Recorde mundial feminino batido na maratona de Berlim com protesto pelo meio
Protesto na maratona de Berlim/IMAGO

Recorde mundial feminino batido na maratona de Berlim com protesto pelo meio

ATLETISMO24.09.202311:32

A etíope Tigst Assefa retirou mais de dois minutos à anterior melhor marca

A etíope Tigst Assefa, bateu, este domingo, o recorde mundial feminino da maratona, ao vencer em Berlim em 2:11.53 horas, retirando mais de dois minutos à anterior melhor marca, que era da queniana Brigid Kosgei.

Tigst Assefa, vencedora da maratona, IMAGO

Na prova masculina, o queniano Eliud Kipchige levou a melhor, com 2:02.42 horas, tornando-se no primeiro atleta a vencer por cinco vezes: 2015, 2017, 2018, 2022 e 2023.

Eliud Kipchige, vencedor da maratona, IMAGO

Pelo meio da maratona, destaque para uma tentativa de protesto de ativistas climáticos, que acabou neutralizada pela organização do evento.

Protesto na maratona de Berlim, IMAGO