FC Porto: Villas-Boas começa a arrumar a casa
Villas-Boas coloca mãos à obra no FC Porto (foto: FC PORTO)

FC Porto: Villas-Boas começa a arrumar a casa

NACIONAL21.05.202419:15

Salários em atraso são um problema premente a ser resolvido; nova equipa diretiva assumiu determinados dossiês, mas as principais decisões estruturantes serão tomadas quando a Administração da SAD entrar em funções no dia 28

Apesar de estar manietado de assumir a Administração da SAD até à próxima semana, a equipa de André Villas-Boas vai-se inteirando de todos os problemas que afetam o bom funcionamento do clube, designadamente aqueles mais prementes e que se prendem com salários em atraso, cujo mês de abril já foi liquidado ao plantel principal e agora vira-se também para as modalidades. São constrangimentos resultantes dos problemas gravíssimos que o FC Porto atravessa há anos de tesouraria, pois as despesas são sempre superiores às receitas.

A ideia é transmitir uma mensagem de confiança aos atletas que compõem as várias equipas das modalidades, sendo que em todas elas há títulos em discussão, desde o basquetebol, andebol e hóquei em patins, um processo em que o diretor Mário Santos está determinado a levar a cabo.

Embora não esteja ainda por dentro de todos os dossiês relacionados com a SAD, Villas-Boas e os elementos que escolheu para a área diretiva e administrativa vão sendido o pulso (fraco) de um dragão enfraquecido face a um política financeira ruinosa que foi levada a cabo pela Administração cessante.

Pereira da Costa, CFO eleito por Villas-Boas para tentar inverter a tendência negativa das finanças do clube, tem estudado de forma minuciosa os processos mais complicados, mormente a Academia da Maia, bem como o contrato dos direitos comerciais com a Ithaka, que considerou em entrevista exclusiva A BOLA bastante negativo para os interesses do FC Porto.

A Assembleia Geral de acionistas da SAD está agendada para o dia 28, ou seja, dois dias após a final da Taça de Portugal e na próxima semana a Direção do clube e Admnistração da SAD ficam com plenos poderes para tomarem decisões estruturantes para o futuro do FC Porto. Outras das preocupações dos novos responsáveis azuis e brancos prende-se com as queixas apresentadas recentemente em tribunal de credores, juntos dos quais tentam protelar prazos para o pagamento das avultadas dívidas. E o fair-play financeiro da UEFA também preocupa, pois em julho há uma nova reavaliação do Comité de Controlo do organismo.