Destaques do Boavista: Agra quis ser Salvador, mas só Lourenço e Makouta tiveram fé
Golo de Bruno Lourenço foi insuficiente para que os axadrezados conquistassem pontos em Chaves. (Foto: IMAGO)

Chaves-Boavista, 2-1 Destaques do Boavista: Agra quis ser Salvador, mas só Lourenço e Makouta tiveram fé

NACIONAL17.02.202420:10

Extremo esteve sempre ligado à corrente e sofreu o penálti convertido pelo esquerdino; congolês foi um lutador na intermediária; erro primário de Sasso abriu caminho à tarde negativa que redundou no regresso às derrotas

O erro cometido por Sasso que originou o primeiro golo dos valentes transmontanos foi o suficiente para que o defesa-central não mais se encontrasse ao longo de todo o jogo. 

De tal forma que Rodrigo Abascal tenha tido a necessidade de dobrar várias vezes o seu parceiro de setor. 

Pedro Malheiro e Filipe Ferreira não aproveitaram as várias oportunidades de que dispuseram para subir nos respetivos corredores. 

No miolo, saltou à vista a inexcedível entrega de Makouta, sempre disposto a vencer todo e qualquer duelo individual. 

Bruno Lourenço cobrou de forma irrepreensível o penálti que, na altura, devolveu a igualdade ao marcador, num lance em que o irrequieto Salvador Agra teve o mérito de ganhar a frente a Sandro Cruz, obrigando o defensor flaviense a derrubá-lo à margem das leis. 

Bozenik bem tentou voltar a fazer o gosto ao pé (e à cabeça também…), mas o internacional eslovaco esteve em tarde não.

Notas dos jogadores do Boavista:

João Gonçalves (5), Pedro Malheiro (5), Sasso (4), Rodrigo Abascal (5), Filipe Ferreira (5), Makouta (6), Seba Pérez (5), Bruno Lourenço (6), Miguel Reisinho (5), Salvador Agra (6), Robert Bozenik (5), Vukotic (5), Martim Tavares (5), Bruno Onyemaechi (-) e Jeriel De Santis (-)