Farense-Famalicão: percurso idêntico refletido fielmente na classificação
Estádio São Luís, em Faro

ANTEVISÃO Farense-Famalicão: percurso idêntico refletido fielmente na classificação

NACIONAL10.02.202408:00

Separadas por três pontos – com o Famalicão com menos um jogo – as duas equipas estão tranquilas, num percurso idêntico e com alguma instabilidade recente, na Liga: o Farense venceu três dos últimos dez jogos e o Famalicão dois.

Hoje, com início às 15:30h no São Luís, em Faro, o Farense recebe o Famalicão, em jogo da 21.ª jornada da Liga. Na ronda anterior os algarvios empataram (1-1) em Chaves e o Famalicão não jogou, porque o duelo com o Sporting foi adiado devido à falta de efetivos policiais para a realização do jogo. Com 25 pontos, o Farense ocupa a 7.ª posição na tabela classificativa e o Famalicão é 9.º, com 22 pontos e menos um jogo. O encontro terá como árbitro Hélder Malheiro (AF Lisboa), assistido por Hugo Coimbra e Gonçalo Vaz Freire e no VAR/AVAR vão estar João Gonçalves (AF Porto)/Ângelo Carneiro (AF Vila Real).

O histórico de confrontos entre os dois clubes é favorável ao Farense, que nas dezasseis ocasiões em que se encontraram em jogos oficiais, venceu metade (oito), registando-se ainda quatro empates e quatro triunfos do Famalicão. Em partidas referentes à 1.ª Liga realizaram-se onze, com seis triunfos do Farense, dois empates e três vitórias dos minhotos. No Estádio de São Luís os algarvios acentuam essa vantagem, vencendo seis dos oitos encontros já realizados entre ambos. No seu estádio, os algarvios nunca perderam com os famalicenses, somando seis vitórias e dois empates nas oito ocasiões em que se defrontaram.

No entanto, nos últimos tempos o Famalicão tem invertido essa tendência e está invicto frente ao Farense há quatro jogos e nos últimos sete os algarvios só ganharam um, em 2018/2019, por 1-0, com Irobiso a marcar o golo. Para a Liga, os minhotos só não perderam uma das cinco últimas deslocações ao recinto do Farense: foi em 2020/2021, na última vez em que os dois clubes de defrontaram no São Luís, com o resultado final a ditar um empate a três. Pelo Farense marcaram Eduardo Mancha (4), César Martins (25) e Mansilla (90+4) e pelo Famalicão Rúben Lameiras (65, de gp e 73) e Bruno Jordão (81). 

Na 1.ª volta o Famalicão venceu por 1-0, com golo de Jhonder Cadiz aos 79 minutos, num jogo em que o Farense ficou reduzido a 10 jogadores deste os 63 minutos, por expulsão de Zach Muscat.

 

FARENSE

A tranquilidade do Farense na classificação contrasta com a irregularidade nos últimos jogos. Os algarvios não venceram nas duas últimas jornadas e sofrem golos há quatro jogos consecutivos. No São Luís, só ganhou um (1-0, ao Gil Vicente) dos quatro últimos encontros. Com a disponibilidade quase total do grupo – a exceção é Rui Costa, que recupera de uma lesão muscular na coxa direita – José Mota deverá manter o mesmo sistema – 4x2x3x1 – com que tem arrumado a sua equipa nos últimos jogos e não é crível que efetue qualquer alteração em relação ao onze que empatou (1-1) em Chaves, na ronda anterior. Para este confronto com os famalicenses, o treinador volta a contar com Belloumi e Vítor Gonçalves, afastados do encontro com o Chaves devido a gripe. Os algarvios têm o aliciante de, em caso de vitória, somarem 28 pontos e ficarem muito perto de arrumarem a questão da permanência.

Sistema: 4x2x3X1

Equipa provável: Ricardo Velho; Pastor, Gonçalo Silva, Zach Muscat e Talocha; Cláudio Falcão e Cáseres; Elves Baldé, Mattheus Oliveira e Marco Matias; Bruno Duarte 

Lesionados ou em dúvida: Rui Costa

Castigados: nada a registar

Jogador em destaque: Bruno Duarte

É o jogador com mais influência nos golos da equipa algarvia, nesta temporada, com participação direta em 10: apontou oito (sete dos quais no campeonato) e efetuou duas assistências. A comprovar o bom momento que atravessa, o avançado marca há três jogos consecutivos: Casa Pia, FC Porto e Chaves. Em Faro, como admitiu, recuperou a “alegria do futebol” e está lançado para realizar a melhor época da sua carreira, estando apenas a dois golos de igualar as suas temporadas mais produtivas, que foram em Portugal e ao serviço do Vitória de Guimarães, quando marcou 10 em 2019/2020 e em 2021/2022.

José Mota, treinador do Farense: «Estes três pontos, e a conseguir vencer, dá-nos uma estabilidade muito grande. Olhamos para a classificação e percebemos que estamos muito perto de atingir os objetivos. Jogarmos no nosso estádio é sempre muito importante nessa vontade e sermos fortes. É mais um jogo extremamente difícil, porque o Famalicão é um adversário com grande experiência de 1.ª liga, que tem excelentes executantes. Um clube com uma grande estabilidade a todos os níveis. Mas que já não vence há vários jogos e que pretende chegar cá e ter um resultado positivo. Vai ser um jogo muito difícil, contra uma equipa que gosta de ter bola, de jogar em transição, que sai muito rápido. A nós compete-nos fazer o que sempre fazemos, ou seja, sermos uma equipa e organizados. Sabemos que aqui no nosso estádio, com o nosso público e os nossos adeptos, ajuda-nos ainda a ser mais fortes. Está a ser uma semana muito boa de trabalho e quando assim é espero um bom jogo e um bom resultado.»

FAMALICÃO

Devido à falta de policiamento suficiente para garantir segurança, o Famalicão não jogou na última jornada com o Sporting, pelo que o último encontro oficial que realizou foi a 28 de janeiro, quando saiu derrotado por 0-1 de Moreira de Cónegos, diante do Moreirense. A equipa orientada por João Pedro Sousa conquistou apenas uma vitória, com o Casa Pia, nos últimos nove jogos que realizou para o campeonato e hoje apresenta-se em Faro sem o central Otávio, transferido para o FC Porto no último dia de janeiro. Fora de portas, os famalicenses têm sentido dificuldades, ganhando apenas um dos últimos nove jogos que disputou na condição de visitante. Com o Farense, o treinador dos minhotos poderá contar com Francisco Moura, que estava castigado para a receção ao Sporting e vai continuar a estar para esse jogo com os leões, quando ele se realizar, por ter completado a série de cinco cartões amarelos. No centro da defesa, Riccieli é o principal candidato à vaga deixada em aberto pela saída de Otávio, devendo fazer dupla com Mihaj.

Sistema: 4x2x3x1

Equipa provável: Luiz Júnior; Nathan Santos, Riccieli, Mihaj e Francisco Moura; Mirko Topic e Zaydou Youssouf; Théo Fonseca, Gustavo Sá e Puma Rodríguez; Jhonder Cádiz

Lesionados ou em dúvida: Óscar Aranda

Castigados: nada a registar

Jogador em destaque: Francisco Moura

2023/2024 tem sido a época da consolidação de Francisco Moura, como um dos melhores laterais esquerdos do campeonato português, tendo já suscitado o interesse de emblemas com outras ambições. Com 24 anos, Francisco Moura é um lateral moderno com grande vocação ofensiva e tem sido imprescindível para o treinador João Pedro Sousa. As suas exibições têm-se pautado por uma regularidade nivelada por alto, quer na missão defensiva, como no apoio que presta ao ataque. Neste capítulo, já contribuiu com dois golos e quatro assistências, e lidera o ranking dos jogadores com mais cruzamentos – 104 - na Liga, à frente de Di Maria, que tem 83. São números muito interessantes para um defesa…

João Pedro Sousa, treinador do Famalicão: «O Farense é uma equipa competitiva e competente, com um corredor central experiente. Um campo difícil, mas nada disto é surpresa para quem joga contra o Farense, será um jogo diferente do que aconteceu na 1.ª volta, o contexto é diferente, as duas equipas estão melhores. Conseguimos encontrar semelhanças nestas duas equipas. Estamos alertados e avisados de que vai se um jogo complicado. Com o Sporting, tínhamos e vamos continuar a ter algumas condicionantes sobre o corredor esquerdo e iríamos fazer algumas mudanças, queríamos surpreender. Os três centrais iam a jogo e nunca escondi a ideia de que temos centrais de muita qualidade, mesmo sem Otávio. Isto não quer dizer que iríamos ter uma equipa fechada, muito pelo contrário, daria para colocar mais gente na frente. Com o Farense também podemos abordar essa forma.»