Francisco Morais de volta a Portugal: «No fim do dia sou um sortudo»

Francisco Morais de volta a Portugal: «No fim do dia sou um sortudo»

SURF22.10.202321:59

Receção surpresa da família a amigos no Aeroporto de Lisboa. Assegurou o regresso ao Circuito Mundial, descansa uma semana e depois ataca a preparação para o tour e qualificação olímpica.

Frederico Morais qualificou-se, pela terceira vez, para o Circuito Mundial (CT) de surf. Um regresso à elite carimbado na última etapa do Challenger Series (CS), Saquarema Pro, no Rio de Janeiro. Terminou a prova brasileira em 9.º mas, antes disso, ao passar aos oitavos de final, assegurou uma das 10 vagas de acesso ao Championship Tour 2024, finalizando a temporada em 6.º do ranking após ter entrado para a última etapa em 3.º.

Vindo de Paris, aterrou ao final da tarde este domingo no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, acompanhado por um conjunto de pranchas de boas memórias. À espera, o pai, a mulher, familiares, o agente e um grupo chegado de amigos saudaram o surfista de 31 anos. Todos de chapéu preto com a inscrição: Back on tour #Kikas (De volta ao Circuito #Kikas).   

«Celebrar com amigos e família e de volta a casa depois de um ano cheio de emoções, altas e baixas, mas acabando de uma forma especial é um sentimento de conquista e alegria enorme», começou por declarar Francisco. 

Após distribuir os primeiros abraços, sorridente e surpreendido pela receção, voltou a recordar a história da qualificação para o CT na passada segunda-feira. «Sabia que bastava chegar aos quartos de final, mas, à medida que passava as baterias, todos os outros que estavam perto de mim no ranking também continuavam. Às tantas, estava um pouco perdido», relembrou. 

«Naquele heat [ronda 32], quando saí da água não tinha a certeza, ouvi o speaker na praia a anunciar, o meu treinador, o Dog [Richard Marshal], disse que preferia não saber e iríamos continuar a surfar o campeonato e garantir a presença», revelou.  

«Foi uma semana louca. A mais louca foi o meu casamento [risos], mas esta foi um mix de emoções gigantes. Um momento para mostrar a mim mesmo que quando decidimos seguir um caminho, vamos atrás de um objetivo, se trabalhares consegues cumpri-lo», destacou Frederico Morais em declarações A BOLA

Atingido o objetivo, Kikas reviveu o que que lhe passou pela mente durante a temporada. «Agarrei-me ao já lá ter estado [CT]. Ao trabalho que ponho no sonho de ser surfista e amar aquilo que faço. Adoro ser surfista e surfar, e é isso que me dá força para continuar mesmo quando achamos que as coisas não estão a correr tão bem. No fim do dia sou um sortudo. É isso que tenho na cabeça», rematou.  

Agora, será «uma semana a descansar e ao lado da família» para depois voltar à carga. «O tour, onde vou quer manter-me, a qualificação olímpica, outro dos objetivos que tenho, serão meses de competições, umas atrás das outras. Um ano que será superdifícil, com novos desafios e emoções», antecipou Frederico antes de juntar-se a quem o foi esperar e registar o momento numa fotografia para a posteridade.

Vídeos

shimmer
shimmer
shimmer
shimmer