A preparação, o jogo mais difícil da época e a razão dos adeptos: tudo o que disse Sérgio Conceição

A preparação, o jogo mais difícil da época e a razão dos adeptos: tudo o que disse Sérgio Conceição

NACIONAL20.02.202414:38

Treinador do FC Porto fez a antevisão do encontro com o Arsenal, dos oitavos de final da Champions

-- Pode traçar um raio-x a esta equipa do Arsenal? «Raio X ao Arsenal "É preciso um raio-x? Acho que todos conhecem o Arsenal... É uma equipa com grandíssima qualidade, com um treinador que lá está há cinco anos. Com organização coletiva, o que faz do Arsenal uma equipa capaz, competente e forte. Não podemos esquecer que está no top-3 no valor de mercado. Isso diz logo do poderio. Estamos perante duas equipas com pedigree europeu. Temos história, somos FC Porto, estamos habituados. Mas a camisola, o símbolo, isso não joga. Temos de preparar o jogo como sempre. Este é mais um».

-- O que mudou na preparação para parar o Arsenal? «É preciso, dentro das características dos jogadores do Arsenal, preciso mudar como será o próximo em Barcelos. Olhámos para o Arsenal fortíssimo nos momentos do jogo, com talento, que num determinado momento pode resolver. Temos qualidade e talento também. Na organização tem posse de bola alta. Além disso, sabe acelerar o jogo como ninguém com alas e isso causa dificuldades no um para um. É uma equipa que se apresenta no último terço. Isso faz com que o jogo seja ligeiramente diferente do que temos em Portugal. A história tem a ver com esse poderio e com algumas situações que advêm dessa forma de estar do Arsenal. Isso permite explorar o que temos de explorar. Temos de ser competentes nas diferentes fases. Perceber que essa coesão e solidez defensiva será a chave para ganhar».

-- O que pode fazer o FC Porto perante o poderio do adversário? E qual seria um bom resultado? «Não podemos fugir ao que somos, mas há nuances a trabalhar em função dos pontos fortes e fracos do adversário. São fortes nos esquemas táticos, muitos golos marcados e sofridos. Há situações a trabalhar em função do adversário. Há muito material, a nossa sessão de vídeo é mais longa, mas o treino em campo é mais ou menos o mesmo. Há situações a trabalhar diferentes, mas isso é normal. O resultado positivo é sempre ganhar. Já disse mais do que uma vez. Não é por ser na Liga dos Campeões que é bom empatar. Poderá ser no futuro, mas não aqui».

-- A pressão alta do FC Porto pode ser um risco? «Faz parte da estratégia. Não podemos fugir ao nosso ADN, mas temos de fazer ajustes ao adversário. Temos que preocupar com a nossa equipa, mas em função do adversário».

-- No final do encontro com o Estrela da Amadora queixou-se do comportamento dos adeptos, o que espera amanhã deles? «Espero o mesmo que os adeptos fazem desde os meus 15 anos nesta casa. Ter um público apaixonado e puxar pela equipa. Sentia o público diferente, frio. Devo compreender porque os adeptos têm sempre razão. Vínhamos de uma derrota que ninguém esperava. Temos uma equipa jovem, que muda ano após ano. Não precisamos do 12.º jogador, mas do primeiro, que são os sócios».

-- Considera este o jogo mais difícil da época para o FC Porto? «Teoricamente podemos dizer que sim, que será o adversário que pode criar mais dificuldades. Mas depois tudo depende. É preciso um FC Porto competente, intenso, inteligente, a perceber quando pode e deve pressionar, quando e onde. Porque depois corremos o risco de dar o que o Arsenal gosta. Não queremos. Essas inteligência nesta competição, nesta fase, a partir dos 'oitavos', ainda mais de alto nível. Vamos mais ao pormenor da preparação, de perceber, há tanta qualidade, tanto a anular, daí os vídeos serem mais alongados. Porque há uma capacidade tão grande que é preciso trabalho. Queríamos ter mais tempo, temos o tempo que temos porque somos um clube grande, que está habituado a jogar de três em três dias».

-- Pode contar com o Taremi para este encontro? «Não! O Taremi está fora. Teve um problema no adutor e para este jogo está fora».

Quer comentar o que se passou na gala da TVI, em que se falou da Assembleia Geral do FC Porto? «No comments!»

Que influência poderá ter o desfecho deste jogo na época do FC Porto? «Trabalhamos para ter sucesso, é isso que importa. Com isso temos também esse lado financeiro presente, mas não é com esse pensamento, ams sim no sucesso desportivo. Estamos outra vez nos 'oitavos'. Jogo de altíssimo nível, grandíssima dificuldade para nós e para o Arsenal. Estamos na melhor prova de clubes do mundo e vamos dignificar este clube como merece, porque é um dos que mais presenças tem».