Estoril aponta a uma última vitória: «O grupo merece»
Vasco Seabra, treinador do Estoril Praia, em conferência de imprensa. Foto: João Bravo/Sports Press Photo
Foto: IMAGO

Estoril aponta a uma última vitória: «O grupo merece»

NACIONAL17.05.202414:51

Vasco Seabra pretende terminar a temporada com um triunfo em Moreira de Cónegos; deixa em aberto a estreia de Harouna Sy e confirma que Erick Cabaco não recuperará a tempo de disputar a última jornada

Foi em clima de festa que o Estoril levou a cabo a última conferência de antevisão da temporada no dia em que celebrou o 85.º aniversário do clube, com direito a bolo de aniversário, e menos de uma semana após ter garantido a permanência na Liga. Segue-se, antes de umas retemperadoras férias, um último desafio frente ao Moreirense, que os canarinhos esperam ainda vencer para terminar o campeonato tão acima na classificação quanto possível.

«A verdade é que internamente sentimos que há mais dois pontos que eram nossos por direito e nada melhor que podermos terminar com uma vitória, porque o grupo merece, pela atitude, pela forma como treina e trabalha e como nos momentos melhores e piores sempre se manteve ligado à ficha, com muita vontade de fazer as coisas. Sentimos, por isso, que é o último jogo, queremos terminar muito bem, todos juntos e felizes e o sinónimo de vitória é muito importante para nós», assinalou Vasco Seabra.

O treinador do Estoril não espera um desafio de pré-férias frente ao Moreirense que entrará em campo sem qualquer objetivo competitivo em função de ter já garantido o sexto lugar final da classificação. «Desconfio sempre disso. Sei que é um grupo muito competitivo, que vem de três vitórias consecutivas e, por isso, sinto que vai ser um adversário extremamente difícil, que já garantiu o sexto lugar, fez uma época extraordinária e é muito competente em todos os momentos do jogo», enalteceu.

«O Rui Borges fez um trabalho fantástico juntamente com a sua equipa técnica e tem muitos jogadores de qualidade, alguns felizmente tive a oportunidade também de treinar», acrescentou ainda Vasco Seabra, que deixou em aberto a estreia de Harouna Sy, único elemento do plantel que ainda não regista qualquer minuto oficial na temporada, ainda que não a garantindo. «Vamos levar 22 jogadores para estágio, até por algumas dúvidas que existem no plantel», explicou o técnico.

«Tenho de referir e reforçar que o Harouna é um jogador que é um profissional incrível e tem um caráter monstruoso, fantástico. Estar uma época inteira com zero minutos é muito difícil para qualquer jogador e a forma como se manteve de cara alegre, profissional e a ajudar o grupo foi fantástico. Portanto, independentemente se irá jogar ou não amanhã, o respeito que tenho por ele é muito grande», afirmou, anunciando ainda que Erick Cabaco não irá completar a recuperação a tempo de ainda competir em 23/24.

«O Erick é também um profissional incrível. Tivemos a oportunidade de lidar com ele a nível pessoal, mais de treino só esta semana ele começou a integrar a equipa de forma normal. Portanto, o processo de recuperação dele, pelo profissional que é, foi realmente muito acelerado e ele treinou muito bem, mas a verdade é que não vamos arriscar o que quer que seja com ele e penso que apesar de se poder pensar que seria um prémio ele poder estar, neste momento agora é importante que ele se sinta mesmo confortável», explicou.

Cabaco, que termina contrato, fica com a continuidade em dúvida, algo que, em princípio, não acontece com…o próprio Vasco Seabra, que no passado sábado viu o sei contrato renovado por mais uma temporada. «A minha perspetiva é a de continuidade, o meu contrato também teve mais um ano de prolongamento. Gosto muito de estar no Estoril, é um clube em que me sinto muito feliz, fizemos uma época incrível e por isso acredito que podemos fazer coisas melhores na próxima época.»

«Em jeito de balanço - depois de, naturalmente, terminar o próximo jogo – mas, mesmo antes, quero reforçar que foi uma época extraordinária, quando viemos a equipa estava em último lugar», recordou o treinador, por fim e com a missão plenamente conseguida.