Mundial de Clubes: Liverpool fora, Barcelona em risco
Liverpool na vitória frente ao Lask. Foto: IMAGO/PA Images

Mundial de Clubes: Liverpool fora, Barcelona em risco

FUTEBOL14.12.202301:03

Limite de dois clubes por país afasta alguns colossos europeus

A UEFA tem direito a 12 lugares no novo Mundial com 32 clubes. Para a América do Sul ficam 6 vagas, América do Norte, Central e Caraíbas (Concacaf) terão 5 (uma delas para o campeão dos EUA, por ser o organizador), África e Ásia 4 e Oceânia 1. À exceção deste último caso, todos os campeões continentais têm acesso ao Mundial. Vagas adicionais, garantidas no caso europeu e sul-americano e eventualmente na Concacaf, Ásia e África (se houver repetição de campeões), são preenchidas com base em rankings com os resultados dos últimos quatro anos. Há um limite de dois clubes por país, exceto quando houver mais do que dois campeões continentais do mesmo país.

Na Europa, Chelsea, Real Madrid e Manchester City, vencedores da Champions em 2021, 2022 e 2023, respetivamente, estão apurados. Com isso, o Liverpool, com pontuação que deveria dar-lhe lugar, fica excluído – para haver outro representante inglês o Arsenal terá vencer a Liga dos Campeões.

Depois, pelo ranking, serão encontrados outros oito (ou nove, se Real ou City repetirem a conquista da Champions) representantes. Pelos resultados já obtidos, Bayern, Inter, PSG, FC Porto e Benfica estão apurados. Dortmund e RB Leipzig discutem a última vaga alemã, Atlético de Madrid e Barcelona lutam por acompanhar o Real Madrid e Nápoles e Lazio tentam ultrapassar a Juventus para ocupar o último lugar para Itália. São oito. Mas mesmo que o vencedor da Champions seja uma equipa nova, há fortes hipóteses de o Salzburgo, da Áustria, ficar com a nona vaga. Só não acontecerá se Copenhaga, Arsenal ou PSV forem campeões europeus.