Saída de Clayton desvalorizada pelo Estrela: «O Casa Pia tem inúmeras opções»
Felippe Cardoso e Mansur disputam a posse de bola em jogo pela Liga de futebol. Foto: Maciej Rogowski/Imago,

Saída de Clayton desvalorizada pelo Estrela: «O Casa Pia tem inúmeras opções»

NACIONAL07.03.202417:15

Sérgio Vieira não acredita que os gansos se apresentem enfraquecidos com a venda do seu melhor marcador; considera Felippe Cardoso «tão bom ou melhor» que o antecessor e elogia também André Lacxmicant e Fernando Andrade

A noite desta sexta-feira será de dérbi lisboeta entre Estrela da Amadora e Casa Pia, que medirão forças na Reboleira separados por menos de quatro quilómetros e... cinco pontos na tabela classificativa.

«Temos de evitar cometer erros, porque sabemos que o adversário vai também vir aqui à espera desses erros. Tem qualidade individual, boa organização coletiva e dentro dessa organização temos de saber como a contrariar». vincou o treinador estrelista, Sérgio Vieira, na conferência de antevisão à partida.

Na convocatória do vizinho e oponente para este encontro, já não será opção o seu melhor marcador na presente temporada, Clayton, que ultima a transferência para os brasileiros do Vasco da Gama.

Uma situação que, porém, Sérgio Vieira não considera vantajosa, até porque identificou de imediato um substituto à altura do brasileiro no plantel do Casa Pia, pronto para mostrar serviço perante os tricolores.

«Vantagem? Não, de forma alguma, pelo contrário, porque sabemos o que é o Casa Pia e também as outras equipas. O Casa Pia tem um avançado chamado Felippe Cardoso que, para quem conhece futebol, será se calhar tão bom ou melhor que o Clayton», avaliou Sérgio Vieira, conhecedor sobre o rival.

Não se resume, no entanto, a Felippe Cardoso as atenções depositadas no lugar deixado vago por Clayton - André Lacxmicant e Fernando Andrade foram também merecedores do maior respeito do treinador do Estrela. «O Casa Pia tem o Fernando Andrade, com muita qualidade, e também o André Lacximicant, também com muita qualidade e que também vem de clube grande, o SC Braga...por isso, tem inúmeras opções e se quisessem jogar sem avançado, com as características de zona central, também poderiam mexer», analisou, com frieza.

No que ao Estrela e à sua preparação dizem respeito, o treinador anunciou, com satisfação, que a defesa contará com dois trunfos: Mansur e Diogo Fonseca estão recuperados e prontos para irem a jogo. «Fazem já parte dos planos para amanhã, de início ou no banco, vão dar o seu contributo», revelou Sérgio Vieira, preparando assim a estreia absoluta de Diogo Fonseca com a camisola do Estrela.

«O Diogo, infelizmente, na semana antes de vir - já tínhamos tudo alinhado com o SC Braga - acabou por sofrer uma lesão ainda em Braga e afastou-se das nossas opções por três, quatro semanas, o que fez com que não desse o seu contributo», recordou o treinador, que agora poderá lançar o jovem central se assim o entender. 

Se Diogo Fonseca poderá estrear-se em absoluto ante o Casa Pia, Nanu estreou-se como titular na jornada anterior, frente ao SC Braga, e já soma mais aparições pelo Estrela, que em toda a primeira metade da época, na Turquia, ao serviço do Samsunspor. «Como é óbvio, é a jogar que a gente está feliz. A partir do momento em que vamos buscar felicidade, não há nada que se sobreponha a isso. Então sim, foi a melhor escolha», confirmou o guineense, muito agradado.

«Escolhi o Estrela porque senti que era um clube que podia dar-me aquilo que já mostrei», sentenciou Nanu, que em Braga alinhou como ala esquerdo, mas que originalmente atua sobre o lado direito, como ala ou até como extremo.