PSG tem novo investidor minoritário
Nasser Al-Khelaifi, dono do QSI, é o presidente do PSG desde 2011. Foto IMAGO/ABACAPRESS

PSG tem novo investidor minoritário

INTERNACIONAL07.12.202316:37

O fundo de investimento Arctos deverá investir mais de 500 milhões de euros no clube francês

O Paris Saint-Germain tem um novo acionista minoritário, a Arctos Sports Partners.

Em comunicado oficial, o PSG anuncia a parceria entre o fundo de investimento norte-americano e a Qatar Sports Investments, fundo detentor da maioria do clube. Esta parceria «constituirá a base da próxima fase de crescimento global do PSG e impulsionará o sucesso futebolístico e empresarial do clube parisiense» e o papel da Arctos será administrar «serviços estratégicos, experiência e conhecimentos com o objetivo de ajudar o clube a alcançar as suas metas e objetivos» que visam manter «a manutenção do notável crescimento que a QSI tem impulsionado até à data no PSG; a continuação da expansão internacional do clube para novos mercados, incluindo a América do Norte; o envolvimento com fãs novos e com fãs já existentes em todas as geografias do globo; e a colaboração na exploração de oportunidades e possibilidades de investimento desportivo em todo o mundo», pode ler-se no documento disponibilizado pelos parisienses.

Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, considerou a Arctos um «um parceiro fantástico para ajudar a atingir os objeivos, trazendo conhecimentos estratégicos, ideias e inovação ao negócio», enquanto Don O'Connor, sócio-gerente do fundo norte-americano, diz que «o investimento no clube está totalmente alinhado com a nossa estratégia de estabelecer parcerias com as melhores equipas da América do Norte e da Europa», dizendo-se «entusiasmado» por trabalhar com Al-Khelaifi.

Não foram divulgados valores para esta aquisição mas, segundo avança o jornal L'Equipe, o investimento deverá superar os 500 milhões de euros para uma obtenção de 12,5% das ações do PSG. A Arctos, que já investiu em mais de 20 equipas desportivas, uma das quais o Liverpool, terá uma participação minoritária e, por isso, o comunicado do PSG também esclarece que o fundo «não terá influência em quaisquer decisões desportivas».

Tags: