Amorim preocupado com a perda de jogadores para as seleções: «Nesse mês e meio pode-se perder tudo»
Hidemasa Morita (Imago)

Amorim preocupado com a perda de jogadores para as seleções: «Nesse mês e meio pode-se perder tudo»

NACIONAL22.12.202317:52

Técnico do Sporting lamenta a ausência de Diomande, Geny e Morita entre janeiro e fevereiro

Rúben Amorim falou na conferência de imprensa, frente ao Tondela, sobre a situação difícil que o clube vai viver durante os próximos dois meses, quando três jogadores importantes do plantel vão participar em competições internacionais pelos seus respetivos países. Diomande (Costa do Marfim) e Geny (Moçambique) vão estar na CAN, e ainda Morita (Japão) na Taça Asiática, torneios que vão começar a meio de janeiro e terminar a meio de fevereiro.

«O mais difícil é substituir os jogadores que vão para as competições das seleções. Por acaso, jogaram os três no último jogo e isso é a grande preocupação. Coates está lesionado, St. Juste também, e essa é a preocupação, porque temos jogado a maior parte dos jogos com três centrais, mesmo quando fazemos uma linha de quatro e isso poderá ser um problema. O Geny tem feito a posição do Esgaio, o Morita tem sido um jogador muito importante, e aí, consoante as lesões dos jogadores que possa haver, com as sobrecargas dos jogos, pode não haver jogadores para substituir todos.»

O técnico do Sporting explica que a solução não pode passar por ir ao mercado, mas sim em usar os jogadores disponíveis, incluindo os jovens da equipa B: «O Trincão tem o talento que tem, mas ainda não deu o rendimento que pode dar, este ano, e até estava a crescer muito o ano passado, mas isso acontece com vários jogadores. Nós também podemos juntar o Viktor com o Paulinho, temos o Pote na frente, temos também outros miúdos na equipa B e penso que é por aí. Sabemos que podemos ir comprar jogadores, apenas para substituir esses, que daqui a mês e meio estarão aqui, e, portanto, será muita gente para essas posições. Acho que o grande problema será substituir estes jogadores no curto prazo, quando eles voltarem acho que fica tudo mais calmo, mais resolvido.»

Amorim ainda falou sobre o mercado, principalmente sobre Gyokeres, que tem cogitado bastante interesses de outros clubes, mas o treinador afirma que é uma situação normal, devido ao panorama dos clubes portugueses e que não está preocupado: «Já falamos sobre isso, mexe com os jogadores, é normal, mexe em todos os clubes e nós temos de estar habituados a isso, porque os jogadores em Portugal são vistos pelas outras ligas e todos querem os nossos jogadores, porque têm um grande rendimento. Preocupa-me aqueles jogadores que vão sair de certeza, durante um mês e meio, e pode parecer pouco, porque às vezes uma lesão muscular é um mês e meio, mas são jogadores importantes para nós e nesse mês e meio pode-se perder tudo.»