Vitória inequívoca
Aos 40 anos, Pepe continua numa forma invejável. FOTO IMAGO

O MISTER DE A BOLA: Vitória inequívoca

NACIONAL10.12.202316:48

Vítor Vinha faz a análise à vitória do FC Porto sobre o Casa Pia

1. Sistemas táticos
A equipa de Sérgio Conceição manteve as suas dinâmicas habituais: atacou num 2x2x4x2. Com Diogo Costa na baliza; Pepe, e o surpreendente titular Zé Pedro, a formarem dupla de centrais. Alan Varela e Eustáquio pegaram no jogo a meio campo. Sánchez e João Mendes deram largura pelos corredores. Iván Jaime, regressado após lesão, e Pepê, em zonas centrais, entrelinhas. Taremi e Evanilson na frente de ataque. Mantendo o seu sistema defensiv o, 5x4x1, o Casa Pia defendeu num bloco médio/baixo, espreitando as transições, ou tentando ficar com bola, apesar da reacção à perda portista estar a 'top'. Assim, o FC Porto tinha vantagem na construção, 2x1, e perante a linha defensiva adversária, 6x5. A bola teria de chegar entrelinhas aos seus jogadores mais criativos, para depois ferir o adversário. Estava dado o mote. 

2.FC Porto

O jogo iniciou-se com um bom exemplo portista. Paciência na circulação atrás, para abrir espaços, bola a entrar em Pepê, entrelinhas. A partir daqui estava criado o desequilíbrio. Situação de 6x5, com clara vantagem quantitativa e qualitativa. Ataque terminou com remate perigosíssimo de Eustáquio, para defesa a dois tempos de Ricardo Baptista. 
Minuto 12: recuperação de bola após pontapé de baliza do Casa Pia, Zé Pedro a descobrir Eustáquio, que cruzou para Evanilson encostar para o primeiro golo. Apesar do golo madrugador e de ter o domínio do jogo, o FC Porto foi perdendo a paciência, tentando muitos passes longos para a profundidade. Até que, ao minuto 27, nova boa jogada com a bola a ir de um lado ao outro, entrelinhas, com finalização de Pepê para defesa apertada. Logo a seguir, um dos momentos do jogo, Clayton isolado, a cair após carga de Pepe. Árbitro e VAR mandaram prosseguir jogo.
A segunda parte iniciou-se com estreia a marcar de Zé Pedro, na sequência de um canto. FC Porto continuou a dominar, embora tenha permitido ao Casa Pia dividir mais o jogo. Ao minuto 81, jogada de insistência após canto, cruzamento de Eustáquio para Pepe fazer o terceiro golo portista. 

3. Casa Pia
Percebe-se que este Casa Pia, do treinador Pedro Moreira, apesar de manter a sua estrutura habitual, está a tentar mudar o seu modelo de jogo, tentando assumir mais as despesas do jogo com bola, mas ainda tem um longo caminho a percorrer. A espaços, foi conseguindo circular de um lado ao outro, aumentando o seu tempo com bola, batendo a intensa pressão portista, mas só ao minuto 89, de penalti, conseguiu chegar ao golo, através de Fernando Andrade. 

4. Mais-valias
Eustáquio personificou a alma portista. Rematou com perigo logo a abrir e assistiu para dois dos três golos azuis e brancos. Pegou na batuta e empurrou o Porto para a vitória. 
Pepe, o grande capitão, liderou a equipa em mais uma vitória. Com uma lucidez e solidez impressionantes. Aos quarenta anos continua numa forma invejável, ganhando duelos como ninguém.