Os clubes portugueses proibidos de inscrever jogadores
Boavista é o único clube da primeira liga entre os visados. Foto: IMAGO

Os clubes portugueses proibidos de inscrever jogadores

NACIONAL12.01.202416:44

Boavista, Nacional, Rio Maior, Olhanense e Aves 1930 na lista de clubes sancionados pela FIFA, segundo a nova plataforma de transparência criada pelo organismo

Vários clubes portugueses fazem parte da extensa lista de 397 clubes que estão proibidos de inscrever novos jogadores, de acordo com a nova plataforma digital criada pela FIFA. 

Boavista, clube que passa por uma delicada situação financeira, é o único clube da primeira liga entre os visados e faz-se acompanhar pelo Nacional, da Liga 2, pelo Rio Maior e pelos extintos Olhanense e Aves 1930. 

O nome do Santa Clara também consta na lista, no entanto, tal como A BOLA apurou, o emblema açoriano tem a sua situação devidamente regularizada, tendo já utilizado os reforços Alisson Safira e Yannick Semedo no jogo da passada quinta-feira diante do Nacional da Madeira, a contar para os oitavos de final da Taça de Portugal.

CD instaura processo ao Boavista

2 janeiro 2024, 19:18

CD instaura processo ao Boavista

Em causa «eventual incumprimento na entrega de documentação relacionada com controlo de execução orçamental»; clube diz que situação está regularizada

De acordo com a FIFA, o presente documento, que ainda se encontra em fase de atualização, tem como objetivo: «Promover a transparência e manter a total divulgação de documentos em relação aos órgãos judiciais.» Neste sentido, a entidade que regula o futebol a nível mundial estabelece que os clubes sancionados não poderão inscrever qualquer futebolista até «a sanção ter sido totalmente cumprida» ou a «administração da FIFA suspendê-la.»

Das cinco principais ligas, destaque para as sanções impostas aos alemães do Colónia e para os italianos do Veneza. Na América do Sul, os nomes que mais saltam à vista são dos argentinos do Independiente, San Lorenzo e Banfield, dos chilenos do Colo-Colo, dos equatorianos do Emelec e Liga de Quito e os paraguaios do Olimpia.