ANTEVISÃO Gil Vicente-Boavista: oxigénio precisa-se
O Gil Vicente é o atual 17.º classificado da Liga. Foto: IMAGO

ANTEVISÃO Gil Vicente-Boavista: oxigénio precisa-se

NACIONAL30.12.202309:00

Duas equipas em dificuldades que procuram regressar aos triunfos; axadrezados, com novo treinador, atravessam problemas financeiros e gilistas com urgência para sair de zona de despromoção

O Gil Vicente recebe o Boavista na 15.ª jornada, às 15.30 horas, no último jogo do ano e a vitória é importante para ambas as equipas que procuram regressar aos triunfos de que tanto necessitam. 

Estando no 17.º lugar com 12 pontos, um triunfo é um balão de oxigénio ótimo para a equipa orientada por Vítor Campelos. Os barcelenses não ganham há três jogos e vêm de uma derrota, por 0-3, na visita ao reduto do Arouca. No entanto, o estádio Cidade de Barcelos é o bastião desta equipa, no qual apenas perderam em uma ocasião, na receção ao Benfica (2-3), na 3.ª jornada da Liga. Também no confronto direto com os boavisteiros, o registo caseiro tem sido favorável, com apenas uma derrota nos últimos dez anos. 

O treinador, de 48 anos, não pode contar com Zé Carlos, castigado devido à acumulação de cartões amarelos (cinco), nem com o avançado Depú que já se encontra lesionado desde o início de outubro. Os gilistas devem apresentar-se no tradicional 4x2x3x1 e com o médio Fujimoto de regresso à equipa. De resto, apesar da derrota pesada em Arouca, o restante onze deve andar muito perto do utilizado nessa partida.

O Boavista anunciou Ricardo Paiva (transita dos juniores) como treinador principal e vai fazer a sua estreia oficial em Barcelos. Os axadrezados têm 16 pontos e ocupam a 12.ª posição na tabela classificativa, mas atravessam problemas financeiros que complicam sempre as coisas e não vencem há nove rondas consecutivas.

Não se tem dado particularmente bem no estádio Cidade de Barcelos nos últimos anos, mas vem de um empate (alcançado muito perto do fim do jogo) caseiro, frente ao Vitória de Guimarães (1-1) que é uma das equipas em melhor forma no Campeonato Nacional.

Também se apresenta, normalmente, em 4x2x3x1, sendo que o novo treinador pode alterar algumas coisas, mesmo não o tendo feito no último encontro. A maior dor de cabeça está no meio-campo defensivo, pois Sebastián Pérez e Gaius Makouta, ambos titulares, estão castigados por acumulação de cartões amarelos. A equipa deve manter o desenho utilizado frente aos vimaranenses com a perspetiva de poder sair rápido para o ataque com Salvador Agra e Tiago Morais e contando com a inspiração do avançado (já cobiçado) Róbert Bozenik.

Gil Vicente 

Sistema: 4x2x3x1

Onze provável: Andrew Silva; Né Lopes, Gabriel Pereira, Rúben Fernandes e Leonardo Buta; Martim Neto e Pedro Tiba; Félix Correia, Fujimoto e Maxime Dominguez; Murilo Souza

Castigado: Zé Carlos

Lesionado: Depú

Figura: Fujimoto. Apesar de não ter sido titular frente ao Arouca, o médio japonês, de 24 anos, é sem dúvida um dos melhores jogadores do Gil Vicente e também um dos bons valores da Liga Portugal. Dotado de um pé esquerdo agitador complementa muito bem o meio-campo, dando a vertente ofensiva ao mesmo, no apoio aos extremos e ao avançado. Fujimoto já soma seis assistências, em todas as competições, e também contabiliza quatro golos marcados.

Fujimoto cumpre a sua quarta época ao serviço do Gil Vicente. Foto Nuno Veiga/LUSA

O que disse Vítor Campelos na antevisão à partida:  «Queremos entrar fortes, queremos mandar no jogo. Mas o importante é marcar e ganhar. Vamos defrontar uma equipa forte e de qualidade. Para ganhar temos de marcar mais golos do que o adversário. É certo que temos de estar atentos a pormenores defensivos, mas também é verdade que somos uma equipa bastante concretizadora. Temos de estar concentrados e fazer mais golos do que o adversário.»

Boavista 

Sistema: 4x2x3x1

Onze provável: João Gonçalves; Pedro Malheiro, Chidozie, Rodrigo Abascal e Onyemaechi; Ibrahima Camará e Ilija Vukotic; Salvador Agra, Bruno Lourenço e Tiago Morais; Róbert Bozenik

Castigados: Sebastián Pérez e Gaius Makouta

Lesionados: Augusto Dabó, César e Luís Henrique

Figura: Róbert Bozenik. Mesmo tendo perdido um pouco do gás com o qual iniciou a temporada, o avançado eslovaco, de 24 anos, é o jogador em maior evidência na equipa do Boavista, sendo o melhor marcador da equipa com oito golos no total (seis na Liga). Um perigo iminente para as defesas contrárias e que já vai sendo alvo do interesse de outros clubes, nomeadamente, para este mercado de transferências de inverno que tem início agora em janeiro.

Bozenik tem sido o homem golo do Boavista nesta metade de época (Foto: IMAGO)

O que disse Ricardo Paiva na antevisão à partida: «Aquilo que espero é que se mantenha o nível do jogo anterior e que tenha na vitória o objetivo principal. Vamos aproveitar o bom trabalho que havia sido feito no plantel e, de forma equilibrada, vamos percorrer o nosso caminho.»