Rui Borges: «Vamos defrontar o FC Porto mais forte da época»
Foto IMAGO/Avant Sport

Rui Borges: «Vamos defrontar o FC Porto mais forte da época»

NACIONAL19.01.202413:25

Treinador do Moreirense fez a antevisão do encontro com o FC Porto, no Estádio do Dragão

Na véspera de defrontar o FC Porto, Rui Borges admite que os seus jogadores «adoram este tipo de jogos», reconhecendo que vai deparar-se com um «ambiente difícil» e contra uma equipa que atravessa uma «fase muito boa e coesa». No entanto, admite querer sair do Dragão com os três pontos.

«Os jogadores adoram este tipo de jogos, temos de desfrutar, jogar com alegria e responsabilidade. Nestes jogos, os atletas não sentem tanta pressão e estão sempre muito motivados. É o FC Porto mais equilibrado e forte que vamos encontrar esta época e está numa fase muito boa e coesa. Conseguiu introduzir uma nova dinâmica, talvez pela ausência do Taremi. Sinceramente, acho que vamos defrontar o FC Porto mais forte da época. Vamos encontrar um ambiente difícil, mas não temos nada a perder, só a ganhar. Temos de ser muito competentes em vários momentos e temos de evitar ao máximo que o FC Porto crie oportunidades de golo. Acho que somos a segunda equipa do campeonato que menos espaço dá aos adversários, atrás do Sporting. Sabemos que é difícil mas queremos a vitória, não deixamos de a ambicionar», disse, esta sexta-feira, o treinador do Moreirense em conferência de imprensa.

O Moreirense chega a esta segunda volta com 29 pontos e com vontade de «fazer mais pontos», reconhecendo muitas dificuldades pela frente.

«Esperamos fazer uma boa segunda volta. Será certamente uma fase mais competitiva. Queremos fazer mais pontos do que na primeira volta. A ambição é dos jogadores, eles têm uma ambição enorme e são eles que nos vão levar até onde conseguirmos ir. Estamos a falar de um grupo muito comprometido».

Apesar de estar muito próximo dos lugares que dão acesso às competições europeias, Rui Borges nem quer pensar nesse patamar, focando-se no objetivo da manutenção.

«A minha ambição é chegar com 34 ou 35 pontos, para garantirmos a manutenção. Temos 29 pontos… Sabemos que vamos enfrentar jogos muito complicados daqui para a frente. Sinceramente, não penso muito nisso, quero ser mais competente e ir jogo a jogo».

Neste mercado de inverno, o Moreirense perdeu o avançado André Luís e o médio Wallisson e reforçou-se com os médios Castro e Miguel Rebelo, o guarda-redes Mika e o avançado Mingotti.

«O André Luís acabou por ser uma saída boa para o Moreirense, acrescentamos o Mingotti, um jogador com qualidade, e para uma equipa média como a nossa, seria difícil encontrar melhor. E temos a capacidade de o conseguir fazer crescer. Neste momento temos três avançados e todos eles estão disponíveis para o jogo no Dragão. Quanto ao Miguel Rebelo, é uma contratação para o futuro. Havia muitos interessados e o Moreirense antecipou-se. Certamente vai crescer e vemos nele muito potencial. Por fim, o Castro, que não precisa de apresentações. Honestamente, fiquei muito feliz porque é um jogador à nossa imagem, perdemos um líder e ganhamos outro. Será um jogador muito importante nesta época e meia».

O Moreirense defronta, às 20h30 deste sábado, o FC Porto no Estádio do Dragão, em partida referente à 18.ª jornada da Liga.

O FC Porto (38 pontos) ocupa a terceira posição, a oito pontos de distância do líder Sporting, mas com um jogo a menos, enquanto o Moreirense está no sexto lugar, com 29 pontos.