Sérgio Vieira não teme adversidades: «O nosso objetivo é continuar a fazer o Estrela crescer»
Sérgio Vieira comunica com o banco de suplentes do Estrela da Amadora em jogo pela Liga de futebol. Foto: Atlantico Press/Imago.

Sérgio Vieira não teme adversidades: «O nosso objetivo é continuar a fazer o Estrela crescer»

NACIONAL05.01.202415:17

Técnico dos tricolores mostrou-se otimista na antevisão à receção ao Vizela que, tal como os últimos embates, foi preparado em cenário de adversidade e com um vasto lote de ausentes

Os últimos três meses têm sido de provação para o Estrela da Amadora, que foi assolado por uma verdadeira onda de indisponíveis, em especial lesões - que se mantém - enquanto a equipa disputa importantes partidas pela Liga.

Essa situação de adversidade teve as suas consequências ao nível do resultado há pouco mais de uma semana, na receção ao Arouca (derrota por 4-1) e será novamente no Estádio José Gomes que os tricolores irão tentar o regresso aos trilhos positivos. «Com toda a gente que realmente ama o Estrela, vamos conseguir os nossos objetivos de continuar a fazer o Estrela crescer, porque foi a isso que nos propusemos e é isso que procuramos», assinalou Sérgio Vieira, na antevisão ao embate com o Vizela, agendado para as 15.30 horas deste sábado.

O treinador do Estrela mostrou-se otimista, apesar de reconhecer que ainda continuará a ter muitos indisponíveis para a convocatória para este encontro, com o guarda-redes Wagner Dida a cumprir castigo após ter sido expulso na jornada anterior e dores de cabeça acrescidas para formar a defesa ideal.

Kialonda Gaspar partiu para a CAN, ao serviço da seleção de Angola, tal como o médio Manuel Keliano, e ainda existem muitos lesionados nesse setor - Pedro Mendes, Miguel Lopes, Mansur e Johnstone Omurwa têm estado ausentes nas últimas semanas e acredita-se que pelo menos um destes elementos poderá recuperar em tempo útil para a receção ao Vizela.

«As dores de cabeça, numa função como a minha, são constantes em qualquer projeto, mas num projeto como este são acrescidas por diferentes circunstâncias, no que a mim diz respeito», declarou, relativizando o problema que (ainda) tem em mãos.

Sérgio Vieira confirmou a informação de que Bruno Brígido voltará à baliza, após longa ausência por lesão - da qual A BOLA já havia dado conta no decorrer da semana - e mostrou-se tranquilo relativamente à acesa luta na qual o Estrela se encontra envolvido.

Os amadorenses, atuais décimos classificados, encontram-se a apenas dois pontos do sétimo, o Famalicão, mas por outro lado somam apenas mais quatro pontos que o Vizela, penúltimo classificado e adversário para a jornada deste fim de semana.

«Existe a tentação, neste tipo de objetivos que temos, de quando as coisas correm bem nós olharmos de uma forma emocional, desequilibrada e otimista para os lugares cimeiros e, quando as coisas correm mal, de forma desesperada e até doentia de olhar para baixo a perceber que é o fim do Mundo», pesou, por fim, o técnico dos amadorenses, que considerou fundamental colocar um ponto intermédio nessas duas perspectivas, por vezes ambas irrealistas, de forma a tranquilizar a equipa para cada partida a disputar.