Fernando Santos: «Se tiverem de criticar, que seja a mim»
Fernando Santos na apresentação no Besiktas. Foto: IMAGO/Seskim Photo TR

Fernando Santos: «Se tiverem de criticar, que seja a mim»

INTERNACIONAL13.01.202420:49

Técnico português venceu o primeiro encontro à frente do Besiktas, e falou do que é preciso melhorar

Fernando Santos comandou o Besiktas à primeira vitória de 2024, no seu primeiro jogo no banco da equipa. A equipa do português derrotou o Fatih Karagumruk por 3-0 na 20.ª jornada do campeonato turco. Na conferência de imprensa após o apito final, o antigo selecionador nacional falou um pouco dos adeptos, dos jogadores, e do que é preciso corrigir.

«Vitória essencialmente dos jogadores, pela sua aplicação, pelo seu trabalho, pela sua determinação. Dos adeptos, que nos apoiaram muito, e com comunhão entre jogadores e adeptos é sempre mais fácil e podemos chegar mais longe», começou por dizer Fernando Santos. Embora tenha arrebatado a vitória, o treinador admite que há muito a fazer: «Parabéns aos jogadores, aos adeptos, mas temos de melhorar. Há muita coisa para fazer e só o treino nos vai fazer melhorar e estar melhor nos próximos jogos.»

O ex-selecionador deixou elogios aos adeptos e ao ambiente nas bancadas: «Ambiente fantástico, mas sabia disso, porque alguns jogadores que são grandes amigos meus me disseram isso. Contaram-me a história do Besiktas e a relação muito forte que os adeptos têm com o clube. Não foi uma novidade para mim, sabia que os adeptos são muito fortes. É muito importante para o clube, só uma grande união entre adeptos, jogadores, treinador e direção podem fazer o Besiktas cumprir os seus objetivos. É preciso trabalharmos muito, mas o apoio dos adeptos é fundamental. E contamos que no próximo jogo ainda estejam mais e que estejam para o apoio da equipa.»

O treinador pediu ainda as fãs que, caso os resultados não surjam, apontem o dedo a si e não aos jogadores: «Só tive um treino com os jogadores todos, mas, nas conversas com eles, senti alguma ansiedade. Jogadores vinham de três derrotas, o público estava um pouco agastado com a equipa. O que procurei fazer foi libertá-los e dizer aos jogadores que a responsabilidade é minha, portanto eles podiam ir para o campo e jogar o seu futebol. Desde que cumpram aquilo que eu digo… O adversário não pode é lutar mais que nós, correr mais que nós. Se fizermos isso, se tiverem de criticar critiquem-me a mim. Os jogadores, mesmo que alguma coisa saia mal, apoiem sempre, porque isso é fundamental.»

Curiosamente, o técnico português teve uma gralha no discurso, ao ter confundido o próximo encontro, referente à Taça da Turquia, com a Taça da Grécia, país onde treinou AEK, Panathinaikos, PAOK e também a seleção.

Nota ainda para as palavras de Fernando Santos a abrir a conferência: «Soube da notícia que tinham falecido nove soldados em missão, condolências às famílias e ao povo turco, que estas situações não se repitam para que não haja sofrimento.»