Nuno Borges: «Estou a viver um sonho e vou em busca de mais»   
Nuno Borges (MAST IRHAM/EPA)

Nuno Borges: «Estou a viver um sonho e vou em busca de mais»   

TÉNIS18.01.202413:20

Tenista português alcançou a maior vitória da carreira na madrugada de quinta-feira, no Open da Austrália

Nuno Borges venceu o espanhol Alejandro Davidovich Fokina na madrugada desta quinta-feira para se apurar para a 3.ª ronda do Open da Austrália, naquela que foi a maior vitória da carreira do número 1 nacional.

Além de ter garantido já o melhor resultado de sempre num Grand Slam, esta foi a primeira vez que Borges venceu um jogador do top-30 do ranking ATP, o que, segundo assumiu no final, foi a concretização de um sonho… que quer continuar a viver.

«Pela primeira vez na terceira ronda! Estou a viver um sonho e vou continuar em busca mais. Contra quem quer que seja, vou tentar dar o meu melhor e continuar a alargar o sonho», declarou o português, que vai agora defrontar o búlgaro Grigor Dimitrov (13.º ATP), que venceu o australiano Thanasi Kokkinakis (80.º ATP), por 6-3, 6-2, 4-6 e 6-4.

Borges venceu o espanhol que figura no 24.º lugar da hierarquia mundial e no final só lamentou… não ter tempo para saborear a vitória mais importante da carreira. 

«Estou muito contente, é uma grande altura para ter a minha melhor vitória de carreira, à melhor de cinco sets no Grand Slam vale mais, sem dúvida. Estou mesmo muito orgulhoso, muito feliz, mas já estou, infelizmente, a preparar-me para o próximo jogo de pares de amanhã de manhã [sexta-feira], portanto não tenho assim tanto tempo para desfrutar».

Para a vitória, o maiato admitiu ter sido muito importante dar a volta ao primeiro parcial, depois de Fokina ter beneficiado de um set point, já no tiê-break. 

«Foi um primeiro set fulcral. Senti que não joguei muito bem, mas não estava fácil. Estava bastante vento, eu senti-o um bocadinho cabisbaixo e consegui aproveitar bem isso. Não comecei a servir muito bem, acabei muito melhor, soube usar um bocadinho o vento a meu favor também e claro que, depois de ganhar aquele primeiro set, ganhei algum ascendente» confessou.

Borges admitiu ainda ter tido dificuldade em manter o foco no terceiro set, por exemplo quando teve oportunidade de quebrar o serviço ao adversário, mas sublinha: «Consegui aguentar o momento de nervos e ansiedade para fechar o encontro».