Xavi: «Não imaginava este adeus, mas tenho de respeitar»
Xavi vai deixar o Barcelona no fim da época (IMAGO / Pressinphoto)
Foto: IMAGO

Xavi: «Não imaginava este adeus, mas tenho de respeitar»

INTERNACIONAL25.05.202412:38

Treinador não fecha a porta a um regresso ao Barcelona

Xavi marcou presença, este sábado, em conferência de imprensa de antevisão ao duelo com o Sevilha, o último antes da saída do comando técnico do clube. A maioria das perguntas feitas ao técnico foram sobre o seu despedimento, anunciado na sexta-feira.

«Estou bem. Foram dias complicados, mas tenho a consciência tranquila. Estou orgulhoso e feliz. Foram dois anos e meio. Hoje falei com o staff e jogadores e creio que podemos estar orgulhosos, porque não era uma situação fácil. Demos tudo. Fomos homens do clube e fez-se um bom trabalho, apesar deste ano não se terem alcançado os objetivos. A experiência foi espetacular e a aprendizagem tremenda. Quero acabar da melhor forma possível e desfrutar deste último jogo como treinador do Barcelona. Foi uma honra e um prazer», começou por explicar, dando alguns detalhes da reunião com Laporta.

«Ontem falámos com o presidente, transmitiu-me as razões porque acha que deve mudar de treinador. Só tive de aceitar, é quem toma as decisões. Estarei sempre à disposição do Barcelona. Apertámos as mãos, demos um abraço e desejámos o maior sucesso. Serei um culé e desejo o melhor para o presidente, diretor desportivo e jogadores. Decidiram isto porque acreditam que necessitam de uma mudança de rumo. Continuava motivado e com a ambição intacta com este plantel, mas não deu», afirmou, abrindo a porta a um regresso.

«É o clube da minha vida. Passámos uma montanha russa de emoções e oxalá se dê a oportunidade de voltar. Não imaginava este adeus, mas tenho de respeitar», atirou.

A saída de Xavi motivou algumas críticas, entre elas de Quique Flores, treinador do Sevilha, que se mostrou solidário com o colega de profissão e apontou o dedo aos catalães pela maneira como tem tratado as suas lendas.

«Não é uma pergunta para mim, é para o presidente, diretor desportivo. Gostava em outras circunstâncias, acreditava neste projeto. Estava com vontade de continuar, é uma pergunta para eles», disse.

Xavi falou com o plantel: «Fui honesto, expliquei-lhes a realidade e os motivos do presidente. Sempre fui honesto com os jogadores. A reação foi espetacular. Fico com isso. Se mudava algo? Este ano não fomos competitivos. Demos um passo em frente no jogo, mas foi insuficiente para ganhar títulos.»

Sobre o futuro: «Preciso de um tempo para descansar. Depois vou ouvir e ver o que o futuro nos reserva. Mas um tempo de descanso, preciso.»