SC Braga: fator casa desequilibra história frente ao E. Amadora
Na 1.ª volta, o SC Braga venceu (4-2), na Reboleira. (FOTO: Imago)

SC Braga: fator casa desequilibra história frente ao E. Amadora

NACIONAL29.02.202418:35

SC Braga recebe este sábado, às 20.30 horas, o Estrela da Amadora na 24.ª jornada da Liga; na Pedreira quem manda são os bracarenses; Niakaté segue indisponível para esta partida.

Um confronto que no geral é equilibrado, apenas pende para maior sucesso dos bracarenses, devido ao fator casa e é a isso mesmo que o SC Braga se vai agarrar, este sábado às 20.30 horas, na receção ao Estrela da Amadora, na 24.ª jornada da Liga.

Com o regresso dos tricolores ao principal escalão do futebol português, jogos clássicos como este ocorrem com maior frequência, mas da perspetiva dos arsenalistas, as devidas cautelas têm de ser tomadas, tendo em conta o histórico de confrontos entre ambos.

No somatório de todos os 36 encontros, em todas as competições nacionais, o SC Braga ganhou 13 partidas, o Estrela venceu nove e registaram-se 14 empates, ou seja, não há um claro domínio por parte dos bracarenses frente aos amadorenses. Aliás, o fator casa é que ajuda os minhotos nesta estatística. A jogar na cidade dos arcebispos, a equipa agora orientada por Artur Jorge apenas perdeu em três ocasiões, tendo vencido nove e empatado cinco.

Da última vez que se defrontaram na Pedreira, o Estrela da Amadora saiu goleado, por 5-0, em 2008/09, com Jorge Jesus no comando técnico dos bracarenses e Lito Vidigal do outro lado da barricada. Uma inspiração para a equipa do SC Braga que vem, precisamente, de aplicar uma goleada na última ronda do campeonato (4-0 ao Boavista).

Para este encontro, apenas duas ausências confirmadas para Artur Jorge, com o lateral-esquerdo Adrian Marin ainda a recuperar de lesão e o central Sikou Niakaté que também ficou de fora do embate no Estádio do Bessa, depois de ter sentido um desconforto muscular nos minutos finais do prolongamento, frente ao Qarabag, no Azerbaijão, para a Liga Europa.

Assim, em relação ao onze apresentado no último encontro, o treinador, de 52 anos, apenas deve promover os regressos de Cristian Borja à lateral-esquerda, em detrimento de Joe Mendes, e de Rodrigo Zalazar ao meio-campo, retirando Vítor Carvalho das escolhas iniciais.