Rio Ave: Costinha a caminho do centenário e pronto para (continuar a) bater recordes
Jovem lateral-direito já leva 1440 minutos pelo Rio Ave esta época. Foto: IMAGO

Rio Ave: Costinha a caminho do centenário e pronto para (continuar a) bater recordes

NACIONAL06.12.202320:55

Lateral/ala direito vai completar 100 jogos na equipa principal dos vila-condenses; é um dos dois totalistas e também o… melhor marcador; a acelerar para novas marcas ainda esta época

A caminho do centenário. Assim está Costinha, que no próximo domingo, no terreno do Arouca, vai chegar ao 100.º jogo pela equipa principal do Rio Ave.

Uma marca redonda, histórica e que deve, por certo, orgulhar o jovem lateral/ala direito, de apenas 23 anos. Mas a marca, por si só altamente meritória, ainda tem mais dados anexados. Desde logo, porque Costinha terminou a sua formação nos vila-condenses – chegou ao clube para alinhar nos juniores (proveniente do SC Braga) e passou, depois, pelos sub-23 e pela equipa B -, algo que engrandece, também, o trabalho feito pelos rioavistas nas camadas jovens.

Desde que subiu a sénior, Costinha tem vindo sempre em crescendo: 10 jogos em 2020/2021 - estreou-se na elite na 8.ª jornada desse campeonato, diante do Gil Vicente (0-2), no dia 29 de novembro de 2020 -, mais 38 na época seguinte, outros 36 em 2022/2023 e, na presente temporada, já contabiliza 15 partidas realizadas. Contas feitas, são 99 encontros pelo Rio Ave, sendo que, salvo qualquer imponderável de última hora, o centenário chegará no duelo diante dos arouquenses.

Mas ainda há mais para contar. Afinal, os números são o expoente máximo da importância de Costinha no atual contexto dos rioavistas. O dono da camisola 20 é um dos dois totalistas na época em curso – somou, a par de Aderllan Santos, os 90 minutos de todos os 15 jogos já realizados pelo clube em 2023/2024 – e, além disso, é também o… melhor marcador do conjunto de Vila do Conde: quatro golos (dois na Liga e dois na Taça da Liga). Além da veia concretizadora, tem também duas assistências, apenas menos três do que as que conseguiu em 2021/2022. 

Costinha, aqui a festejar um golo com Emmanuel Boateng, é um dos indiscutíveis para Luís Freire. (Foto: Manuel Fernando Araújo/LUSA)

Ou seja, todos os indicadores apontam no sentido de Costinha poder vir a bater mais recordes e realizar a melhor época da sua (ainda) curta carreira. Há um diamante em Vila do Conde…