«Sporting favorito? FC Porto e Benfica também dependem apenas de si próprios»
Jan Gurri no clássico de andebol entre Sporting e FC Porto (Miguel Nunes/ASF)

«Sporting favorito? FC Porto e Benfica também dependem apenas de si próprios»

ANDEBOL29.03.202409:00

Fase final do campeonato terá confrontos entre os chamados ‘grandes’ todas as jornadas, começando com um FC Porto-Benfica

Ah,os clássicos!

Poucos minutos depois de o Sporting ter terminado a fase regular com 22 vitórias em 22 jornadas, Ricardo Costa, treinador responsável pelo percurso imaculado dos leões assumia não ser «fã» do modelo competitivo adotado pela Federação para esta época. Mas para os adeptos do andebol, haverá algo melhor do que ter jogos grandes durante seis jornadas seguidas? Acreditamos que não. E se tendo em conta a classificação final da fase regular já se sabia que isso iria acontecer com o grupo A, que junta Sporting, FC Porto, Benfica e ABC na luta pelo título, agora há calendário definido, depois do sorteio que se realizou na quinta-feira no Comité Olímpico de Portugal.

No que diz respeito à corrida para o título de campeão, FC Porto e Benfica abrem hostilidades, na primeira jornada, marcada para 13 de abril. Águias e dragões terão de vencer todos os jogos para continiuarem a sonhar com o título, pelo que ao final da primeira ronda, um dos rivais já se irá despedir dessa luta, podendo o outro manter-se da disputa com o conjunto de Alvalade.

Mas apesar dos quatro pontos de vantagem com que o Sporting inicia a fase final, e à semelhança de Ricardo Costa, o diretor desportivo dos leões, Carlos Carneiro, também é cauteloso nas palavras. «O mais importante é manter a ambição de ganhar todos os jogos, como fizemos até agora. Temos uma pequena vantagem, mas continuamos convencidos de que nada será fácil e que teremos de estar no topo das nossas capacidades para consolidar a vantagem que temos», começou por dizer em exclusivo ao jornal A BOLA, após o sorteio.

O dirigente lembra, por isso mesmo, que apesar da diferença pontual a favor dos leões, os rivais ainda podem reclamar o título, caso vençam todos os jogos. «Um dado importante para esta fase é que todas as equipas, à exceção do ABC, dependem apenas de si próprios para ser campeãs. Enquanto matematicamente for possível, todas as equipas vão manter a ambição. Mas claro que o passar das jornadas, sobretudo para FC Porto e Benfica, qualquer deslize vai complicar bastante a ambição. Temos alguma margem, mas precisamos de fazer o nosso trabalho», reforça.

Já Pedro Jerónimo, que no início de fevereiro foi oficializado como team manager do Benfica, admite que as águias partem para esta fase sem possibilidade de falhar, mas não garante que a equipa mantém ambição. «Não temos margem de erro e para conseguir o que ambicionamos, teremos de ganhar todos os jogos. E é por aí que vamos: lutar pela vitória em todos os jogos e dignificar o Benfica», declarou, desvalorizando as saídas de Mike Jensen, Petar Djordjic e Yoav Lumbroso, trio de titulares que deixou as águias durante o mercado de inverno.

«Se fosse impossível conquistar o título, não estaríamos na corrida como ainda estamos. Houve uma restruturação e o clube está a pensar, repensar, analisar o que foi feito e planear para chegar ao que ambiciona, que passa por voltar a ser campeão nacional», assegurou após ser conhecido o calendário.

O sorteio determinou também o calendário dos grupos B e C, que vão decidir, respetivamente, a última vaga europeia e as descidas. No grupo B, o Marítimo começa por receber o Belenenses, enquanto o Águas Santas joga em cãs com o Póvoa AC. A luta pela permanência vai começar com um duelo de Vitórias em Setúbal e a visita do Avanca ao FC Gaia.

Vídeos

shimmer
shimmer
shimmer
shimmer