SAD do FC Porto ainda negoceia acordo mais favorável com a Itakha
Acordo entre SAD e a Itakha para a exploração comercial do Dragão ainda está a ser discutido (FOTO: ASF)

SAD do FC Porto ainda negoceia acordo mais favorável com a Itakha

NACIONAL09.07.202419:45

Criação de uma nova empresa, a Porto Stadco, para explorar comercialmente o Estádio do Dragão, não se traduziu até ao momento num desfecho das negociações da SAD com o investidor. Villas-Boas continua a trabalhar para garantir rentabilidade máxima

A criação de uma nova empresa, a Porto Stadco S. A., a partir de cisão da Porto Comercial, para explorar os negócios do Estádio do Dragão, não se traduziu, até ao momento, num desfecho das negociações entre SAD liderada por André Villas-Boas e a Itakha, sociedade de investimento com sede em Madrid com a qual a anterior administração celebrou um acordo destinado a potenciar proveitos económicos decorrentes da exploração comercial do recinto dos azuis e brancos.

A equipa de André Villas-Boas continua a negociar um melhor acordo com a Itakha, sabendo que a rescisão do contrato com aquela empresa acarretará custos. O negócio com a Itakha foi celebrado por Pinto da Costa antes das eleições para os órgãos sociais do FC Porto. Durante os próximos 25 anos, o investidor tem direito a 30 por cento de uma nova sociedade — a incorporar no Grupo FC Porto —, a qual se dedicará a incrementar o potencial comercial do Estádio do Dragão. Em contrapartida, os dragões recebem 65 milhões de euros, dos quais cerca de 30 milhões de euros serão integralmente reinvestidos na modernização do recinto azul e branco durante os primeiros anos da parceria, sendo o remanescente destinado a aumentar a competitividade do FC Porto.

Em termos práticos o valor total dividido pelos 25 anos traduz-se numa verba anual de 2,6 milhões de euros. Pouco, na opinião do atual Conselho de Administração da SAD, por isso as negociações com a Ithaka para aumentar o bolo continuam.

A criação de uma empresa para explorar o Estádio do Dragão foi uma notícia avançada esta terça-feira pelo jornal Eco e confirmada por A BOLA. A Porto Stadco, S. A., cuja denominação final carece ainda da aprovação pelo registo nacional de pessoas coletivas, vai explorar os direitos de naming do Estádio do Dragão, a bilhética, o 'hospitality', as visitas guiadas ao recinto e ao museu do FC Porto, gerir as áreas VIP do estádio, do catering, eventos e concertos.