinal, para vir publicamente julgar, a atitude praticada, por um ser humano, com as suas virtudes, que as tem e os defeitos, que tem. Contudo não era capaz de tecer qualquer comentário, se o caso, não estivesse relacionado com uma figura pública, cujo nome quero omitir. Será que o “rapazola” visado pela imprensa internacional, perante as cenas obscenas, que foram gravadas pelas câmaras de televisão, presentes no estádio e que captaram o triste gesto, após a derrota, do clube que lhe paga um salário milionário, o Al Nassr. Com os anos que já tem como futebolista, na alta rota internacional, será, que ao longo dos anos, ainda ganhou o poder suficiente de encaixe, para encarar todo o tipo de provocações, a que as “grandes” figuras estão sujeitas? Ou então, não será mais um episódio, do mau perder que ultimamente o tem vindo a concretizar?  Ficam mal estes gestos.  Mesmo sendo provocado, era difícil de evitar. Ou não?

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

O Benfica, como era previsível, caiu, para o ano há mais.  A desculpa, recorrente, sobre as arbitragens, entorpece o nosso futebol. A atitude do treinador do Benfica sobre o Var, "podem acabar com o Var", cita Pinto da Costa, com uma diferença, o silêncio!... O erro de análise do Var, não foi por causa de Sérgio Conceição e de Victor Baía, espera-se, com toda a legitimidade, que Rui Costa faça a consequente queixa contra o árbitro espanhol que cometeu uma traição ao minuto 53!...Enfim, este é o nosso futebol, normalmente pobre, com algumas excepções, no contexto internacional. Para o ano e seguintes, continuaremos com a lenga-lenga do costume!

José Magalhães, Matosinhos

------------------------------------------------------------------

OBSERVAÇÕES

Uma advogada saudita vai pedir a deportação do macaréu, pelo gesto que ele fez depois de ouvir o nome do Messi, diz a advogada, que não lhe pagam 250 milhões.para ele andar por lá a coçar os tais.

Um tal de Nuno Eiró e uma Sara Pinto(ó diabo), hoje na apresentação das capas dos jornais, taparam as manchetes da derrota do SLB, foi vergonhoso, mas já agora quero ver o que é que o CNID vai fazer.

O árbitro do jogo da última   em alvalade, assim como o do VAR em Chaves foram para a jarra, será que vão devolver os pressupostos 3 pontos que roubaram ao SLB?

Esse tal CNID deve ter sido formado há poucos dias, pois onde é que ele andava quando um tal treinador, se recusou de fazer as tais apresentações dos jogos, porque os perguntadores, só falavam em quedas e arruaceiros.

Será que está vedada a entrada às equipas dos 2º escalão europeu, na luta onde militam os tais tubarões da Big 5? Até parece que essas equipas de muitos milhões, não podem perder com equipas de tostões.

Durante o campeonato Covid e nas duas épocas seguintes, foram sonegados ao SLB, 32 pênaltis confirmados por especialistas, assim como foram marcados quase os mesmos, mas inexistentes, a outros clubes que lutam pelo título. Tudo isto sendo verdade, que moral têm alguns para poderem falar em verdade desportiva,  e dizerem também, que o SLB gasta 100 milhões por época e nada ganha. Mas eu acrescento, não o deixam ganhar..

Já agora vou escrevendo, a desgraça que vai ser a partir de 2024/25, quando só o campeão é que vai diretamente aos milhões da UEFA, lá voltam os árbitros, a escolherem o campeão. como no antigamente. Mas o que me intriga e me deixa baralhado, é que ao longo de mais de 40 anos, muitos árbitros saíram e muitos entraram, mas todos estudam nos mesmos  livros. Beneficiarem e ajudarem sempre o mesmo, mas o mais estranho, é que até os que se dizem benfiquistas, o fazem. Isto não lembra ao diabo. Onde andam o CD, o Fontanelas, o CNID, a Liga, a FPF,? Como dizia a Dias da Cunha, o velho sistema passou a ser o sistema do velho.

José Fulgêncio

------------------------------------------------------------------

Não é só cá que o VAR não presta. Prestará para alguns, poucos, e isso não serve. Enquanto a tecnologia não permitir um VAR completamente robotizado ele apenas é mais um instrumento que evidencia a incompetência e favorece interesses. O ser humano, sendo demasiadas vezes perverso e batoteiro, não pode ter nas mãos uma arma tão poderosa. Faço minhas, e muitos farão também, as palavras de Schmidt: "Não gosto do VAR, podem acabar com o VAR, não faz sentido no futebol".

Fábio Melo, conhecido pela proximidade aos super-dragões, e com alguns erros, como VAR, em prejuízo do Benfica, foi nomeado para VAR no Paços Ferreira vs F C Porto. E esta, hem?

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

BENFICA SAI DE CABEÇA ERGUIDA

Não deu para passar a eliminatória, mas foi sem dúvida um resultado honroso(3-3) o do Benfica em Milão contra o Inter, donde saiu de cabeça bem erguida. A eliminatória foi perdida em Lisboa, com o resultado negativo de 0-2. Apesar de três golos marcados - dois por um médio e defesa, outro por um suplente -, o Benfica deveria ter abordado o jogo de maneira diferente, pois, com dois golos para recuperar, faria alinhar, de início, outro ponta de lança, Musa, por exemplo, que só entrou perto do fim, ao lado de Gonçalo Ramos e não deixaria Néres no banco,  durante a primeira parte. É bem certo que joga praticamente sozinho na frente, mas Gonçalo Ramos não é o que dizem ser. Tem mais fama do que proveito. A sua exibição foi decepcionante. O Benfica tem de rever a sua linha avançada nem sendo difícil fazê-lo, dado que tem Néres, Musa e Gonçalo Guedes. Quando Néres joga, o Benfica parece outro. Quem precisa de ser revisto é também o guarda-redes, pois cada remate que vai à baliza de Vlachodimos é quase sempre golo. Nem uma defesa fez. E este mal já vem de trás.Mas o Benfica, apesar de todos estes considerandos, jogou taco a taco com o Inter, por vezes até melhor e conseguiu um resultado que não o desprestigia aos olhos da Europa, levantando também a moral para a recta final do Campeonato, seu grande objectivo. Mas com mais audácia, sobretudo na frente, tudo poderia ter sido melhor. E como se costuma dizer, a sorte protege os audazes.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

“O passado é inútil como um trapo”, escreveu Eugénio de Andrade. Este verso ilustra o apontar ao futuro do glorioso. Um Benfica de fraco nível ainda marcou três golos ao Inter de Milão. A falta de rima e ritmo nos jogos anteriores manteve-se em Milão, apesar  de ter feito o que não fez nos últimos três jogos :marcar golos. O glorioso tem remos, mas não chegou a bom porto em quatro importantes jogos. Espero que estes três golos carimbem ânimo para o que falta do campeonato nacional. Não se compreende porque Neres não joga de início ,não é titular indiscutível.Com contrato assinado por mais duas épocas, o treinador das águias precisa de fazer uma  profunda reciclagem .No entanto, se acontecer o que vem sendo hábito, jogadores vão deixar o clube e rumar a ligas mais endinheiradas, obrigando a uma novo escalonamento. Como e onde vai Rui Costa contratar jogadores de topo?  

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

Quando aos 22 minutos de jogo Gonçalo Ramos, com espaço à entrada da área e linha aberta para a baliza optou por passar a bola em vez de tentar ferir a baliza rematando, isso disse tudo sobre a falta de confiança e a gigantesca diferença entre o anterior e este Benfica.

Outro sinal dessa diferença é o desempenho apático de Rafa, sem arrancadas, sem recuperações, passando mal ou agarrando-se à bola e perdendo-a facilmente...isto num jogador que continua a ter lugar garantido no onze durante 90 minutos sem nunca fazer a diferença. E...sem marcar golos desde a primeira volta da nossa liga. Assim não se ganham jogos. A este Benfica falta veneno e eficácia. Não sendo pior equipa do que o Inter, a verdade é que foi goleado nesse aspeto em ambos os jogos.

O modelo ofensivo deste Benfica não tem soluções e não se altera...tabelinhas com mínima progressão e raramente conseguindo penetrações. E a substituição repetida de Gonçalo Ramos, em vez de lhe oferecerem alguém para o ajudar na área, é uma mensagem errada para quem está a perder. Depois fazer entrar Musa sempre para jogar apenas os últimos minutinhos... só pode ser areia para os olhos. Assim, senhor

Roger, não vai conseguir sair do buraco.

José Gaspar, Carcavelos

------------------------------------------------------------------

"HAJA TOMATES, E NÃO É IMPOSSÍVEL ELIMINAR O INTER!

O Inter não é um colosso.

O Inter está a fazer uma época fraca.

O Inter está no pior momento de forma de uma, já citada, época fraca.

O Inter, na ação dos seus jogadores, não acredita no treinador que tem.

E o Inter, se tiver qualquer contrariedade, tremerá por todos os lados.

Dito isto, para essa contrariedade existir, para posteriormente se tirar partido dela, são precisos homens e não meninos.

Porque os jogadores e treinador do Benfica já mostraram muita coisa esta época, já massacraram, já encantaram, já surpreenderam, mas ainda não mostraram tomates.

Ora, de gajos sem tomates não reza a história, portanto, esta é a hora, mais que nenhuma outra, de todo o Benfica mostrar que os tem no sítio.

Não me lembro de uma oportunidade tão flagrante de uma equipa portuguesa chegar à final da Champions como esta, e estou a incluir mesmo o trajeto portista que acabou em glória em 2004.

Este Inter, nem metade da equipa é que o Lyon era, o Milan não é nem metade da equipa que o Corunha era, e o Brugge está longe de ser aquele United, ou seja, o Benfica tem uma oportunidade única de fazer história.

O problema, mais uma vez, é saber se tem tomates para isso.

Primeiro, se o treinador tem tomates para tirar Chiquinho e colocar Aursnes ao lado de Florentino, alargando a frente de ataque com Neres.

Segundo, se os jogadores têm tomates de cerrar os dentes e pressionar o Inter em cima para haver tremedeira lá atrás.

Terceiro, se o clube tem tomates para olhar os italianos nos olhos e querer jogar todo o jogo assim, sabendo que está em jogo uma possível final da Champions.

A história recente do Benfica não augura nada de bom para as referidas minudências, mas, no futebol, uma coisa é certa, a oportunidade faz crescer tomates onde não os havia, o problema é que também pode murchar ainda mais aquilo que não havia.

Portanto, se o Benfica quer estar na final da Champions, HAJA TOMATES!"

Pedro Ribeiro, Setúbal

------------------------------------------------------------------

A estrutura do Benfica continua dócil, sem rumo e sem estratégia. Depois de um jogo em que um erro clamoroso do árbitro/VAR pode vir a ter uma importância decisiva na classificação final da Liga, assistimos a um discurso completamente inócuo do presidente do Benfica. Dirigindo-se aos jornalistas no aeroporto, de forma casual, Rui Costa queixou-se da pressão exercida  por elementos do F.C. Porto junto dos árbitros. Não vejo a relevância das queixas nem compreendo o momento e local para as fazer. Os factos pediam uma posição oficial, com a formalidade apropriada, bem como outro destinatário. Não é a estrutura do F.C. Porto (que se deve estar a rir) que o Benfica deve atacar, mas sim o Conselho de Arbitragem. Rui Costa deveria ter pedido uma explicação para o facto do VAR não ter intervido. Não viu nada de relevante? Se não viu, não pode continuar a arbitrar, pois é incompetente; viu mas decidiu não intervir? E porquê? Com que fundamento?

Enquanto R.C não endurecer o discurso, enquanto não tomar atitudes condizentes com a grandeza da instituição que lidera, enquanto os árbitros sentirem que tudo podem contra o Benfica que nada lhes acontece, nada irá mudar. Vão ser mais 40 anos disto.

Rui Costa, Ramada

------------------------------------------------------------------

O Sporting Clube Portugal, recebeu no Estádio José Alvalade, na jornada 28, da Liga Portugal bwin, o Futebol Clube de Arouca, tendo sido surpreendido, ao consentir um resultado negativo de 1-1, importante, no que diz respeito, para as contas do apuramento para a Liga dos Campeões. Estão a faltar seis jornadas, para finalizar a Liga, e o resultado frente ao FC Arouca, hipotecou as possibilidades, do Sporting, de poder na próxima época disputar a tão desejada presença na Liga dos Campeões. Mas claro, que a equipa de futebol do Sporting CP, não pode, nem deve ficar refém, desta contrariedade de percurso, mas, terá de levar em consideração, que amanhã, ao receber a Juventus FC de Turim, jogo da 2ª. mão, dos quartos de final da Liga Europa, no Estádio José Alvalade, de momento, é um jogo mais importantes, desta época, para continuar a “pensar “nesta competição uefeira, mesmo que se apresente aos seus fiéis adeptos, em desvantagem na eliminatória, pois, no encontro da 1ª. mão na cidade de Turim, perdeu por 1-0, num jogo que o Sporting CP, foi dono, especialmente da primeira parte, entrando no jogo muito confiante e dominou por completo a Juventus FC. Somente, contra a corrente do jogo, aconteceu, golo da Juventus FC, na altura que Sporting, mais dominava. Na certeza, porém, o jogo de amanhã, é para ganhar e passar às meias-finais, porque o Sporting tem argumentos, mais do que suficientes, para afastar a Juventus, assim se esforcem e queiram, com determinação e sentido de muito trabalho, os jogadores que subirem ao relvado verde de Alvalade e afastem um “gigante” do futebol da Europa. Não é impossível, o Sporting, chegar, para já às meias-finais da Liga Europa.

Mário da Silva Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

DESCULPAS

Depois de ler e ouvir durante alguns dias até parece que o Benfica em Chaves perdeu só por culpa do árbitro 

José Jorge Silva Lima, Setúbal 

------------------------------------------------------------------

A Não Comunicação do Benfica

Desde a saída de Jorge Gabriel que a Comunicação do Benfica está, para dizer o mínimo, ao “Deus dará” ! A verdade é que, tanto quanto é inteligível, a Comunicação do Benfica, como um departamento criado e organizado para intervir em público sempre que se justifique ou seja necessário para a defesa dos interesses do clube, pura e simplesmente não existe ! Esta é a opinião generalizada entre os benfiquistas e que nesta semana que passou, se tornou ainda mais evidente ! Não precisa, pois, Rui Costa de vir, mais uma vez, apelar à união visto que entre os benfiquistas a união existe, ainda que alguns sinais de descontentamento, a quente, pelos últimos resultados e exibições produzidas, possam dar uma ideia errada ( a enchente de Chaves é bem demonstrativa de que os adeptos estão para apoiar e acreditam na equipa e no titulo ).

Mas se é verdade que aos adeptos, como por certo a jogadores, treinadores e dirigentes os últimos resultados deixam um grande amargo de boca, não deixa também de ser verdade que a forma passiva, diria até ingénua como a Direcção se comporta perante os evidentes sinais de influência e condicionamento externos provindos do FCP ( é bom não esquecer o auto-proclamado inimigo ), deixam ainda maior preocupação porque significa persistir num erro de análise, num erro de diagnóstico face à realidade que se apresenta. Vir anunciar uma queixa ao CD, cuja subserviência ao FCP é mais que conhecida e notória, três dias depois da perda dos 3 pontos em Chaves da maneira que todos conhecemos, é vir chorar sobre o leite derramado e dar uma imagem de total inoperância, que é logo aproveitada pelo auto-proclamado inimigo para destilar o sarcasmo habitual. Bom teria sido que, após as palavras ditas por Sergio Conceição e Vitor Baía, o Benfica tivesse vindo, institucionalmente, a terreiro protestar contra mais essa inadmissível tentativa ( não falhada, há que reconhecer ) de condicionamento da arbitragem, demonstrando, até porque factos não faltam ( e, nem de propósito, o jogo com o Santa Clara foi só mais um exemplo ), que se há clube beneficiado pelas arbitragens e que não quer saber da verdade desportiva para nada, esse clube é o FCP.

O FCP só conhece uma verdade desportiva : a proporcionada pelo Apito Dourado !

No Benfica, os dirigentes têm que se convencer que têm que perder a “pose de Estado” e em primeiro lugar trabalharem para fazer do Benfica campeão e só depois se dedicarem à ingente tarefa de regenerar o futebol português, e mesmo assim sempre e quando, os outros intervenientes mostrem interesse nisso, o que está muito longe de ser o caso !

Antonio Gomes-Martins, Vila Nova Gaia

------------------------------------------------------------------

Como sempre leio as cronicas e editoriais deste jornal.sao unanimes na abordagem as actuações dos arbitros em geral.

Tem-se assistido as mais variadas declarações de dirigentes afetos ao FCP.sobre actuação dos árbitros onde interferem os chamados grandes do desporto rei,semana a semana sao casos atras de casos com decisões muito dividosas algumas com interferencia nos resultados na verdade quem tem sido beneficiado FCP.! E lamentavel que todas as armas sujas sejam usadas para se atingir um fim e vergonhoso e desacredita o  desporto,rei  portanto o presidente do SLB.na viagem para turim onde vai disputar a 2 mão da liga dos campeoes fez questao de informar que ira participar ao conselho disciplina da FPF este tipo de atitude todos esperamos a celeridade desta identidade e penalisar quem prevarica tais atitudes os amantes do futebol precisam acreditar que ir aos estadios merece a pena o tempo perdido em resumo que vença a verdade desportiva.

Álvaro Manuel Marques Marujo, Laranjeiro

------------------------------------------------------------------

"PORTUGAL DEVIA JOGAR PARA LEÃO!

É por jogadas como esta que há muito, mas mesmo muito tempo, venho dizendo que a seleção portuguesa deve fazer a equipa jogar em função de Leão.

Ele é assim tão bom. E até compreenderia vê-lo no banco, se Portugal contasse com o Fenómeno, Rivaldo, CR7 dos tempos do Real, Henry ou Messi, como não vejo isso, a sua condição de suplente é uma completa aberração.

E se Portugal visse isto hoje, já vinha com atraso, porque o homem deveria ter sido titular indiscutível da seleção desde a época passada.

Sim, ele não defende, mas também Ronaldo, na altura em que era Ronaldo, também não defendia, também queria espaço para correr à sua frente, e não foi por isso que deixou de ser o melhor jogador da história do nosso futebol. 

Leão não é Ronaldo, claro que não, nem nunca o será, mas é um jogador que tem fantasia, tem explosão, tem velocidade, tem técnica e calma na decisão para toda a gente jogar em sua função. Quantos jogadores há no futebol mundial que aliem tudo isto? Pois é, a raridade deve ser tratada com respeito."

Pedro Ribeiro, Setúbal

------------------------------------------------------------------

Certamente por um lapso de memória ou erro de informação, o treinador do Benfica apresenta uma teoria curiosa para a quebra abissal de rendimento da equipa. Em vez de fazer “mea culpa” pela deficiente gestão de recursos humanos,atira com a responsabilidade para as participações nas convocatórias das seleções e consequentes viagens . Será que acha que andamos todos a comer gelados com a testa? Porque só os convocados do Benfica apresentam essa quebra de forma e de atitude, não se notou o mesmo nos rivais Porto, Braga e Sporting. E como explica que Rafa, Morato, Lucas Veríssimo e Florentino estejam com os mesmos sintomas mesmo sem terem participado nessas convocatórias ? Seria mais simples admitir  que errou no planeamento para o jogo do Porto e que essa foi a pedra de mola para mais um título perdido . E que explique porque as segundas linhas do plantel jogam tão pouco tempo comparando com as dos rivais Senhor Schmidt, gostámos de o ter por aqui mas já vimos que não serve para um clube desta importância

João Durão, Almada

------------------------------------------------------------------

ENQUANTO HÁ VIDA HÁ ESPERANÇA

Amanhã, o SL Benfica, quando entrar no Estádio Giuseppe Meazza, também conhecido por San Siro, para disputar a 2ª. mão dos quartos de final da Liga dos Campeões, frente ao FC Inter de Milão, já vai em desvantagem, porque no encontro da 1ª. mão, disputado no Estádio do Sport Lisboa e Benfica, foi derrotado por 0-2.

Reconheço, contudo, que não vai ser tarefa nada fácil para o SL Benfica, ir a Milão, e dar a volta à eliminatória, no momento algo incaracterístico, com o que se está a passar, no seio da equipa de futebol. Não quero tecer muitos comentários em redor da passagem ou não do Benfica, às meias finais da Liga dos Campeões. Uma certeza tenho, enquanto há vida há esperança. Acredito no profissionalismo da estrutura do futebol do SL Benfica e certamente que vão dar tudo, para defesa dos seus nomes e especialmente para interesse do SL Benfica, em continuar na Europa. Por enquanto nada está perdido, ainda falta disputar 90 minutos.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Luta até à última

O Benfica nas últimas jornadas tem perdido fôlego nas últimas jornadas.

Se é verdade que se sente uma equipa desgastada, não é menos verdade que o Benfica ultimamente não tem praticado um bom futebol.

O clássico frente ao Porto demonstrou bem isso.

A derrota frente ao Chaves na última jornada reabriu ainda mais a luta pelo título. O Benfica, neste momento, é a equipa que tem maior pressão. Um deslize pode colocar em causa o título. Porto e Braga estão a 4 e 5 pontos de distância, consecutivamente. Essa aproximação trouxe maior motivação aos dois rivais mais diretos. Realçar que o Benfica dispõe de um calendário mais apertado, o que pode acentuar ainda mais o desgaste e a instabilidade da equipa encarnada.

Por último, gostava de fazer referência a uma iniciativa da FPF onde, na Liga 3, permitiu a presença de árbitros nas conferências de imprensa de antevisão. Iniciativa que, de resto, já foi aplaudida pelo presidente da APAF, deixando a porta aberta para que a mesma se concretize na primeira liga.

Julgo ser uma boa iniciativa e ser benéfica. Que todos os elementos aproveitem estas ocasiões para tornarem as conferências de imprensa mais elucidativas, formativas e menos mesquinhas no que toca ao futebol.

Jorge André Silva, Braga

------------------------------------------------------------------

Descendentes de Roma

Apareceram por cá através da VII Legião no século que antecedeu a era Cristã. Deixaram muito. Os romanos pois claro. Agora equipas dos seus descendentes jogam com as nossas, as de uma nação fundada mais de  mil anos depois desses dias, mas  também quase milenar.  A história é esta.

Já a destes confrontos futebolísticos ainda não está escrita. Arrancam os nossos em desvantagem. O que não é bom. Mas também não é definitivo. Transformar desaires em vitórias está-nos na essência como povo.  Esperemos que os nossos rapazes o façam mais uma vez. Futebol também é isto.

Costa e Cruz, São João da Caparica

------------------------------------------------------------------

Leio um artigo neste jornal que refere que os excessos de linguagem sobre a actuação das equipas de arbitragem (VAR incluído), são sempre alvo de sanção desportiva (e criminal) que pode, até, ser dura, mas nunca o suficiente para dissuadir, nunca o suficiente para impedir que a linha vermelha volte a ser ultrapassada. As declarações de um jogador que estão na base deste raciocínio referem, de forma resumida, que o árbitro roubou um penalty, terá dificuldade em dormir ao ver as imagens e que está enojado de tanto assalto. Fica-se com uma ideia da linha vermelha que não pode ser ultrapassada. E pergunto 3 coisas: 1- mesmo que tenha razão? 2 - qual a linha vermelha para a actuação das arbitragens? 3- qual a sanção desportiva (e criminal) que se sugere para impedir que essa linha vermelha volte a ser ultrapassada? Sugiro que se tome o exemplo da actuação do VAR no jogo de Chaves. 

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

A ÚLTIMA OPORTUNIDADE PARA R. SCHMIDT
“Este” Benfica parece estar a despedir-se da Liga dos Campeões e a conquista do Campeonato parece cada vez mais distante.
Com efeito, recuperar da desvantagem de dois golos frente ao Inter parece ser tarefa intransponível para “este” Benfica e nos jogos que se seguem, designadamente com Gil Vicente, Braga e Sporting, parece quase normal que “este” Benfica perca a agora curta vantagem de que dispõe para o segundo classificado.
Roger Schmidt tem esta semana a sua última oportunidade para inverter o rumo dos acontecimentos e apresentar um “outro” Benfica, totalmente diferente. Mas precisa, para isso, de mudar muitas coisas. Mudar de tática, para aproximar a equipa do golo, incutir nos jogadores a necessária confiança para que não continuem a cair em erros inaceitáveis de principiante, prescindir daqueles que não conseguem dar nesta altura uma resposta adequada, por insuficiência de condição física ou mental, apostar decididamente naqueles que são as alternativas disponíveis e que tão marginalizados têm sido.
Irá fazê-lo? Tenho dúvidas. Desconfio que acabarão por prevalecer a falta de coragem, a falta de visão, a incapacidade para comandar a equipa do banco, a aversão à mudança, a teimosia e, quiçá, até, alguma estupidez.

Jorge de Almeida, Costa da Caparica
 

------------------------------------------------------------------

Já li e ouvi de tudo sobre o penalty não assinalado sobre o Otamendi. mas ninguém e nem nenhum jornalista e ou comentador, se referiu a uma pormenor deveras importante. 

No mesmo lance há 2 pênaltis antes do Otamendi ter pisado o guarda redes- No 1º o jogador do Chaves ataca de pitons a canela do Otamendi, Es o 2º é praticado pelo guarda redes. O pé esquerdo do Otamendi está entre o guarda redes e o braço do mesmo. quando o Otamendi quer ir procurar a bola e guarda redes não o deixa, e com o braço puxa o pé  do jogador do SLB, contra o seu próprio corpo obrigando-o apesa-lo e por consequência ele deixa-se cair.

As imagens são esclarecedoras, mas como são a favor do SLB convém a alguns que não sejam bem esclarecidas.

Dizia o Dias da Cunha, quando o velho espirra, os árbitros ficam logo constipados, como antes desta jornada espirraram 2 correligionários. houve logo 4 pênaltis duvidosos a favor de uns, e 1 pênalti bem real que não foi marcado. Se isto é a verdade desportiva, vou ali e já venho.

Pedro Alexandre, Alcafozes.  

------------------------------------------------------------------

Vem hoje à estampa, na capa de “A BOLA”, esta notícia sobre a nova candidatura de Pinto da Costa ao cargo de presidente do Futebol Clube do Porto e da sua SAD.

Como amante do futebol ( apenas isso ) faz-me uma certa confusão constatar que esta fundamental instituição do nosso desporto ( e do futebol em particular ) se comporte ( e os sócios aceitem )  como uma monarquia absoluta, na qual o “soberano” manda ( ou já mais os “pagens” que à volta dele gravitam e do qual dependem ) até ao estertor final.

Pinto da Costa foi um enorme dirigente desportivo ( mas já não é ) e conduziu o F. C. do Porto à glória e a um patamar de excelência a nível nacional e internacional. Foi respeitado e temido ( sobretudo intramuros ) no areópago do pontapé na bola. Como poucos, foi um gestor inigualável ( recorrendo, sem hesitações, ao uso de todos os meios, mesmo os menos legítimos ) das aspirações de um clube, de uma cidade e, talvez ( tenho algumas dúvidas sobre os limites do seu “reino” ), mesmo de uma região.

Como tal merece o agradecimento dos seus súbditos e o respeito dos seus opositores. Isso é inegável.

Todavia tudo tem limites, e a idade que vai chegando vai reduzindo os ímpetos, as capacidades e a inteligência de todos os seres humanos. Não acredito que Pinto da Costa precise de continuar presidente do F.C. Porto para subsistir ( talvez outros precisem  ). Admito que o hábito e a ambição de “Poder” o continuem a “cegar” , impedindo-o de ver que chegou ( e haverá, certamente e desejavelmente , F.C.Porto , para além dele ) o tempo em que já é mais prejudicial ao clube do que garante de progresso.

Tem legitimidade para tentar novo mandato? Claramente! Mas seria muito sensato ( salutar, até ) que um opositor credível para o universo portista, pudesse ganhar os comandos da nau azul  e branca, e assim liderar o F.C.Porto do futuro, nas próximas eleições.

Armando Neves, Lisboa

------------------------------------------------------------------

É curioso, mas sem justificação alguma os preços para o jogo Gil Vicente : Benfica, serem mais caros que os do Porto e Sporting. No poente superior um bilhete para ver o Benfica custa quase tanto como para ver os outros 2 jogos.

Das duas uma: ou é para tirar apoio ao Benfica a favor dos outros ou então o Benfica, é mesmo o abono de família das restantes equipas portuguesas

Constantino Batista

------------------------------------------------------------------

Senhor Rui Costa, Presidente do SLB

Porquê contratar jogadores estrangeiros, de 2ª categoria,quando o Benfica dispõe de uma escola de jogadores e

de uma equipa Sub-21, ambas com provas dadas?

Abel Machado d'Oliveira, Ericeira

------------------------------------------------------------------

Como adepto do desporto rei sinto vergonha  como se gere o futebol estamos a entrar na ponta final do campeonato.chegou  o Var para ser uma ajuda tecnica para os arbitros no campo ate aqui tudo bem mas com tantos casos anomalos onde aparece um clube a fazer total pressao fazendo alertas  ao var quando todos sabemos o porquê deste tipo de coaçao e pressao sobre o mesmo os ultimos jogos sao bem elucidativos desta forma de actuar.vergonhoso usar este tipo de ação para se atingir os fins as  equipas de arbitragem devem ser protegidas pelo seu representante principal nao quero defender nimguem mas sim a justiça  desportiva deve a liga de clubes  ser severa e penalizar os dirigentes afetos ao clube   FCP. Tem sido vergonhoso a forma de actuar destes senhores. quero salientar que este clube Fcp.tem sido dos mais beneficiados com actuacao do Var nao sera  dificil saber basta ver os ultimos 6 jogos,portanto  todos se manifestam uns com razão outros sem razão alguma os que poucos motivos teem para falar vao cimentando as suas coacoes e facil chegar aqui porque como amante deste desporto leio e vejo tudo que  lhe esta associado desde o ultimo clássico benfica/porto ficou bem evidente de onde vem este tipo de coacção e vergonhoso atitude destes senhores que representam o fcp.a pressao sobre os senhores que andam no campo.assim como os elementos do var que quando estao em açao no campo transportam a sua competencia duvidosa portanto nao sera de esperar outra coisa quando estao sentados olhar para monitores que lhes tira  todas as duvidas 

Mas a sua incompetencia continua.

devido as coacoes e pressao  que teem sido demais vamos caminhando para o campeonato desacreditado e vergonhoso se nada for feito  para bem deste desporto as identidades competentes devem penalisar com mão pesada todos os dirigentes afetos aos clubes é dever do  conselho de arbitragem averiguar as actuacoes dos seus filiados e

garantir total isencao.so assim teremos confiança.neste desporto que gera milhoes.

Álvaro Manuel Marques Marujo, Laranjeiro

------------------------------------------------------------------

Kaoru Mitoma, de graduado em Educação Física, a Doutorado em “Partir Ancas” com direito a estágio na Premier League.

Kaoru Mitoma, jogador de 25 anos do Brighton & Hove Albion, tem vindo a deixar uma excelente impressão nesta segunda volta da Premier League fruto da sua capacidade técnica fora de série, deixando para trás em muitos jogos, centrais “fraquinhos” como por exemplo o “trapalhão” Virgil Van Dijk (pelo menos é isso que os faz parecer…).

Tudo começou na Universidade de Tsukuba onde entrou com o objetivo de conhecer melhor as suas capacidades técnicas e físicas, para refinar o seu jogo. O seu treinador na universidade, Masaaki Koido, descrevia-o como “bom tecnicamente mas fraco”, devido à sua fisionomia magra. Mitoma sempre se destacou pelo sua capacidade de drible e como tese de final de curso escolheu um método algo diferente do comum, pegar em 20 colegas de curso em que 10 eram conhecidos por possuírem um bom drible e outros exatamente pelo contrário, e colocar em cada um uma câmera GoPro nas suas cabeças.

Com este método, Kaoru conseguia concluir o que é que um bom driblador tem como rotinas, para onde olha, que decisões é que toma em cenários específicos, entre outros.

Com esta preparação, ele estava pronto para voos maiores.

O nipônico tornou-se profissional em 2020 no Kawasaki Frontale, onde na sua época de estreia, em 37 jogos apontou 30 contibuições para golo (18 golos e 12 assistências). Depois de destruir a J-League, foi comprado pelo Brighton & Hove Albion e emprestado aos belgas do Royale Union Saint-Gilloise onde passou uma época decente.

Depois do surpreendente Graham Potter sair para o Chelsea, chegou Roberto de Zerbi, treinador italiano com boas passagens por clubes como o Shakhtar Donetsk e Sassuolo, que viu em Mitoma algo que Potter não viu.

A primeira volta da Premier League não foi nada de surpreendente, mas com a saída do titularíssimo Leandro Trossard, abriu-se uma vaga na asa esquerda da equipa dos Seagulls, e Mitoma agarrou a oportunidade e não desiludiu, pelo contrário, ajuda este Brighton a manter atualmente um ótimo sétimo lugar!

Por isso é que devem estar atentos a este jogador japonês, que num futuro próximo poderá estar num plantel de Champions League a “Partir Ancas”!

João Pereira, Porto

------------------------------------------------------------------

BENFICA TEM DE SER OTIMISTA

Nestes dias decisivos para os seus eventuais sucessos, o Benfica tem de ser otimista, pensando, quanto ao Campeonato, que, como disse Roger Schmidt, é a única equipa que só depende de si para ser campeã. Nada está perdido e os quatro pontos de avanço podem mostrar-se suficientes para garantir o título. A ameaça do FC Porto é real, perigosa até, mas chegar a levar dez pontos de vantagem e perder um Campeonato, diria que pertence quase ao domínio do irreal, para não dizer do absurdo. Nos jogos que faltam, o Benfica tem de jogar mais à campeão, com maior agressividade, para que o sonho do título não seja uma quimera. Quanto à Champions, as dificuldades são ainda maiores, mas não é preciso marcar três golos em Milão contra o Inter, basta marcar dois e aguentar até às grandes penalidades, onde poderá ser mais feliz do que os italianos. Não esquecer, que ganhou recentemente em Itália, contra a Juventus, na fase de grupos da Champions. Se perder, o mínimo que se pede é que saia de cabeça erguida, fazendo um jogo à altura dos seus pergaminhos. Quer no Campeonato, quer na Champions, Benfica à Benfica precisa-se, mais do que nunca! E sorte, também. Não há campeões sem sorte.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Com o encontro Futebol Clube Vizela-Boavista Futebol Clube, a ser realizado no Estádio do Futebol Clube Vizela, referente à da Liga Portugal bwin, encerra com este encontro a jornada 28. Duas equipas, que devido às suas classificações que ocupam, jogam sem pressões de maior. Pela terceira vez que o Boavista FC visita a cidade de Vizela, jogo em que os vizelenses nunca venceram. Jogo certamente a seguir com atenção, pois só a vitória interessa aos boavisteiros, para não ficarem atrasados.

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Ficou mais uma vez provado que o Sporting Club de Portugal joga bom futebol a nível europeu. Isto de jogar em Portugal dá pouca notoriedade e os ordenados não se comparam com os das principais ligas europeias. Só não entendo porque fazem de Portugal rampa de lançamento para ouros campeonatos. Irá o Sporting eliminar a Juventus, ou vamos assistir a mais um festival de golos perdidos? Lembro que o Benfica nos últimos três jogos não marcou qualquer golo. E o glorioso irá ultrapassar o Inter de Milão? Como sócio do glorioso Benfica, desejo as maiores felicidades para os leões de Alvalade.Viva o futebol.

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

Da análise do jogo do Benfica em Chaves, tiro as seguintes conclusões:

1.Derrota do Benfica por erros de arbitragem

2.Erros do treinador: o Benfica teve 18 cantos e tinha que ter 2 ou 3 lances com bom jogo de cabeça e é o que se viu

a) Um ponta de lança substituído por outro ponta de lança a 5 minutos do fim

b) Face ao caudal do jogo e à tática do Chaves, o Benfica teria que jogar com 2 pontas de lança

c) Gonçalo Guedes deveria substituir Gilberto

Ainda em relação ao jogo, num determinado jornal existem 2 comentadores que fazem análise aos árbitros. Não é que um dos árbitros não faz qualquer referência ao lance de penalty? Esse mesmo árbitro que contra todas as opiniões diz que o golo de empate do Sporting é Penalty!

Que credibilidade merece esse senhor para fazer estas análises?

A culpa não é dele. A culpa é de quem lhe dá a oportunidade para dizer asneiras e desacreditar o jornal para quem trabalha!

Carlos Alberto de Sousa Pinto, Guimarães

------------------------------------------------------------------

Apesar do futebol ser, talvez, apenas a coisa mais importante, das coisas menos importantes da vida, não posso deixar de lamentar esta campanha do Sporting. É óbvio que continuarei leão , isso nunca vai mudar, mas acho que, mesmo com este plantel ( apenas o possível e carecido de um indiscutível “matador” ) era exigível ter feito  melhor figura e conquistar ( ou estar, verdadeiramente dentro da luta ) um lugar directo na próxima Champions, objectivo fundamental para o equilíbrio das finanças leoninas, como se sabia desde o início do campeonato.

Que os dirigentes possam gerir com mais eficácia ( quando o dinheiro não abunda muito mais criteriosos devem ser os investimentos ) o ataque ao próximo mercado de transferências ( descubra-se, e contrate-se o tal “goleador” que faça do golo o pão de cada dia - mesmo que se se reduza, por questões orçamentais, o lote de avançados do plantel, sabendo que temos ali bastante gente que praticamente só faz número e consome recursos ) e que o treinador ( se ficar ) comece realmente a tirar o melhor do grupo ao seu dispor, que também ele “cresça” e comece a resolver os problemas sem apenas dar deles registo. É para isso que o Sporting lhe paga. É isso que dele esperamos e não apenas conferências de imprensa bem apalavradas, mas inócuas e já demasiado repetitivas e confrangedoras face uma certa impotência que deixam revelar quanto a uma efectiva, e imprescindível, mudança de rumo.

Armando Neves, Lisboa

------------------------------------------------------------------

Ninguém me pode convencer que a arbitragem portuguesa e, nomeadamente, o VAR são isentos. É impossível! O não assinalar o penalty sobre Otamendi e favorecer a perda de pontos a favor de quem vem atrás é de uma evidência atroz. O FC Porto teve dois penalties, o primeiro muito duvidoso que desbloqueou o jogo com o Santa Clara, o Sporting teve, também dois penalties, um penalty que não era penalty que permitiu empatar o jogo com o Arouca. Nesta fase decisiva do campeonato eis a arbitragem a decidir os jogos. Isto não é só incompetência. É demasiado evidente que o sistema está viciado, mas ninguém põe o dedo na ferida. Prognostiquei, quando o Benfica se distanciou e entrou na recta final, que agora é que Schmidt ia ver o que era o campeonato português. Infelizmente, tinha razão. Parece que não se quer ver que existe batota, quiçá ao mais alto nível. Mas ela existe, há muito tempo, e basta ver as imagens.

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

No momento em que a Liga Portugal bwin, da presente época, caminha para o fim, faltando somente seis jornadas, os da frente, em especial, a luta está a ser travada, entre o SL Benfica e FC Porto, que arduamente, entre si, luta pelo título. O SL Benfica, durante algumas jornadas, caminhou, com alguma vantagem de pontos, mas que gradualmente tem vindo aos poucos a ceder pontos, a favor do seu principal perseguidor, o FC Porto. Contudo, muitos fatores têm contribuído para que o Benfica esteja a ceder pontos. É um hábito matinal comprar o jornal A Bola, hábito esse, que já tem décadas. Pegando na edição de hoje e na frase (sem plagiar), em letras garrafais, da primeira página de A Bola, leio, REVOLTA! Na verdade, o que se está a passar com as arbitragens, nos jogos em que intervém o Sport Lisboa e Benfica, começa a ser normal, para mal, do Benfica, pois a tendência das arbitragens, têm prejudicado fortemente o clube de Cosme Damião, e o termo é mesmo, REVOLTA. O Benfica, está indignado com a arbitragem, aponta o dedo ao FC Porto, passei a citar. Pura realidade, num País, em que tudo é permitido, mas até quando? Assim  alguns vão passando como tolos. 

MÁRIO DA SILVA JESUS, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Está na hora de voltar. O Benfica está em primeiro lugar, tem 4 pontos de avanço e é a única equipa que depende exclusivamente de si. Há que fazer um pacto de união dentro do balneário em que todos os jogos são para ganhar. Não acredito que depois de tanto esforço despendido se deixem abater. Com a qualidade que têm só precisam de “lutar” como verdadeiras águias. No entanto há coisas que têm de mudar: não há jogadores dentro do campo que incentivem os colegas a lutar um pouco mais, a transmitir garra em todos os momentos?; (muitas vezes parece que não falam uns com os outros não puxam, não motivam - não é preciso serem os capitães); não há jogadores para rematar de fora da área?( praticamente um remate em Chaves); em 18 ou 19 cantos, 15 são marcados sistematicamente da mesma forma? (bola atrasada para um colega que está a 3 ou 4 metros de distância e deste para outro, ainda mais atrás, que está sensivelmente a 5 ou 6 metro de distância, que finalmente vai tentar cruzar). Os adversários já sabem tudo isto, exactamente como eu, por isso muitas vezes o cruzamento já não existe porque o avançado já está com um adversário a sua frente. Na minha perspectiva num canto, na maioria das vezes, a bola deve ser colocada dentro da área. Há ressaltos, falhanços, autogolos, etc..

A pressão sobre os adversários tem de ser sistemática, asfixiante é o contra-ataque tem de morrer logo no meio campo. Mostrem que têm estofo para serem campeões.

Carlos Frutuosa, Maia

-----------------------------------------------------------------

O que sucedeu no passado dia 7 de Abril no Estádio da Luz - Bancada Sagres, Piso 3 Sector 13 - era por demais previsível e é, sobretudo, inacreditável que a Direção de Segurança do Estádio, após tantos avisos feitos ao longo da época, nada tenha feito. Com a cisão - que consta - dos “No Name Boys” - muitos, por “obra do acaso” conseguiram lugar junto do nosso sector 13 do piso 3 da bancada Sagres onde, por outra “obra do acaso”, outros elementos desse grupo se juntam sem que lá tenham lugar e decidem assenhurarar-se dos lugares de adeptos que há muito ali possuem os lugares Red Pass. Ora, e de forma sistemática, decidem que os lugares, que lhes não pertencem, são seus beneficiando da sua capacidade de bandidagem amedrontando tudo e todos. No jogo BENFICA-Porto, este grupo de bandidagem beneficiou ainda da ausência de qua  segurança no local e aproveitou para agredir adeptos do mesmo clube a seu belo prazer. Acresce que, durante o intervalo do jogo, dirigi-me aos Agentes da PSP, na zona dos bares, indicando que o instigador de todas as cenas de violência ali se encontrava tranquilamente não tendo algum dos agentes tido qualquer acção mesmo após me terem confirmado que têm acesso às imagens. É óbvio e inaceitável que seja a Direção do BENFICA a colocar em causa a segurança dos seus próprios adeptos, por decisões - ou incapacidade de decisão - irresponsáveis. Estarei no Estádio da Luz no próximo jogo contra o Estoril e exijo que esta situação esteja solucionada de modo a garantir a minha segurança e de todos os adeptos. Ninguém da Direção ou Administração do BENFICA é mais benfiquista do que eu e por isso mesmo não dou o direito a ninguém do clube que coloque a minha segurança em causa para assistir aos jogos do meu Glorioso BENFICA.


António Aguilar, Lisboa

-----------------------------------------------------------------

Esta inusitada quanto surpreendente crise do Benfica que deixa os benfiquistas, apos 8 meses de natural é compreensível alegria, à beira de um mais do que justificado ataque de nervos, tem, por mais paradoxal que pareça exactamente o(s) mesmo(s) respondavel(is): Roger Schmidt e Rui Costa !

Com efeito a contratação por RC do treinador alemão foi, ela mesma, um motivo de contentamento para os benfiquistas, desejosos de voltarem a ter um treinador que trouxesse uma nova imagem para o clube na Europa do futebol e outra mentalidade a jogadores e mesmo aos dirigentes do clube. Durante os primeiros oito meses desta época, RS e RC deram mostras de serem uma dupla de sucesso, já que o Benfica obteve vitorias (embora, aqui e ali com momentos de sorte, como é normal, mas a maioria foi obtida de forma convincente) em cerca de 80% dos jogos disputados e tendo perdido apenas um unico jogo em 8 meses de competição, repete-se !

Foi visível durante este periodo de tempo que RS apostou sempre no mesmo desenho táctico que, há que reconhecer, surpreendeu tudo e todos, pela forma alegre e intensa como o Benfica se apresentava em campo, e, ainda, nos mesmos 14/15 jogadores (que a saida de Enzo e as lesões de Draxler e Guedes ainda reduziram mais) para a pôrem em prática.

Ora, chegados ao mes de Abril, nono mês de competição (ainda por cima num ano atipico pela realização do Mundial no final do ano de 2022), os jogadores do Benfica dão mostras evidentes de forte desgaste fisico, sobretudo no meio campo onde Rafa e João Mário têm estado irreconhecíveis, e RS dá, ele também, mostras de não ter preparado um sistema de jogo alternativo, um plano B, para fazer face as adaptações que, entretanto, os adversários do Benfica foram inventando para serem mais eficazes nos jogos que itiam disputar. Parece, portanto, que RS falhou na programação da época e sobretudo na gestão do plantel. Acrescento a isto, a falha da Direcção do Benfica, aqui de RC na sua inexistente Comunicação diária, já que apresenta um Departamento de Comunicação é uma autêntica nulidade e permite que todos os dias o clube seja enxovalhado e vilipendiado na praça pública, sem contraditório e sem respostas e actuações à altura dos pergaminhos do Benfica. Por outro lado, o risco de se ter apostado, em Janeiro, em dois jovens escandinavos que, pelos vistos, só terão qualidade suficiente para jogar na equipa principal na próxima época, está a revelar-se um tiro no pé!

O Benfica ainda está quatro pontos à frente e ainda é o único que depende apenas de si próprio para ser campeão, embora a saga dos penaltis que não serem msrcados a favor do inimigo e dos oenaltis que são não serem msrcados a nosso favor, tenha tido este sábado mais um episódio. Mas, enquanto uns aproveitam as conferências de imprensa pré-match para pressionar os árbitros, no Benfica aproveita-se para distribuir simpatia. Afinal, admiramo-nos do quê ?!

António Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia

------------------------------------------------------------------

Ninguém me pode convencer que a arbitragem portuguesa e, nomeadamente, o VAR são isentos. É impossível! O não assinalar o penalty sobre Otamendi e favorecer a perda de pontos a favor de quem vem atrás é de uma evidência atroz. Escrevi, aqui, quando o Benfica se distanciou e entrou na recta final, que agora é que Schmidt ia ver o que era o campeonato português. E tinha razão. O povo politicamente correcto parece não querer aceitar que existe batota ao mais alto nível. Mas ela existe, há muito tempo, e basta ver as imagens.

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

O momento que o Benfica atravessa foi previsível, sem que se possa evocar a questão física, nem os erros de arbitragem, porque —como qualquer treinador, jogador, dirigente ou adepto— ninguém os reclama, se os mesmos erros forem a favor... E acontecem!...

Os problemas do Benfica chamam-se CALENDÁRIO, que —durante algum tempo, desde o início— foi macio; sem adversários que provassem ser o Benfica o que, de facto, parecia.
Com esforço de memória, reconhecer-se-á que, nos jogos com equipas com personalidade, com carácter, o Benfica não ganhou um... Tendo ganho, um ou dois, com dificuldade —em Guimarães, pela primeira vez, notou-se—, e mesmo perante adversários que, não sendo, teoricamente, de primeira água, tiveram personalidade, até na Luz, jogando o jogo-pelo-jogo; sem receio de empate ou de derrota, emperrando a máquina benfiquista; dificultando a explanação do sistema pensado e implementado por Roger Schmidt.

Em análise de total abrangência, ninguém, com princípios de vida fácil, está preparado para os momentos em que a vida é dura... E claro que a forma dos jogadores oscila; o nível não é permanente; e, nos momentos de aperto, percebe-se a diferença no comportamento de quem quase só viveu vida boa —a FIBRA não é só importante na alimentação; é, também, no CARÁCTER, pelo modo como se reage às adversidades.
Da euforia sem fundamento, o universo benfiquista passou das certezas às dúvidas em tudo. As vitórias seguras passaram a ser vistas como derrotas quase certas; e o próprio Treinador —com qualidades acima de quaisquer suspeitas— começou a ser visto como possível erro de casting, afectando, naturalmente, Rui Costa —que acham ter-se precipitado, ao prolongar-lhe o contrato.
Qual é a compensação para a angústia?... É saber-se que o fenómeno acontece em todos os clubes. Em qualquer parte do Mundo, por não haver felicidade que chegue para todos. E às tristezas, às desilusões, ninguém as quer...

Rodrigo Costa, Porto

------------------------------------------------------------------

Imaginemos uma prova de 3000 metros obstáculos de atletismo. Um dos atletas isolado com confortável distância dos demais acerca-se do último obstáculo, aquele que antecede os metros finais e falha a passada no salto, estatelando-se na água. Os outros aproximam-se, ganham força e motivação para a aproximação. O público levanta-se para ver o que vai acontecer, se o líder se levanta e se agarra à vantagem que lhe resta para ainda vencer ou acusa o percalço e desmotiva. Eis a imagem que sai da última jornada do campeonato.

Estamos todos curiosos.

Paulo Cruz, São João da Caparica

------------------------------------------------------------------

Após confirmada a queda de Portugal no Ranking da UEFA para o 7º lugar, A Bola tem publicado alguns artigos a defender medidas para melhorar a nossa Liga.

Concordo nos pontos que é necessário dar condições à “classe média” do nosso futebol para voltarmos a ter (e manter) 6 clubes nas competições europeias.

Acredito que a futura distribuição das receitas dos direitos centralizados de TV será uma ajuda para esbater as diferenças entre o pelotão da frente e os restantes. A subida de rendimento de clubes a partir do 5º posto é necessária para a melhoria do ranking e aumento de competitividade interna.

As diferenças advêm, e muito, das receitas da Champions League que provocam as desigualdades internas. Recordo que a liga holandesa (que nos ultrapassará no final desta época), faz uma distribuição de parte das receitas provenientes da UEFA pelos clubes que não participam. Algo não equacionado pelos clubes do nosso burgo.

A redução de clubes da 1ªLiga é o ponto em que discordo com as opiniões emitidas em A Bola. Compreendo os argumentos apresentados, mas não vi estudos/opiniões sobre os efeitos nos jogadores: a) redução de profissionais (em média menos 25/equipa) e b) ao nível dos jovens oriundos da formação que terão menos hipóteses de progressão em clubes da 1ªLiga.

Termino anotando que nenhuma liga com 16 (ou menos) equipas figura entre as 8 melhores classificadas no Ranking da UEFA. O problema não me parece ser o número de clubes, mas sim a falta de capital dos mesmos para melhorarem.

Francisco Farinha, Forte da Casa

------------------------------------------------------------------

"Para lá do Marão mandam os que lá estão" e é bem verdade. O Chaves derrotou o Benfica por 1-O, com uma fífia de Otamendi nos instantes finais da partida. Como é possível a bola estar no meio-campo do Benfica a dois minutos do fim, num jogo que era quase de vida ou de morte para o clube da Luz? Este paradoxo explica-se pelas graves insuficiências da linha média dos 'encarnados', que não segura a bola. Falta-lhe classe, como temos vindo a apontar. À hora a que escrevo, não sei ainda o resultado do FC Porto, mas presumo que vencerá o Santa Clara, pelo que o Benfica, que só trouxe de Chaves as chaves da derrota, vê as contas do título mais complicadas. Tinha dez pontos de avanço, só tem quatro agora. E chegará ao fim com algum de avanço? A pergunta é pertinente, tanto mais que o seu treinador mexe mal na equipa e não sabe passar de uma situação pouco favorável para outra melhor, usando os jogadores que estão no banco. Mas a pior consequência da derrota de Chaves é a que o Benfica não conseguiu sair do mau momento que atravessa. Não está a jogar à Benfica e muito menos à campeão!

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Depois dos últimos jogos, em que o Benfica se banalizou, interrogo-me se Rui Costa não se terá precipitado ao renovar, tão cedo, com Schmidt. Já vi este filme com outros treinadores que se provou não servirem. Do mesmo modo, o grupo de titulares demonstra não ter qualidade. Dir-se-á que é uma visão pessimista e pouco lúcida, porque o glorioso teve um comportamento de excepção até aos quartos da Champions e até à paragem das seleções. Só que já não tem e as competições estão longe de acabar. Esta equipa não merece, em minha opinião, os sócios que lhe enchem os estádios. Se Rui Costa começou, aparentemente, um bom trabalho, tem que o acabar e limpar quem não tem estofo de campeão. Veremos se Schmidt será um deles.

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

Definitivamente o Benfica está sem estofo para aguentar a pressão final. Tudo está diferente na forma como não consegue mais impor-se, na incapacidade para encontrar soluções e com os jogadores a duvidarem de si próprios. Mas Roger Shmidt ele próprio parece perdido. Não mexe na equipa de forma a apostar tudo, parece medroso e pouco confiante. Não se compreende como Rafa continua a aguentar 90 minutos em campo sendo totalmente inoperante. Não se compreende como o seu melhor marcador, Gonçalo Ramos, sai e Rafa não. Não se compreende como Musa só entra a 5 minutos do fim quando o Benfica para além dos imensos cantos a favor, passou o jogo todo a perder os duelos atacantes pelo ar, jogando para o "altíssimo" Rafa. Em jogos destes e em desespero porque não aposta em Ramos e Musa juntos?

O treinador tem muita responsabilidade na nulidade atacante que o Benfica está a mostrar. Falta acima de tudo estofo. 

José Gaspar, Carcavelos

------------------------------------------------------------------

O SL Benfica, após duas derrotas consecutivas, ambas no Estádio do Sport Lisboa e Benfica, sendo o primeiro obstáculo, na 27ª. jornada, da Liga Portugal bwin, frente ao seu mais direto perseguidor na luta pelo título, o FC Porto, que desceu à capital, e sem qualquer dúvida venceu de forma convincente o SL Benfica por 2-1, reduzindo, então o avanço de 10 pontos para 7 pontos, quando estamos a 7 jornadas para o fim desta “maratona”. A seguir, no mesmo “espaço”, o Benfica, foi humilhado pelos italianos do Inter de Milão, no jogo da 1ª. mão dos quartos de final da Liga dos Campeões, em que perdeu por 2-0, sendo o jogo da 2ª. mão, uma tarefa, nada fácil, para o Benfica, poder ultrapassar a desvantagem, e seguir rumo às meias finais. Mais uma desilusão na deslocação à cidade raiana de Chaves, para cumprir a 28º. jornada da Liga Portugal bwin, e na sua 17º. visita, para defrontar o Grupo Desportivo de Chaves, 12º. classificado, o Benfica, claudicou, de forma estrondosa, perdendo por 1-0. De certo que não foi um jogo nada fácil, mesmo vestindo a farda de trabalho, neste jogo da jornada 28, onde todos os olhares estavam concentrados no Estádio Municipal Engº. Manuel Branco Teixeira, e o Benfica perde mais três pontos. Será que as sirenes de alarme, junto do plantel, começam a ser acionadas? 

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Inaceitável a derrota do Benfica frente ao Chaves. O universo encarnado deve manifestar-se contra os últimos desastrosos resultados. Mas este é demais. Que vergonha, Roger Schmidt. Onde está a equipa ganhadora e marcadora? Onde está a chama, o brio e a garra? O que se passa Benfica? Isto já não é maldição. Isto é desinteresse puro. E Rui Costa o que faz? Vai mandar meia dúzia de bocas a apelar à união enquanto os sócios pagam quotas .Falta saber se o Benfica consegue segurar o segundo lugar. Que vergonha meus amigos de bandeira do Sport Lisboa e Benfica.

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

Diga-se o que se disser existe grande diferença entre o jogo contra O INIMIGO e o jogo da jornada seguinte.
Sao variados os comentários que tenho lido e ouvido de benfiquistas e não só, sobre a forma como o Benfica, de há uns anos a esta parte, tem encarado os desafios com o FCP e, em especial, os que são disputados no Estádio da Luz.
Alguns comentadores, inclusive da BTV, acham que se trata de um problema de medo. De um medo, segundo os defensores desta tese, cósmico, do domínio do sobrenatural e que, portanto, digo eu, só poderá ser exorcizado através de intervenções paranormais ou pelos poderes de um qualquer Zandinga ! Eu creio, porém, que as razões para estes recentes desaires são muito mais terrenas e, portanto, exigem medidas palpáveis e soluções concretas, não necessitando o Benfica de que entrar pelos domínios da metafísica.  
E nem se diga que é novidade a forma como o FCP defronta o Benfica. A agressividade e intensidade que sempre põe em cada disputa de bola, a forma “provocadora” como quase todos os seus jogadores e dirigentes se referem ao Benfica ( Otávio é só o caso mais recente ) e as atitudes maioritariamente desrespeitosas que têm para o público benfiquista, antes, durante e após os jogos. E é aqui que reside o cerne da questão ! O FCP começou a preparar estes jogos/guerra com o Benfica há 40 anos atrás !
O FCP há muito, mais precisamente desde o inicio da presidência de PdC, que considera o Benfica o inimigo a abater e Lisboa, sempre que isso lhes é vantajoso, o covil onde ele se acoita. Infelizmente foram benfiquistas com responsabilidades no clube, na época, que se prestaram ao papel de branquear a imagem e deram cobertura à estratégia do dirigente azul e branco. Também por isso não tenho, da presidência do Senhor Fernando Martins, uma opinião muito positiva. Quem não se lembra das AGs portistas dos anos oitenta onde se cantava “so quero ver Lisboa a arder”; dum outro que durante anos cantaram impunemente por todos os estádios do país em que insultam o Benfica e os benfiquistas e que chegou até a ser cantado por atletas do clube; e mais recentemente das acusações de que são alvo, e pelas quais aguardam sentença depois de serem julgados, alguns elementos com responsabilidades no clube, por prejuízos causados ao Benfica.
Portanto, se pretendermos saber qual a consideração e respeito que o FCP tem pelo Sport Lisboa e Benfica, fácil é concluir que é ZERO !
Será, então, legitimo esperar que o Benfica continue a tratar o FCP como trata os demais adversários !? Ou será mais normal esperar que o Benfica lhe dispense um tratamento em tudo igual àquele que recebe !? Eu prefiro a segunda alternativa.
Assim, o que há é que preparar estes jogos, não como mais um jogo do campeonato, mas sim como um jogo contra um inimigo ! Isto é, não se trata de mais um jogo em que o Benfica tem que ser igual a si próprio, mas sim uma partida em que se tem que suplantar a si próprio e jogar com armas iguais ao adversário, mesmo que essas não sejam as suas armas normais.
É um jogo em que os nossos jogadores devem jogar pelo gozo que sempre lhes tem que dar a vitória, mas a que se tem que somar o gozo pela derrota do … inimigo !!

Não por acaso, no último jogo que opôs o Benfica ao seu inimigo da cidade do Porto, foi Otamendi ( que todos sabemos onde jogou ) aquele que sobressaiu do lado benfiquista e o único a por forte intensidade em campo.
A forma reiterada, repetida, muitas vezes insultuosa e sempre agressiva, isto é, a “cartilha”, com que os dirigentes portistas atacam o Benfica e os seus dirigentes e adeptos, constitui o “plus ultra” de motivação que os jogadores portistas precisam para jogar como jogam contra o Benfica ( e que os leva a festejar com os cânticos que sabemos ).
Ora é isto que o Benfica tem que fazer e isto é trabalho para os dirigentes do Benfica !
É preciso fazer esse trabalho junto dos atletas.

Os atletas do Benfica tem que aprender a considerar o FCP como o INIMIGO !!
Os atletas do Benfica precisam de conhecer a história e a hipocrisia por trás das palavras simpáticas de PdC quando fala dos seus amigos benfiquistas !
E que todos os jogos em todas as modalidades (as saudades que tenho de Carlos Lisboa) contra este inimigo, sejam vistos como uma guerra (a guerra de que falou PdC, em conversa com Ericksson, perante a pouca vergonha que foi o que fizeram aos balneários destinados ao Benfica e a confusão gerada no túnel com ameaças e tentativas de agressão aos dirigentes do Benfica que tiveram que a sair de ambulância para serem protegidos da turba que os esperava, no célebre jogo dos 2 golos de Cesar Brito ) para que isso funcione como “extra de motivação”, que permita jogar de igual para igual.
A ideia com que ficam muitos dos benfiquistas que vivem o dia a dia do clube longe de Lisboa, e mais propriamente no distrito do Porto, é que, para a maioria, ser dirigente do Benfica e não depender dele para ganhar a vida, é atingir um estatuto que, aliado à grandeza e prestigio do clube, há que desfrutar e gozar na plenitude. Caricaturando, no Benfica existe uma organização profissional que tudo resolve e os dirigentes, são, à excepção do Presidente, por assim dizer, um “adorno” indispensável.
Já no caso dos dirigentes portistas é bem conhecida a sua dependência do clube ( veja-se o caso dos salários e prémios auferidos ), mas, reconheçamos, a sua dedicação ao clube também, o que, articulado com a claque mais conhecida do clube, permite um apoio e uma cobertura da cidade e dos movimentos dos atletas quase total. E a influencia que toda esta estrutura tem sobre os jogadores e a forma de lhes “lavar a cabeça” é de tal forma, que mesmo os estrangeiros parecem “portistas desde pequeninos”. E, por muito que não acreditem, a diferença está aqui !!


António Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia

------------------------------------------------------------------

A 28º. jornada da Liga Portugal bwin, abre hoje, no Estádio Municipal 22 de Junho, em Vila Nova de Famalicão, com o encontro entre o Futebol Clube Famalicão e o Vitória Sport Clube. O Vitória SC no 6º. lugar com 41 pontos e o FC Famalicão em 9º. lugar com 38 pontos. Uma vitória famalicense no “seu” reduto pode igualar, “os conquistadores”,  que em nove visitas a Famalicão, tem 44% de vitória, destaque para a goleada sofrida pelo FC Famalicão na época de 2019/20 por 0-7.

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

O sonho europeu do Sporting pode ser uma realidade, para já, com a possível passagem às meias-finais da Liga Europa. Se o Sporting foi superior à Juventus em Turim, como não sê-lo em Alvalade, na segunda mão? É certo que não há dois jogos iguais, mas a probabilidade de os leões serem bem sucedidos é grande. Se perderam o jogo em Turim, com erro grave do guarda-redes Adán e uma série de oportunidades de golo desperdiçadas, ganharam em prestígio, pois a Europa do futebol ficou impressionada com a equipa do Sporting. Se bem que Rúben Amorim tenha dito que foram campeões graças a Adán, penso que já deviam ter resolvido o problema do guarda-redes, pois este compromete, por vezes, a equipa e as falhas de Adán são normalmente irremediáveis. Não o poria a jogar em Alvalade na segunda mão, mas o mister Rúben Amorim é que sabe nem pretendo, de forma alguma, substituir-me a ele. Como já tínhamos dito neste espaço, a Juventus, sem querer deitar foguetes antes da festa, não é nenhum 'papão' e está perfeitamente ao alcance do Sporting. O jogo de Turim confirmou-o. E o de Alvalade pode ser o da consagração. Eliminar o Arsenal e a Juventus não é para todos. Os leões têm na Liga Europa a melhor forma de salvarem a época. E oxalá o Sporting não seja em Alvalade tão perdulário como foi em Turim.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

Chegou a hora de nós, benfiquistas, provarmos que somos mesmo os melhores adeptos do Mundo.

É óbvia a tristeza e a preocupação pelos resultados e exibições recentes da equipa de futebol, mas todos sabemos que no futebol, como na vida, depois dos percalços há que ser capaz de aprender com os erros, fazer as correcções que se impõem e seguir em frente, com determinação e coragem já que “dos fracos não reza a História” !

É sabido que o futebol, como qualquer outra actividade humana, tem uma forte componente anímica e psicológica que, quando bem trabalhada, permite as mais das vezes ultrapassar as mais difíceis situações de desgaste fisico e emocional.

Por isso, em Chaves, a presença massiva de adeptos benfiquistas a puxar pela equipa, pode ser um contributo decisivo neste final de campeonato, para que a equipa consiga com tranquilidade e “colinho dos sócios e adeptos” obter os resultados por que todos ansiamos e, assim , lá para Maio, festejarmos o merecido 38º titulo !

Por isso, todos e a apoiar em força em Chaves e nos próximos jogos que se aproximam.

O Benfica é nosso ! E, desde quando, os benfiquistas não fazem tudo o que podem e devem pelo seu clube !?

António Gomes-Martins, Vila Nova de Gaia

------------------------------------------------------------------

OS EQUÍVOCOS DE AGOSTO SÃO OS DETALHES DE ABRIL E MAIO!

Depois do jogo com o Porto, disse que Chermiti teria que trabalhar muito para fazer carreira num clube da 1ª Divisão, hoje, sinto que errei, deveria ter dito 2ª.

Mas o Sporting não perdeu o jogo por causa de Chermiti, o Sporting perdeu o jogo pela falta de um goleador. Ou seja, de um Pote do primeiro ano, de um Sarabia do ano passado, de um jogador que falhe menos que aquilo que acerta.

E este resultado é consequência dos equívocos desta época.

Equívocos que tiraram o melhor concretizador da equipa das imediações da baliza, pois não havia, para o meio campo, outra alternativa aos titulares em quem o treinador confiasse.

Equívocos que fizeram o Sporting ter um sem número de bons jogadores a criar jogadas, mas que, ao invés, deixaram a equipa com Chermiti como substituto direto do único "bom" ponta de lança da equipa.

Claro que o Sporting tem muita qualidade no plantel: St. Juste, quando joga, é central para um Real ou para um City; Diomande será, a breve trecho, um dos grandes encaixes do clube; Pote é jogador para ter lugar em qualquer PLANTEL a nível mundial; Trincão é tecnicamente um portento; Edwards tem explosão e muita técnica; Morita é a perfeita união entre inteligência e vontade e Ugarte está feito grande jogador, etc... mas é um plantel, como disse, desequilibrado.

Para o ano, o Sporting precisa de ser inteligente, contratar um ponta de lança a sério para ser opção a Paulinho.

Para o ano, o Sporting precisa de ser inteligente, e contratar mais um médio em quem o treinador confie para ser opção aos dois titulares, ou mesmo, para dar algo diferente à dupla, maior raio de ação, por exemplo.

Para o ano, o Sporting precisa de ser inteligente, e colocar a raposa, em perpetuidade, junto ao galinheiro, ou seja, colocar Pote perto da baliza e não a 40 metros dela, é que ele até pode fazer esses 40 metros, mas a clarividência de um jogador após correr 40 metros é diferente daquela que teria após fazer um sprint de 10.

Ainda assim, acho que o Sporting tem tudo para passar esta Juventus, sinceramente, se hoje foi superior em jogo jogado, sem Ugarte, imaginem este Sporting com Paulinho e Ugarte em campo, e Pote perto da área?

Mas é como sempre digo, os equívocos de Agosto são os detalhes do insucesso de Abril e Maio.

Pedro Ribeiro, Setúbal

------------------------------------------------------------------

Vejo, como hoje, com frequência Rúben Amorim a dizer: troquei de jogador porque era isso que o jogo pedia. Não funcionou paciência. Acho uma ideia de um treinador que sabe ler o jogo.

Digo isto porque me parece que o treinador do Benfica, não pensa assim. 

Para o treinador do Benfica, uma equipa de futebol é como uma engrenagem. Rodas dentadas com o mesmo módulo e sempre a funcionar igual.

Mas para haver velocidade há que ter rodas maiores e menores. Só que as rodas menores, têm que ter o mesmo número de dentes para a engrenagem funcionar. Até aqui tudo bem. 

Mas as rodas mais pequenas para ter o mesmo módulo têm que ter a mesma quantidade de dentes que como é óbvio são menos resistentes e naturalmente se desgastam mais depressa, até porque têm que dar mais voltas que as grandes. 

Assim sendo, é necessário mudar as rodas mais desgastadas. Mas..penso que é o raciocínio do treinador do Benfica, uma roda nova tem mais fricção que a que já está em andamento e pode emperrar a engrenagem. Para ele, o melhor é deixar estar como está e por isso só faz substituições depois do tempo regulamentar, ou seja depois do dia de trabalho.

Só que ao outro dia há mais trabalho ( jogos)  e depois mais e dada altura as rodas estão todas desgastadas, pulisao por todo lado e resvalam na relva e parece que estão paradas.

É assim que o Benfica está 

Espero estar enganado, mas é isto que vejo há meia dúzia de jogos

Constantino Batista

------------------------------------------------------------------

A deslocação do Sporting CP, à cidade italiana de Turim, a fim de defrontar a Juventus FC, no encontro realizado no Estádio da Juventus, para a Liga Europa, 1ª. mão, dos quartos de final, foi encarada pela equipa leonina com uma enorme demonstração de grande personalidade, perante um “gigante” do futebol da Europa a Juventus. Um Sporting que, e foi o dono, em especial, de toda a primeira parte, entrando com enorme otimismo, confiante e que dominou por completo a Juventus.

O golo da Juventus, aconteceu contra a corrente do jogo, quando o Sporting, mais dominava.

O Sporting, que entrou, neste encontro sempre muito motivado, confiante e que dominou completamente a Juventus. A primeira parte desta eliminatória acabou com a vitória tangencial da Juventus, ficando a segunda parte para a próxima semana, quando o Sporting receber no Estádio José Alvalade, a Juventus. Mesmo derrotado, a eliminatória está em aberto, pois a jogar desta forma, o Sporting, tem uma palavra a dizer, e a passagem às meias finais, não é uma miragem é uma certeza.

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

A deslocação do Sporting CP, à cidade italiana de Turim, a fim de defrontar a Juventus FC, encontro a realizar no Estádio da Juventus, para a Liga Europa, 1ª. mão, dos quartos de final, está a ser encarado com enorme otimismo no seio leonino, pois há todo o interesse que o Sporting, faça um bom resultado, em Turim, para quando da visita dos italianos a Alvalade de hoje a oito dias, a equipa de Rúben Amorim, possa então começar a pensar em voos mais altos e chegar às meias finais da Liga Europa. A Juventus FC, já se cruzou no caminho do Sporting, na Liga dos Campeões, na época de 2017/18, no Grupo D, perdeu em Turim por 1-2 e em Lisboa empatou 1-1. O Sporting tem boas razões para trazer um bom resultado de Turim.

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

O Sporting joga hoje, em Turim, com a Juventus, a primeira mão dos quartos de final da Liga Europa. Quem eliminou o Arsenal de Londres tem toda a legitimidade para aspirar a um bom resultado, que permitisse resolver em Alvalade, na segunda mão, a eliminatória a favor dos leões, com consequente passagem às meias-finais. O Sporting vingaria assim FC Porto e Benfica, que tiveram resultados pouco felizes com o Inter de Milão. E dava-se a circunstância, ao contrário de a nível interno, de os leões irem mais longe do que os dragões, que não passaram dos quartos de final, e do que o Benfica, que, ao que tudo indica, também não passará. A Juventus não é nenhum 'papão' e está ao alcance do Sporting. Ainda recentemente perdeu com o Benfica em Turim, na fase de grupos da Champions. Os leões têm bons jogadores, atravessam um bom momento e possuem uma mais-valia incontornável, chamada Rúben Amorim, esse grande treinador, que saberá, por certo, idealizar a melhor táctica para levar de vencida a Juventus, a 'vecchia signora', como é conhecida. Boa sorte, Sporting! E que o seu lema seja cumprido - esforço, dedicação, devoção e glória.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

SE LEÃO NÃO TEM LUGAR, MARTINEZ TAMBÉM NÃO!

Ninguém tem a sua velocidade com bola.
Ninguém tem a sua calma na decisão. 
Ninguém tem a sua capacidade no um para um. 
Neste momento, tirando Mbappé, ninguém tem a sua capacidade de aceleração no futebol mundial.
Neste momento, ter Leão e não o usar, é como ter um ferrari em casa e ir para uma corrida de rua com um mini, ou seja, um altruísmo para com os adversários. 
Neste momento, se Leão não tem lugar no 11 da seleção portuguesa, Martinez também não tem lugar na mesma seleção. 
E não me venham com o seu carácter ou a forma como saiu do Sporting, lembro-me bem como Figo saiu do mesmo clube, e não foi por causa disso que ele deixou de ser apoiado por todo o país, não só como titular da seleção, mas como capitão da mesma

Pedro Ribeiro, Setúbal

------------------------------------------------------------------

Bela moldura humana, aquela que esteve presente, numa terça-feira, no dia normal de trabalho e à hora 17h30, mas que não quiseram deixar de apoiar a seleção de Portugal Feminina de Futebol. E o Estádio D. Afonso Henriques, na Cidade Berço, alcançou em jogos de seleção, o número recorde de espectadores cerca de 11 mil, que certamente não sentiram o seu tempo perdido, pois tiveram a oportunidade de assistirem a um bom encontro, de futebol protagonizado, em especial pela seleção portuguesa, que trabalhou mais, dominou mais e esteve sempre por cima do jogo, diante do País de Gales, 31ª. ranking da FIFA, neste XVIII jogo entre Portugal e País de Gales. O selecionador Francisco Neto, já que se tratava de mais um teste de preparação com vista ao Campeonato do Mundo, alterou praticamente a equipa, em relação ao jogo com o Japão. Resultado de 1-1, que só peca, porque Portugal foi mais acutilante, em todo o encontro, sofrendo o golo do empate, quando “quiçá”, quem assistiu ao encontro não esperaria. A seleção feminina continua a dar boa conta do recado, nestes dois aprontos, com vista a uma prestação positiva no próximo Campeonato do Mundo, do nosso desejo.

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

O jogo de ontem tem antecedentes que nunca foram abordados e que merecem reflexão.

Tem havido jogos onde o Benfica tem ganho poe 3/4 golos e o treinador esquece-se que no banco devia de pôr outros jogadores para poderem competir uns com os outros, Teimoso é sempre o mesmo onze e quando faz substituições são sempre os mesmos e a poucos minutos do fim do jogo. Como podem outros jogadores sentirem-se parte da equipa provável qundo nem aquecem e quando o fazem é para inglês ver ou melhor para alemão ver. Porque será que Verissimo não entra quando o jogo está ganho dando-lhe minutos alargados de jogo e o mesmo a outros como aos nórdicos? Ontem envergonhou os Benfiquistas quando o treinador do Inter faz susbstituições na hora certa e o nosso pretende meter Gonçalo Guedes e Musa aos 90m+2 e arrependem-se e voltam ao banco. Foi de arrepiar ver a má leitura de jogo e a falta de confiança que tem nas susbstituiçoes por culpa própria não os meter em jogos que podiam rodar e ter a equipa mais confiante uns nos outros. Neres que tem sido umdesbloqueador de jogo entra quando devia ter saido também Ausners, Rafa ou João Mario e entrar Gonçalo e Musa? Ficou estático sem reacção e quando acordou já era tarde.

A renovação do contrato fez-lhe mal e o Rui Costa devia ter esperado pelo fim do campeonato para tomar decisões por que ele melhor que ninguem, de certeza que viu a falta de discernimento que RS tem tido em colocar os jogadores a competir uns com os outros. Sem susbstituições é impossivel pôr a equipa a rodar e ve-los tos satisfeitos porque qualquer um pode ser o onze.

Haja alguem ou ele que tenha bom senso que o que tem feito ultimamente pode criar cisões no balneário e o Neres ontem ter ido para o balneário sem ir agradecer aos adrptos é ja´um reflexo disso.

RD tem ainda capital de crédito, mas não abuse de milhares, milhões de benfiquistas que têm estado ao seu lado, porque também sabemos alguma coisa de futebol. Muitos quilómetros de c u de bancado o que nos dá conhecimento do jogo, da equipa e de tudo o que um treinador faz.

Espero que Em MIlão possa haver motivos para irmos em frente e que o campeonato não esteja em causa.

João Gomes, São Marcos

------------------------------------------------------------------

O Benfica nas últimas jornadas tem perdido fôlego e mostrou que é forte contra as equipas fracas, mas o inverso contra os grandes.

Se é verdade que se sente uma equipa desgastada, não é menos verdade que o Benfica ultimamente não tem praticado um bom futebol.

O clássico frente ao Porto demonstrou bem isso. O Porto foi superior em todos os aspetos do jogo. Contra todas as expectativas, o Porto venceu e convenceu. O que diferenciou foi a qualidade enquanto grupo. O Porto é uma equipa que, nos momentos mais difíceis, sabe unir-se e a fazer das tripas coração. Aliás, basta ver que a nível de plantel o Benfica tem uma maior variedade de opções, ao contrário do Porto que tem bastantes limitações.

A vitória do Porto deixou marcas bem vincadas no Benfica, o que se refletiu no jogo frente ao Inter com o Benfica a ser uma equipa muito atípica e o Inter claramente superior.

A derrota para o campeonato reabriu a luta pelo título. É verdade que o Benfica dispões de 7 pontos de vantagem, mas, recentemente, já vimos desvantagens de 7 pontos serem transformadas em vantagens e darem títulos. Importa também salientar que o Benfica tem um calendário bem mais apertado. A conquista do título está mais favorável ao Benfica, mas, também é verdade, que Porto e Braga vão dar luta até ao fim.

O Benfica, neste momento, é quem tem maior pressão. Um deslize pode colocar em causa e reacender ainda mais a luta. Já os seus rivais diretos não têm nada a perder e, por isso, gozam de uma maior tranquilidade.

Por último, gostava de fazer referência a uma iniciativa da FPF onde, na Liga 3, permitiu a presença de árbitros nas conferências de imprensa de antevisão. Iniciativa que, de resto, já foi aplaudida pelo presidente da APAF, deixando a porta aberta para que a mesma se concretize na primeira liga.

Julgo ser uma boa iniciativa e ser benéfica. Que todos os elementos aproveitem estas ocasiões para tornarem as conferências de imprensa mais elucidativas, formativas e menos mesquinhas no que toca ao futebol.

Jorge Silva, Braga

------------------------------------------------------------------

Não falo de nenhum adversário, no futebol não há inimigos. Falo de outro inimigo , digamos interno, a pressão. A cabeça de jogadores e da  equipa técnica do Benfica deve estar naquele ponto em que uma panela de pressão começa a apitar. De onde resulta que o jogo praticado começa a sofrer com hesitações, falta de discernimento e sobretudo de confiança. Bloqueia. Desta vez, a do Benfica com o Inter, o treinador também não soube reagir deixando os jogadores entregues à sua confusão. Bancadas silenciosas permitiram que o nevoeiro dessa angústia descesse ao relvado. Como me fez notar um amigo benfiquista,  a pouca adesão à realidade da real valia do Inter  manifestada em escritos e opiniões pelos comentadores também dá que pensar. Os desejos capturaram a realidade nas previsões. Claro que deu mau resultado como costuma acontecer no futebol. Aconteceu.

Costa e Cruz, São João da Caparica

------------------------------------------------------------------

O que se passa glorioso ? O que se passa com o maior clube português de futebol?A linha vermelha foi transporta. Derrota com o Porto e Inter de Milão, na Luz, em poucos dias é insuportável. No entanto, mesmo perdendo o Benfica faz muita gente feliz. É ver adeptos de outras equipas contentes com os desaires do Benfica. Até parece que são os campeões dos campeões. Terá a renovação contratual com Roger Schmidt adormecido o técnico encarnado? Será a famosa profecia de Bella Guttman a funcionar? Dois potentes murros no estômago da equipa encarnada que em dois jogos não consegue marcar um golo  é de colocar Rui Costa na corda bamba  e acionar todos os alarmes. E se o Benfica não ganha em Chaves? Terá Rui Costa um plano B, ou o presidente do Benfica está em estado de choque?

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

O Benfica perdeu bem com o Inter. Mas, assim como se considera que a bola a roçar no braço de João Mário, depois de ricochete na cabeça é motivo para penalty, uma outra bola no braço de um defesa do Inter não é. O discurso justificativo é o braço junto ao corpo neste caso e o braço afastado no segundo. Gostaria de ver os especialistas de arbitragem a impulsionar um salto com os braços colados ao corpo. É fraquissima teoria. Já o lance em que o defesa do Inter pontapeia a perna de Gonçalo Ramos dentro da área, impedindo-o de jogar a bola é falta. Fora da área seria falta para cartão amarelo. Na pequena área e podendo o avançado do Benfica facturar é penalty indiscutível. São as apreciações destes lances em sentido contrário que, em minha opinião, retiram toda e qualquer credibilidade, quer aos árbitros quer aos analistas especializados.

Pedro Prista Lucas, Colares

------------------------------------------------------------------

Ao abrir o presente espaço ao público comum, A Bola revelou o cariz pluralista a que habituou os seus leitores.Lamentável que alguns subscritores participantes confundam liberdade com libertinagem e usem este espaço para insultar e ofender quem não partilhe das mesmas ideias. Mas como só usa esse caminho quem não consegue trilhar outro, nao será por esse motivo que deixarei de expressar o que penso.

Poucos dias depois de ter sido vilmente atacado ,por considerar que o treinador do Benfica não tem capacidade para orientar um clube dessa dimensão, reitero que Roger Schmidt deveria sair do clube no final da época. E aproveito para deixar perguntas aos adeptos do Benfica. Em que jornada perderá a liderança para o FCP? Com quantos pontos de atraso terminará na Liga? Conseguira o apuramento para a Champions?Levara Rui Costa o mandato até ao fim ? E quem será o protagonista do momento Kelvin desta época?

João Durão, Almada

------------------------------------------------------------------

Espero estar enganado ao pensar que a equipa de futebol do Benfica está a ceder e a deixar-se dominar pela pressão do momento, numa altura em que se aproximam as jornadas decisivas da Liga e quando não soube, ou não pôde, alcançar na Luz um resultado que permita alimentar esperanças na eliminatória com o Inter para a Liga dos Campeões. A verdade é que a equipa esteve muitos furos abaixo,  face ao FC Porto, com vulnerabilidades não percetíveis em jogos anteriores da Liga. E contra o Inter também não cumpriu. O problema está quando se vê um jogo e se sente que as coisas estão a correr mal. Essa ideia pairou em ambos os jogos. Um Benfica diferente do resto da época, perdendo a força dominadora que o vinha caraterizando, o que surge na pior altura. Será passageiro? Será que a equipa consegue virar, para melhor, esta página má? Oxalá consiga, mas que há nuvens preocupantes no horizonte, lá isso há. E quando nada o faria prever, aparece um Benfica em sério risco.

Eduardo Fidalgo, Linda-a-Velha

------------------------------------------------------------------

Como Benfiquista, espero estar errado no título e não o meu raciocínio.

Para mim, os dois últimos resultados são os efeitos da causa de o treinador ser demasiado conservador das suas ideias ao ponto de, ainda, não ter visto que há jogadores em nítida baixa de forma. 

Não foi o grande jogo que o Porto fez, nem este do Inter. O problema é que o Benfica está sem frescura física e se o treinador quer ganhar o campeonato terá que mudar alguns jogadores que já deram o estoiro. Quando vejo o Aurnes, sem força os outros estarão piores. 

Da, Champeos, estamos resolvidos, agora é necessário mudar bastante para o campeonato, senão... Tudo o vento levou 

Constantino Batista

------------------------------------------------------------------

Desde a interrupção para o Mundial o Benfica desligou e deixou de jogar à Benfica. Passou a jogar mau futebol, lento, mastigado, trapalhão e sem a famosa intensidade que o tornava tão atrativo e demolidor. Na verdade a última notícia digna de registo para o futebol do clube foi o novo contrato do treinador.

Vá lá saber-se o que aconteceu entretanto mas parece que os jogadores desprenderam de jogar e o treinador desaprendeu de treinar e gerir os jogos. Como é possível que Rafa se esteja a tornar num dos jogadores mais inoperantes da equipa e continue a jogar os jogos inteiros? Como é possível que depois de já estar a perder 2-0 com o Inter se planeiem fazer duas substituições só na compensação, acabando Musa e Guedes por nem chegarem a entrar? 

A verdade é que quem viu os jogos com o Porto e o Inter deve ter ficado com a mesma impressão:  Que desde o início de percebeu que seria quase impossível a "este" Benfica ganhar qualquer dos jogos.

Parece de fato tratar-se de um apagão total e, com o balão a esvaziar, a pergunta que agora se deve colocar é se os sete pontos de vantagem na Liga serão suficientes para manter "este" Benfica em primeiro até ao final...

José Gaspar, Carcavelos

------------------------------------------------------------------

Uma desgraça nunca vem só. Foi um remake do jogo com o FC Porto. Primeira parte decepcionante contra o Inter e segunda ainda pior, com dois golos sofridos. O remake foi extensivo aos erros do treinador. Depois de uma prestação tão má contra o FC Porto, seria natural que Schmidt mexesse na equipa, mas só o fez na defesa e obrigado por lesões. Gonçalo Ramos continua sozinho na frente, dado que Rafa é um jogador-vagabundo. Esta circunstância diminui substancialmente o poder ofensivo do Benfica e o rendimento do próprio jogador. Neres, que entrou bem no jogo contra o FC Porto, continua inexplicavelmente a suplente. Ninguém percebe porquê. Schmidt tem uma posição demasiado estática em relação à equipa. O meio-campo desta é fraco, não propício a altos voos. Ao Benfica, só resta agora o Marquês, dado que não acredito numa reviravolta em Milão. O Inter, que defendeu e atacou bem, foi um justo vencedor da partida. A arbitragem foi um pouco pró-italiana, com dualidade de critérios na mostragem dos cartões. Depois do amarelo a António Silva, há duas faltas sobre Rafa credoras da mesma punição, mas que passaram em claro.

Simões Ilharco

------------------------------------------------------------------

A realidade, é que não foi a noite europeia, que eu tanto ansiava no encontro desta noite no Estádio do Sport Lisboa e Benfica, quando subirem ao relvado as equipas do Sport Lisboa e Benfica e FC Internazionale Milano, para o jogo da 1ª. mão dos quartos de final da Liga dos Campeões, com o SL Benfica, a sofrer uma derrota por 0-2, que o deixa em maus lençóis para a visita a Milão, para o jogo da 2ª. mão. Foi um Benfica sem soluções, agastado, com a bola quando chegava aos jogadores do Benfica, parecia que queimava.

Vindo de uma derrota no clássico, na passada sexta-feira, frente ao seu principal opositor na conquista do título, o FC Porto 1-2. O que se passou no jogo de hoje foi praticamente a mesma “engenhoca” que, Roger Schmidt, apresentou frente ao rival, FC Porto. Será que a chama inicialmente apresentada pelo Benfica, aos poucos está a esfumar-se?

Mário Jesus, Odivelas

------------------------------------------------------------------

Fez ontem 51 anos, que desde Silves, que chegou a ser capital de Portugal e dos Algarve, por onde também andou D. Afonso III, passei a aparecer nas colunas da Bíblia. Obrigado por me terem deixado andar por aqui, com Vítor Santos, Miranda, Pinhão, Homero, Aurélio, Zambujal, Ferrari  e outros enormes lobos do mar,  que cruzaram os mares da competência levando bem longe o nome de A Bola e de Portugal. Depois seguiram-se muitos outros, agora feitos marinheiros, com os quais fui aprendendo tais como Vítor Serpa, António Simões, João Alves da Costa, Bonzinho, Delgado, Fernando Guerra, Morim, Azevedo, Urbano e todos os omissos, que mesmo agora quase a romper da neblina dos 79, vejo neles toda a mestria que ainda me ensina o caminho.

Sei que estou cada vez mais longe da Travessa da Queimada, mas no Algarve, junto ao mar da nossa inspiração e de muitas dores, A BOLA, sabe que ainda sou uma reserva. A última reserva. 51 ano depois, enorme orgulho no passado e reserva sempre presente.

Neto Gomes, Algarve

------------------------------------------------------------------

Caros Senhores.

Aprendi a ler no V. Jornal e cada vez me sinto mais triste porque estas crónicas eram para serem para os seus leitores e afinal é para os antigos funcionários e iluminados tendenciosos que ocupam o espaço que outros gostavam de ver as suas opiniões aqui expressas e divulgadas, como também não censuradas o que nunca foi apanágio desse jornal feito por Homens Democráticos e Isentos em todos os aspetos.

Mas vamos ao que importa e que me levou a escrever mais uma vez e que espero não ser outra vez censurado na V. opinião.

Aquele que consideram ser o melhor árbitro português e que já fez uma coisa que eu nunca tinha visto e por estar numa cadeira de rodas, vejo todo o desporto que dá em todos os canais de desporto muitas horas por dia, senão vejamos.

Fui atleta mais de 20 anos e andei no dirigismo mais de 8 anos e sou insuspeito porque sou do quarto maior clube de Portugal, mas sou insuspeito nas avaliações porque não está, o meu clube, nestas duas ligas, mas sim na terceira liga.

Este árbitro, num famigerado Porto-Benfica, marcou um penalty aos 90 minutos contra o Benfica alegando mão do defesa central, (Ferro) quando o defesa estava de costas para a bola, NUNCA VI ISTO EM LIGA NENHUMA DE TODAS QUE EU VEJO, acho que este árbitro, depois de ter sido ameaçado pelos Super Dragões no centro de  treino, ter negócios na cidade do Porto, nunca mais foi imparcial e, mais recentemente , veja-se este último jogo na Estádio da Luz. O FCP a perder, mas na mó de cima, deu 6 minutos de prolongamento e durou mais de oito minutos e meio e o FCP não foi para o intervalo a ganhar porque o VAR anulou um golo por falta sobre o guarda redes do SLB, já na segunda parte com os jogadores a fazerem faltas violentas desde o primeiro minuto, deu 5 minutos, o SLB sempre por cima na fase final do dito jogo, acabou o jogo mesmo em cima dos 5 minutos quando as paragens por simulação de lesões por parte do FCP, foram muito mais que na primeira parte. 

Porque razão quase 90% dos árbitros para os jogos do Benfica são sempre do Porto ou arredores, para estarem ali à mão de semear dos Super Dragões, que são quem controlam tudo acerca do FCP em todos os campos, desportivos e judiciais, como é público.

Alguém duvida que o Conselho de arbitragem é que escolhe o campeão? Toda aquela FPF e seus amigos, são do norte e estão lá postos para favorecerem o mesmo.

Alguém duvida que a arbitragem do Braga-Benfica foi encomendada para que o FCP ganhe um título da Taça de Portugal?

O que vai fazer o Conselho de Disciplina ao Taremi e Otávio? Andaram voltados para os Sócios do SLB a bater com as mãos no peito no símbolo de campeão Nacional e para as câmaras de televisão. O Francisco Geraldes do Estoril, foi ameaçado, perseguido dentro do campo de jogo, insultado(pelo Pepe) e penalizado por ter posto as mãos nas orelhas quando marcou o golo ao FCP no Estádio do Dragão. Mais uma vez vai haver uma Lei para o FCP e outra para os outros Clubes?  

Isto é o reflexo porque a arbitragem portuguesa no estrangeiro está classificada como se pode ver pelo Mundial, nenhumas tem categoria para lá estar e estiveram lá péssimos árbitros do terceiro mundo e péssimas arbitragens.

Solicito ás Entidades do Estado que façam duas coisas para maior e melhor transparência no Desporto Português.

Árbitros estrangeiros em todos os jogos das Ligas Portuguesas.

Controle anti-doping nas últimas 10 jornadas das 3 ligas a todas as equipas, não é possível ter um atleta com 40 anos a fazer 100 metros aos 86 minutos de jogo em 10,01 segundos, mesmo a comer bem e a dormir muitas horas, estive lá muitos anos e sei bem o que se passa lá dentro, desde os 13 anos da minha idade.

Sem mais assunto de momento, me despeço com cordialidade.

Armando Oliveira Lucas, Entroncamento

------------------------------------------------------------------

Falta pouco para o Inter de Milão tremer com o poder de fogo do ataque do glorioso Benfica. No entanto, espero que o Benfica não trema  como varas verdes perante os italianos como com o seu mais directo perseguidor a nível interno.É hora de esquecer o desaire com o F C do Porto. Faço votos para que a equipa encarnada honre a memória de Eusébio e todos aqueles benfiquistas que já não respiram o ar da manhã. Para marcar é preciso atacar. Roger Schmidt vai mostrar que é um técnico corajoso. O Estádio da Luz vai saltar 3 vezes. Viva o Benfica.

Ademar Costa, Póvoa de Varzim

------------------------------------------------------------------

 Não há uma relação directa entre a carreira interna de uma equipa e a externa, pelo que a má exibição do Benfica contra o FC Porto poderá não ter qualquer influência no jogo de amanhã contra o Inter de Milão para os quartos de final da Champions. Quer isto dizer que o Benfica tem uma boa exibição ao seu alcance, reencontrando-se consigo próprio e assegurando vantagem, que lhe dê alguma tranquilidade para o jogo da segunda mão em Milão. O Benfica já perdeu uma final europeia com o Inter, por 0-1, com um frango de Costa Pereira, a remate de Jairzinho. E perdeu duas também com o Milan, mas, ironias do destino, os italianos, incluindo o Nápoles, eram os melhores adversários, que podiam ter calhado ao Benfica. Há também que vingar o FC Porto, recentemente eliminado pelo Inter, não faltando assim todos os ingredientes para uma noite europeia à Benfica, que faça esquecer a derrota contra os dragões. Se o Inter for eliminado, passando a águia às meias-finais, tal acontecerá mais de 30 anos depois, pois foi em 89/90 a última vez que o Benfica foi tão longe na Liga dos Campeões, com Eriksson, perdendo depois a final com o Milan, também por 0-1. Boa sorte, Benfica!

Simões Ilharco

Nas últimas 24 horas

Oficial: Xavi renova com o Barcelona até 2025
Mourinho: «Para nós, o Dybala é como o Bernardo Silva para o Manchester City»
Estrela: Vitó lesionou-se e deve falhar visita a Chaves
Sergio Ramos: regresso azarado, central vai parar um mês
Arturo Vidal: do «ótimo» Shakhtar-FC Porto aos «idiotas do Newcastle e Milan...»

Vídeos

«Historicamente com o Gil Vicente em casa tem sido difícil»
Futebol15:26
«Historicamente com o Gil Vicente em casa tem sido difícil»
«Fazer exibições piores às que temos feito acho difícil»
Futebol15:23
«Fazer exibições piores às que temos feito acho difícil»
A partida do Sporting de Graz rumo a Portugal
A partida do Sporting de Graz rumo a Portugal
Miguel Arrobas na ultramaratona de águas abertas Lisboa Cascais
Miguel Arrobas na ultramaratona de águas abertas Lisboa Cascais

Últimas Notícias

Oficial: Xavi renova com o Barcelona até 2025
Oficial: Xavi renova com o Barcelona até 2025
Mourinho: «Para nós, o Dybala é como o Bernardo Silva para o Manchester City»
Mourinho: «Para nós, o Dybala é como o Bernardo Silva para o Manchester City»
Estrela: Vitó lesionou-se e deve falhar visita a Chaves
Estrela: Vitó lesionou-se e deve falhar visita a Chaves
Sergio Ramos: regresso azarado, central vai parar um mês
Sergio Ramos: regresso azarado, central vai parar um mês