Luís Castro: «Temos 90 minutos para jogar em Riade»
Luís Castro, Al Nassr

Luís Castro: «Temos 90 minutos para jogar em Riade»

Palavras do técnico após derrota com o Al Ain na Liga dos Campeões asiática

O Al Nassr foi derrotado pelo Al Ain na primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões asiática, mas Luís Castro não desanima: «Temos 90 minutos para jogar em Riade.»

Foi assim que o português abordou o pós-jogo, que perdeu pela margem mínima, contra uma equipa do Al Ain cujas valências eram conhecidas pelos sauditas. «Sabemos que o Al Ain é uma equipe forte. Tem uma linha ofensiva forte e tenta puxar os médios e explorar os espaços, e foi isso que fizeram contra nós», disse Luís Castro, referindo também o calendário como um fator de preocupação: «As lesões dos laterais tiveram impacto. Há muitas circunstâncias que o clube e os jogadores estão a atravessa, a fadiga e a pressão dos jogos, e o aumento do número de partidas diminui a capacidade de recuperação.»

Para além dos lesionados, esteve ausente também Nawaf Al-Aqidi, guarda-redes que, até à Taça Asiática, era titular, mas que foi suspenso por cinco meses após ter entrado em conflito com o técnico Roberto Mancini e, por isso, não pode jogar. «A informação que tivemos da direção foi que o Nawaf não pode jogar na Liga dos Campeões e temos de respeitar essa decisão, mesmo sabendo que a presença dele teria um impacto positivo no resultado», disse o treinador.

Luís Castro concluiu com um apelo aos seus adeptos: «esperamos que os fãs do Al Nassr apoiem e encorajem a equipa. Somos um sistema e os apoiantes têm de estar com a equipa nos momentos difíceis.» A segunda mão está marcada para a próxima segunda-feira.