Marselha: tensão entre presidente, treinador e plantel
Plantel do Marselha (IMAGO)

Marselha: tensão entre presidente, treinador e plantel

INTERNACIONAL05.02.202417:52

Clube não ganhou nenhum dos últimos quatro jogos e derrota com o Lyon motivou uma "reunião de crise" que se realizou esta segunda-feira

Pablo Longoria, presidente do Marselha, reuniu toda a sua equipa principal, assim como membros da equipa técnica, staff e ainda dirigentes, para abordar a crise de resultados que a mesma atravessa, acentuada pela desilusão que foi a derrota com o Lyon (0-1) no último domingo. 

Pablo Longoria (IMAGO)

Segundo a RMC Sport, Longoria procurou respostas: «Se sou eu o problema, se têm algo a criticar à equipa, digam-nos.» Admitiu também que o próprio comete erros, mas não deixou de criticar os jogadores, que terão motivado as últimas mudanças de treinador na equipa, começando por Igor Tudor, que esteve no Marselha na época passada e saiu no verão, sendo substituído por Marcelino Toral no início desta temporada. O espanhol saiu ao fim de sete jogos e chegou então Gennaro Gattuso. 

«Fizeram-me compreender que o Tudor era demasiado duro na época passada, depois que não funcionava bem o suficiente com o Marcelino. Temos de parar de arranjar desculpas e reagir antes que seja tarde demais e a época esteja arruinada», afirmou Longoria. 

Segundo a mesma fonte, Gattuso, por seu lado, julga que o problema da equipa não é técnico ou tático, mas levantou a sua voz para lamentar uma falta de compromisso de alguns jogadores da equipa. Também terá reiterado que «a época não está perdida», procurando incentivar os seus jogadores.

Gennaro Gattuso (IMAGO)

Após a derrota com o Lyon, Samuel Gigot, defesa e capitão dos marselheses, lamentou a falta de atitude dos seus colegas, em declarações à RMC Sport: «Não fizemos o que tínhamos de fazer. Faltou-nos agressividade, fomos demasiado brandos. Observámos demasiado em vez de os atacar e magoar.»

O Marselha está atualmente no 8.º lugar da Ligue 1 com 29 pontos, menos seis do que o Lille, que está em 4.º e em lugar que dá direito a disputar as pré-eliminatórias da Liga dos Campeões.

Os franceses continuam envolvidos na Liga Europa e enfrentarão o Shakhtar Donetsk a 15 e 22 de fevereiro, no play-off de acesso aos oitavos de final da competição.