Max Verstappen vai pagar valor recorde de renovação de licença de piloto
Max Verstappen no Grande Prémio de Abu Dhabi (IMAGO/Michael Potts)

Max Verstappen vai pagar valor recorde de renovação de licença de piloto

FÓRMULA 130.11.202317:03

Domínio do piloto neerlandês na última época obriga o tricampeão mundial a pagar cerca de 1.2 milhões de euros; Red Bull também vai pagar taxa mais alta da história da competição pelos pontos que conquistou

A temporada de 2023 ficou marcada pelo absoluto domínio de Max Verstappen e da Red Bull. O tricampeão mundial venceu 19 das 22 corridas disputas, ao passo que o construtor britânico triunfou em 21 destas provas. Assim, por causa desta hegemonia, o neerlandês vai ter de pagar cerca de 1,2 milhões de euros para renovar a sua licença de piloto – também conhecida como superlicença -, para 2024, o que lhe permite participar na Fórmula 1.

O montante a pagar tem como valor base 10,400 mil euros, acrescentando 2100 por cada ponto conquistado. Como Max registou a maior pontuação de sempre na modalidade, 575, explica-se assim o valor que terá de pagar. Por comparação, Logan Sargeant, que somou apenas um, só vai desembolsar 12 500 euros.

Assim, a Red Bull também estabeleceu nova marca de pontos arrecadados numa só temporada. Com 860, bateu os 765 que a Mercedes registou em 2016. Por isso, o preço a pagar para entrar na seguinte época está na ordem dos 6,8 milhões de euros.

O Pacto de Concórdia, assinado em 2013, estabelece que cada equipa avança com 500 mil euros para se poder registar na competição anual, no entanto, este valor subiu para 602.84 mil para ser ajustado à inflação. Seguindo a mesma lógica da superlicença, por cada ponto somado os construtores pagam mais 6030.