Destaques do Estoril: Chapéu de Guitane a abrir... e muita ineficácia a seguir

Destaques do Estoril: Chapéu de Guitane a abrir... e muita ineficácia a seguir

NACIONAL20.01.202420:46

Golaço de Rafik Guitane parecia indiciar uma partida sorridente para os canarinhos, que no entanto se mostraram desinspirados na finalização e voltaram a falhar defensivamente

Foi com um misto de ineficácia a finalizar e (novamente) uma defesa permeável em dois momentos importantes do jogo - a transição e a bola parada defensivas - que o Estoril voltou a baquear na Amoreira.

O início, ainda assim, foi prometedor: Rafik Guitane puxou da sua varinha mágica (o pé esquerdo) e arrancou um belo chapéu aos 3 minutos que seria...o melhor momento dos canarinhos, que no restante encontro foram perdulários. Alejandro Marqués, com três situações, e Cassiano, que o substituiu, foram as faces dessa inoperância e não aproveitaram devidamente o esforço de Guitane mas também de João Marques, sempre muito móvel e dinâmico, e Tiago Araújo, que subiu de produção na segunda parte.

De realçar o trabalho de sapa de Mateus Fernandes, que correu quilómetros empurrando a equipa para a dianteira, porém a defesa falhou em dois momentos chave. Já Marcelo Carné esteve à altura na baliza, com boas intervenções que evitaram males maiores para os canarinhos, com o trio de centrais formado por Bernardo Vital, Raul Parra e Volnei Feltes a revelar problemas de concentração. Parra e Volnei ainda dispuseram de uma ocasião para marcar, mas não tiveram melhor sorte que os companheiros do ataque.

As notas dos jogadores do Estoril: Marcelo Carné (6), Raul Parra (5), Volnei Feltes (5), Bernardo Vital (5), Rodrigo Gomes (5), Koba Koindredi (5), Mateus Fernandes (6), Tiago Araújo (6), Rafik Guitane (6), João Marques (6), Alejandro Marqués (4). Cassiano (4), Heriberto Tavares (4), Wagner Pina (2) e João Carlos (-).