Luís Freire: «Isto é uma maratona, não é um sprint»
Treinador dos vila-condenses fez a antevisão ao Rio Ave-Vizela (IMAGO)

Luís Freire: «Isto é uma maratona, não é um sprint»

NACIONAL15.12.202315:35

Técnico do Rio Ave afirma que os vila-condenses atravessam «o melhor momento» da época, na antevisão ao duelo diante do Vizela

O Rio Ave recebe o Vizela, no Estádio dos Arcos, este sábado, a partir das 15.30 horas. Luís Freire perspetiva um «bom jogo entre duas equipas que gostam de jogar».

Na antevisão à partida que coloca frente a frente 15.º e 18.º classificados da Liga, o técnico de 38 anos sublinha que o emblema de Vila do Conde, que não perde há quatro jornadas, vive um bom momento: «Estamos no nosso melhor momento, ao nível dos resultados e ao nível exibicional. Não tenho dúvidas sobre isso. Nos últimos quatro jogos, fizemos seis pontos. Claro que é o momento mais positivo da época, até porque chega depois de um ciclo ao qual não foi nada fácil dar a volta. A verdade é que estamos na luta pelos nossos objetivos, e esse passo também é importante ao nível psicológico. Mas isto são 34 jornadas, não 14. É uma maratona e não um sprint, pelo que o melhor é estarmos focados em continuar a melhorar o nosso jogo, e a nossa capacidade de criar muitas oportunidades de golo, como aconteceu nos últimos quatro jogos. Aliás, qualquer um dos três que empatamos podíamos ter ganho, e não seria escândalo nenhum. Isso é fruto da capacidade ofensiva da equipa, numa altura em que temos as opções todas. Estamos, nitidamente, a crescer na tabela e em termos exibicionais».

Quanto ao adversário que vai enfrentar este sábado, o treinador dos rio-avistas destaca a capacidade «com bola» dos vizelenses: «O Vizela é uma equipa que tem muito bons jogadores, que joga bom futebol. Vai ser um bom jogo entre duas equipas que gostam de jogar, pois o Vizela não é uma equipa cínica e ultra conservadora. Joga o jogo pelo jogo, e isso é bom para o espetáculo. O nosso grande objetivo é o de afirmarmos mais o nosso caminho, e vamos à procura disso. O Vizela vale pela sua qualidade de jogo, pela capacidade com bola, tem vários jogadores tecnicamente fortes. Tem, no fundo, as mesmas características de quase todas as equipas da Liga, onde há muita qualidade individual. Além disso, também está a lutar pelos mesmos objetivos que nós, com boas valias. Mas temos a convicção que se estivermos ao nosso melhor nível, temos tudo para controlar o jogo, e ganhar. É estar focado nisso, naquilo em que temos de nos preocupar».

Luís Freire frisa também que a partida referente à 14.ª jornada da Liga vai servir para «dar o passo seguinte»: «Este vai ser um jogo em que queremos claramente dar o passo seguinte, que tem a ver com a capacidade de ter energia mais forte e mais positiva desde o início. Voltar a entrar bem no jogo, com mais confiança e motivação. A ideia é prolongar esse momento ao máximo durante o jogo, independentemente do resultado, se estivermos empatados ou a ganhar. É isso que nós controlamos, e é nisso que estamos focados».

O técnico dos vila-condenses deixa ainda um apelo aos adeptos do Rio Ave: «Aproveito para fazer um apelo ao nosso público: que venha em massa ao estádio apoiar a equipa, porque isso é fundamental para nos ajudar. Neste momento, estamos fora da linha de água, e jogamos em casa com um adversário direto nessa luta. Temos de lutar todos pela vitória para todos juntos conseguirmos ser mais fortes e ganharmos o jogo».

Segundo o emblema de Vila do Conde, o jogo diante da equipa de Pablo Villar «será marcado pela homenagem a Paquito, falecido esta semana, com a realização de um minuto de silêncio solicitado pelo Rio Ave FC à Liga Portugal, mas também pela entrega simbólica de uma camisola personalizada a Costinha, que cumpriu os 100 jogos ao serviço da equipa principal do Rio Ave FC».