Abel Ferreira exige troca imediata de relvado e Palmeiras recusa-se a jogar
Abel Ferreira deixou críticas ao estado do relvado (Foto: IMAGO)

Abel Ferreira exige troca imediata de relvado e Palmeiras recusa-se a jogar

INTERNACIONAL29.01.202408:30

Treinador do Palmeiras critica relvado sintético atual do Allianz Parque; clube decide não jogar mais até que haja manutenção

O Palmeiras venceu este domingo o Santos em casa por 2-1, em jogo da terceira jornada do Paulistão, mas não saiu satisfeito, e a culpa é do relvado. 

A equipa de Abel Ferreira marcou por Raphael Veiga (49) e Flaco Lopez (62), Otero reduziu para o Santos aos 61. O Palmeiras cola-se à liderança partilhada com São Paulo e São Bernardo com 7 pontos. 

Mas a história do jogo ficou marcada pelas queixas quanto ao relvado sintético, com o treinador português a exigir à empresa WTorre, administradora do estádio Allianz Parque, a troca do relvado sintético, que prejudicou a atuação dos jogadores. 

 «Precisamos com urgência que troquem o relvado sintético, e troquem por um outro do mesmo nível de quando eu cheguei aqui», voltou a exigir Abel Ferreira. «Falta manutenção. O Palmeiras já tem muitos adversários, temos de resolver internamente e tem que ser o melhor para o Palmeiras. Se cada um colocar o ego de lado, vai conseguir. Agora é tirar tudo e instalar um novo», pediu. 

Na última época o Palmeiras esteve impedido e jogar em casa diversas vezes devido à realização de concertos e outros eventos no recinto, e o treinador português já tinha apresentado diversas queixas.

A imprensa brasileira mostrou o estado em que ficaram as chuteiras dos jogadores, com uma 'pasta' agarrada aos pitons. O guarda-redes Weverton teve mesmo de ser ajudado para tirar a substância das chuteiras. 

Depois das declarações do treinador, o Palmeiras informou em comunicado que não vai disputar mais jogos no Allianz Parque até que o relvado sintético do estádio seja alvo de manutenção.

O clube pede à Real Arenas, empresa da construtora WTorre que gere a arena, para «honrar com a sua obrigação de realizar a manutenção adequada do campo».

Este foi o segundo jogo esta temporada no recinto, com Abel Ferreira a manter as críticas: «Não mudo uma vírgula do que disse há mais de um mês. Só há uma opção: um sintético novo. Se tiver manutenção, vão ter de tirar tudo. Até gostaria de participar numa reunião para levar tudo o que meus jogadores têm a dizer. O relvado é horrível. O Maracanã é um dos melhores estádios, mas com relvado horrível, porque se joga lá muito e é impossível recuperar o relvado natural. O Corinthians não tem problemas, porque joga sozinho e o relvado é top. Cheguei em 2020 e nunca reclamei do sintético, acho uma opção válida.»

«Entendo que um estádio como este tem que ser mais do que um estádio, pode ter concertos, shows, o Palmeiras cresceu com a relva sintética. Mas há uma coisa que se chama manutenção, e precisa de manutenção», sublinhou.

(atualizado às 8.49 horas)