Fernando Santos: «Ronaldo é o melhor jogador de sempre»
Ronaldo e Fernando Santos celebram a conquista da Liga das Nações em 2019 (IMAGO)

Fernando Santos: «Ronaldo é o melhor jogador de sempre»

INTERNACIONAL29.01.202417:04

Treinador do Besiktas falou da sua relação com o avançado e do impacto de treinadores portugueses na Liga Saudita

Em entrevista ao jornal saudita Al-Sharq Al-Awsat, Fernando Santos recordou a decisão de colocar, pela primeira vez, por opção, Cristiano Ronaldo no banco, nos oitavos de final do Mundial de 2022.

O atual treinador do Besiktas admite que «Cristiano não tenha ficado contente por ter começado dois jogos no banco», mas o jogador teve «uma atitude impecável para com a equipa, festejou muitos dos golos contra a Suíça» num jogo que Portugal venceu por 6-1 e Gonçalo Ramos, que assumiu o lugar de Ronaldo no onze, fez um hat-trick.

Fernando Santos fala com Ronaldo durante o jogo com a Suíça (IMAGO)

Fernando Santos afirmou também que planeava devolver a titularidade ao atual avançado do Al Nassr: «Se tivéssemos ganho os quartos de final, ele teria provavelmente regressado à titularidade. Foi apenas uma decisão tática e foi também muito difícil para mim.»

«Hoje, Ronaldo está de novo em excelente forma, a jogar regularmente, o que não acontecia antes do Mundial, e a marcar muitos golos. Estou muito feliz por ele», disse depois Santos, acrescentando, de forma perentória: «Já o disse muitas vezes e vou dizê-lo mais uma vez. Cristiano Ronaldo é o melhor jogador de sempre.»

Fernando Santos elogiou depois os treinadores portugueses que estão na Liga Saudita, campeonato que afirmou seguir atentamente: «O Luís [Castro] e o Jorge [Jesus] estão a fazer um trabalho muito bom, porque são ambos excelentes treinadores. Há também outro treinador muito bom, o Pedro Emanuel. Estão a construir equipas muito competitivas e será um campeonato muito interessante de seguir.»

O técnico ainda disse que os internacionais portugueses que estão na liga – Ronaldo, Rúben Neves e Otávio – «estão felizes com as condições e com o país».