Camarda: quase 500 golos aos 15 anos e o primeiro recorde a cair
Francesco Camarda estreia-se pelo Milan (Foto: Gribaudi/ImagePhoto)

Camarda: quase 500 golos aos 15 anos e o primeiro recorde a cair

INTERNACIONAL29.11.202310:00

Começou por ser central, mas tornou-se predador na área contrária; apesar da necessidade de prudência e dos riscos de queimar etapas em excesso, reúne argumentos para construir futuro brilhante

Na memória dos adeptos ainda estará certamente o percurso de Pietro Pellegri, que até passou pelo Milan. Ainda longe de ser um projeto perdido aos 22 anos, o atual avançado do Torino marcou pelo Génova aos 16 e transferiu-se para o Mónaco a troco de 20 milhões de euros, já com o rótulo de ‘novo Mbappé’. Nunca cumpriu expetativas e hoje está na mesma equipa que o pai Marco, team manager do Toro.

Curiosamente, Pellegri partilha o agente com Francesco Camarda, que se tornou há dias no mais jovem de sempre a jogar na Serie A italiana. Já não bastavam as naturais cautelas a ter com alguém tão jovem e estas terão de ser naturalmente redobradas pela proximidade e semelhanças entre os dois jovens e os seus percursos.

O Scala del Calcio, o majestoso San Siro, assistiu obviamente entusiasmado à estreia da sua mais recente pérola, praticamente nado e criado com uma camisola vermelha e negra vestida. Francesco Camarda começou a dar os primeiros pontapés mais a sério no Afforese, uma escola de futebol em Milão, onde também treinava o próprio Milan, que o recrutou ao fim de um ano, em 2015. 

Mauro Bianchessi, chefe dos olheiros rossoneri, hoje no Monza, convenceu-se com o que viu, embora nos primeiros tempos o tenham colocado a central e não no ataque. No entanto, depois de mostrar atributos ao driblar pelos adversários e a marcar, mandaram-no para a frente, para ser ponta de lança. 

Camarda nos tempos do Afforese (Foto: DR)

Piero Colangelo, um dos responsáveis por trabalhar o Afforese, recorda já um avançado e não um defesa: «É caso único. Nunca encontrei alguém com as suas qualidades. Era três anos mais novo e fazia golos às mãos-cheias. Ninguém o conseguia parar», recorda ao jornal Sprint e Sport.

Massimo D'Amaro, o seu primeiro treinador, conta uma história ao site calciomercato: «Quando marcava quatro ou cinco golos punha-o à baliza para evitar que fizesse tudo sozinho. Se não via a quem passar a bola, metia a bola no chão, fugia a todos e marcava.»

Números brutais já aos 15 anos

Inspirado por Ronaldo Fenômeno – «Sempre foi o meu ídolo. O meu pai era grande fã e sempre gostei de ver vídeos com as suas jogadas e movimentos», explica a certa altura –, mas também por exemplos mais imediatos, como Zlatan Ibrahimovic, Camarda começa a afinar a pontaria. São 483 golos em 87 partidas pelas camadas jovens, um deles o decisivo na final do campeonato sub-15 diante da Fiorentina. Curiosamente, o conjunto viola estará também no seu batismo como sénior.

Os golos e as jogadas, muitas com participação de Denzel Miguel Viana Seedorf, filho de Clarence e da brasileira Luviana, tomam de assaltos as redes sociais e ajudam a dar o tom para uma ascensão vertiginosa. Em setembro, estreou-se a marcar pela Primavera. Há três semanas, assinou um golo de pontapé de moinho diante do PSG, na Youth League, uma competição para quatro anos mais velhos. Já na estreia na prova, diante do Newcastle, tinha feito um bis e sofrido mais dois penáltis. O seu nome começou então a ser falado com ainda maior veemência.

O central inglês Fikayo Tomori antecipou o inevitável: «Seria de loucos vê-lo em campo. Tem 15 anos, nem me lembro de onde estava com essa idade. Move-se bem na área. Se entrar, a equipa irá certamente ajudá-lo.» Entrará.

A oportunidade chegou com mais lesões. São muitas as que afetam o conjunto de Stefano Pioli desde o início da temporada (27), uma lista da qual fazia parte o português Rafael Leão, com queixas musculares depois do Lecce e precisamente antes da paragem, e Noah Okafor, a contas com um problema na coxa após o jogo pela Suíça. Para piorar, Olivier Giroud estava suspenso por duas partidas devido a uma expulsão perfeitamente evitável.

O momento de todas as emoções

O Milan vencia. No segundo minuto da compensação, Theo Hernández apanhou a bola em situação pouco comum, correu para a baliza e foi derrubado por Parisi. Dos 11 metros, o lateral internacional francês não falhou. No entanto, a partida continuou nervosa e o resultado em risco. 

Aos 83 minutos, Pioli decidiu-se por fim. Mandou sair Luka Jovic, com mais uma noite para esquecer, no reencontro com a ex-equipa – dispensou-o em setembro a custo zero, depois de o ter contratado nas mesmas condições (o Real Madrid pagou 63M ao Eintracht em 2019) –, e entrou Camarda, número 73, aos 15 anos e 260 dias, com o sobrenome a ser gritado a plenos pulmões pela Curva Sud. A mãe chorava nas bancadas, o pai soltava um riso nervoso. 

Com a Fiorentina a empurrar o rival para trás, à exceção do efeito mediático e da alegria do próprio pelo acontecimento marcante, pouco houve a aproveitar nessa noite por parte dos rossoneri. Na segunda parte, o Milan conseguiu apenas um remate contra 18 e, nessa altura, o jovem ainda não entrara em campo. Do outro lado, Maignan ainda evitou o empate na sequência de um remate de Rolando Madragora. 

O mais importante estava feito. O Milan conseguia a primeira vitória em quatro jogos e Camarda batia o recorde de Wisdom Amey (15 anos e 274 dias), central do Génova, que datava de 2021. O registo interno que era da posse de Paolo Maldini – que curiosamente saiu no verão após rumores de que estaria a tentar trocar Pioli pelo ex-colega Andrea Pirlo – foi obviamente ultrapassado.

Com 1,84 metros de altura e destro (embora com boa ambidestria), Camarca apresenta algumas parecenças com a forma de jogar do ex-Bola de Ouro Karim Benzema (Al Ittihad) ou Gianluca Scamacca (Atalanta). É um excelente finalizador, carregado de instinto. Tem muito desenvolvidos os movimentos sem bola e a ligação com os médios, bem como uma apurada técnica e controlo de bola. A componente atlética está bem presente, destacando-se ainda uma boa velocidade, capacidade de drible, primeiro toque e criatividade. É um avançado completo. Pode, todavia, ser ainda mais explosivo no último terço.

O jovem voltou a ser despromovido aos sub-19, porque não pode ser inscrito na Liga dos Campeões, uma vez que a UEFA não permite jogadores com menos de 16 anos e sem contrato profissional a competir, e com isso falhou a receção ao Dortmund. Contudo, Olivier Giroud continua castigado e Camarda é provável que volte às opções para a visita ao Frosinone no campeonato. Partindo, novamente, ao encontro da história.