Estrela da Amadora: O plantel menos experiente da Liga… e também o mais vasto
O plantel do Estrela da Amadora agradece o apoio dos seus adeptos após um jogo pela Liga de futebol. Foto: Maciej Rogowski/Imago.

Estrela da Amadora: O plantel menos experiente da Liga… e também o mais vasto

NACIONAL18.11.202315:33

Ao fim de onze jornadas cumpridas na Liga, tricolores detêm o plantel com menor número de jogos realizados em primeiro escalão e estão entre os emblemas com maior número de atletas utilizados na atual edição

O plantel do Estrela da Amadora cumpre, este fim-de-semana, uma folga dupla para retemperar forças de forma a reiniciar a sua preparação da melhor forma possível para o regresso à competição, que terá lugar já na sexta-feira, no encontro de abertura da 4.ª eliminatória da Taça de Portugal, frente ao também primodivisionário Vizela.

A poucos dias dessa importante partida, os tricolores descansam e fazem também um balanço a cerca de quatro meses de temporada, nos quais vêm, para já, cumprindo os objetivos desportivos a que se propõem: o Estrela ocupa, neste momento, a 12.ª posição da Liga, com 11 pontos somados, mais dois que o Rio Ave, a equipa que atualmente o 16.º posto, que possibilita a disputa de um play-off – que os amadorenses bem conhecem e do qual guardam boas memórias.

Uma participação que satisfaz os responsáveis estrelistas, tanto mais que o emblema da Reboleira é, entre os 18 que compõem a Liga, o conjunto que detém menor experiência na competição, num somatório de jogos em primeiro escalão entre todos os jogadores já utilizados. No total, o Estrela contabiliza um total de 561 encontros no escalão principal, somando os jogos realizados por cada um dos atletas, sendo Pedro Sá quem mais contribui para a contagem coletiva com os 141 encontros que acumulou na carreira.

A segunda equipa menos experiente da Liga é o Portimonense, que conta um total de 632 jogos, pelo que a diferença é ainda marcante, de quase 70 partidas, que não se tem denotado no terreno de jogo em prejuízo do Estrela que, também em virtude das vicissitudes que conheceu nas primeiras onze jornadas da Liga, é também o segundo clube que mais jogadores utilizou: 25. De resto, nas próximas semanas esse número irá certamente aumentar dado que no plantel ainda consta Gustavo Henrique.

O extremo encontra-se na fase final da recuperação a uma lesão grave num joelho e poderá permitir igualar nesse registo o FC Porto, o emblema que utilizou mais atletas na prova (26), sendo que o Estrela chegou aos 25 a partir do momento em que há uma semana, na receção ao Moreirense, estreou o guardião Wagner Dida, que se estreou em absoluto no primeiro escalão e possibilitou que os tricolores se destacassem em mais um registo particular - apenas o Estrela já concedeu minutos aos três guarda-redes do seu plantel.

Recorde-se que o Estrela da Amadora iniciou a temporada com Bruno Brígido, que se lesionou com gravidade na receção ao SC Braga, passando o testemunho para António Filipe, que também se magoou há pouco mais de uma semana, pelo que Dida assumiu o lugar e deverá fazê-lo pelo menos nos próximos dois meses, enquanto os companheiros de setor recuperam dos respetivos impedimentos físicos.