Casa Pia: Beni abandona concentração de Angola e renuncia à seleção
Beni Mukendi, do Casa Pia, com a bola na sua posse em jogo pela Liga de futebol. Foto: Maciej Rogowski/Imago.

Casa Pia: Beni abandona concentração de Angola e renuncia à seleção

NACIONAL22.01.202411:43

Médio dos gansos deixou concentração da equipa angolana, alegando motivos pessoais; ausência de minutos na Taça das Nações Africanas estará na origem da decisão

De forma inesperada, o Casa Pia recebe mais um reforço para a preparação da visita a Alvalade, onde defrontará o Sporting na próxima semana: Beni Mukendi deixou esta segunda-feira os trabalhos da seleção de Angola, que se encontra concentrada na Costa do Marfim na disputa da Taça das Nações Africanas, alegando motivos pessoais, e é aguardado pelos gansos para o treino desta terça-feira ou, mais tardar, no dia seguinte.

Apesar de desportivamente o decurso da competição ser favorável aos palancas negras, que somam 4 pontos em duas jornadas realizadas e têm, por isso, o apuramento para os oitavos de final da competição bem encaminhado, uma incompatibilidade com o selecionador, Pedro Soares Gonçalves, terá motivado o médio a decidir abandonar, de forma imediata, o estágio e, apurou ainda A BOLA, renunciar à sua seleção enquanto o treinador português se mantiver em funções no cargo.

Ao contrário da restante comitiva angolana, que viajou rumo a Yamoussoukro, onde esta terça-feira defrontará o Burquina Fasso, adversário com o qual partilha a liderança do Grupo D, Beni seguiu num voo de regresso a Lisboa, onde chegará ainda esta segunda-feira, durante a tarde após ter comunicado à equipa técnica e os responsáveis federativos angolanos as suas pretensões de deixar a equipa, insatisfeito pelo facto de não ter sido utilizado nos dois jogos já realizados na CAN, frente a Argélia (1-1) e Mauritânia (vitória por 3-2).

A atitude foi rebatida pela equipa técnica de Pedro Soares Gonçalves, que a considera de alguma precipitação, dado que Angola já utilizou 18 dos 23 jogadores convocados para o torneio, restando ainda disputar a terceira ronda da fase de grupos e, ao que tudo indica, o encontro referente aos oitavos da prova. De resto, Beni havia sido utilizado nos dois jogos de preparação realizados por Angola a poucos dias do torneio, frente a República Democrática do Congo e Bahrein.

Nesses dois encontros, o médio do Casa Pia alinhou como titular ante a RD Congo e os últimos 35 minutos frente à seleção asiática, mas poucos dias depois surge este desentendimento com o seu selecionador, com o qual mantinha uma já longa ligação. Com Pedro Soares Gonçalves ao comando, Beni Mukendi participou em toda a campanha que conduziu Angola ao Mundial de sub-17 de 2009, realizado no Brasil, tendo disputado a competição, e foi lançado como internacional A pelo seu país quando ainda representava o Trofense na Liga 2.

A partida de Beni já foi oficialmente confirmada pelo vice-presidente da Federação Angolana de Futebol, José Carlos, e também abordada na conferência de imprensa de antevisão ao embate com o Burquina Fasso pela voz do próprio selecionador nacional angolano.