Destaques do Moreirense: dupla de betão secou Essende
Marcelo, do Moreirense, com a bola em seu poder em jogo válido pela Liga de futebol. Foto: Odyssey/Imago.

Destaques do Moreirense: dupla de betão secou Essende

NACIONAL23.12.202319:38

Marcelo e Maracás formaram uma dupla consistente que segurou a referência ofensiva do Vizela e contribuíram para que os cónegos conseguissem manter a sua baliza a salvo

Foi um Moreirense prático que se apresentou em Vizela e garantiu mais um ponto e desta feita sem golos sofridos – para que tal acontecesse, muito contribuiu uma dupla de betão formada pelos experientes Marcelo e Maracás, que habilmente se ocuparam da marcação a Essende, referência atacante do Vizela que criou perigo em outras tardes…mas não nesta, bem travado pelos dois brasileiros, que tornaram a baliza de Kewin Silva muito difícil de alcançar, obrigando o opositor à meia distância.

Os laterais, Dinis Pinto e Pedro Amador, apresentaram-se também a um plano muito satisfatório, o primeiro pela direita a causar uma ou outra interessante situação de desequilíbrio e o esquerdino mais sóbrio e consistente a defender o flanco canhoto. No meio-campo, Lawrence Ofori e Gonçalo Franco dividiram bem as missões de construção e destruição dos cónegos, permitindo a Alanzinho a liberdade para aparecer em zonas de finalização. 

O criativo foi uma das unidades mais rematadoras da equipa, juntamente com Madson Monteiro, com muito mérito para André Luís, que se anulou ofensivamente para se entregar, com brio, à disputa no meio de três centrais, tendo a entrada de Kobamelo Kodisang sido importante nesse particular, visto ter trazido a irreverência e mobilidade necessárias para desposcionar a defesa contrária e criar dificuldades.

As notas dos jogadores do Moreirense: Kewin Silva (6), Dinis Pinto (6), Marcelo (6), Maracás (6), Pedro Amador (6), Lawrence Ofori (6), Gonçalo Franco (6), Alanzinho (6), Madson Monteiro (6), João Camacho (5), André Luís (6), Kobamelo Kodisang (5), Godfried Frimpong (4), Antonisse (3), Wallisson Máximo (4) e Matheus Aiás (3).