SC Braga-Estoril: guerreiros em alta e 'canarinhos' a ganhar asas
Álvaro Djaló será seta apontada à baliza do Estoril (foto: IMAGO)

ANTEVISÃO SC Braga-Estoril: guerreiros em alta e 'canarinhos' a ganhar asas

NACIONAL03.12.202308:10

O histórico bracarense frente aos canarinhos é amplamente favorável, mas o adversário vem também de um ciclo de recuperação notável e que faz soar o alarme

Sempre a olhar para cima no que à tabela classificativa diz respeito, SC Braga não perde há três jogos e na Liga está invicto há seis partidas, com a curiosidade de ter marcado em todos os compromissos da competição. Não é por isso de espantar que a equipa de Artur Jorge tenha entrado nesta 12.ª jornada com o melhor ataque da prova, com 30 golos. 

A viver um bom momento, o SC Braga ganhou nas quatro últimas receções ao Estoril – o último empate dos canarinhos em Braga, a uma bola, aconteceu em 2016. Mas há mais: os arsenalistas não perdem com o Estoril há 10 jogos consecutivos, portanto, partem com natural favoritismo para o duelo na Pedreira. 

SC BRAGA

Ainda assim, soa o alerta no Minho: é que desde que ganhou no Dragão, por 0-1, o Estoril ganhou renovada chama, goleando o Casa Pia por 4-0 na jornada seguinte para, na Taça de Portugal, eliminar o Mafra. As ideias de Vasco Seabra trouxeram ventos de mudança no Estoril, e há que ter em atenção que nos dois recentes triunfos para a Liga a equipa não sofreu golos. 

Sistema: 4x2x3x1

Onze provável: Matheus; Víctor Gómez, Serdar, Niakaté e Borja; Moutinho e Vítor Carvalho; Álvaro Djaló, Zalazar, Ricardo Horta; Banza

Lesionados e dúvidas: Al Musrati e Bruma

Castigados: - 

A figura - Álvaro Djaló

Ricardo Horta é o maestro da equipa, Banza o goleador de referência da equipa na Liga, com uma dezena de remates certeiros, mas é impossível contornar o extraordinário momento que atravessa Álvaro Djaló. O avançado espanhol de origem guineense tem golo e é capaz de ‘desencalhar’ a equipa quando esta ameaça resvalar para terrenos pantanosos. Nos últimos cinco jogos, o número 14 dos bracarenses marcou quatro golos, o último, ao Union de Berlim, num empate a uma bola que ainda dá esperanças matemáticas de apuramento para os ‘oitavos’ da Champions.

O que disse Artur Jorge, treinador do SC Braga: «A equipa está motivada, em crescendo individual e coletivamente. Mas não estamos satisfeitos, pensamos em coisas melhores e maiores. É mais um jogo com a importância de criarmos fosso para quem vem atrás e ficarmos mais perto de quem está à nossa frente. Sabemos também que três pontos nestes jogos nos fazem superar o registo da época passada à 12ª jornada.»

ESTORIL

Baixa de peso no Estoril é Rodrigo Gomes, um dos principais dinamizadores do ataque da equipa. O jogador está cedido pelos bracarenses, pelo que não pode jogar hoje por razões regulamentares. Vasco Seabra desvalorizou a perda, acreditando que a vaga permitirá a entrada de uma solução igualmente válida e motivada. 

Sistema: 3x4x3

Onze provável: Marcelo Carné; Bernardo Vital, Pedro Álvaro e Mangala; Raul Parra, Jordan Holsgrove, Mateus Fernandes e Tiago Araújo; Heriberto Tavares, Rafik Guitane e Alejandro Marqués.

Lesionados: Erick Cabaco

Castigados: -

A figura - Rafik Guitane

Na ausência de Rodrigo Gomes, Vasco Seabra tem outras unidades que também atravessam um bom momento de forma, um deles Rafik Guitane, jogador espontâneo e dinâmico, com excelente leitura de jogo e capacidade técnica acima da média que lhe permite, em segundos, transformar um lance banal num ataque venenoso. Esta época soma dois golos e duas assistências, sinalizando a sua influência no conjunto canarinho.

O que disse Vasco Seabra, treinador do Estoril: «Queremos garantir consistência naquilo que são as nossas ações e comportamentos, com uma atitude muito positiva perante o jogo. Sabemos que temos que estar no nosso melhor, frente a um adversário muito exigente, para a vitória ficar do nosso lado.»