Casa Pia-Arouca: gansos conseguirão sarar as feridas ou lobos manterão intenso uivo?
Estádio Municipal de Rio Maior recebe duelo da 28.ª jornada da Liga entre gansos e canarinhos. (Foto: A BOLA)

ANTEVISÃO Casa Pia-Arouca: gansos conseguirão sarar as feridas ou lobos manterão intenso uivo?

NACIONAL18.02.202408:00

Emblema lisboeta não ganha há mais de um mês e estreia hoje o terceiro treinador da temporada: Gonçalo Santos; formação da Serra da Freita vem de quatro vitórias consecutivas, sendo que a última foi diante do... FC Porto; uns querem deixar de olhar para baixo, outros pretendem continuar a olhar para cima

No plano meramente teórico, esta partida até poderia ser fácil de antever: o Arouca será a equipa mais bem cotada, neste momento, para vencer. Mas a teoria em futebol vale o que vale e o Casa Pia está disposto a contrariar todas as probabilidades.

Juntando as posições na tabela classificativa e os momentos por que passam os dois emblemas, dir-se-á que os lobos estão a uivar bem alto e os gansos feridos no orgulho. Mas tal como diz o ditado, não há mal que sempre dure nem bem que nunca acabe. E é também por isso que o futebol é tão imprevisível. E apaixonante.

Casa Pia e Arouca chegam a este duelo da 22.ª jornada da Liga nos antípodas relativamente aos estados emocionais. Os lisboetas passam pela pior fase da época (quatro derrotas e um empate nos últimos cinco jogos), os arouquenses vivem o melhor período da temporada (quatro vitórias consecutivas).

Estes registos têm naturais repercussões na tabela classificativa, sendo que, por esta altura, o Casa Pia está no 16.º e penúltimo lugar (20 pontos) e o Arouca encontra-se comodamente no 7.º posto (28 pontos).

CASA PIA

A precisar urgentemente de dar a volta ao texto para sair da zona perigosa da tabela, o Casa Pia decidiu (voltar a) trocar de treinador. Pedro Moreira, que havia substituído Filipe Martins já com a época em andamento, acabou por deixar o clube na última semana e Gonçalo Santos foi o eleito para a sucessão.

O jovem técnico, de apenas 37 anos de idade, vai ter a oportunidade de viver a primeira experiência enquanto treinador principal na elite nacional, isto já depois de ter passado pelos juniores do Estoril

E o desafio para o novo treinador é... escaldante. Porque além de estarem mal classificados, os gansos estão também numa espiral negativa no que a resultados diz respeito, pelo que é necessário um novo estímulo para que o sentido da curva possa ser invertido.

Gonçalo Santos confiante para a nova etapa na carreira. (Foto: Casa Pia AC)

O Casa Pia até já tinha estado seis jogos consecutivos sem ganhar para a Liga na presente temporada, mas com dois empates - Vitória de Guimarães (0-0) e Benfica (1-1) - e quatro derrotas - Gil Vicente (0-2), Estrela da Amadora (0-1), Vizela (0-1) e Estoril (0-4). Aconteceu entre as jornadas 6 e 11. Ora, em caso de novo desaire esta tarde, os casapianos igualam esse número de jogos sem vencer, mas apenas com um empate - Boavista (0-0) - a somar às quatro derrotas sofridas neste período - Famalicão (0-2), Farense (1-3), Sporting (0-8) e Rio Ave (0-1).

Há, pois, muito trabalho pela frente para Gonçalo Santos, Sendo que, e como tantas vezes acontece no futebol, a entrada de um novo líder provoca ondas de choque que originam mudanças positivas no seio do grupo e que redundam em vitórias. Será isso, naturalmente, que pretendem todos quantos fazem parte da estrutura do Casa Pia, sem esquecer, claro está, os adeptos do emblema lisboeta, que acompanham fielmente a equipa mesmo que os jogos em casa sejam realizados em... Rio Maior.

Equipa provável (4x3x3): Ricardo Batista; Larrazabal, João Nunes, Zolotic e Leonardo Lelo; Rafael Brito, Ângelo Neto e Pablo Roberto; Yuki Soma, Clayton e Nuno Moreira

Lesionado: Kiki Silva

Castigados: -

Figura: Clayton

Será muito pela veia goleadora do ponta de lança brasileiro que o Casa Pia pode aspirar à retoma. O número 99 é o melhor marcador dos gansos esta época, com 10 golos marcados (seis na Liga e quatro na Taça da Liga), e também ele estará desejoso de voltar a acertar com o alvo, uma vez que já não faz o gosto ao pé há seis jogos. O último tento que apontou foi no dia 30 de dezembro de 2023, na derrota diante do SC Braga (1-3), sendo que, na partida imediatamente anterior, frente ao Chaves (3-1), havia bisado. É, pois, caso para dizer que Clayton está com fome de golo e tudo fará para estar de mira afinada com os arouquenses.

A antevisão de Gonçalo Santos (treinador do Casa Pia):

AROUCA

Será que vem aí a quinta? É verdade, o Arouca está numa série de quatro vitórias consecutivas e um novo triunfo esta tarde consumará a chegada à mão-cheia de jogos seguidos sempre a somar os três pontos.

Este momento de excelência do conjunto orientado por Daniel Sousa iniciou-se na 18.ª jornada, diante do Estoril (2-1), e teve continuidade nos três jogos posteriores, frente a Vizela (5-0), Portimonense (2-1) e FC Porto (3-2).

Sendo que, por razões óbvias, o triunfo frente aos dragões, alcançado na passada segunda-feira, teve um destaque ainda maior. Ao que se junta o facto de ter sido a primeira vez que o Arouca derrotou o FC Porto no seu recinto na elite nacional.

A moral está, pois, em alta, com os lobos da Serra da Freita a quererem chegar aos 31 pontos e a darem (mais) um salto rumo à tão desejada permanência no principal escalão.

Equipa provável (4x2x3x1): Arruabarrena; Tiago Esgaio, Robson, Javi Montero e Weverson; David Simão e Pedro Santos; Jason Remeseiro, Cristo González e Morlaye Sylla; Rafa Mújica

Lesionados: Mateus Quaresma, Eboué Kouassi e Vitinho

Castigados: -

Figura: Rafa Mújica

O ponta de lança espanhol já dispensa qualquer tipo de apresentação. Se na temporada passada marcara 14 golos em 32 jogos, esta época já superou esse registo, uma vez que já leva 16 tentos apontados (13 na Liga, um na Taça de Portugal, um na Taça da Liga e um na Liga Conferência) em apenas 27 partidas. Ou seja, precisou de menos jogos para ultrapassar a marca de 2022/2023. Mas Rafa Mújica é muito mais do que 'apenas' um matador. É um jogador de equipa, que domina quase todos os momentos do jogo e que tem a perfeita noção das movimentações que tem de fazer, mesmo fora da grande área, para permitir o desenvolvimento das jogadas ofensivas e a penetração dos colegas em zonas de finalização. Que o digam, por exemplo, outros dois espanhóis do plantel, no caso, Cristo González e Jason Remeseiro: o primeiro já leva 12 golos, o segundo seis. É uma orquestra (muito) bem afinada e com Mújica de elevada qualidade...

A antevisão de Daniel Sousa (treinador do Arouca):

Se o Casa Pia está obrigado a ganhar para tentar afastar-se da zona perigosa da tabela classificativa, o Arouca pretende prolongar o bom momento para continuar a olhar para cima. Conseguirão os gansos sarar as feridas ou continuarão os lobos a uivar intensamente?...