Do golo ao beijo: a «vingança» de João Félix refletida na imprensa espanhola
João Félix cumprimenta Xavi, com Diego Simeone por perto (IMAGO)

Do golo ao beijo: a «vingança» de João Félix refletida na imprensa espanhola

INTERNACIONAL04.12.202300:51

O avançado português foi decisivo na vitória do Barcelona sobre o Atlético de Madrid

João Félix está nas bocas do mundo futebolístico espanhol, depois de ter marcado o único golo na vitória do Barcelona sobre o Atlético de Madrid (1-0), clube detentor do seu passe.

Naturalmente, o internacional luso foi jogador em maior foco na imprensa da especialidade, com o Mundo Deportivo a destacar a sua «motivação», que se refletiu num «golaço decisivo e numa capacidade constante de criar uma sensação de perigo».

«O avançado demonstrou uma entrega total do princípio ao fim, e constante, e teve o seu prémio. Festejou o golo ao subir o placar publicitário e cerrando os punhos, mostrando que tinha uma espinha encravada na garganta e que queria vingar-se perante Cholo [Diego Simeone] e os seus soldados», conclui o jornal.

Já o AS abordou as inimizades que Félix terá deixado na capital espanhola: «Foi castigado com muitas faltas. Não parece que o português, como se suspeitava, tenha deixado muitos amigos na sua ex-equipa. Todos os atléticos lhe bateram com entusiasmo, mas o atual jogador blaugrana venceu o duelo da morbidez.»

O diário acrescenta ainda que Félix foi «deslumbrante».

Por seu lado, a Marca refere que o luso se «exibiu perante a antiga equipa, que deixou pela porta de trás» e destacou um momento curioso quando celebrava o seu golo: «Comemorou com raiva e mandou um beijo para a zona onde se encontravam os adeptos do Atlético.»

Este órgão também elogiou a exibição «participativa, ativa, motivada e enérgica» do avançado e mencionou os cânticos que se fizeram ouvir no Estádio Olímpico Lluís Companys: «João Félix olé, João Félix olé

Por fim, o Sport afirma que este foi «um dos melhores jogos» de Félix com a camisola do Barcelona, coroado com um golo que demonstra «a genialidade do menino».

Por estes motivos, o jornal considera que esse golo teve a celebração que o «craque» merecia: «Abriu os braços e pediu uma justa ovação, um festejo digno de um golo que vale muito mais do que os três pontos que elevaram o Barcelona na tabela, já que afastam um rival direto pelo título e mantêm a equipa de Xavi na luta com o Real Madrid e o Girona.»