Sporting: é possível ganhar com Gonçalo Inácio fora do dérbi?
Gonçalo Inácio tem sido uma das peças fundamentais do leão nos últimos anos (IMAGO)

Sporting: é possível ganhar com Gonçalo Inácio fora do dérbi?

NACIONAL26.02.202422:00

Central obrigado a parar e falhar o segundo dérbi da carreira. As alternativas e o que muda na ideia de Amorim. Gestão física a pensar nas… 11 finais na Liga

Gonçalo Inácio obrigado a parar. Caso raro. O jovem defesa-central, de 22 anos, hoje o valor mais precioso Made in Alcochete do plantel, há muito que se tornou num dos indiscutíveis na ideia de jogo de Rúben Amorim, nomeadamente na sua linha de construção a três defesas. A importância e crescimento do central – traduzida nas presenças assíduas na Seleção Nacional – originaram em Vila do Conde as primeiras consequências: problemas físicos pela sobrecarga de jogos.

E, não sendo um problema grave, obrigará a uma paragem naquela que será uma das primeiras ‘finais’ até final da época: o dérbi com o Benfica, quinta-feira, em Alvalade, primeiro round nas meias-finais da Taça de Portugal. Os leões já oficializaram a lesão: uma mialgia na coxa esquerda, problema relacionado com o excesso de carga no músculo. E que obrigará a um… descanso imediato.

Pois bem, Gonçalo Inácio prepara-se, assim, para falhar o seu segundo dérbi desde que foi ‘promovido’ por Rúben Amorim. Só mesmo na sua primeira aparição (vitória dos leões, por 1-0, golo de Matheus Nunes em 2020/2021) é que acabou por não sair do banco. Desde então… Amorim nunca abdicou dele. E porquê?

Desde logo por se tratar de um dos centrais mais apetecíveis do futebol europeu. Que oferece uma capacidade de construção, desde a zona mais recuada, como poucos no mundo. Associativo, dinâmico e polivalente (pode jogar num sistema de dois centrais ou em terrenos mais adiantados como médio), forte jogo aéreo com golo (tem 15 golos pelos leões), aliando capacidade técnica e recuperação pouco comum num central. Um jogador (com enorme maturidade para a idade) completo e com margem de progressão. O Sporting vai perder tudo isto…

Sem Inácio interessa saber as alternativas e como se formatará este leão no dérbi.  Duas soluções à vista: Diomande ou Matheus Reis. Ou até… ambos. Não restam dúvidas quanto à entrada do costa-marfinense no onze. Para a vaga de Inácio ou pela direita relegando, assim, Quaresma para o banco, fazendo entrar o Matheus Reis para a esquerda. Caso Amorim não pretenda mexer muito, poderá manter Quaresma na direita e promover a entrada de Diomande na esquerda. Em ambas, o leão terá uma nova forma de pensar o jogo. Perdendo tudo o que Inácio oferece, mas potenciando aquelas que são as melhores qualidades o costa-marfinense e brasileiro (ver quadros abaixo).

Diomande tem lugar assegurado no onze para o dérbi com o eterno rival (IMAGO)
Matheus Reis espreita uma vaga no trio de defesas pela esquerda (IMAGO)

Se o leão sairá a perder ou ganhar só o resultado ditará o veredito final. Será, isso sim, um leão diferente para atacar a águia.