O que não aconteceu nesta Liga
Pirotecnia entre os adeptos do Benfica. Foto: EPA/RODRIGO ANTUNES

O que não aconteceu nesta Liga

NACIONAL18.01.202409:49

Com a realização da jornada 17 e fim da primeira volta, a Liga 2023/24 virou a página. Desde 11 de agosto, quando se iniciou a grande maratona, disputaram-se 153 jogos e foram marcados 446 golos, à boa média de 2,92 por partida. 

O Sporting lidera com um ponto de avanço sobre o Benfica e cinco sobre o FC Porto, enquanto no fundo da tabela encontra-se o Chaves, com a metade de baixo (nove das 18 equipas) separadas por apenas sete pontos. 

Já não há equipas sem derrotas ou que ainda não tenham vencido na prova. Mas, além disso, há ocorrências e factos que ainda não aconteceram nas primeiras 17 jornadas do campeonato. A BOLA desvenda-lhe alguns deles.

BENFICA NÃO CEDEU PONTOS AOS TRÊS RIVAIS

Ao bater em casa Sporting (2-1) e FC Porto (1-0), e triunfar igualmente na deslocação à pedreira (1-0), os encarnados não perderam pontos com os principais rivais, algo que não acontecia há 59 anos! Águias, leões, dragões e arsenalistas coincidiram em 68 das 90 edições da prova e só em cinco delas o Benfica conseguiu o pleno de vitórias na primeira volta: 1947/49, 1949/50, 1960/61, 1964/65 e 2023/24.

SPORTING NÃO CHEGOU AO INTERVALO A PERDER

A equipa de Alvalade é a única que nunca terminou as primeiras partes na situação de derrotada. Os homens de Rúben Amorim foram para os balneários ao intervalo a vencer 12 vezes e estavam em igualdade em cinco ocasiões, marcando um total de 18 golos e sofrendo apenas três. No polo oposto encontramos Vizela e Chaves que nunca foram para o descanso na condição de vencedores.

FC PORTO NÃO SOFREU EM PERÍODO DE COMPENSAÇÃO

Foram marcados 48 golos para lá dos 90’ regulamentares, em período de compensação concedido pelos árbitros, com 25 deles a alterarem a tendência que se verificava no resultado. FC Porto e Famalicão são as únicas equipas que não concederam qualquer golo nesse período.

AROUCA NÃO MARCOU ATRAVÉS DE PENÁLTI

Os lobos da serra da Freita são a única equipa que ainda não marcou qualquer golo da marca dos 11 metros. Tiveram dois castigos máximos assinalados a seu favor, mas Sylla (contra o Famalicão) e Cristo González (E. Amadora) falharam em ambas ocasiões. Por seu turno o Casa Pia ainda não teve qualquer penálti assinalado pelos árbitros contra si.

FARENSE NÃO TEVE ADVERSÁRIOS EXPULSOS

Neste seu regresso à Liga os algarvios são a única equipa que jogou sempre contra 11 adversários ao longo das 17 jornadas realizadas, pois nunca presenciaram um cartão vermelho mostrado a qualquer jogador da equipa contrária.

GIL VICENTE NÃO VIU CARTÕES VERMELHOS

Os gilistas são a única equipa do campeonato que ainda não teve qualquer expulsão, por acumulação de amarelos ou cartão vermelho direto. O Rio Ave teve registo idêntico até à última jornada na Luz, quando Aderllan Santos foi expulso por dois cartões amarelos.

DRAGÕES NÃO SOFRERAM GOLOS DE PONTAPÉ DE CANTO

O FC Porto tem a segunda defesa menos batida da prova (12 golos) e tem-se mostrado intransponível a guardar as suas redes na sequência de pontapés de canto, lances em que Diogo Costa e as torres do seu setor defensivo ainda não foram ultrapassados. E mesmo de livre lateral, apenas sofreram o primeiro golo à 16.ª jornada, no Bessa, por Bruno Lourenço.

BENFICA NÃO FEZ QUALQER GOLO DE LIVRE INDIRETO

Tal como na Liga passada, na qual as águias apenas conseguiram marcar de livre indireto uma vez (por João Neves, em Alvalade, estabelecendo o 2-2 final), os encarnados mantêm-se terrivelmente ineficazes em pontapés livres laterais, não tendo ainda marcado qualquer golo na sequência desses lances de laboratório (tal como Farense, E. Amadora e Vizela). E em 59 golos apontados em todas as provas desta temporada, estes livres originaram um redondo zero.

SUPLENTES DO PORTIMONENSE NÃO MARCAM

A equipa de Paulo Sérgio é a única da Liga que ainda não viu jogadores saídos do banco inscreverem o seu nome na lista de marcadores. Opções algarvias são pouco eficazes e não têm resolvido, ao contrário, por exemplo, dos rivais de Faro que já venceram três jogos através de remates de suplentes utilizados.

RIVAIS DA SEGUNDA CIRCULAR NÃO PERDERAM EM CASA

Sporting e Benfica são os dois primeiros da tabela e também as únicas equipas que ainda não foram derrotadas como visitadas no campeonato. Como visitantes, Rio Ave e Gil Vicente não conseguiram vencer qualquer jogo extramuros, com os homens de Barcelos a somarem oito derrotas em outras tantas deslocações.

LIVRES DIRETOS NÃO TRAZEM DIVIDENDOS

Sporting, FC Porto e outras nove equipas da Liga não conseguiram marcar qualquer golo através de pontapés de livre direto. Nesta edição foram apenas 13 os que resultaram em golo, com destaque para Jordan Holsgrove (Estoril) e Mattheus Oliveira (Farense), que marcaram desta forma duas vezes. Faltam especialistas e há que treinar mais…

NÃO HÁ TOTALISTAS ENTRE MÉDIOS E DIANTEIROS

Realizada metade da prova, ou seja, 17 jornadas, no final da primeira volta já não há qualquer jogador que alinhe nos sectores intermédio ou avançado que tenha cumprido na totalidade todos os encontros da sua equipa. Entre os 16 totalistas a grande maioria são, sem surpresa por já ser habitual, guarda-redes: 11 (Arruabarrena, João Gonçalves, Ricardo Batista, Luiz Júnior, Ricardo Velho, Diogo Costa, Adán, Kewin Silva, Bruno Varela, Matheus e Buntic). Os restantes totalistas são defesas, a saber: Francisco Moura, Rúben Fernandes, Marcelo, Costinha e Jorge Fernandes.