Empate amargo para fechar a jornada (crónica)
Mihaj, Riccieli e Bozeník disputam a bola. (Imagem: Estela Silva/LUSA)

Famalicão-Boavista, 1-1 Empate amargo para fechar a jornada (crónica)

NACIONAL04.03.202423:02

Famalicão marca na primeira parte e Boavista empata na segunda; no final da partida, adeptos assobiaram jogadores e o treinador João Pedro Sousa

Famalicão e Boavista vinham ambos em busca dos três pontos depois de terem perdido na jornada anterior. Equipa da casa deixou-se empatar por um Boavista mais lutador na segunda parte.

As duas equipas entraram a estudar-se mutuamente. O relógio mudava para os 15 minutos e havia poucos momentos de destaque na partida que fechava a 24.ª jornada. Nesse período, Salvador Agra e Sorriso aqueceram as luvas do guarda-redes adversário, mas não passou disso mesmo, de um teste. Até que os adeptos do Famalicão gritaram golo.

Na sequência de um pontapé de canto e de muita confusão na área do Boavista, Bruno Onyemaechi aliviou em cima da linha de golo e Florian Danho colocou, (numa tentativa) de bicicleta, a bola no fundo das redes de pé direito, perante a passividade da defesa axadrezada.

O emblema da casa foi a equipa que esteve mais perto de aumentar vantagem do que o Boavista empatar, ou melhor, Sasso quase marcava à passagem da meia hora, mas na própria baliza. Valeu a intervenção e atenção de João Gonçalves.

Perto do intervalo, Gustavo Assunção fez um passe incompleto e Bozenik aproveitou a oferta e, em boa posição, rematou, mas Luiz Júnior desviou com uma excelente defesa à queima-roupa.

A equipa orientada por João Pedro Sousa fez mais nos primeiros 45 minutos para merecer a vantagem, com grande robustez no meio-campo e boa fluidez nos movimentos.

A segunda parte foi diferente. Ao intervalo, Ricardo Paiva terá dado indicações táticas de como contornar o sistema tático (3x5x2) e funcionou. Salvador Agra conseguiu levar um ponto para a cidade do Porto, após um excelente trabalho individual do avançado luso, tão bom que até sentou Mihaj, a culminar com o golo.

No último fôlego da partida, Moura podia ter disfarçado o que se viu na segunda parte, com um remate rasteiro, valendo a intervenção de João Gonçalves.

O Famalicão desceu (e muito) de rendimento e o filme das mais recentes partidas regressou. João Pedro Sousa, juntamente com os jogadores, ouviu assobios vindos das bancadas. O treinador Famalicense terá de fazer melhor para continuar a convencer.

Com este empate, o Famalicão (com um jogo a menos) está no nono lugar, com 27 pontos, mais dois do que o Boavista, que vinha de duas derrotas seguidas, que ocupa o 12.º lugar.