«Já me mentalizei para final com o Sporting»
Erick Mendonça

«Já me mentalizei para final com o Sporting»

FUTSAL28.11.202323:19

Erick Mendonça, do Barcelona, falou com a A BOLA; entra amanhã em ação na Ronda de Elite; «saudades do dérbi», assume

A cumprir a primeira experiência no estrangeiro, depois de cinco anos no Sporting, Erick Mendonça conta como está a ser a passagem pelo colosso Barcelona.

«Sinceramente, pensei que ia ser mais complicado adaptar-me, mas as coisas têm corrido bem. A nível de balneário, é muito parecido com o que vivenciava no Sporting, contudo aqui a malta é mais velha. Mesmo assim, existe muitas brincadeiras e temos um ambiente fantástico», destacou o fixo de 28 anos, em declarações a A BOLA, revelando ainda que foi alvo de algumas ‘bocas’ por parte dos novos companheiros no momento da sua chegada: «Lembro-me que o Pito veio ter comigo e disse-me: Já viste como é a vida. Antes, só me davas fruta, hoje estás do meu lado. Eu negava, mas ele dizia que tinha as marcas nas pernas (entre risos).»

Depois da impiedosa derrota frente ao Inter Movistar (2-7), para a Liga- catalães lideram a fase regular-, Erick vira agora atenções para a estreia no Grupo A na Ronda de Elite da Liga dos Campeões, agendado para amanhã, às 14 horas, contra os italianos do Feldi Eboli.

«Somos favoritos, mas é um grupo difícil, muito traiçoeiro. O Etoile Lavalloise empatou com o Benfica [2-2, na Main Round] e será, provavelmente, a equipa que vai discutir connosco o apuramento para a final four. No entanto, não podemos esquecer o Riga [anfitrião], que conta com o apoio do público letão e ainda com o Ricardinho», sublinhou.

Na próxima fase, caso cheguem lá e o sorteio dite assim, poderá haver uma possível final entre o Barcelona e... o Sporting, o clube do coração de Erick, no qual venceu todos os títulos disputados, quer a nível nacional, quer a nível internacional:

 «Honestamente, já me custou mais pensar nisso. Atuamente, já mentalizei que isso poderá acontecer, porque são duas das equipas com mais finais na prova. Já estou na fase de aceitação e será duro tanto para mim como para eles porque conhecemo-nos muito bem», salientou o futsalista, que aborda também um reencontro com o Benfica: «Ia ser um jogo completamente distinto. Quando estava no Sporting, havia uma preparação mental e emocional que agora não teria de certeza.»

A tristeza pela suspensão do amigo Diego Cavinato

Erick respondeu à questão sobre a delicada situação da suspensão de Diego Cavinato por doping: «Pode parecer mal dizer isto, mas ainda bem que não estive lá. O Cavinato é meu amigo e quando soube da situação fiquei devastado. É alguém que gosto muito e saber que ele está no Brasil sem poder fazer o que ele mais gosta de fazer é muito triste», disse o jogador que recorda a dificuldade de dizer adeus ao clube do coração: «Falei com o Nuno Dias e antes de um treino fizemos todos uma reunião. Comuniquei a minha saída e foi um momento que marcou-me. O que fazia a diferença no Sporting era o nosso grupo. Se a casa tivesse a arder, nós metíamos a cabeça, o pé, o que fosse uns pelos outros. Existia uma conexão baseada apenas no olhar. Foi muito especial o tempo que passei lá.»

«Saudades do melhor jogo do mundo»

Sobre os dérbis, este assume «saudades do melhor jogo do mundo». «Não há nada igual! Aqui, quando me dizem que vamos jogar ao recinto do El Pozo e que vai estar um ambiente ‘quente’ eu fico a rir por dentro. Eles não sabem o que é jogar num Pavilhão João Rocha ou da Luz totalmente cheio, com uma pressão fora do comum. A Liga espanhola é a melhor do mundo, mas não existe cá um jogo com o mesmo significado de um Sporting-Benfica ou vice-versa.»

«Não meto cunha para o André Coelho ir para o Sporting»

Recentemente, surgiu notícias sobre o facto de André Coelho estar a ser disputado por Benfica e Sporting. O fixo de 30 anos acaba contrato no final desta época e pode estar de regresso ao futsal nacional. Erick «promete que não vai meter cunha para o companheiro ir para os leões.» «Não falo com ele sobre isso, estamos focados no Barcelona. Ele já é 'grandinho' (entre risos) e vai tomar a sua decisão.»

Para 2023/24, Erick deseja «vencer tudo pelo Barcelona e ainda «conseguir revalidar o título de campeão do Mundo por Portugal».