Luís Freire: «Neste momento estamos já acima dos nossos objetivos»
Foto: IMAGO/Avant Sports

Luís Freire: «Neste momento estamos já acima dos nossos objetivos»

NACIONAL15.02.202415:20

Técnico destaca bom momento do Rio Ave e sublinha que os vila-condenses podem ganhar pontos «em qualquer campo», antes da visita a Famalicão

Luís Freire fez, esta quinta-feira, a antevisão à visita do Rio Ave ao reduto do Famalicão, referente à 22.ª jornada da Liga, vincando a boa fase que os vila-condenses atravessam: não perdem há quatro jogos e mantiveram a baliza a zeros nos últimos dois.

«Temos vindo a melhorar a nossa forma de jogar e a nossa ideia de jogo. Somos uma equipa mais consistente, mais focada no processo e menos nos pontos e na posição na tabela. Tivemos muitos empates em que podíamos ter somado mais pontos e mesmo em Guimarães e na Luz podíamos ter conseguido outros resultados. Isso mostra, acima de tudo, que somos muito competitivos, que podemos ganhar pontos em qualquer campo e ganhar jogos contra qualquer adversário. Melhorámos também o nosso processo defensivo, pois estamos com dois jogos seguidos sem sofrer golos. Acreditamos nesse consistência e que estamos com um grupo mais forte e coeso, com toda a gente a remar para o mesmo lado e isso reflete-se nos resultados. Este é um momento de maior confiança. Agora é procurar amealhar mais pontos e mais vitórias, começando já neste jogo em Famalicão», frisa.

Sobre o adversário desta sexta-feira, que soma mais dois pontos na tabela (tem menos uma partida), o treinador dos rio-avistas vinca que os minhotos têm «excelentes jogadores» no plantel e elogia o trabalho de João Pedro Sousa no comando da equipa: «O Famalicão tem excelentes jogadores e um treinador que conhece muito bem a casa, com uma capacidade de jogar bem, embora por vezes não consiga vencer. Nós também já passámos por isso. Será com certeza um jogo muito competitivo, com um adversário que está perto de nós. Eles precisam de ganhar, e nós também. Não interessa o que está para trás, mas sim o que está para a frente.»

«Neste momento estamos já acima dos nossos objetivos, mas isto é uma maratona que só vai acabar após 34 jornadas. Não podemos pensar que já está tudo feito. Agora não é por estarmos mais acima que vamos mudar a nossa filosofia», disse acerca dos objetivos para o que resta da época.