Sérgio Vieira pragmático: «Perdemos por culpa própria»
O técnico Sérgio Vieira segue um jogo da equipa do Estrela da Amadora, pela Liga de futebol. Foto: Imago.

Sérgio Vieira pragmático: «Perdemos por culpa própria»

NACIONAL29.12.202300:51

Técnico considera que, desta feita, o Estrela da Amadora não conseguiu resistir às adversidades, cometendo erros que custaram caro e conduziram a um resultado desfavorável ante o Arouca

Pouco após o Estrela da Amadora não ter evitado uma goleada em sua casa, originada com três golos no último quarto de hora de jogo e após a expulsão do seu guarda-redes, Sérgio Vieira teve reação pragmática à noite desfavorável da sua equipa.

«Perdemos por culpa própria e temos de aprender com estas derrotas», declarou, sem rodeios, na conferência de imprensa que se seguiu ao desaire frente ao Arouca, cuja «história do jogo», refere, «não está só associada à expulsão».

Sérgio Vieira reconheceu que, desta feita, a equipa não evitou baquear perante sucessivas adversidades. «Temos tentado fortalecer-nos e a ser positivos nas inúmeras adversidades, mas sabemos que não estamos na máxima força. Depois de chegarmos ao golo, começámos a perder o rigor de forma inconsciente. Começámos a facilitar em lances que são para disputar como uma verdadeira final e não como um jogo para embelezar jogadas», salientou ainda.

O responsável técnico estrelista lamentou o facto de a equipa não ter conseguido dar seguimento à boa entrada que teve em jogo, que levou até a que tivesse saído para intervalo em vantagem no marcador, verificando um défice de «compromisso» que atribuiu a «algum excesso de confiança», que encaminhou o resultado para os números finais da partida.

«Na reação à perda, houve jogadores que não tiveram esse compromisso a 100%. Alertámos para isso ao intervalo, mas levámos o golo do empate, em que facilitámos no meio-campo. A falta de algum rigor prejudicou-nos, mas acontece num grupo de jogadores que estão num processo de amadurecimento», recordou, apontando erros de decisão e de discernimento aos seus pupilos.

«O que aconteceu hoje foi essa irregularidade, motivada até pela vantagem. A expulsão é um lance que não pode acontecer e já tinha alertado o Wagner para isso. O Arouca é uma equipa com maturidade, experiência e qualidade», considerou, por fim, assumindo que residiu em lapsos comportamentais e emocionais dos seus comandados boa parte da explicação para a derrota sofrida.