SC Braga: Banza mata as saudades com golos em barda
Simon Banza já leva 20 golos na Liga.

SC Braga: Banza mata as saudades com golos em barda

NACIONAL27.02.202418:40

Avançado apontou cinco golos desde que regressou do CAN; produção ofensiva do SC Braga melhorou claramente; de volta ao topo da lista dos melhores marcadores da Liga.

O universo bracarense suspirava com as saudades do goleador Simon Banza e com razão. Durante um mês e meio Artur Jorge e o SC Braga ficaram sem o seu melhor marcador que esteve a representar a seleção da República Democrática do Congo, no Campeonato Africano das Nações (CAN), e como sentiram a sua falta.

Na partida da 23.ª jornada da Liga - triunfo por 4-0 frente ao Boavista -, Banza bisou no encontro e desde o seu regresso já apontou cinco golos, sendo que ainda fez uma assistência, ou seja, esteve diretamente envolvido em seis tentos dos arsenalistas, nos últimos quatro jogos - dois no campeonato e dois na Liga Europa -, voltando ao topo dos goleadores do campeonato com 17 golos (mesmos que Gyokeres, do Sporting, mas menos jogos).

A influência do ponta de lança, de 27 anos, na produção ofensiva da equipa é inegável e os números explicam isso mesmo. Desde que voltou, nos últimos quatro encontros, o SC Braga apontou 11 golos. Até então, durante a sua ausência, em nove partidas, os bracarenses fizeram balançar as redes contrárias por somente nove ocasiões.

Consequentemente, os resultados também melhoraram, apesar da eliminação das competições europeias. Mais uma vez, os dados ajudam a explicar. Nos últimos jogos, com Simon Banza na frente de ataque, o SC Braga ganhou três e perdeu um. Sem o avançado congolês, os guerreiros, nas tais nove partidas em mês e meio, também só ganharam três - Famalicão e Moreirense no campeonato e Sporting na meia-final da Allianz Cup -, perderam três e empataram outros tantos (ressalva para o empate na final da Taça da Liga, com a vitória a chegar no desempate por penáltis que não entra no rol de triunfos, mas sim na contabilização das igualdades).

A confiança no processo ofensivo aumenta e um avançado com as características de Banza também ajuda os companheiros a brilharem. Nestes quatro jogos, Roger Fernandes (tem cimentado o seu espaço) e Cher Ndour estrearam-se a marcar, Álvaro Djaló regressou aos golos sete partidas depois, Abel Ruiz estava sem faturar há quatro encontros e Rodrigo Zalazar há cinco.