Pinto da Costa perplexo com silêncio de Frederico Varandas no caso Boaventura
(foto: IMAGO)

Pinto da Costa perplexo com silêncio de Frederico Varandas no caso Boaventura

NACIONAL20.02.202417:10

Presidente do FC Porto aborda corrupção desportiva no futebol português na revista Dragões

Depois de na véspera ter recusado abordar o caso César Boaventura, condenado pela justiça por ter tentado subornar jogadores do Rio Ave para perderem com o Benfica, Pinto da Costa lançou um feroz ataque ao clube da Luz, mas também a Frederico Varandas, a quem acusa de manter um silêncio sobre o assunto. 

Eis o comentário do líder portista. «É certo que para ter sucesso é importante que as equipas se enfrentem em igualdade de circunstâncias, o que nem sempre acontece em Portugal. Há poucos dias um empresário foi condenado em tribunal por praticar atos de corrupção desportiva a favor do Benfica. O clube não foi envolvido no caso, mas segundo o tribunal ficou mesmo provado que aqueles atos aconteceram. Ficámos a saber que em 2015/16 houve jogadores de pelo menos dois clubes abordados para perderem de propósito contra o Benfica. Ficaram dúvidas no ar: foram os únicos? Houve outros casos que não foram descobertos? Aquele empresário interessou-se exclusivamente por aqueles dois jogos? Não interferiu ou procurou interferir em qualquer outro, seja daquela época ou não?», escreveu.

Pinto da Costa foi mais longe nas palavras: «É importante que se apure o máximo possível sobre o que se passou e é muito importante que a justiça desportiva atue. Se não servir para punir atos de corrupção no desporto, serve para quê? Neste caso é muito evidente que o beneficiado pelos atos de corrupção não é a pessoa que se limita a executá-los. O FC Porto segue este e outros casos com atenção e não deixará de denunciar todos os atos ilícitos que desvirtuem a verdade desportiva e cheguem ao seu conhecimento. Por mim, nunca nos calaremos. Só me espanta que perante coisas como estas muitos, como o presidente do Sporting, optem pelo silêncio.»

A terminar, o dirigente fez um balanço das contas do primeiro semestre de 2023/2024, que deram um lucro de 35 milhões de euros. 

«O primeiro semestre desta temporada representa um ponto de viragem na situação financeira do FC Porto. O resultado do exercício é muito positivo e a evolução dos capitais próprios foi extraordinária. Ao contrário do que pretendíamos, ainda estão ligeiramente negativos, mas houve uma recuperação na ordem dos 170 milhões de euros. É uma excelente notícia para o clube. Assinalo estes factos sem qualquer euforia. Como já disse, para o FC Porto só há um tipo de conquistas, a de títulos, por isso não celebramos resultados financeiros. É evidente que temos consciência de que uma situação económica mais saudável nos coloca numa melhor posição para o futuro. Ainda enfrentamos dificuldades, mas estamos no bom caminho», vincou.