Superliga «é um modelo egoísta e elitista»
Javier Tebas é o presidente de La Liga (IMAGO)

Superliga «é um modelo egoísta e elitista»

INTERNACIONAL21.12.202311:05

Espanhóis mantêm opinião desfavorável sobre a criação da referida prova

Na sequência da luz verde por parte do Tribunal de Justiça da União Europeia ao projeto da Superliga Europeia, após processo interposto contra UEFA e FIFA, La Liga reforçou, já esta quinta-feira, que é contra a prova.

«Hoje, mais do que nunca, recordamos que a Superliga é um modelo egoísta e elitista. Todo o formato que não seja totalmente aberto, com acesso direto, ano a ano, via Ligas domésticas, é um modelo fechado. O futebol europeu já fechou, não insistam», lê-se numa nota difundida através das redes sociais. 

Deve haver regras transparentes, claras, objetivas, para a aprovação de competições

O presidente de La Liga, Javier Tebas, também se pronunciou sobre a Superliga: «Deve haver regras transparentes, claras, objetivas, para a aprovação de competições, para que não valha a simples desaprovação, e deve haver uma estrutura normativa, objetiva, que requeira condições equiparáveis em todo o setor. Mas que não se deixe ao livre critério dos dirigentes pontuais de FIFA e UEFA porque, aí, estaria em causa uma situação de abuso de posição dominante. Já em 2022, a UEFA estabeleceu um procedimento para autorizar novas competições, ao qual pode concorrer a Superliga.»