Mercado: Yusuf roda nos sub-23 do Estoril, mas com a saída 'na calha'
Dele Yusuf, do Estoril, ergue-se mais alto que dois adversários em jogo pela Liga de futebol. Foto: Odyssey/Imago.

Mercado: Yusuf roda nos sub-23 do Estoril, mas com a saída 'na calha'

NACIONAL10.01.202423:23

Nigeriano disputou os minutos finais do embate da equipa sub-23, na Liga Revelação; não competia desde julho e a sua saída até ao final do mês é cenário em cima da mesa

Poucas horas antes de o Estoril defrontar o FC Porto, pelos oitavos de final da Taça de Portugal, um dos elementos do plantel, Dele Yusuf, competia a quase 400 quilómetros das instalações do emblema da Linha de Cascais. O extremo nigeriano, que não tem tido espaço nas escolhas de Vasco Seabra, foi colocado na equipa sub-23 para manter o ritmo de jogo, numa prática que tem sido aplicada nos últimos jogos da segunda equipa dos canarinhos.

Recorde-se que outros elementos como os neerlandeses Finn Dicke e Ivan Pavlic competiram nos últimos encontros oficiais da equipa sub-23 do Estoril - Dicke surgiu, há pouco mais de um mês, na receção ao Estrela da Amadora.

O médio defensivo alinhou 65 minutos e iniciou uma estratégia à qual deu seguimento nos dois encontros seguintes, frente a Sporting e Benfica, com outro interveniente, nomeadamente Ivan Pavlic. O centrocampista acumulou 125 minutos de utilização nessas duas partidas e na jornada que se seguiu, de abertura da fase de apuramento de campeão da Liga Revelação, ante o Famalicão, Yusuf foi a novidade.

A fórmula aplicada a Dicke e Pavlic foi, desta feita, aplicada ao nigeriano, que disputou os últimos dez minutos do encontro e participou na reviravolta do Estoril no Minho, já que entrou com o resultado num desfavorável 2-1. Com golos aos 87' e 90+2', marcados por Philippe Lanquetin e Rodrigo Ramos (que já havia apontado o primeiro golo), o Estoril deu a volta ao marcador e Dele Yusuf pôde voltar a participar num jogo oficial com vitória.

Recorde-se que o hiato competitivo do extremo já era longo e já ascendia a quase meio ano, dado que apenas tinha disputado um jogo oficial em toda a época, mais concretamente...no primeiro de todos, em julho. Dele Yusuf tinha somado um singelo minuto na vitória sobre o Paços de Ferreira, ainda em julho, e não mais voltou a ser utilizado até esta terça-feira - e o seu futuro continua indefinido.

A utilização em Famalicão serve também para auxiliar Yusuf, independentemente do que vier a suceder até ao final do mês: a saída, que chegou a ser equacionada no fecho do mercado, volta a estar em cima da mesa, e até poderá confirmar-se a partir do momento em que seja desbloqueada a contratação do sérvio Nemanja Jovic. Até lá, faz parte do plantel e estará pronto para qualquer eventualidade, podendo até permanecer caso exista uma venda até ao fecho do mercado - nomes como Rafik Guitane ou João Marques estarão, nesta altura, bem cotados.