Estrela ambicioso para Barcelos: «Sentimos que podíamos ter mais duas, três ou quatro vitórias fora»
A equipa do Estrela da Amadora alinha instantes antes de realizar um jogo pela Liga de futebol. Foto: Maciej Rogowski/Imago.

Estrela ambicioso para Barcelos: «Sentimos que podíamos ter mais duas, três ou quatro vitórias fora»

NACIONAL13.01.202414:14

Sérgio Vieira pretende vencer o Gil Vicente e melhorar o registo dos tricolores enquanto visitantes na Liga; amadorenses venceram apenas uma vez fora de portas, em outubro

O Estrela da Amadora aborda a deslocação ao Gil Vicente, este domingo, apostado em melhorar o seu registo fora de casa, que contempla apenas uma vitória como visitante na presente edição da Liga, ante o Casa Pia - junta-se ainda um triunfo pela Taça de Portugal no cômputo geral da temporada.

Sérgio Vieira assumiu esse objetivo na conferência de imprensa de antevisão ao encontro, realizada ao final da manhã deste sábado no Estádio José Gomes, transmitindo que sente que os tricolores já poderiam, nesta fase, ter somado mais triunfos longe da Amadora.

«As adversidades, os problemas, as lesões, o dia a dia, às vezes fragilizam-nos um pouco e tiram-nos a oportunidade de por vezes nos jogos conseguirmos agarrar as vitórias ou um maior número de pontos», argumentou o treinador. No entanto, sem pretender utilizar esses fatores como desculpas, mas sim estímulos para finalmente somar a segunda vitória fora de casa no presente campeonato.

O técnico dos amadorenses encontra no embate frente aos gilistas uma «oportunidade» de mudar o paradigma. «Temos esse sentimento entre nós, de que certamente poderíamos ter mais duas, três ou quatro vitórias fora, porque nos preparámos para isso, jogámos para isso e as circunstâncias é que acabaram por ser adversas», justificou.

Caso o Estrela derrote o Gil Vicente, o emblema da Reboleira chegará ao somatório de 20 pontos no final da primeira volta. Um marco que o técnico considera interessante, mas no qual não deposita o seu foco. «Inconscientemente temos essa lógica, mas um exercício constante que temos de ter é o de viver o presente», indicou, com segurança.

«Não devemos olhar ao que não controlamos em absoluto, que é o facto de termos mais ou menos pontos, porque depois existem outros fatores que podem condicionar a conquista de pontos. Temos de olhar para o que são as nossas atitudes, dentro do que cada um controla», propôs, ao invés.

Sérgio Vieira reservou ainda palavras de incentivo para Gaspar e Keliano, jogadores do Estrela que irão disputar a Taça das Nações Africanas ao serviço de Angola a partir desta segunda-feira. «Eles estão num processo de crescer, um e outro, como aliás estamos todos», assinalou.

«A perspetiva tem de ser essa, de oportunidade. Estamos todos nesse processo de crescimento e, nesse particular, acho que disputar uma competição internacional, que envolve todos os países de um continente como é África é extremamente positivo para eles», opinou, por fim.